Espaço PR Newswire para Comunicadores

O Blog da PR Newswire é um espaço dedicado à produção e desenvolvimento de conhecimento. Aqui você encontra as notícias e os artigos mais interessantes sobre Comunicação. São abordados temas relacionados às Relações Públicas, Jornalismo, Marketing, Publicidade, Mídias Sociais e Digitais. Confira nossos posts e deixe suas observações nos comentários. Queremos saber sua opinião.

Como Medir o Impacto de Relações Públicas nos Negócios

 

Ao mesurarmos o ROI de uma campanha publicitária é normal a avaliação de resultados baseado em dados, tais como o número de leitores de uma mensagem e o número de vezes ela foi compartilhada nas redes sociais - essas métricas são boas para entender quanto uma mensagem atingiu o público. Mas a mensuração de RP não deve parar por aí. Na verdade, o reconhecimento é apenas o início.

O reconhecimento é onde começa o interesse. Interesse desenvolve ação. Ações se tornam compras. E as Relações Públicas estão lá em cada passo desse caminho.

Entre esses dois pontos (reconhecimento e compra) há a jornada que sua marca deve fazer até os consumidores - e o caminho não é certo. É um labirinto, cheio de desvios e opções de concorrentes, mas o fluxo de conteúdo implantado na execução de uma boa estratégia de Relações Públicas pode alimentar o interesse do público e direcionar os potenciais compradores por meio do processo de decisão.

Para desenvolver uma mensuração mais precisa e eficaz, é preciso se ​​aproximar dos motores de negócio da organização ao avaliar os resultados da campanha. Será que encurtar o programa de ciclo de vendas irá gerar mais leads ou aumentará o número de compras? Estas são perguntas importantes que Relações Públicas deve responder para quantificar os resultados.

Para medir o efeito que a campanha tem sobre a trajetória do comprador, é preciso primeiro identificar os principais pontos de decisão de compra para o cliente em potencial, e então determinar o impacto de Relações Públicas em cada uma dessas etapas.

Pontos em que RP pode influenciar

Um ponto de contato fundamental é a visita do comprador no site da marca. Do ponto de vista de RP, há diferentes oportunidades para converter “reconhecimento” em oportunidades valiosas para sua página. Publicar conteúdo digital corporativo – press releases, artigos, posts de blogs, comentários e respostas padrão – cria uma infinidade de páginas chave no site da empresa que são distribuídos para o público-alvo em toda a web.

Mídia espontânea também está cada vez mais mensurável. Menções de marca que incluem um link para o site da empresa, ou ainda melhor, uma página de campanha relacionada, são importantes direcionadores e qualificadores de tráfego.

No entanto, há outras oportunidades para RP entregar, capturar e mensurar os melhores benefícios, incluindo:

  • Postagens em um Grupo de Discussão Relevante: Uma resposta bem pensada e relevante em um fórum digital é um ótimo lugar para oferecer um link para mais informações relacionadas, com retorno mensurável.
  • Menções Sociais: que incluem um link para uma página web relevante.
  • Comentário em Blogs Influentes no Mercado: Se um post em um blog importante convida uma marca ou seus representantes para comentar, é uma oportunidade para oferecer um link para informações relacionadas na resposta. O conteúdo oferecido por meio do link deve ser altamente relevante para a conversa, e não deve ser de natureza promocional.

Dados de referência antes do início da campanha

Para todos os casos, rastrear o tráfego para uma página específica é importante para medir o resultado da campanha. O ideal é que a equipe de RP trabalhe com a equipe de web antes do lançamento da campanha e tenha um benchmark de tráfego para as principais páginas da campanha. Além de ter como referência o número de tráfego geral, a equipe também deve olhar o tráfego de outros sites da concorrência para estabelecer objetivos.

Quando a campanha começar, RP será capaz de avaliar qual o melhor momento para olhar para essas duas métricas: o tráfego para as páginas específicas e novas referências às páginas.

Rastreamento de URL revela mais do que resultados

Além disso, pode ser útil incluir URLs rastreáveis em todo o conteúdo que é publicado online – incluindo comunicados de imprensa, publicações em comentários de blog e referências em formulários online para seu site. Links taggeados em conteúdo para que você possa medir oferecem mais detalhes sobre as preferências do público e permitem que você acompanhe as taxas de cliques (CTR).

Na melhor das hipóteses, uma organização que usa software de automação de marketing, tais como Marketo, Eloqua ou Hubspot, permite que a equipe de RP possa criar URLs únicas que também são monitoradas dentro do software, permitindo que a marca capture o tráfego para o site e posteriormente acompanhe o comportamento dos visitantes.

As organizações com essa capacidade de mensuração são capazes de comparar a qualidade dos visitantes do site gerados por campanhas e dos visitantes que chegam ao site por outros canais. Usando esses dados, elas podem avaliar se os esforços de RP produzem leads qualificados ou encurtam o ciclo de vendas.

Ter tempo para avaliar as práticas de métricas atuais da marca e desenvolver a compreensão de que Relações Públicas influencia os pontos de contato com os clientes no processo de compra exigem algum esforço. Porém, estabelece as bases para o desenvolvimento de mensuração de dados importantes e afirma RP como uma estratégia importante para qualquer negócio.

 

Equipe PR Newswire

Tags: Relações Públicas, métricas, ROI

10 erros que blogueiros iniciantes cometem

Quando você começar a blogar, não é difícil se envolver com as novidades.  É quando os erros são mais prováveis de acontecer. Aqui estão 10 itens que devem ser evitados por todo novo blogueiro.

1) Seus posts são muito difíceis de entender

Mesmo os temas mais sofisticados podem ser quebrados e simplificados. Seu objetivo como blogueiro é trabalhar a favor da leitura. Cada frase deve fluir naturalmente, sem confusão ou interrupção. Não é preciso mostrar suas habilidades de alto vocabulário – guarde isso para jogar palavras cruzadas! Se for inevitável o uso de termos menos conhecidos, tente usar imagens. Nós somos seres visuais. Às vezes precisamos ver imagens, mapas e gráficos para entender alguns conceitos.

2) Não investir tempo suficiente para edição

Não possuir tempo para editar é mais óbvio, porém esquecer disso é um erro crucial. Erros gramaticais e ortográficos muitas vezes contribuem para a falta de fluidez de textos e posts do blog. Não deixe que a preguiça acabe com seu conteúdo. Faça verificação ortográfica e releia o seu post várias vezes. Ajuda se você tiver alguém para lê-lo antes de você pressionar o botão “publicar”. Erros de gramática e edição ruim diminuem a sua credibilidade.

3) Posts difíceis de serem visualizados

Você pode escrever um conteúdo incrível, porém corre risco de perder leitores se não souber ajustar seu post com o design correto. Segue um um checklist simples para verificar se o seu blog está nos padrões:

  • Fontes fáceis de ler.
  • Fontes não muito pequenas ou muito grandes.
  • Espaço entre os parágrafos.
  • Texto alinhado à esquerda (nem centralizado, nem justificado).
  • Listas numéricas e marcadores.
  • Fontes coloridas adequadas (padrão: texto preto e fundo branco).

4) Imagens de má qualidade ou baixa resolução.

Tente usar sempre imagens de alta resolução. Elas não só são mais agradáveis para os olhos, como também oferecem um senso de profissionalismo. Quanto mais credibilidade seu blog tiver, mais os leitores vão confiar em ler o conteúdo. O mais importante: certifique-se que você está redimensionando corretamente suas imagens. Não as distorça.

5) Blog com player de música automático

Nada é pior do que entrar em um site, e ao final do carregamento da página, começar uma música aleatória. O que já foi popular durante a “Era Myspace” já está extinto. Além disso, os players de música podem fazer a sua página ficar lenta e afastar leitores. Livre-se desses players, e se for necessário insira links incorporados de sites como o SoundCloud ou YouTube, que permitem aos leitores reproduzir a mídia quando quiserem.

6) Seu blog é muito egocêntrico

Sim, seu blog deve mostrar a sua personalidade e compartilhar suas experiências – mas somente isso beneficiar o leitor. Ele não é um reality show. A questão é que, a menos que você seja uma celebridade, alguém muito divertido ou disposto a divulgar toda a sua vida sem inibição, ninguém vai se preocupar com o lado pessoal, a não ser seus amigos mais próximos. Use suas experiências apenas para melhorar a sua mensagem. A maioria dos leitores não quer saber nada sobre você, a menos que os beneficie de alguma forma. Lembre-se: Seu blog deve ser sobre o seu leitor! Tente reconhecer outros blogueiros também. Aproveite o tempo livre para atender seus leitores com brindes, pesquisas e entrevistas, agradecimentos, respostas em comentários, etc.

7) Há muita quantidade e pouca qualidade

Não sature seus leitores com posts inúteis, especialmente para fins de SEO. Claro que há uma programação, mas a pior coisa que você pode fazer é desperdiçar o tempo deles com “bobagens”.

8) Você não presta atenção no seu público

Saiba para quem escrevendo e o entenda, pois eles podem até mudar. Sempre preste atenção em quem está lendo o seu blog e quem está comentando. Por exemplo, você começou o seu blog com foco no público em geral, mas pode perceber que os leitores estão sendo atraídos para temas específicos. Talvez você prefira se concentrar nesses temas.

9) Títulos chatos

Títulos são a primeira coisa que os leitores veem em todas as plataformas de mídia social. Faça valer a pena! São as primeiras impressões sobre o seu conteúdo. Use títulos criativos, mas, ao mesmo tempo deixe claro o que você está oferecendo. Conquiste seu público pelo interesse deles.

10) Esperar visitantes

Seus primeiros posts foram um sucesso – ótimo! E agora? Um erro comum entre novos blogueiros é ficar esperando que seus leitores virem visitantes regulares. A segunda parte implica em promover o seu blog. Os leitores em toda internet e nas mídias sociais são preguiçosos. Eles odeiam ter de fazer esforço para visitar sites – eles têm que encontrar em algum lugar que frequentam. Publique seus posts em diferentes plataformas de mídia social – Twitter, Facebook, Pinterest, etc.

Sem isso, a maioria das pessoas não vai saber que você escreveu um novo post. Divulgue seus posts sempre que puder, mas ao mesmo tempo não seja irritante. É ótimo promover seu blog dentro de redes orientadas, como grupos em redes sociais, fóruns, eventos de blogs, etc.

Equipe PR Newswire

Tags: blogueiros, blogs, erros

Como as personagens de “Game Of Thrones” podem inspirar sua estratégia de conteúdo

Nota: Esta publicação do blog contém spoilers de Game of Thrones - 7ª temporada, incluindo o episódio 4, "The Spoils of War". Continue lendo por sua própria conta e risco.

A série Game of Thrones compreende personagens que são líderes poderosas. De Little Bird para a Mãe dos Dragões, cada semana vemos performances estelares de personagens complexos feitos por mulheres talentosas. Em um espaço que esperamos ser dominados por homens, essas figuras femininas são próprias e nos ensinam lições valiosas: como montar dragões, como lutar e até mesmo mudar o tempo!

Enquanto Game of Thrones é inegavelmente um grande conto de fantasia, os fãs conectam-se a ele em um nível tão apaixonado pois, além do lindo cenário e dos seres místicos, a narração é espetacular. Temas de poder, vingança, ambiguidade moral, política e identidade nos intrigaram por centenas de anos e continuarão a capturar nossos corações nos séculos seguintes.

No entanto, o que aprendemos são as verdadeiras lições sobre família, amizade e nós mesmos. À medida que essas mulheres continuam a inspirar semana após semana, elas também podem nos orientar sobre vários assuntos, desde mudanças de carreira até conceitos criativos e campanhas de marketing.

Abaixo estão 5 mulheres de Game of Thrones que podem ajudar a articular 5 pilares importantes de sua estratégia de conteúdo.

Arya Stark: Defina seus objetivos

Arya.gif

Auto-consciente e independente, Arya Stark sabe quem ela é e o que quer. Depois de estabelecer sua infame "Lista de Mortes" no início da série, seu caminho para se tornar um assassino efetivo em vez de uma Senhora estava todo marcado. A partir de então, todas as decisões que tomou foram ultimamente tomadas por esse objetivo. Apesar de não estar em um papel de liderança oficial, sua ética de trabalho, foco e aptidão para aprender permitem que ela faça tudo o que deseja.

Arya exemplifica por que é importante delinear seus objetivos antes de mergulhar na criação ou disseminação de conteúdo. Se você não tem um objetivo final em mente, como determinará quais ações tomar ou como mensurar seu sucesso? Pense sobre o que sua marca deseja alcançar. Por exemplo, o reconhecimento de marca pode ser uma prioridade para uma nova empresa, enquanto um comércio eletrônico já estabelecido irá procurar expandir suas vendas. Esses dois caminhos serão muito diferentes do ponto de vista da estratégia de conteúdo, portanto, assegure-se de identificar o objetivo antes de começar.

Cersei Lannister: conheça o território

Cersei window.gif

Para sobreviver em King's Landing e a ter habilidade e a quantidade de poder que ela tem, Cersei deve estar plenamente consciente de seus inimigos, aliados, recursos e os corações das pessoas que ela governa. Como um personagem complexo que opera em um mundo caótico, talvez não haja ninguém mais adequado para entender as nuances de controle. A grande habilidade de Cersei em antecipar os movimentos de todos no jogo ao seu redor faz com que ela seja um adversário formidável – com a facilidade de se recuperar de erros.

Embora você provavelmente não queira imitar todas as qualidades de Cersei, combiná-la com o conhecimento de seus negócios, indústria e concorrentes seria muito bom. Para ter sucesso em um segmento particular, seja concorrido ou uma nova categoria é preciso entende-lo. Ouça seus clientes, concorrentes e colegas. Como é o seu público-alvo? Quem são as pessoas que os influenciam? Quando você sabe quem é sua audiência e qual o tipo de ações que você deseja que eles tomem, você saberá que tipo de conteúdo será efetivo. Se algo não funcionar, tenha um plano B.

Olenna Tyrell: crie conteúdo memorável

Olenna.gif

A famosa “Rainha dos Espinhos” é uma favorita do público por uma boa razão; Diana Rigg rouba cenas com seu retrato atraente da matriarca de Tyrell, sempre muito rápida e inteligente. Embora várias das suas tramas tenham sido frustradas e sua família destruída, ela sobreviveu a muitos homens inteligentes e manteve a casa Tyrell poderosa e influente durante anos. Em última análise, Olenna muda o curso da história - e ri por último - envenenando Joffrey e usando seus últimos suspiros para escapar da culpa.

Embora a maioria das marcas se afaste de um tom de voz atrevido (a menos que, é claro, isso se encaixe no negócio), uma empresa ainda pode mostrar personalidade. Se você vai investir tempo na criação de conteúdo de qualidade, ele precisa ser autêntico e compartilhável. Não é preciso criar o próximo vídeo viral, mas você precisa fazer uma conexão genuína com seu público. De tweets curtos a longos estudos de caso, conte uma história: seja surpreendente, crie conexão emocional e termine com um grande final.

Daenerys Targaryen: demonstre uma liderança firme

Dani.gif

Apesar de haver tantos títulos como o Trono de Ferro e pessoas competindo por ele, Daenerys é uma rainha do povo. Ela sem esforço controla uma sala com sua visão para o mundo, ao mesmo tempo que não está acima do trabalho com Tyrion, convidando Jon Snow para Dragonstone ou dando atenção o povo. Seu desejo genuíno de melhorar a vida daqueles que ela governa é o que realmente a torna notável - e não seus dragões. (Embora, sejamos honestos, Drogon é espetacular.)

Como sua ascensão para se tornar rainha, tornar-se um líder firme é difícil e leva tempo. No entanto, você ganhará respeito ao se envolver autenticamente com sua comunidade e oferecer valor com frequência. Por exemplo, ter um blog corporativo, presença em feiras comerciais e perfis de mídia social ativos são maneiras de se conectar - e ouvir – colegas, concorrentes e clientes. Os melhores líderes ​​entendem que, embora tenham experiência e influência, elas só crescerão com a ajuda das pessoas ao seu redor.

Sansa Stark: Ajuste sua estratégia

Sansa.gif

Ao longo das últimas sete temporadas, é notável que Sansa tenha demonstrado uma evolução do personagem. Quando fomos apresentados pela primeira vez a Sansa, ela era mimada e ingênua. Agora ela é curiosa, reservada e esperta. Cresceu e percorreu a vida aprendendo com aqueles que a cercam e mudando suas ações (e guarda-roupa). Agora que ela foi encarregada de Winterfell, ela terá ainda mais oportunidades para testar seus limites.

Quando você tem expectativas do sucesso, mas as coisas não acabam exatamente como você imaginou, é fácil se sentir frustrado. Sansa é um excelente exemplo de como você sempre pode redefinir seu curso e traçar um novo caminho. Parte da elaboração de uma campanha de conteúdo bem-sucedida é a integração de experiências dentro dela. Em vez de apenas linhas de assunto com teste A / B, experimente uma nova estratégia de promoção ou crie uma nova parceria. Permita-se assumir um risco em que haverá retorno- ou você terá o sucesso, ou aprenderá uma lição importante. Não é preciso abandonar o que funciona bem, mas devemos evoluir consistentemente.

Texto original publicado no Blog Cision: How the Women of Game of Thrones Can Inspire Your Content Strategy

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire

Tags: conteúdo, Game of Thrones, marketing

Entendendo as relações entre influenciadores pagos e espontâneos

 

Embora tenhamos aprendido sobre as diferenças mídia paga, espontânea e própria, há um novo horizonte se destacando. Na verdade, não é realmente "novo", mas podemos afirmar que as marcas estão finalmente começando a corrigi-lo: relações com influenciadores.

Trabalhar com blogueiros, referências da indústria e as estrelas das redes sociais para difundir a palavra sobre sua marca pode ter um impacto maior e muitas vezes mais bem-sucedido do que sua marca poderia obter através de publicidade mais tradicional e marketing de conteúdo. Quando esses influenciadores falam, seu público escuta.

Quando falamos que as marcas estão começando a se corrigir queremos dizer que, no passado, as empresas entenderam que um blogueiro ficaria entusiasmado por promovê-las em troca de alguns produtos gratuitos. As marcas não criaram nenhum orçamento para o marketing de influenciadores e o fato de blogueiros levarem muito tempo para conhecer o produto, tirar fotos dele, escrever sobre e gerenciar brindes significava que havia uma desconexão em uma estratégia que tinha muito potencial.

Mas agora, as marcas estão começando a ver que o marketing de influência não é necessariamente um marketing gratuito. Ele ainda requer um orçamento - como qualquer outra estratégia - que pode ser pequeno. A maioria das empresas está gastando cerca de 10% do orçamento total de marketing nessa estratégia, mas isso pode mudar no futuro.

Não é preciso gastar dinheiro com influenciadores. Porém, você terá resultados diferentes se você fizer isso. Leia mais para saber mais sobre os tipos de relacionamentos:

Como são os relacionamentos com influenciadores espontâneos?

Boas marcas têm fãs que adoram seus produtos e os defendem no ambiente online. Se você é uma marca afortunada o suficiente para ter um exército de pessoas falando sobre você, parabéns! Este é o primeiro passo na construção de relacionamentos espontâneos com influenciadores.

Agora, muitas pessoas que falam sobre sua marca online podem ter uma pequena rede social. Você não quer ignorá-los por esse fato, mas percebe que os cachorros grandes raramente promovem uma marca sem compensação.

Quando você "ganha" menções por influenciadores de qualquer tamanho, eles podem:

  • Tweet ou publicar uma atualização sobre o seu produto.
  • Publicar uma foto no Instagram com seu produto.
  • Escrever um review em um blog.

É sua função monitorar onde você está sendo mencionado e interagir de acordo. Seja uma grande rede ou não, o ideal é sempre comentar em uma postagem no blog, responder a uma atualização social ou compartilhar conteúdo para mostrar sua consideração.

A partir daí você pode prestar mais atenção a qual desses fãs tem uma audiência decente que você gostaria de alcançar. Você pode entrar em contato com eles para ver como poderiam trabalhar juntos. Eles podem estar felizes com alguns produtos gratuitos ou descontos em troca de algumas menções em redes sociais.

A desvantagem em trabalhar com influenciadores espontâneos é que eles não lhe devem nada, já que você não pagou nada. Você não pode exigir que eles façam qualquer coisa, ou seja, publicar uma avalição em tempo determinado. Os resultados variam, dependendo do seu alcance. Além disso, isto tende a ser algo de curta duração (porque quem quer continuar trabalhando de graça?).

Quando você deve investir em relacionamentos com influenciadores pagos?

Do ponto de vista de um influenciador, é necessário muito tempo e energia para interagir com uma marca e falar sobre isso. E quanto mais influência um indivíduo tem, mais ocupado é e pode estar menos inclinado a fazer qualquer trabalho de graça.

Mas pagar um influenciador vale o investimento. Uma vez que você define o que precisa, ele vai trabalhar para entregar os resultados a tempo. Ter um relacionamento de longo prazo também irá obter melhores resultados. Há muitas maneiras de trabalhar com um influenciador:

  • Ele pode se tornar porta-voz da marca em eventos.
  • Ele pode contribuir com conteúdo especializado em seu blog.
  • Ele pode ser referência em interações no Twitter em seu nome.
  • Ele pode hospedar seu anúncio em seu site.

O influenciador conhece o público que você está tentando alcançar, e provavelmente terá ideias sobre as formas mais inovadoras de se envolver.

Mas que preocupações você deve ter? Em primeiro lugar, a menos que seu contrato indique especificamente que esse indivíduo não pode fornecer serviços de influenciadores semelhantes para outra marca em seu segmento, você não está em um relacionamento monogâmico. A maioria é muito profissional para, digamos, representar duas empresas concorrentes, mas faça sua parte para garantir que isso não aconteça.

Além disso, há uma linha tênue entre o seu influenciador mencionando casualmente sua marca para o público e perder a credibilidade completa se você forçá-la para ser excessivamente vendedora. O influenciador conhece sua audiência e a melhor maneira de incorporar menções.

Estamos contentes que o marketing do influenciador finalmente chegue ao mainstream, e ansiosos para ver como as marcas aprenderão a interagir com os influenciadores e, finalmente, compensá-los pelo valor que eles fornecem.

Texto original publicado no Blog Cision: Understanding Paid vs. Earned Influencer Relationships

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire

Tags: influenciadores, midia paga, midia espontânea, marketing

Benefícios dos estágios em comunicação

Se você se encontra no primeiro ano da faculdade de marketing, é muito difícil encontrar um estágio. Com pouca experiência e os conceitos básicos da faculdade, os recrutadores não enxergam muitos benefícios neste tipo de candidato. É por isso que muitas pessoas buscam outras alternativas, e a mais comum, é fazer trabalhos secundários que não são ligados à área.

Muitas vezes, depois de esperar tanto tempo para conseguir um estágio e finalmente ser aprovado, é difícil decidir se este realmente é o caminho que você quer seguir. Mas é de fato que para muitos, estagiar na área de comunicação, é uma das melhores decisões que já tomadas;

Veja o porquê estágios de comunicação são extremamente benéficos:

  1. Tenha uma experiência valiosa

Especialmente depois do primeiro ano de faculdade, qualquer estágio é uma ótima maneira de aprender um pouco mais sobre o que é o ambiente de trabalho. Em todas as suas entrevistas, você será perguntado sobre sua experiência fora da escola. A experiência profissional que você tem, o torna mais valioso para qualquer empresa.

Tomar a iniciativa de realizar um estágio, mostra que você está investido no seu futuro. Afinal de contas, a coisa mais importante no seu currículo não são as suas notas, sua ocupação ou mesmo os trabalhos voluntários. O mais importante será sua experiência profissional, e quanto mais você tiver, melhor será a chance de conseguir um emprego.

  1. Comece a criar uma rede profissional

Um estágio é uma ótima maneira de se encontrar com pessoas que já trabalham no campo da comunicação. Você também conhecerá outros estagiários com interesses semelhantes aos seus. Embora não seja uma definição precisa, o ditado, "Não é o que você sabe, é quem você conhece" ainda é muito relevante.

Ter “influência” e conhecer pessoas no âmbito corporativo abrirá muitas portas para o futuro. Construir relacionamentos com o maior número de pessoas possível pode levar a oportunidades incríveis.

  1. Fazendo uso do seu tempo

Como estudante universitário, não há melhor momento do ano para estagiar do que as férias. Nela, você tem disponibilidade máxima para aprender e aplicar tudo que tem aprendido. Aproveite este tempo para se desenvolver.

Um estágio focado na sua área de atuação é melhor do que qualquer “emprego regular”. Em vez de entrar no trabalho aborrecido e contando as horas para ir embora, você entra em um estágio todos os dias aprendendo coisas novas que são cruciais para seu sucesso futuro.

  1. Destaque-se

Ter um estágio tem um ótimo peso em seu currículo. Quanto mais cedo você começar, e quanto mais experiência você tiver, melhor!

Ter uma experiência valiosa em seu currículo vale muito mais do que empregos que você fez no ensino médio, como trabalhar em Buffets, baba ou nas lojas do Shopping. Embora estes sejam ótimos pontos de discussão durante uma entrevista, a experiência de trabalho relacionada a sua área é o que conta. Os recrutadores são mais propensos a contratar um candidato que estagiou em sua área de atuação, do que o candidato que fez o mesmo trabalho desde o segundo ano do ensino médio.

Fazer um estágio irá destaca-lo do resto de seus concorrentes, vai ajudá-lo em oportunidades futuras, e vai propiciar sua carreira para uma boa oferta de trabalho.

  1. Encontre sua paixão

Se, no meio de um estágio, você achar que a linha de trabalho não é para você - está tudo bem! Um estágio tem como objetivo ensinar-lhe sobre a empresa, mas também sobre você. Através de um estágio, você aprenderá coisas como, que tipo de ambiente de trabalho você gosta, onde você se vê em uma empresa e se o tipo de trabalho é para você.

É melhor aprender essas informações cedo; não espere para descobrir isso tarde demais. Além disso, você pode usar o que aprendeu no seu primeiro estágio para restringir seus interesses e melhorar cada vez mais.

Encontrar um estágio que é especificamente adaptado ao seu gosto é uma tarefa muito difícil. Se você souber que está em um campo que não é de seu interesse, não realize o estágio.

Saia da sua zona de conforto e busque alternativas para tornar o seu futuro promissor. Ao ganhar uma experiência, você vai conseguir definir suas próprias paixões.

Estagiar é uma das coisas mais benéficas que você pode fazer durante sua carreira na faculdade.

Texto original publicado no Blog Cision: 5 Reasons Why Communications Internships Are Extremely Beneficial

Traduzido e adaptado por Edu Borelli, Estagiário Marketing PR Newswire Latin America

Tags: estagio, benefícios, comunicação

Big Data: A grande oportunidade para comunicadores

Maximize o impacto de seus programas de mídia espontânea com análise de dados.

O Big Data está por trás de muitos dos maiores avanços tecnológicos do século XXI. Os dados transformam as indústrias ao descobrir novas oportunidades e  permitir a tomada de decisões orientadas por informação, levando a melhores resultados.

  • O Google utiliza big data para mostrar o maior número possível de anúncios úteis quando você faz pesquisas online.
  • O Spotify recomenda músicas, listas de reprodução e álbuns que você pode gostar utilizando big data para combinar músicas com seus gostos.
  • O Big Data é amplamente utilizado na política, desempenhando papéis fundamentais nas últimas eleições presidenciais.

Enquanto anunciantes e comunicadores estiveram ocupados em descobrir maneiras pioneiras de usar esse tipo de dados, a indústria de relações públicas foi deixada para trás. Pode parecer difícil de acreditar, mas muitos comunicadores ainda estão usando métodos e técnicas que datam da década de 1970. Muitos profissionais de RP ainda criam listas de mídia manualmente e a maioria não possui as ferramentas necessárias para analisar adequadamente o desempenho de suas campanhas.

Com os comunicadores sob pressão crescente para provar o valor de seu trabalho, a indústria precisa urgentemente de uma nova abordagem. É hora de aproveitar as novas tecnologias e aproveitar os mesmos insights que já estão transformando tudo, desde a publicidade até a agricultura.

RP sempre será uma disciplina criativa. Mas a narrativa criativa alimentada por informações orientadas por dados permitirá que seus programas de comunicação atinjam seu potencial total.

Combine a criatividade com dados brutos para desbloquear o potencial total das mídias adquiridas

Os profissionais de marketing já entendem o poder da mídia espontânea. Isso cria uma grande oportunidade para que comunicadores possam comprovar o valor de seu trabalho para obter investimentos de marketing feitos pelas empresas.

Como um comunicador, você pode entregar histórias através de canais que permitem que as pessoas escolham quando querem se envolver com produtos e serviços. Quando o público pode escolher, eles são mais receptivos a ouvir nossas histórias. Isso é uma grande vantagem natural para a mídia espontânea. Ao combiná-la com informações orientadas por dados, você pode finalmente projetar, executar e otimizar seus programas de RP para obter o máximo impacto.

Os dados podem melhorar drasticamente o desempenho obtido, identificando novas audiências, expandindo a distribuição e o desempenho de mensagens. A incorporação de informações orientadas por dados no marketing de influenciadores pode desbloquear as melhorias no desempenho da campanha e a medição do impacto financeiro de seus programas de relações públicas.

Texto original publicado no Blog Cision: The Big Data Opportunity for Communicators

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire

Tags: big data, comunicação, marketing

O Melhor Horário para Enviar um Press Release

Houveram muitas mudanças na área de Relações Públicas durante os anos, mas a única constante parece ser o envio de press releases às 8:00 da manhã.

Para as empresas públicas e áreas financeiras, esse horário faz sentido – notícias que influenciam as ações dos investidores são mais efetivas quando enviada antes da abertura do mercado, ou depois que ele é fechado. Mas, por que as empresas privadas fazem a mesma coisa?

Tradição. Inércia. Zona De Conforto. Seja lá o que for que as mantém nessa rotina, talvez seja hora de mudar. Eis o porquê:

Volta ao dia

Houve um tempo em que você precisava enviar o seu comunicado de imprensa por telex ou fax para redações no início da manhã. Secretários ou a equipe de ajudantes pegavam uma pilha de papéis que eram despejadas pelas máquinas durante a manhã, selecionadas, e em seguida colocadas nas mesas dos repórteres, analistas e editores responsáveis que filtravam o conteúdo, esperando por algo que chamasse a atenção.

O senso comum dizia que tudo que chegasse depois que o jornalista colocasse seu café da manhã na mesa seria ignorado até o dia seguinte.

Também diziam que enviar um release entre as oito em ponto e as oito e meia também aumentariam as chances de ele ser visto.

A Internet mudou tudo isso

O que temos agora é um congestionamento de notícias em horários de pico que podem resultar em seu comunicado passando despercebido. Com o objetivo em resultados de busca e engajamento, o foco é que o release seja notado além dos jornais. Blogueiros, freelancers e jornalistas consomem notícias diretamente agora, assim estão mais ligados ao calendário editorial e ao dia da publicação, do que a hora do envio.

Então, o que fazer?

Se sua empresa ou cliente está cotada na bolsa, qualquer notícia financeira tradicionalmente é enviada antes do horário de abertura ou depois do horário de fechamento do mercado. Isso não limita empresas privadas, mas a maioria delas envia seus comunicados de imprensa ao mesmo tempo.

Você pode se beneficiar com envios entre as oito em ponto e as oito e meia se o seu principal alvo forem as agências de notícia (wire) e jornais, e se você for uma grande marca. Caso contrário, se você representa uma empresa pequena, uma nova marca ou seu objetivo é alcançar jornalistas, revistas de negócios, blogueiros ou ter visibilidade online onde palavras chave são mais importantes, você pode escolher horários não tradicionais para enviar seu comunicado de imprensa – 8:11 AM, 7:24 AM e assim por diante. São alguns minutos que podem fazer toda diferença.

Isso funciona em todos os lugares?

Isso funciona no mundo todo. Nenhum local exige que a sua mensagem seja enviada precisamente em uma hora específica, minuto e segundo. Você determina um intervalo de horas, que permita um pouco de flexibilidade.

Enviar um release para o exterior de manhãz ou tarde da noite, na hora local, não irá gerar o tipo de engajamento que a maioria dos comunicadores precisam.

Você quer que as suas notícias cheguem aos computadores e dispositivos mobile na hora em que os jornalistas estão trabalhando. Nossa cultura é única e a trabalhamos 24h por dia. A maioria dos jornalistas começam a trabalhar as 9 horas da manhã, e levam alguns minutos para beber seu café, iniciar seu computador e se acomodar. O melhor horário para um press release ser enviado é após às 09h15 e antes das 09h30, se você está querendo sucesso logo cedo.

Dica: Não envie um release para distribuição após às 16h00 (hora local) – os jornalistas estarão escrevendo na esperança de acabar logo o trabalho.

Equipe PR Newswire

Tags: press release, Relações Públicas, jornalistas

5 Dicas ao utilizar um Press Release

Saiba como usar um press release a seu favor e alcançar seus objetivos de comunicação.

Após criar o seu comunicado, não adianta apenas o enviar para alguns jornalistas ou publicá-lo em um site. É preciso usar todo o potencial do seu press release. Pense fora da caixa, não existe nenhuma regra que restrinja sua utilização.

Pensando nisso, abaixo listamos cinco dicas de como usar um press release para você tirar melhor proveito de sua comunicação:

  1. Emita o seu press release usando um serviço wire. Entre os benefícios deste serviço estão a melhora na capacidade de SEO (Search Engine Optimization) para seu site e a publicação do conteúdo em agências de notícias. Isso aumenta as chances do seu comunicado ser escolhido pelos jornalistas e ganhar ainda mais audiência.
  2. Envie seu press release para alguns jornalistas selecionados. Inclua uma breve nota de cobertura à sua lista de jornalistas conhecidos. Mas nada de anexos, use o famoso “Crtl+C e Crtl+V” e inclua o comunicado no corpo do e-mail. Importante: certifique-se de que suas informações de contato (e-mail e número de telefone) estejam corretas e claramente visíveis.
  3. Publique seu press release nas redes sociais. LinkedIn, Twitter, Facebook, Google+, Pinterest, e qualquer outras que você use. Isso aumentará significativamente a probabilidade de ele ser visto pelo público. Use hashtags claras e relevantes de acordo com o conteúdo do seu comunicado. Dessa forma você direcionará o seu press release até público.
  4. Coloque seu press release em seu site ou sala de imprensa. Certamente você tem uma área para imprensa em seu site, certo? Caso contrário, você pode incluir seu press release nas áreas institucionais do seu site. Afinal, seu site corporativo é uma ferramenta de consulta para seu público e jornalistas.
  5. Compartilhe seu press release com seus colegas de trabalho. Antes de divulgar sua notícia, compartilhe seu conteúdo internamente com os públicos mais próximos à sua empresa: colaboradores, parceiros, fornecedores, etc. Isso evitará ruído em sua comunicação, de modo que todos estarão familiarizados com as novidades.

Como se pode notar, os press releases são uma ferramenta de comunicação multiuso e usados pelas empresas para atingir diferentes objetivos.

 

Equipe PR Newswire

Tags: press release, distribuição, comunicação

7 dicas essenciais para administrar projetos pessoais

Parece que em um certo momento todo mundo tem algum projeto pessoal acontecendo simultaneamente ao seu trabalho regular.

Somos apenas algumas das milhões de pessoas que utilizam seu tempo livre para explorar uma paixão pessoal e tentam fazer dela uma forma de viver.

O trabalho paralelo também ensina novas habilidades, ajuda a maximizar a eficiência pessoal e oferece um plano B – caso algo de errado e inesperado aconteça. É claro que um dinheiro extra também é bem-vindo.

Aqui estão sete dicas para aprender a gerenciar um projeto pessoal fora do horário comercial.

1. Arranje tempo

Mesmo quando você achar que não há como fazê-lo.

Uma das coisas mais difíceis em assumir um projeto pessoal é a gestão do tempo. Você tem seu trabalho diurno e sua vida fora do trabalho para equilibrar - o que, às vezes, pode parecer muito para uma pessoa.

Tenha uma quantidade de tempo fixa a cada dia ou a cada semana e se comprometa a trabalhar em pelo menos um projeto. Se está começando algo novo ou terminando algo antigo, estabeleça pequenos objetivos para você mesmo, mantendo um processo gerenciável.

Se é algo que você realmente ama, você encontrará o tempo.

2. Não exagere

Uma vez que você estabeleceu os prazeres de sua nova empreitada, é fácil ficar completamente imerso no “fazer acontecer”.

Muitos cometem o erro de gastar muito dinheiro e tempo no início, juntando dívidas e desapontamento.

Dê um passo de cada vez. Certifique-se de validar o que você tem a ganhar.

Com o tempo e o surgimento de clientes (e alguns trocados de sobra), você pode se sentir confiante em investir em um website e outras necessidades – sem precisar especular.

3. Encontre pessoas de confiança

É muito importante encontrar pessoas que te apoiam, principalmente ao iniciar algo que você gosta - pessoas que vão falar sobre suas ações, apoiar suas ideias, orientá-lo quando houver dúvidas e te levantar quando você estiver para baixo.

Encontrar esse grupo pode te oferecer uma audiência que é menos provável de julgar suas experiências e ideias. Eles conhecem seus esforços e oferecem uma dose de inspiração.

Você também pode conseguir transformar amigos e clientes em fãs fazendo um ótimo trabalho. Estas são as pessoas que irão compartilhar seu sucesso com o mundo.

4. Esteja atento

Não deixe seu projeto atrapalhar você na rotina de trabalho. Quando estiver em seu expediente, faça o possível para estar 100% presente - mental e fisicamente - para seus colegas de trabalho e você mesmo.

Dar o seu melhor irá ajudá-lo a manter um forte relacionamento com seus colegas (ninguém gosta de trabalhar com pessoas distraídas ou desanimadas). Você não quer ser demitido enquanto seu projeto não estiver acontecendo da maneira correta.

A mentalidade do "estar aqui e agora" irá ajudá-lo a virar a chave quando for hora de mudar o caminho.

5. Estude a concorrência

Quando você está gerenciando seu trabalho regular e um projeto próprio, às vezes seu lado criativo pode se sentir esgotado.

Nestes pontos de ruptura, não seja tímido ao estudar negócios similares e outros concorrentes. Ver o que estão fazendo nas mídias sociais pode ajudar a manter sua criatividade.

Você pode tentar novas estratégias e obter o impulso que você precisa para dar o próximo passo, ou descobrir uma série de pistas que o levam à sua próxima ideia.

6. Peça por avaliações

É necessário - não importa em que fase você esteja.

Peça para amigos, família e pessoas próximas para dar seus comentários honestos sobre o que que você tem feito. Não tenha medo de perguntar para clientes e estranhos também.

Se você deseja que seu projeto tenha sucesso, abrace suas vitórias e enfrente suas falhas. Uma perspectiva externa pode ser exatamente o que você precisa para superar os problemas.

7. Divirta-se

Seus projetos pessoais podem ajudá-lo a descobrir o que você quer ser quando crescer (mesmo aos 40 anos). Mas, em última análise, deve ser uma saída para satisfazer suas necessidades criativas.

Trate sua atividade exatamente como ela é: boa para a alma.

Não se leve muito a sério, especialmente quando estiver no começo. Torne-a uma paixão que lhe permita sonhar acordado no dia-a-dia sem pressão ou punição.

Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: Don’t risk your day job. Here are 7 tips to make your side hustle work for you.

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire

Tags: projetos pessoais, trabalho, pessoas

6 Passos para encontrar sua voz autêntica

Encontrar a sua voz de escrita pode parecer uma tarefa difícil.

Você tem ótimas ideias para o conteúdo, mas como marcar sua personalidade no texto?

A voz é vital. É uma combinação de estilo, tom e atitude.

Então o que é?

Na sua forma mais simples, sua voz é a maneira única de ver o mundo. É sua perspectiva.

Por que isso Importa?

Desenvolver a sua voz é vital para a criação de conteúdo individual - cria um vínculo com os leitores, marca seu conteúdo, oferece foco e fazer sua escrita se destacar. É o que cativa as pessoas a ler o que você está escrevendo em primeiro lugar, e isso faz com que desejem mais.

Elas voltam porque gostam de como você apresenta ideias.

É também a única maneira sustentável de escrever. Se você tentar sempre soar como outra pessoa, você vai se queimar. Defina-se e crie algo novo, ampliando quem você é.

Como posso desenvolvê-la?

Experimente estes seis passos para encontrar e aprimorar sua voz autêntica.

1. Seja persistente

Sua voz se desenvolve ao longo do tempo. Sempre se desafie. Comodidade é chato. Leia sempre para continuar aprendendo. Além disso, não se apegue a perfeição - você não publica seu primeiro rascunho por algum motivo. Deixe as ideias fluírem, depois corrija o que achar necessário.

2. Seja preciso

Você precisa se comunicar com clareza. Elimine redundâncias e apresente informações de forma direta. Vá direto ao ponto.

3. Seja interessante

Isso parece óbvio, mas não exclua momentos interessantes para alcançar a precisão. Desenvolva sua paixão, use uma linguagem vibrante e conecte-se ao público em um nível sensorial e emocional.

4. Seja rítmico

Pense nas suas primeiras aulas de português e utilize o básico. Trabalhe com estrutura paralela e comprimento de frase. Brinque com a formatação.

5. Seja idealista

Imagine o leitor ideal. Agora escreva para eles. Para quem você está se direcionando e como você quer que eles reajam à sua escrita?

6. Seja comunicável

Pense na forma como você fala. Você nunca vai escrever exatamente como você fala - isso pode ser complicado e confuso. Porém, sua voz é sua maneira de falar com os leitores, então considere como você quer falar com eles. Deixe sua personalidade brilhar.

Da próxima vez que você se sentar para escrever, use-a como uma forma de expressar sua atitude e estilo.

Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: Who Am I? 6 Steps to Finding Your True Writing Voice

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire

Tags: voz autêntica, redação. escrita, texto