Espaço PR Newswire para Comunicadores

O Blog da PR Newswire é um espaço dedicado à produção e desenvolvimento de conhecimento. Aqui você encontra as notícias e os artigos mais interessantes sobre Comunicação. São abordados temas relacionados às Relações Públicas, Jornalismo, Marketing, Publicidade, Mídias Sociais e Digitais. Confira nossos posts e deixe suas observações nos comentários. Queremos saber sua opinião.

Da Times Square Direto para a Mídia

Como  divulgamos no post anterior, exibir uma imagem ou vídeo na Times Square pode trazer não só visibilidade instantânea, mas também oferecer uma boa ideia para publicidade e até mesmo para a mídia. Vamos falar aqui sobre dois casos de sucesso usando a Times Square e outros serviços de distribuição e monitoramento que potencializam a mensagem transmitida no painel.

Case - Instituto Arte de Viver Bem

Em  parceria  com  a PR Newswire, o Instituto Arte de Viver Bem, dirigido por Valéria Baraccat GYY, iniciou uma campanha sobre a ajuda do esporte na luta contra o câncer de mama convidando atletas brasileiros conhecidos internacionalmente para vestir a camisa do projeto e aparecer no painel da Times Square. Depois disso, foi distribuído um release no Brasil e nos Estados Unidos sobre a campanha com as fotos dos atletas. O comunicado arrematou uma série de mídias espontâneas nos dois países, além de acordos de divulgação gratuita do anúncio na imprensa. A campanha foi iniciada em 02 de agosto de 2011 e, além de uma série de exposições na mídia, obteve uma matéria sobre saúde na Veja nacional e duas páginas de anúncio na Veja Luxo e na revista Caras. Um verdadeiro sucesso em andamento!!!





Case DPZ A  DPZ, uma das mais importantes agências de publicidade do país, divulgou a campanha “Quer ser sócio?” da BM&F Bovespa no painel da Times Square, em 25 de agosto de 2010, e distribuiu um release para a imprensa explicando a iniciativa. O sucesso da campanha gerou tanta mídia espontânea, demonstrada pelo monitoramento de notícias, que a agência transformou tudo isso em uma propaganda de si própria divulgada em duas páginas do Jornal O Estado de S. Paulo.





Estes são dois grandes exemplos de como se pode obter sucesso em campanhas relevantes quando uma boa ideia é associada a um excelente canal multimídia e a uma boa distribuição seguida do monitoramento de conteúdo.

Tatiana Meneses Coordenadora de Comunicação e Marketing,  PR Newswire América Latina

Tags: Institucional, Times Square; Cases; DPZ; Câncer de Mama

Visibilidade na Times Square: como conseguir?

A Times Square é uma das avenidas mais famosas do mundo. Fundamentalmente comercial, a via abriga a sede da Nasdaq – uma das principais bolsas de ações do planeta – e também diferentes tipos de mídia, como as redes de televisão CBS e MTV. Os telões luminosos por toda a extensão da rua são marca característica da Times Square e despertam a curiosidade das milhares de pessoas que passam diariamente pelo local.

Ter um anúncio ou notícia veiculada na Times Square é certeza de enorme visibilidade. Para uma imagem ou informação aparecer por lá há várias estratégias e promoções. A PR Newswire, por exemplo, conta, em parceria com a Reuters, com um telão na via, que permite a transmissão diária das notícias distribuídas pela empresa. A média de impressões por dia ultrapassa 1,5 milhões.

 



O outdoor traz um fluxo regular de fotos e vídeos dos clientes da PR Newswire ao longo do dia. As fotos são acompanhadas por um título e têm exibição média de 15 segundos. Para este tipo de sivulgação, imagens de produtos, headshots de executivos, imagens de eventos especiais e logos de marcas são os mais indicados.

“Ter uma notícia veiculada na Times Square não é exclusividade de clientes fora do país. É possível um cliente brasileiro expor sua notícia no local. A visibilidade é extremamente alta e o retorno de mídia satisfatório”, comenta Tatiana Meneses, coordenadora de marketing e comunicação da PR Newswire.

Mais:

Instituto Arte de Viver Bem lança campanha contra o câncer de mama na Times Square

Por Camila Conte, Coordenadora de Relações com a Mídia PR Newswire

Tags: Institucional, Times Square; Marketing; PR Newswire

TV x Youtube

No post do dia 27 de julho foi traçado um paralelo entre a TV e o Youtube. Agora, os prós e os contras de cada uma dessas mídias são colocados lado a lado. Confira:

Clique na imagem para ver o infográfico em tamanho real



Youtube - O que vem por aí

Após os acertos em segurança e consertos de bugs que ainda persistem no Youtube, a intenção dele é cada vez ficar mais leve e móvel para que possa ser acessado de qualquer lugar, com segurança e rapidez.

TV - O que vem por aí

Como nem todas as emissoras de televisão do Brasil tem transmissão em alta definição (HD), elas estão investindo em equipamentos para que o telespectador possa sair da internet e ver uma transmissão com uma grande riqueza de detalhes. Algumas empresas estão querendo retirar a televisão em si do mercado e investir em tecnologia para transmitir um sinal em HD para projeção na parede e assim parecer um cinema, despertando mais interesse no público consumidor.

Por Leandro Santos, Executivo de Contas PR Newswire

Tags: Mídia Social; Conteúdo, Youtube; Televisão; Mídia

10 dicas de como tuitar quando se representa uma marca

Este post é uma adaptação/tradução do texto 10 Tips for Tweeting as a Brand, do Blog da PR Newswire Internacional, originalmente publicado em 29 de junho de 2011.
 

Desde a popularização do twitter, muitas empresas têm investido em manter um perfil no microblog como canal de comunicação com seus públicos-alvos. Mas para estabelecer um diálogo bem sucedido, é necessário ter em mente algumas noções básicas. Ser o porta-voz de uma empresa/marca na rede social é uma tarefa que exige profissionalismo, empatia e bom relacionamento.

Seus tweets podem ter um tom de conversa e ainda assim serem profissionais. Não há razão para que você não possa ter um pouco de personalidade, mas lembre-se: você está tuitando como @suaempresa e não como @você.



Dicas sobre como tuitar corporativamente:

1 - Encontre um mentor: Se você segue alguém que considera correto no twitter, aprenda com o exemplo. Sobre o que ele tuíta? Com qual frequência ele tuíta? Com qual frequência ele retuíta (ele usa o botão de retweet ou dá um retweet manual?). Quando e como ele responde aos tweets negativos? E aos positivos?

2 - Seja positivo: Por mais tentador que possa parecer, não seja negativo, sarcástico ou irônico. Não importa o quão engraçado seja, sempre se lembre de que você está tuitando como uma sua empresa e não pessoalmente.

3 - Responda aos feedbacks negativos: Se alguém diz algo negativo sobre sua marca e você não responde, o tweet que persiste é o negativo. No entanto, há duas ressalvas: 1) Seja atencioso em sua resposta. Você não tem que responder imediatamente. É melhor ter tempo para pensar sobre sua resposta. 2) Cuidado com as tentativas de sedução. Pese os prós e os contras antes de responder. Se você decidir não responder publicamente, considere uma mensagem direta ao invés de um tweet público.

4 - Fique longe das polêmicas: Temas polêmicos (política, religião) são polêmicos por uma razão – há pessoas que estão veementemente de um lado ou de outro. Por que se alinhar aos extremos?

5 - Humor é subjetivo: Haverá sempre alguém que pensa que a sua piada é de mau gosto ou inapropriada, então para que você não tenha de censurar a si mesmo, fique longe de tópicos ou linguagem / gíria que possam ser mal interpretados.

6 - Peça uma segunda opinião: Se há algo que você gostaria de tuítar mas não tem certeza se é apropriado, peça uma segunda opinião. E se mesmo assim você não está totalmente seguro, siga a próxima regra:

7 - Em caso de dúvida, deixe para lá: Esta regra de ouro da escrita também se aplica aos tweets. Se você tem dúvidas, não tuíte.

8 – Não seja tão pessoal assim: Tuítar sobre música é inócuo. Tuitar sobre unha encravada não é.

9 – Procure seguir seus seguidores: Muitas pessoas podem não concordar, mas se a idéia é promover uma conversa com seus seguidores, o indicado é segui-los de volta. Isso mostra que você está mais aberto para interagir com seu público.

10 - Não se trata de @você: A mãe de todas as regras, a partir do qual todas as outras regras irão se suceder. Cada tweet representa sua empresa - seja de uma forma positiva ou negativa. Decida.

A TV na Era Online

A popularização da banda larga deu fôlego ao mercado de vídeos online e permitiu uma nova forma de consumo de conteúdo, impactando diretamente no segmento televisivo. Neste e em um próximo post (TV x Youtube), serão abordados prós e contras dos dois tipos de mídia, os caminhos que ambas estão seguindo e o que o futuro pode nos trazer de novidades.



Televisão

A mídia televisiva ganhou força na segunda metade do século XX e, desde então, faz parte do cotidiano de diversas gerações. Ela é integrante da rotina das famílias e pauta diariamente os assuntos que são discutidos nos mais variados ambientes. Na última década, no entanto, a TV tem sofrido uma significativa perda de audiência, com um público em fuga buscando as mídias sociais para passar o tempo, se relacionar com outras pessoas, eliminando, assim, para algumas pessoas, a necessidade de ligar a TV. Como medida dos fabricantes de televisores, a ideia foi investir na qualidade de imagem e na interação com a internet.

Rumos da televisão

Como a televisão perdeu um grande público para a internet, a solução dos fabricantes têm sido investir em aparelhos com tecnologia HD (High Definition) a baixos preços, apostando em uma transmissão de qualidade. Hoje, a grande maioria dos televisores possui a mesma entrada de vídeo que o computador, o que permite a integração entre ambos. O Blu-Ray (a tecnologia que está substituindo o DVD por ter uma capacidade de dados bem maior e com grande qualidade de imagem), também deverá impulsionar o antigo hábito das pessoas, fazendo com que elas voltem a assistir filmes pela televisão.

Youtube

O Youtube não tem nem 10 anos de existência, mas sua proposta de postagem, compartilhamento e reprodução de vídeos revolucionou o setor e conseguiu levar uma enorme fatia dos espectadores da televisão para frente do computador. Por ele, é possível escolher o que se deseja ver, assistir algo que passou na TV e por algum motivo se perdeu, além de informações 24 horas, vídeos-aulas, clipes de artistas famosos, conteúdos exibidos apenas no exterior, dentre outras vantagens.

Como toda rede aberta, ao lado de um conteúdo interessante, enfileiram-se materiais pornográficos, violentos e ilícitos. O Youtube esforça-se para filtrar este conteúdo, mas há ainda muito que evoluir neste sentido. A rede também está estudando modos de melhorar a qualidade de transmissão de forma rápida, pois quando se fica muito tempo carregando um vídeo, perde-se público por falta de interesse. Inserções ao vivo são outra aposta para o Youtube.

Rumos do Youtube

A rede social tem investido para aumentar a segurança e o entretenimento dos usuários que a utilizam, por exemplo: estudando meios de bloquear URL (links) de sites maliciosos em seus comentários. O Youtube também está desenvolvendo tecnologia para criar o editor de vídeos online e outros aplicativos que facilitem a integração do usuário com o portal.

É difícil saber até onde vai a convergência do broadcast para o online, ou vice-versa, mas a interação entre os dois é o primeiro passo real da evolução destes meios distintos que se renovam e se complementam.

Por Leandro Santos, Executivo de Contas PR Newswire

Links de referência:

Wikipedia – Televisão

Wikipedia - Youtube

 </strong

O Monitoramento desperta iniciativas importantes para empresas que buscam uma boa estratégia de comunicação

Parte 2

Com o mercado de comunicação em constante crescimento, o monitoramento vai se consolidando como uma das melhores ferramentas para empresas visualizarem sua imagem perante a mídia. Para se ter um monitoramento completo e seguro, é preciso saber o que, onde e de que maneira estão falando de sua empresa. Esse tipo de ferramenta proporciona às empresas uma ampla visão daquilo que a mídia apresenta e aponta muitas vezes se os objetivos desejados foram alcançados ou não.



Como o universo dos meios de comunicação tem uma grande dimensão, o monitoramento deve focar um número determinado de veículos, por exemplo, uma empresa “X” pode ter publicado 100 notícias no mês em determinados veículos e apenas 20 delas foram publicadas em veículos de grande peso na imprensa, já a empresa “Y” teve 50 matérias, e todas essas foram publicadas em veículos de grande importância. Ou seja, nem sempre a quantidade de publicações indica que a empresa está atingindo seu público de maneira eficaz.

As mídias de maior circulação têm audiência elevada e podem ser consideradas formadoras de opinião, já outras podem deixar a desejar, não queremos desmerecer nenhum veículo, mas o monitoramento precisa apresentar a importância e a credibilidade nos resultados de cada publicação. É a partir daí que a empresa pode começar a identificar os pontos positivos e os negativos de sua imagem perante a mídia. O monitoramento se torna uma base de dados com todas as informações divulgadas a respeito do cliente.

Atualmente, alguns confundem o monitoramento com o clipping, mas o monitoramento vai além da seleção de matérias de jornais, revistas, sites e etc. O que difere os dois é a forma como são apresentados e não o seu conteúdo. Segundo Alexandre Martins – Bussines Development da PR Newswire, “o monitoramento nada mais é do que o clipping em movimento permanente. Na forma, o clipping é um produto empacotado, entregue, cuja embalagem é a newsletter. O monitoramento é dinâmico, analítico, vivo, pois permite interpretações”. O Clipping pode servir como base para análises comparativas que o monitoramento de notícias é capaz de oferecer.

Por Mariana Gonçalves, Executiva de Contas PR Newswire

Tags: Comunicação Organizacional

Eventos Online: você está preparado para eles?

Participar de uma feira exige um grande investimento, tempo e mão-de-obra, certo? Talvez. Hoje, com a ajuda da tecnologia, é possível realizar eventos sem ter à disposição um espaço físico: são os chamados “eventos virtuais”. Potencializados pela evolução da Internet, maior acesso à banda larga e popularização de recursos como vídeos em tempo real, esta nova modalidade de encontros tem ganhado força ao redor do mundo e chega com fôlego redobrado ao Brasil.

Feiras online:

As feiras online já são uma realidade. Em um ambiente virtual simulado, é possível visitar stands, conhecer produtos e novidades, assistir a palestras e trocar contatos. Na Expobaby, por exemplo, por meio de um cadastro simples (login e senha), o visitante pode andar entre stands, assistir a palestras e saber das novidades do setor – tudo sem sair de casa.

Outro ponto de destaque deste tipo de evento é a duração. Enquanto feiras convencionais acontecem por um determinado período – normalmente dias – um evento virtual podem ficar disponíveis para visitação por meses. Pela dispensa da estrutura física, os gastos também caem consideravelmente.



Retail Investor Conference:

A PR Newswire também oferece uma plataforma gráfica, voltada exclusivamente para eventos financeiros – o Retail Investor Conference. Depois de um cadastro, investidores – público-alvo do encontro – podem “circular” pelo lounge, participar de conferências e conversar com expositores e outros investidores, por meio de salas de chats.

“A ferramenta é intuitiva e fácil de usar e tem inúmeras vantagens. Nos EUA, ela tem tido uma ótima aceitação. Entre os benefícios está a sua durabilidade e a facilidade de troca de contatos”, comenta Marco Franca, Presidente da PR Newswire no Brasil e Vice-Presidente da PR Newswire na América Latina.

Por Camila Conte, Coordenadora de Relacionamento com a Mídia PR Newswire

Tags: Comunicação Organizacional

Monitoramento: como mensurar uma estratégia de comunicação

Parte 1 - Introdução

 



 Por que é importante saber o que está sendo falado sobre sua empresa nas mídias impressas, web sites, redes sociais ou eletrônicas?

No atual cenário da comunicação, os web sites, as mídias impressas, as eletrônicas e principalmente as redes sociais estão se mostrando cada vez mais influentes no mercado. Para qualquer empresa, é de extrema importância saber de que forma está sendo mencionada sua “reputação” na mídia.

O monitoramento é uma opção para saber exatamente se seu plano de comunicação está no caminho certo, esse processo ajuda a identificar o público-alvo e é fundamental para qualquer processo de comunicação ter o sucesso alcançado e comprovado. O monitoramento apresenta resultados de repercussões de ações empresariais ao público de modo negativo, positivo ou neutro. Esse tipo de segmento, medição ou monitoramento pode prevenir crises à marca e evitar possíveis prejuízos à empresa.

O fortalecimento de uma marca também conta muito com o monitoramento, uma vez que as empresas têm total acesso aos comentários direcionados aos produtos da marca, sejam eles positivos ou negativos. Com todo este material, as empresas podem criar novas estratégias, novos posicionamentos e evitar a rejeição de um produto oferecido pela sua empresa. Esse processo ajuda a enxergar qual a reputação da empresa, marcas e/ou dos seus concorrentes no mercado. As informações servem como feedback dos esforços de empresas nas mídias atuais, podendo  moldar futuras campanhas e outras ações de mercado.

Sites relacionados:

PR Newswire

Cooperblog

Por Mariana Leandro, Executiva de Contas PR Newswire

Tags: Comunicação Organizacional

Como conseguir visibilidade na rede

Este texto é uma adaptação de um artigo publicado no blog da PR Newswire Internacional em 23.05.2011 

A tecnologia muda tudo

A tecnologia modificou a forma como o mundo se comunica, e, neste contexto, a maneira como as empresas alcançam a mídia para obter visibilidade e publicidade. O e-mail possibilitou que uma mensagem seja entregue a milhares de destinatários ao mesmo tempo – feliz e infelizmente – e, em seu bojo, veio o poder de disseminação das redes sociais. Mas não é apenas isso: hoje, com o Google e seus similares, é viável indexar um texto ou um material e torná-lo disponível para seu público-alvo, sem que ele passe pelo crivo de qualquer tipo de edição.



Novas oportunidades

Isto posto, como podemos usar a tecnologia para melhorar o nosso relacionamento com a mídia e alcançar a visibilidade que precisamos para vender produtos e idéias com mais facilidade? Antes de mais nada, mídia social é o termo-chave. É fundamental ter uma estratégia de relacionamento para o twitter, por exemplo, seguindo, lendo e interagindo com formadores de opinião e profissionais de imprensa que interessam para seu negócio. Isto trará destaque, especialmente porque: 1 – Os repórteres poderão se lembrar de você e ouvi-lo com mais facilidade; 2 – Os repórteres estão usando as redes sociais para entrar em contato com as fontes.

O Google muda tudo

Quando as pessoas procuram por um novo produto e serviço, é muito provável que o primeiro passo delas seja recorrer ao Google ou a outros sites de busca – e elas fazem isso em uma escala muito maior do que recorrer a jornais ou revistas como fontes. Por isso, é vital ter um plano para se destacar neste ambiente.

A fórmula de classificação dos sites pelo Google é quase tão secreta como a receita da Coca-Cola ou do molho do Big Mac. No entanto, quase todos os gurus de SEO concordam que um fator-chave é o número de sites de qualidade que apontam para seu website. Então, se você for linkado por um amigo seu, isso é bom. Se você for linkado por seu vizinho, isso é bom. Mas, se você for linkado pelo Boston Business Journal, isso é fantástico.

Assim, para você obter isso, há basicamente duas maneiras:

1.       Escolha as palavras corretas.

2.      Envie seus releases para lugares que publiquem seus press-releases.

Palavras-chave mudam tudo

Saber usar a palavra certa é extremamente importante para ser bem sucedido ou não em buscas do Google. Se você se referir a si mesmo como “Guru do Marketing”, saiba que apenas 6.600 buscas por este termo são realizadas no Google mensalmente. Mas se você optar por “Especialista em Marketing”, este número subirá para 14.800 buscas e, se a escolha for “Consultor de Marketing”, a média pulará para 74 mil pesquisas/mês.

A mídia muda tudo

Quando distribuir seu conteúdo para a mídia, lembre-se de que há seções em sites que publicam releases na íntegra. A PR Newswire conta com diversos websites parceiros, que sobem os releases de clientes assim que eles são enviados. Para os websites, ter conteúdo é muito importante na hora de obter classificação no Google. E para você, quanto mais seu assunto for publicado, mais visivel você também estará nos sites de busca. É um ciclo.

Dispositivos mudam tudo

Muitos repórteres usam minúsculos telefones, em vez de computadores, para interagir com o mundo. E os celulares, por serem pequenos, mostram menos do que uma tela de um notebook. Por isso, ao enviar um e-mail marketing ou até mesmo um press-release, é preciso ter em mente o lugar onde ele será exibido. E-mails muito grandes, cheios de imagens, correm grande risco de nunca serem lidos até o fim.

O Youtube muda tudo

Por outro lado, a tecnologia abre muitas portas. Quantas pessoas não vemos na TV que nunca enviaram um comunicado à mídia ou um e-mail marketing? Há inúmeras histórias de gente que alcançou visibilidade postando um vídeo interessante no Youtube. Desta forma, a lição é simples: poste seu conteúdo na web. Se ele for bom, a chance de produtores e jornalistas irem ao seu encontro é alta. Aposte nesta perspectiva.

Pesquisa PR Newswire: "Os jornalistas brasileiros e as redes sociais"

A PR Newswire realizou, entre os dias 20 de março e 1º de abril, uma pesquisa online sobre o impacto das redes sociais na rotina profissional dos jornalistas brasileiros. A enquete foi respondida por 305 jornalistas de diferentes partes do país, atuantes em diversos tipos de mídia: online, impressa e áudio visual.



photo © Michael Jastremski for openphoto.net CC:Attribution-ShareAlike

Entre os achados da pesquisa, está a força do twitter entre os jornalistas. 73.4% elegeram o microblog como a rede social que mais pode auxiliar seus trabalhos. Outros 79.7% dos profissionais admitiram recorrer às redes sociais para entrar em contato com fontes e 83.3% afirmaram usar assuntos nascidos em redes sociais para pautarem seus veículos.

“Percebemos uma identificação forte entre a mídia e o twitter. Para nós, que trabalhamos com distribuição de releases, estes dados são significativos, porque nos ajudam a entender a evolução da mídia dentro do campo das redes sociais. Além disso, a pesquisa também nos ajuda a confirmar que a abordagem pelas redes sociais, se feita de maneira estratégica e equilibrada, gera bons resultados para todos os envolvidos, especialmente no nosso caso, que buscamos promover as noticias de nossos clientes..”, comenta Janaina Weigel, diretora de Relações com a Mídia da PR Newswire.

Para acessar a pesquisa na íntegra:

A pesquisa “Os jornalistas brasileiros e as redes sociais” está disponível na íntegra para download no site da PR Newswire


Os jornalistas brasileiros e as redes sociais[slideshare id=8153653&w=425&h=355&sc=no]
View more presentations from PR Newswire