Espaço PR Newswire para Comunicadores

O Blog da PR Newswire é um espaço dedicado à produção e desenvolvimento de conhecimento. Aqui você encontra as notícias e os artigos mais interessantes sobre Comunicação. São abordados temas relacionados às Relações Públicas, Jornalismo, Marketing, Publicidade, Mídias Sociais e Digitais. Confira nossos posts e deixe suas observações nos comentários. Queremos saber sua opinião.

Mediaware - Globo, SBT e Yahoo!

Bem-vindo ao MEDIAware, a newsletter mensal com o resultado das pesquisas da equipe de mídia PR Newswire.


MEDIAware tem como objetivo trazer a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas que ocorrem em todo o Brasil, através do trabalho feito por nossos pesquisadores. Caso tenha informações sobre alterações recentes nas mídias e nos profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br

     

PR NEWSWIRE - TWITTER (São Paulo, SP)

Na página da PR Newswire são compartilhadas notícias sobre tecnologia, marketing, publicidade, atualidades, jornalismo, empreendedorismo e muito mais. Siga, interaja, compartilhe e saiba tudo que acontece no Brasil e no mundo na página da PR Newswire https://twitter.com/prnewswirebr

GAZETA DO POVO (Curitiba, PR)

O jornal paranaense encerrou a versão impressa diária, no dia 31 de maio, entretanto terá edições semanais impressas. Desde o dia 1º de junho as atividades foram direcionadas para o jornalismo digital, com foco no site, aplicativo da marca e redes sociais.

SBT (São Paulo, SP)

Após 23 anos na emissora, Hermano Henning deixa o SBT. Um dos motivos do seu contrato não ter sido renovado, foi o fim do Jornal do SBT, programa que o jornalista comandava e deixou de ser exibido em janeiro deste ano.

ASSOCIAÇÃO RIOGRANDENSE DE IMPRENSA - ARI (Porto Alegre, RS)

Luiz Adolfo de Souza é o novo presidente da ARI. Ele terá em sua diretoria Ciro Castilhos Machado como 1º vice, e Cristiane Finger como 2ª vice, a primeira mulher a integrar a Diretoria Executiva da entidade.

  

SPORTV (Rio de Janeiro, RJ)

Faleceu no dia 7 de junho, em Porto Alegre, o repórter Rodrigo Albornoz de 29 anos. Integrante da primeira edição do projeto Passaporte SporTV, criado pela emissora do Grupo Globo para revelar talentos, Rodrigo lutava contra um sarcoma, um tipo raro de câncer.

YAHOO! (EUA)

A Verizon anunciou no dia 13 de junho a conclusão da aquisição da Yahoo no valor de US$ 4.48 bilhão e a renúncia da CEO Marissa Mayer. Agora, a Aol e Yahoo passarão por um processo de integração e rebranding, passando a compor uma nova empresa chamada Oath e liderada pelo CEO Tim Armstrong.

GLOBO (Rio de Janeiro, RJ)

A emissora inaugurou a nova sede do Jornal Nacional., no dia 19 de junho. O prédio chamado de Redação de Jornalismo, no Rio de Janeiro, passa a ser o centro do jornalismo de TV e internet. A finalidade desse investimento foi integrar as equipes do Jornal Nacional, da editoria regional Rio – RJ-TV 1ª e 2ª edições – e do Bom Dia Brasil; ser um ponto de apoio para a GloboNews e para a regional Rio do portal G1.

Conheça também a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas estão acontecendo em outros países da América Latina: MEDIAware Latam. Caso tenha outras informações sobre alterações recentes na mídia e/ou sobre os profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato com nossa equipe de Relacionamento com a Mídia pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br

Tags: MEDIAware Brasil, Jornalismo, Mídia Brasil

4 dicas para distribuir seu anúncio de serviço público

Os anúncios de serviço público (em inglês – PSA’s) podem ser uma maneira excelente de trazer reconhecimento para uma organização sem fins lucrativos - ajudando a direcionar sua missão, suas ações ou apoiar uma causa.

Embora estes anúncios existam desde a Segunda Guerra Mundial, oferecendo suporte tático para relações públicas durante décadas, os métodos de distribuição e as melhores práticas definitivamente evoluíram ao longo dos anos. No passado, as leis exigiam que as estações de televisão atribuíssem uma certa quantidade de tempo em sua programação para o governo, mas este não é mais o caso. Hoje, a concorrência pela atenção é livre. Assim, além de produzir um anúncio mais criativo e convincente, você precisa de um plano de distribuição inteligente em mente.

Talvez a coisa mais importante a se considerar ao planejar a distribuição é encontrar o público mais propício para receber a mensagem. Por exemplo, um anuncio de uma organização nacional sobre câncer de próstata é, obviamente, muito diferente de uma organização educacional que aborda os perigos do tempo gasto por adolescentes em frente à televisão.
As audiências para essas duas campanhas são distintas e, por isso, a distribuição para cada uma também deve ser única.

  1. Onde

A localização é muito importante. Embora anúncios de serviço público com mensagens nacionais sejam comuns, também é preciso considerar “oportunidades geográficas”. Pense nisso: A matéria que você está promovendo se relaciona com uma determinada região, cidade ou estado? Sempre que um anuncio é diretamente relevante para uma determinada área, ele terá mais chances da imprensa e da mídia exibirem o conteúdo.

  1. Quando

Tempo é tudo. Pode levar semanas para que emissoras transmitam um anúncio. Embora as transmissões dessas publicações tradicionais tenham pouco de tempo de entrega, elas geralmente duram por um longo período de tempo. O ciclo de vida de um PSA é aproximadamente um ano; no entanto, os mais relevantes podem ficar no ar por muito tempo.

Outro fator a ser considerado é por quanto tempo uma organização quer que uma mensagem seja divulgada. Se o período de tempo for determinado, sempre informe a "data final" da campanha.

  1. Quem

Na hora de segmentar seu anuncio, é importante ir mais além do que simplesmente classificar em masculino ou feminino. Faça uma divisão mais aprofundada. Considere idade, formação, interesses, atividades de lazer, preferências de entretenimento e muito mais. Todos esses identificadores podem ajudar a determinar como o seu conteúdo será distribuído para alcançar o público-alvo.

  1. Distribuição

No passado, fazer pronunciamentos de serviços público se dava por meio de mídia espontânea ou transmissões locais e nacionais. Atualmente, a maneira mais eficaz de alcançar seu público e atrai-lo para determinada ação não se limita apenas em estratégias de distribuição com mídia espontânea, mas também engloba anúncios, compartilhamento e vários canais de comunicação diferentes. Por exemplo: é possível distribuir um anuncio em formato de vídeo compatível para a televisão, mas também podemos colocar uma versão mais curta do vídeo nas redes sociais. É possível desenvolver versões de áudio para rádio local e nacional. Ao variar o formato e o canal, você cria grandes oportunidades de alcançar sua audiência.

Outro fator se a considerar na hora de distribuir um anuncio mais tradicional é como entregar o conteúdo fisicamente à mídia que você está direcionando. No passado enviavam exclusivamente uma cópia impressa para estações de TV. As organizações produziam embalagens personalizadas que incluíam scripts, logotipos, obras de arte e fotos. Então, o vídeo seria enviado para emissoras. Hoje em dia, algumas organizações ainda enviam cópias impressas e alguns diretores ainda preferem receber conteúdo dessa maneira. Um trabalho produzido profissionalmente pode fazer uma boa primeira impressão, no entanto, muitas emissoras preferem receber o conteúdo eletronicamente através de um arquivo para download.

Além dos fatores básicos “quem” / “o que” / “quando” / “onde” / “porquê” - outra consideração importante é “quanto”. Uma distribuição de anúncio de serviço público em larga escala nacional pode ser caro (mas não necessariamente). A distribuição deve ser personalizada e pode ser customizável em orçamentos limitados.

Uma vez que o público-alvo é identificado e os canais e métodos de distribuição são estabelecidos, você pode ter certeza de que sua mensagem será vista e ouvida pelas pessoas certas.

Texto original publicado no Blog Cision: 4 Keys to Distributing Public Service Announcements

Traduzido e adaptado por Edu Borelli, Estagiário Marketing PR Newswire Latin America

Tags: anuncio serviço publico, psa, distribuição

7 dicas para promover seu Press Release no Twitter

Sabemos que distribuir um press release é apenas o primeiro passo para sua mensagem ganhar visibilidade. Plataformas sociais, como o Twitter, são ótimas ferramentas para colocar seu conteúdo em contato com o público. Mas como conseguir os melhores resultados e visibilidade para o seu press release no Twitter?

Mostramos sete dicas que com certeza irão te ajudar a promovê-lo no Twitter sem muito esforço - apenas com disciplina.

Seu Press Release é o ponto de partida

Um bom começo é usar o título do seu comunicado para elaborar o texto do seu tweet. Mas atenção, não se limite a isso. Ao escrever um tweet, pense em palavras relacionadas com sua notícia e que provavelmente serão usadas por outras pessoas para fazer consultas e pesquisas dentro da plataforma.

Retweetar para compartilhar

Não temos novidade aqui: Os tweets são limitados em 140 caracteres, incluindo os espaços. Se você quer promover seu press release de forma gratuita, seu tweet deve ter no máximo 100 caracteres. Por que? Assim você terá caracteres de sobra para inserir o link para seu comunicado e ainda garante alguns caracteres livres para que outros usuários possam compartilhar seu tweet na integra. Por exemplo, 100 caracteres texto + 20 caracteres link + 20 caracteres para retweets. Dica: Use um encurtador de URL para deixar seu Tweet menor. Existem muitas plataformas que fazem isso grátis. Recomendamos o Goo.gl, encurtador de URLs do Google, que além de diminuir seus links, fornece um mini relatório com alguns dados bem interessantes, como por exemplo o número de cliques que determinado link recebeu.

Tweet curto e relevante - deixe o conteúdo para o release

Manter a integridade da mensagem é essencial. Corte o que for desnecessário na sua mensagem. Lembre-se que o seu objetivo é fazer com que seu release seja visto. Seu texto em 100 caracteres é apenas uma forma de anúncio, sendo assim deve ser atraente e simples. O desafio para se fazer um bom tweet é ser relevantes com poucas palavras. Por exemplo: se o título do seu release for “Estudo da PR Newswire revela que jornalistas recém-formados usam as redes sociais como fonte de informação para produção de notícias” – sim, é um título exagerado! Simplifique o seu tweet: “PR Newswire: Novos Jornalistas usam Redes Sociais como Fonte”.

Use Siglas

Antes de inserir qualquer sigla no seu tweet, certifique-se que ela é conhecida pelo seu público, caso contrário você terá uma falha na comunicação.

Use #Hashtags (com moderação)

As hashtags – tags do Twitter ou palavras-chave – podem ajudar o seu tweet a fazer parte de uma “conversa”. Eles geralmente são substantivos referentes a mercados. Nada de colocar nomes de empresas como hashtag, a menos que seja uma empresa muito conhecida. Alguns exemplos muito populares incluem #SocialMedia, #Marketing, #Auto e #Tech. Por Exemplo, “Gol faz promoção para o dia dos namorados #Aviação” ou “Descontos do Submarino chegam a 80% #BlackFriday”. Observe: Os nomes da empresa permanecem intactos. Se o tweet é muito longo, não force uma #hashtag.

Evite Spam

Nunca use #hashtags que não têm nada a ver com a sua mensagem, pois isso equivale a um spam no Twitter. Lembre-se, use palavras-chave e hashtags relevantes.

Crie Buzz

Sempre se esforce para maximizar as oportunidades de pesquisa para o seu tweet. Lembre-se de deixar suas publicações na página de perfil da sua marca no Twitter e também encoraje outras pessoas a retweetá-lo.

Equipe PR Newswire

Tags: twitter, press release, divulgação

Por que o público é chave para o sucesso do seu blog?

Em meados dos anos 90, os jornais online surgiram a partir de grupos de discussão, trazendo escritores de forma mais estruturada para revistas com suas opiniões pessoais e atividades. Graças à introdução de ferramentas como o LiveJournal, Blogger e WordPress, os blogs explodiram na popularidade no início dos anos 2000. Agora, milhões de postagens em blog são publicadas a cada dia.

Embora a maioria dos blogueiros ainda se comunique através de textos escritos, você também encontrará outros que usam vídeos, fotos ou áudio para contar suas histórias. Diversidade de autores, micro blogs e foco em nichos ou nas marcas também vem ganhando popularidade.

Com todas estas mudanças acontecendo de maneira onipresente, alguns críticos afirmam que a prática está morrendo.

Os blogs continuam se expandindo e mantendo seu valor.

“Os blogs criam relações”, diz Monina Wagner (@moninaw), Community Manager no Content Marketing Institute e dona do 37º and Sunny. “Quando você sempre fornece ao seu público ou aos seus clientes algo de valor, eles começam a confiar em você, firmando não apenas como uma marca de empatia, mas também como uma referência da indústria.”

É por isso que você deve ter o foco em sua audiência ao considerar mudanças que serão enfrentadas.

“Acho que as maiores mudanças não provem do próprio blog, mas sim em como o público interage com ele”, continua Wagner. “Há o constante surgimento de outros canais que disputam a atenção de seu público. Blogs e marcas estão se comunicando com seus consumidores, mas os consumidores têm muitas outras coisas ao redor deles. A web já está saturada com palavras, imagens e vídeos. Para se destacarem na multidão, os blogueiros – pessoas físicas e marcas – precisam apresentar um conteúdo de qualidade “.

Além da qualidade de suas mensagens, os blogueiros também precisam olhar além de sua plataforma e integrar estes canais “concorrentes” em sua estratégia.

“Não é mais suficiente ter apenas um blog”, diz Alicia Hansen (@poiseinparma), chapter organizer na Ohio Blogging Association em Cleveland e dona do blog Poise in Parma. “Para chamar a atenção de seus leitores você tem que: 1º saber onde eles estão conectados regularmente (Facebook, Twitter, Instagram, e entre outros); 2º: focar neste ponto onde os leitores estão mais conectados e começar por lá. Como um aperitivo bem preparado para o prato principal, deixe isso como força do seu conteúdo “.

Para crescer, os blogueiros devem aprender a jogar este longo jogo. Assim como isso já mudou antes, “blogar” continuará a evoluir. Como os gerenciadores de conteúdo podem se preparar para o futuro?

“Evolução é um processo de tentativas e erros. Você não pode ter medo de realizar cada ideia maluca que você tenha porque pelo menos uma delas vai dar certo eventualmente, e a mesma te levará para o sucesso “, diz Hansen.

“Neste processo, mantenha seus olhos e ouvidos abertos. Veja os feeds que o inspiram. Leia os blogs que estão fazendo isso “corretamente” em sua área. Você não tem que cometer os erros, mas sim aprender com erros anteriores e em torno de você “.

 

Equipe PR Newswire

Tags: blog, audiência, público

Porque usar analogias em Marketing de Conteúdo

Nossa compreensão em relação as analogias se desenvolve na primeira infância. Elas nos ajudam a construir o que já sabemos e oferecem uma ponte para a novas ideias.

Para os profissionais de marketing e storytellers, que podem se sentir presos em uma determinada peça de conteúdo, elas são uma ferramenta incrivelmente útil. Por exemplo: você precisa desenvolver um tema que pode gerar resultados, porém em um post muito cansativo. Trabalhe com seus temas favoritos para contar a história.

Se você se convenceu sobre o poder das analogias, aqui estão algumas das principais razões do por que você deve utilizá-las em seu mix de conteúdo.

Podemos dizer que ao usar analogias dentro do conteúdo, elas:

Ajudam a explicar ideias rapidamente

Ao criar conteúdo, muitas vezes queremos compartilhar uma nova ideia com o nosso público. Nesse caso, analogias são poderosas ferramentas de comunicação que nos ajudam a explicar rapidamente um novo conceito, mostrando como ela se parece com outra coisa que já conhecemos bem.

Podem ser reconfortantes

Novas ideias, particularmente as que são muito diferentes ou complexas, podem desencadear sentimentos de ansiedade, medo ou inquietação. Empregar analogias (além de transmitir conforto) constrói uma ponte para o desconhecido.

Evocam imagens fortes

Analogias são completamente de natureza visual. Quando falamos de um objeto ou ideia conhecida, o público muitas vezes imagina o que isso representa para ele. Este dispositivo é especialmente útil em situações em que estamos introduzindo um conceito abstrato que não tem a sua própria imagem relacionada.

Incluir uma imagem ou infográfico que simbolize a analogia vai torná-la mais fácil de ser lembrada e compartilhada com os outros.

Ajudam a se expressar

A parte conhecida da analogia é sua oportunidade de fazer uma conexão emocional com o público. Traga a personalidade da sua marca para a vida, fazendo referência a um item nostálgico, um cenário cômico ou um conceito amplamente conhecido dentro do seu mercado. Ou você pode expandir sua conversa em torno de uma ideia comum que provoque fortes emoções.

Não são perfeitas

Mesmo a melhor das analogias não é perfeita, mas a ideia geral da comparação deve ser altamente compreensível e relevante. Além disso, tenha cuidado para não colocar acidentalmente comparações negativas.

Verifique a força da analogia escrevendo uma lista de atributos, incluindo características positivas e negativas. Passe pela lista e compare os atributos listados para o objeto ou ideia.

Equipe PR Newswire

Tags: Marketing de Conteúdo, marca, analaogias

3 Passos Essenciais para Construir a Imagem da sua Marca

O que a sua marca representa? Essa é uma das perguntas essenciais em branding, e pode ser entendida como a “identidade” da marca. Resumindo: é a soma de cultura, valores e personalidade que geram sua identidade.

Diferente disso, a forma como o público vê a sua marca gera sua imagem. Você é aquilo que falam de você, quando não está presente.

  • Experiência direta > Não importa se a sua empresa é pequena ou grande, sua imagem é gerada através do contato da sua marca com o público. Por exemplo, uma pequena doceria de bairro começa a construir sua imagem junto ao seu público pelos produtos que oferece. Ela é chique por que oferece produtos importados ou é mais popular pelo ambiente da loja? É fácil encontrar o que precisa? A loja é limpa e bem iluminada? A forma que seus atendentes interagem com o público também influencia, entre outros pontos de contato. Dessa maneira, o público pode começar a defini-la através da experiência que teve.
  • Experiência indireta > Outra forma de construção de imagem é através do que os outros falam de você. Suponhamos que você queira comprar um automóvel: o primeiro passo é escolher qual se encaixa dentro do seu bolso e começar as buscas pela internet. Basta escrever o nome e modelo do veículo na barra de pesquisas de buscadores para que milhares de sites apareçam, e entre eles vários sites de notícias especializados. Cada um deles com sua própria avaliação sobre o carro e marca do fabricante.

Os jornalistas são influenciadores e ajudam a formar a opinião do público. Você nem ao menos entrou no automóvel e segurou o volante, mas acaba influenciado pelo que leu. Por isso as grandes montadoras têm profissionais de Relações Públicas em sua equipe de comunicação, ou trabalham com grandes assessorias de imprensa, que as ajudam a trabalhar a sua imagem nos veículos de comunicação.

Construir a Imagem da Marca com a Mídia

Como vimos acima, a experiência indireta também contribui para a construção da imagem de uma marca e deve ser gerenciada. Hoje temos inúmeras ferramentas que ajudam profissionais de comunicação a mensurar e controlar a exposição na mídia.

Isso garante que sua comunicação esteja alinhada com sua identidade e com o posicionamento que quer transmitir para sua audiência. Confira os três passos para construir a imagem da sua marca na mídia:

Monitorar

Essa é a única forma de conseguir identificar citações na imprensa e quais veículos e jornalistas estão falando de sua marca. Quando falamos de ambiente online, existem inúmeras ferramentas que podem te ajudar nesse processo. O Monitoramento de Mídia da PR Newswire captura as notícias da sua marca nas mídias impressa e online em toda América Latina, oferecendo relatórios personalizados com o conteúdo que foi publicado sobre a sua marca, além de informar o tom e peso da notícia.

Analisar

Analise a presença da imagem da sua marca nos veículos de comunicação. Veja se os atributos valorizados pela mídia correspondem com o seu posicionamento, identidade além de qualificar a importância dos veículos e o tom que está sendo abordado pelos noticiários. As menções e matérias que citam sua marca são positivas ou negativas? A sua Assessoria de Imprensa está fazendo a lição de casa? Esses são pontos essenciais para analisar no que está sendo comunicado.

Adaptar

Após monitorar e analisar o seu clipping veja se ele reflete aquilo que a sua comunicação quer passar. Caso existam gaps nas notícias, é hora de repensar a sua comunicação. Provavelmente algum ponto de contato com o seu público deve estar deixando a desejar. Por isso, repense suas mensagens, conteúdo e se for o caso, a oferta de seus produtos. Após a adaptação, faça todo o processo novamente. Isso fará com que a sua comunicação esteja alinhada com seus objetivos.

Diferente da identidade, a imagem da marca pode ser mudada. Basta seguir um criterioso método de monitoramento, analise e adaptação. A mídia é um ponto de contato fundamental para o público. Diferente de anúncios publicitários – onde a marca fala dela própria – os jornalistas e a mídia são fontes imparciais e tem alta credibilidade perante ao público.

Se você quer saber mais sobre como o Monitoramento de Notícias pode contribuir com a sua marca, entre em contato com a PR Newswire, nossos executivos de atendimento terão todo o prazer em atende-lo e apresentar a melhor proposta para seus objetivos de comunicação.

Equipe PR Newswire

Tags: imagem, marca, mídia

5 itens essenciais para fotógrafos iniciantes

À medida em que um fotógrafo iniciante continua a aprender e a desenvolver suas habilidades, eventualmente ele chegará a um ponto em que seu equipamento inicial não atenderá suas necessidades.

Um modelo de câmera decente e um kit de lentes é o suficiente para começar, mas provavelmente você irá querer se aprimorar e elevar o nível de suas fotografias.

Aqui está uma lista de itens essenciais que todos os fotógrafos deveriam ter em sua mochila.

  1. Flash externo

O flash que vem com sua câmera pode ajudar a introduzir claridade na sua fotografia, mas existem algumas limitações na hora de utilizá-lo. Uma vez que ele está ligado ao corpo da câmera, só há uma direção em que a luz se direciona – para a parte frontal. Isso pode resultar em uma iluminação indesejada (como em fotos 3x4 de documentos).

Um flash externo permite que você adicione iluminação ao redor do ambiente para resultados mais satisfatórios. Você pode controlar a duração do flash com configurações manuais e usar aparelhos diferentes com configurações de iluminação mais complexas.

  1. Lente Grande Angular F/2.8 mm

Chegará um momento em que você irá querer outro kit de lentes além dos que vieram com sua câmera. Grande Angulares são ótimas para disparar ao ar livre quando há muita luz ambiente, porém funcionam de forma limitada em situações de pouca luminosidade.

Na maioria das lentes a abertura máxima diminui quando você aumenta o zoom – geralmente elas têm uma abertura máxima de f/5.6 mm quando ampliadas completamente. Uma lente de abertura constante de f/2.8 mm é uma boa opção que funciona bem em situações de pouca luz e também é rápida para capturar imagens em ação. Uma lente 16-35mm f/2.8 é boa para situações gerais, ampla o suficiente para a maioria dos ambientes de filmagem e rápida para a maioria das condições de iluminação.

  1. Baterias e cartões de memória extras

Baterias e cartões de memória são relativamente baratos e podem ser muito úteis. A última coisa que você quer é ficar sem armazenamento ou energia. Se você planeja fotografar o dia inteiro, você deve ter várias baterias carregadas e limpar os cartões de memória. Recarregue suas baterias e faça backup de suas fotos limpando-as de seu cartão de memória.

  1. Cartão cinza

Um Cartão cinza é uma maneira simples, mas efetiva de obter um equilíbrio de branco preciso para sua fotografia. Se você estiver tirando várias fotografias no mesmo ambiente com iluminação consistente, basta pegar uma fotografia com o Cartão cinza no quadro.

  1. Limpador de lentes e sensores

É importante manter suas lentes e sensores limpos. Pequenas manchas de poeira podem ser editadas no Photoshop, mas é sempre melhor limpar e proteger seu equipamento.

Você sempre deve manter suas lentes e o corpo da câmera longe da sujeira. Quando a poeira entra em sua câmera, use um pano de limpeza ou flanela simples (o mesmo que você usaria para limpar um óculos).

Texto original publicado no Blog Beyond The Wire: 5 Camera Bag Essentials Every New Photographer Should Own

Traduzido e adaptado por Edu Borelli, Estagiário PR Newswire Latin America

Tags: fotografia, jornalismo, fotografos

Entendendo e analisando influenciadores

O sucesso dentro do marketing digital é alimentado pela criação de conteúdo qualificado e a construção de um público-alvo específico, mas há uma terceira parte faltando dentro desta equação. Seu material não tem valor a não ser que pessoas o visualizem, envolvam-se e compartilhem ativamente.

Um compartilhamento é diferente de um “like”, que é apenas uma pequena ação passiva. Quando as pessoas compartilham conteúdo, elas se tornam representantes de suas ideias e produtos. Entender como e porque seu material se movimenta não é apenas uma questão estratégica, mas também uma prioridade econômica:

  • Um estudo realizado pelo The New York Times mostrou que 85% das pessoas que compartilhavam conteúdo disseram que entendiam melhor o produto e a empresa. Eles se dispõem a separar seu tempo para ler e entender.
  • Da mesma forma, o mesmo estudo mostrou que 70% dos adultos dizem que sua decisão de compra é afetada pelo conteúdo que eles veem na web. As pessoas vão confiar mais em uma avaliação ou um comentário de um estranho do que em um anúncio de uma empresa.
  • De acordo com a pesquisa do Boston Consulting Group, um cliente ultra leal que compartilha conteúdo pode gerar oito vezes seu próprio consumo por meio da representação da marca.

A ideia principal aqui é que o valor econômico do marketing de conteúdo não vem do conteúdo em si. Ele provém da sua transmissão.

Precisamos entender profundamente quem está compartilhando nosso conteúdo, onde eles estão compartilhando e o porquê.

Isso parece direto, mas não é. Enquanto estamos cercados de menções, likes e compartilhamentos, podemos estar esquecendo os indivíduos que estão entregando o maior valor para nossos negócios - aqueles que sempre compartilham nosso conteúdo.

Marketing de Influência - um plano metódico para construir relacionamentos com personalidades online e especialistas que se tornam defensores do seu conteúdo - é real e é importante. Como os métodos tradicionais de atingir uma audiência em massa esgotaram-se ou tornaram-se muito competitivos, conectar-se a um público de terceiros tornou-se uma estratégia de marketing convencional.

Os profissionais das redes sociais concordam. Quando Altimeter pesquisou comunicadores que trabalham com mídias digitais, eles encontraram:

  • 35% dos profissionais de redes sociais já possuem uma estratégia sólida de influenciadores
  • 19% estavam com a estratégia em curso
  • 32% planejavam implementar uma estratégia
  • Apenas 14% não haviam interesse

Numa época em que a publicidade paga direcionada aos consumidores na televisão, rádio e mídia impressa está acabando, a influência do marketing pode tornar-se uma fonte primária de ligação com o consumidor. Enquanto as empresas parecem ser intimidadoras, os influenciadores online são confiáveis e seguimos seus conselhos. Estamos em uma época que qualquer pessoa pode ir contra os tradicionais meios de divulgação e construir uma verdadeira influência na web por meio dos seus próprios méritos.

As marcas estão aprendendo a identificar e aproveitar as conversas destes indivíduos – principalmente aqueles que não só criam conteúdo, mas também inflamam o público.

Vamos separar três tipos diferentes de influenciadores digitais e, em seguida, analisar os benefícios de colocar uma estratégia de escuta para trabalharem para você.

Três tipos de influenciadores

Nem todos os influenciadores são iguais e se encaixam em todas as situações comerciais. "Influência" tende a ser comprimida em uma grande categoria, quando de fato é algo mais sutil. Considere estes três tipos de influenciadores e como eles podem afetar uma estratégia de conteúdo:

A celebridade

Existia um conceito que para ser uma celebridade você precisava escrever um livro, estrelar um programa de televisão, um filme ou lançar um disco. Não mais. A internet permitiu que anônimos virassem celebridade. Um jovem como Logan Paul tornou-se famoso por gravar vídeos de si mesmo que se espalham em todo o mundo. Ele é agora um multimilionário e se desloca para o entretenimento em mídias tradicionais.

Screen Shot 2017-05-15 at 4.46.37 PM.png

Associar uma marca com alguém famoso é o tipo mais antigo de marketing de influência. Na década de 1920, Charlie Chaplin e Babe Ruth se tornaram os primeiros anunciantes celebridades.

Hoje, muitas empresas ainda se associam com as novas estrelas da internet. Essas celebridades têm vastas audiências e talvez nem tenham uma conexão profunda com os produtos que estão promovendo. E o custo? Bem, para a maioria das empresas, é simplesmente fora do alcance. Associar sua marca com alguém famoso também pode ser arriscado se a vida pessoal se torna escandalosa e domine as notícias e a opinião pública. A Disney terminou seu contrato com a sensação do YouTube PewDiePie, depois de vídeos publicados com conteúdo considerados pró-nazista.

O influenciador de nicho

O influenciador de nicho é a estrela da web mais procurada por agências e profissionais de marketing. Essas pessoas são muito influentes e consideradas referências em suas áreas, criando conteúdo consistente para estabelecer sua autoridade e experiência. Podem ser blogueiros de tecnologia, gastronomia, fotografia ou automóveis; as pessoas mais populares do Pinterest publicam sobre viagens, receitas e estilo. Há também os YouTubers e Instagrammers com milhares de seguidores promovendo conteúdo diariamente.

A maioria destes casos se destacam apenas por seu conteúdo. Eles não oferecem uma conexão forte com seu produto, pois ficam sobrecarregados com diversos pedidos de publicidade por várias marcas.

Por exemplo, Mimi Thorisson e seu marido conseguiram misturar um estilo francês, gastronomia e fotografia em um site maravilhoso chamado Manger ("comer" em francês). Seu compromisso com conteúdo de qualidade e o envolvimento dos leitores atraiu uma grande audiência global, além de contratos publicitários, produção de livros de receitas e workshops. É provável que este tipo de influenciador deseje ser compensado por apoiá-lo, direta ou indiretamente.

Screen Shot 2017-05-15 at 4.49.21 PM.png

Defensores orgânicos

Defensores são as pessoas que realmente amam seu produto e que não precisam serem convencidas. Elas já seguem a marca e sempre saberão o que você estiver fazendo. Este é o público-alvo mais difícil de encontrar e reunir, porém será o mais leal se você os tratar direito.

Seus verdadeiros defensores podem ser o adolescente que faz vídeos de compras feitas em sua loja ou mesmo o fã silencioso em redes sociais que gosta do seu trabalho e fala sobre isso com seus amigos e familiares.

Estas são as pessoas que alimentam o núcleo do sucesso do marketing boca a boca. Anos atrás, eles eram seus vizinhos, um líder trabalhista ou uma executiva de negócios. À medida que os mercados se tornaram globais, ficou mais difícil saber com precisão quem ou onde esses defensores eram, mas com as análises disponíveis nos dados da Internet, existem várias plataformas confiáveis ​​da Cision e outras para rastrear conexões influentes por tópico, indústria e região.

Quais são os benefícios?

Trabalhar um plano de divulgação com influenciadores para disseminar conteúdo é essencial para muitas empresas e certamente uma estratégia que pode oferecer benefícios rápidos, sustentáveis e replicáveis. Aqui estão algumas dos resultados ao colocarmos em prática este plano:

Reconhecimento de marca: se você conseguir estabelecer uma relação de longo prazo com um influenciador que resulte em um relacionamento sólido, provavelmente não há outra maneira mais eficaz de gerar reconhecimento de suas ideias e produtos.

Impulsão: um dos desafios da construção de um público-alvo é que leva tempo - muitas vezes muito tempo. Se você está começando do zero, conseguir que sua mensagem seja divulgada por influenciadores confiáveis pode potencializar o alcance do seu negócio.

Reputação: ter sua marca associada a uma autoridade conhecida pode ajudar a aumentar sua reputação instantaneamente. Se eles são confiáveis, então você também é confiável.

Gerenciamento de crise: ter conexões com as autoridades da indústria pode ajudar a resolver uma crise, mas você precisa ter um relacionamento estabelecido e permanente antes de pedir ajuda.

Acesso a novos canais: Nos últimos anos, surgiram novos canais que proporcionam acesso a dados demográficos relevantes. O problema é como uma empresa constrói e mantém esse público rapidamente em todas as plataformas? Uma maneira é conectar-se com as celebridades estabelecidas dessas ferramentas.

Exposição a novos mercados: combinar produtos com influenciadores pode atrair interesse de novos grupos de clientes. Quando a Audi introduziu o novo sedã A8 no mercado americano, foram realizados eventos especiais em todo o país visando blogueiros de design e tecnologia conhecidos, em vez da tradicional multidão automotiva. Imaginaram que seu carro revolucionário os atrairia e o resultado foi uma grande cobertura que os conectou com novos públicos muito rapidamente.

Links: Muitos influenciadores ficam contentes em receber conteúdo exclusivo que possa resultar em links para sua empresa ou produto, um item valioso dentro do SEO.

Alcance rentável: se o seu objetivo é a exposição, na maioria dos casos, o alcance do influenciador fornece "impressões" a um custo mais favorável do que a publicidade tradicional.

Portanto, o marketing de influência tem muitos benefícios potenciais, mas depende de uma prática estratégica metódica.

É importante entender, mensurar e moldar a influência social. Para alcançar o sucesso em grande escala, você precisa de um programa que automatize a coleta, a filtragem e análise de todos esses dados.

Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: Borrowing Trust: The Surprising New Marketing Role of Citizen Influencers

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire

Tags: influenciadores, digital, marca

Como criar um Guideline para o seu blog

Todo os grandes blogs possuem um guideline, ou seja, seguem um padrão de tom de imagem.

Mas não se trata apenas de usar papel e caneta e elaborar um rascunho. Isto é algo que se constrói com o tempo, escolhendo as partes e modelos que definem quem você é e como escreve.

E, mesmo que haja muito trabalho a ser feito, se você quiser realmente elevar seu blog a outro nível, este é o momento de decidir como você deseja que ele seja estilizado.

Aqui está um guia que pode ser útil para direcionar seu blog.

O que é um Guideline?

O Guideline é um documento básico que mostra as diretrizes de design e as regras de escrita que você (e outros contribuintes) concordam em seguir para o blog. É como um livro de regras, em que é possível encontrar as respostas para questões comuns de escrita e estilo.

Isso permite que você articule a personalidade de sua marca - desde cores e tonalidades até a gramática.

Embora existam vários tópicos que você precisará abordar, é preciso mantê-lo coeso e de fácil interpretação. Ele não deve ultrapassar mais que 4 ou 5 páginas.

Ao elaborar um guideline, a parte mais importante é conhecer o seu blog afundo. Conheça os tipos de frases que você escreve, as cores que usa e também seu público, assim você pode articular as regras de forma precisa.

Este documento é a chave para criar um blog consistente, autêntico e impactante.

Definindo as partes presentes no guia

Visão geral: A maioria dos guias começa com a missão – um panorama do público alvo e dos assuntos abordados. Isso ajudará a manter um foco em todo o resto do documento. Você deve saber o porquê e para quem está escrevendo- esta é a espinha dorsal do site. Ao conhecer sua audiência você pode adaptar o conteúdo para mais tipos de público.

Gramática e pontuação: Inclua as regras mais comuns e imprescindíveis para escrever um bom texto. Isso vai direcionar quando usar caixa alta, o que é abreviado e outros casos especiais.

Estilo e tom: Aqui é onde respondemos perguntas sobre como o conteúdo irá interagir com o leitor. Você usará a primeira pessoa? Voz passiva ou ativa? Certifique-se de pensar sobre seu público-alvo ideal - que estilo e tom se conecta com eles? Pode ser útil ter uma lista de três a cinco palavras que definem sua voz.

Personas: Não entre em detalhes extensivos, basta extrair algumas informações rápidas sobre a audiência e as descrições que você usaria para defini-los. Isso ajudará colaboradores a manter o foco e preservar o público-alvo ao criar conteúdo.

Gráficos: Qualquer conteúdo que você produz representa sua marca, por isso é preciso manter um padrão de estilo. Caso haja pessoas que cuidem exclusivamente do design gráfico, é importante possuir um guideline exclusivo para a identidade visual da marca. Aborde o básico: onde obter imagens e como atribuir os direitos de criação? Qual o tamanho? Serão usados vídeos, podcasts, infográficos e outros tipos de mídia? Seja claro sobre o que é permitido.

Formatação: Mantenha simples, focada e informativa. Como escritores devem formatar suas postagens para o blog? As imagens se alinham a esquerda, a direita ou no centro? O texto envolve as imagens? As informações devem estar claras para os colaboradores implementarem as melhores práticas.

Cores: Esta seção ajudará na consistência. Qual a combinação de cores? Defina uma paleta fixa e tenha em mãos os códigos exatos para cada cor. Seja simples – use entre duas e quatro cores principais que refletem sua marca.

Exemplos: Ao longo de seu documento, utilizar exemplos reais pode ajudar a esclarecer o que pode ser publicado e o que não pode.

Recursos: Coloque-os em prática

Faça uma pesquisa rápida no Google e você encontrará alguns templates básicos para seu guideline. Aqui estão algumas sugestões:

  • Hubspot – baixe o e-book gratuito para dicas e truques, assim como templates gratuitos de calendário editorial.
  • Frontifypossui versão teste de 14 dias e planos pagos, mas ajuda a organizar seu documento de maneira precisa.
  • Every Tuesdayoferece templates gratuitos e exemplos de como ficarão os
  • Kapost – possui um documento Word customizável para ser editado conforme sua necessidade.
  • Dribble – um usuário nesta página criou um template grátis que pode ser baixado e usado no Adobe Illustrator.

Seu guideline é sua diretriz para articular a personalidade do seu blog, criar conteúdo relevante, elaborar mensagens consistentes e manter a identidade de sua marca.

Separe um tempo para descobrir quem você quer ser, como quer ser reconhecido e use o guideline para chegar aos seus objetivos.

Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: How to Create the Ultimate Style Guide for Your Blog

Traduzido e adaptado por Andrés Teixeira, Analista de Comunicação Corporativa Latin America PR Newswire

Tags: guideline, blog, design

PME’s – Como inserir Relações Públicas no orçamento

Primeiramente, pode ser difícil para pequenos negócios justificarem a contratação de uma empresa de relações públicas para ajudar na construção de sua marca. Porém, um grande investimento não tem que ser sua única opção. Sugerimos cinco caminhos para pequenas e médias empresas aumentarem a percepção de marca com baixo investimento.

Seja a referência no seu mercado

Possuir um blog dentro do site da sua empresa não só o ajudará a ganhar tráfego para o seu site e melhorar sua classificação nos buscadores, mas pode torná-lo uma referência em seu mercado. Marcus Sheridan viu em primeira mão que ao responder questões e dúvidas em seu blog, houveram respostas positivas em relação a RP e ao crescimento da empresa.

Sheridan, o proprietário da River Pools and Spas, teve que penhorar um item de luxo em 2009, durante uma das piores recessões econômicas. Refazendo seu plano de marketing, ele se concentrou em responder perguntas básicas que seus potenciais clientes poderiam digitar em mecanismos de busca. Responder essas perguntas fez seus posts do blog subirem organicamente dentro dos resultados de buscas, evidenciando ser uma referência no setor de piscinas e spas e, consequentemente, aumentando as vendas e potencializando suas ações na imprensa. Muitas entrevistas depois, seu sucesso foi destaque no The New York Times.

Invista e escreva sobre ações em sua área, sobre tendências ou observações relevantes. Estas ideias muitas vezes são referenciadas ou citadas, não só por empresas similares, mas também pelos meios de comunicação. Mantenha conteúdo consistente sobre sua marca, empresa ou sobre você mesmo para se tornar uma referência no assunto em seu mercado.

Conecte-se a uma faculdade ou universidade próxima

Trabalhar com uma faculdade ou universidade local pode beneficiar tanto as pequenas empresas como os estudantes. Muitos alunos procuram estágios para ganhar experiência antes de entrar no mercado de trabalho. Estudantes interessados em trabalhar com Relações Públicas depois da graduação podem ajudar a elaborar uma estratégia de RP com um compromisso financeiro mínimo. Os estudantes ganham perspectiva sobre como é atuar na área escolhida, e as pequenas empresas podem obter perspectivas únicas que vêm de alguém que pode ou não entender do mercado.

A mídia precisa de fontes

Ser citado como referência ou com destaque na mídia pode ter grandes retornos para o seu negócio, mas às vezes a imprensa precisa de citação de fontes também. Serviços como o PR Newswire ProfNet ajudam na conexão entre jornalistas e blogueiros qualificados com as pessoas à procura de publicidade. A busca por fontes é gratuita, ou você pode se inscrever como uma fonte e receber contatos da imprensa.

Além disso, para especialistas, você pode ver o que a mídia está procurando, receber alertas sobre o que escritores e blogueiros estão produzindo na sua área de especialização, e até mesmo ver compromissos, workshops e conferências.

Compartilhe o sucesso entre consumidores e clientes

Quando um pequeno negócio se torna bem-sucedido, provavelmente está fazendo algo certo pelo consumidor ou para seus clientes. Compartilhe o sucesso deles e para aumentar o seu. Se o widget da sua empresa ou outra ferramenta aumentou a produtividade do seu cliente, torne-o conhecido. Reúna um estudo que fala do sucesso do seu cliente e os detalhes exclusivos do seu negócio que o fizeram bem-sucedido. Uma vez concluído, ambas as empresas podem usar o estudo de caso para conquistar novos clientes e para atingir a mídia em geral. Esses esforços em conjunto geram conteúdo para press releases e material de apoio em vendas.

Tenha controle do seu mercado

Pequenas pesquisas permitem que você compreenda as preocupações dos consumidores e de seus clientes com pouco investimento, gerando grandes oportunidades também. As pessoas adoram números e estatísticas e os meios de comunicação não são diferentes. Publicar os resultados da pesquisa e algumas considerações não só destaca sua empresa como referência confiável, mas também como uma fonte de informação, especialmente em indústrias com pouco ou nenhum resultado estatístico publicado.

 

Equipe PR Newswire

Tags: Relações Públicas, orçamento, pequenas e médias empresas