Porque as Marcas precisam ter um apelo mais humano

A campanha Like a Girl, da marca de cuidados íntimos para mulheres - Always, desconstruiu qualquer tipo de estereótipo relacionado ao sexo feminino. O vídeo da campanha já tem mais de 63 milhões de visualizações no Youtube

Duracell is “Trusted Everywhere”

Um segundo exemplo de branding com mensagens emocionais é da marca Duracell. Seu anúncio de 2015 The Teddy Bear conta a história de um membro do serviço americano que envia a sua filha um urso de pelúcia que reproduz uma gravação de sua voz sempre que ela o abraça. Comentários do vídeo no YouTube enfatizam que o anúncio vai te levar as lágrimas.

A Duracell tem usado há muito tempo imagens de profissões de risco e brinquedos para crianças em sua publicidade. Com mais de 24 milhões de visualizações no YouTube, obviamente a criação teve o efeito certo. A promessa da marca é que você pode confiar na Duracell com as funções mais importantes: cuidar de seus filhos com brinquedos, presentes e amor, e garantir que os dispositivos funcionam em situações perigosas ou que implicam risco de vida.

Como apostar no apelo emocional

Saber utilizar o apelo emocional corretamente é tão importante quanto ter uma mensagem precisa, mas como uma marca pode avaliar o conteúdo emocional de sua audiência?

Inteligência de mídia coletada através de monitoramento de redes sociais é uma arma secreta para a compreensão de qualquer público. A maneira como as pessoas respondem às notícias e tópicos públicos podem dizer muito para as marcas sobre quais atitudes e ideais elas possuem.

Na pesquisa CMO 2016, 87% dos entrevistados disseram que não conseguem mensurar se a atividade nas redes sociais realmente adquire novos clientes. A aquisição e retenção de clientes é uma questão de definição do que é sucesso e como encontrá-lo. Se você está procurando por geração de leads somente da interação proveniente de mídias sociais, você perde amplitude e profundidade de informações disponíveis para os gerentes de marca.

Um artigo da Harvard Business Review apresentou uma meta-análise das redes sociais e seu impacto nos negócios. O artigo descobriu que a mídia social é uma ferramenta poderosa para a compreensão das necessidades emocionais de seus defensores mais enfáticos e os maiores críticos. As emoções são a chave para criar mais adeptos e anular os detratores

Se você não os escuta com cuidado, será que você está realmente fazendo de tudo para trazê-los ao seu lado?

O poder de ouvir seu público

Usar ferramentas de escuta de mercado é um primeiro passo crítico para as organizações que querem usar a emoção e a razão juntas para causar impacto com uma campanha. Eles devem primeiro usar suas "razões para acreditar", sua pesquisa original ou sua história de marca. Depois, devem ouvir como os consumidores interagem com seus negócios e entender o que o público espera ver a partir deles. Ao reunir ideias e dados sobre como o público se sente sobre sua marca, os profissionais de marketing podem então decidir melhor quais emoções usar em uma campanha para atender às necessidades de seu público.

Entenda como sua audiência pensa e construa uma estratégia melhor de conteúdo.

*Texto original publicado no Blog Beyond PR: Why Brands Need to Get Emotional

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire