Associação Pan-americana de Infectologia e Pfizer lançam campanha para alertar sobre resistência bacteriana

Associação Pan-americana de Infectologia e Pfizer lançam campanha para alertar sobre resistência bacteriana

PR Newswire

SÃO PAULO, 14 de novembro de 2017 /PRNewswire/ -- Ao reduzir opções médicas para tratar infecções graves, a resistência bacteriana representa uma das principais ameaças à saúde global. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, a partir de 2050, mais de 10 milhões de pessoas morrerão por ano por causa de bactérias resistentes a antibióticos, superando os óbitos por câncer, que atualmente somam 8,2 milhões. Nesse contexto, a Pfizer acaba de lançar a campanha digital "Pequenas Ações Salvarão Milhões de Vidas", em parceria com a Associação Pan-americana de Infectologia (API).

Durante o mês de novembro, um quiz estará disponível no site www.acoesquesalvamvidas.com com o objetivo de contribuir para o conhecimento da população sobre o tema. "Convidamos todos os latino-americanos a adotarem atos simples que conduzam à redução das ameaças bacterianas", destaca o presidente Regional da Pfizer para América Latina e Canadá, Guillermo Azuero. "Essa campanha é um exemplo do compromisso da Pfizer em educar a sociedade sobre o uso adequado de antibióticos e melhorar a prevenção e o controle das infecções", complementa.

No Brasil, as discussões sobre a resistência microbiana se intensificaram desde 2010, quando várias pessoas morreram após surtos da bactéria Klebsiella pneumoniae produtora de carbapenemase (KPC). Dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apontam que em 2015 essa ainda era uma das bactérias multirresistentes mais notificadas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Em 2016, novos surtos ocorreram em diferentes Estados do País.

"A resistência bacteriana pode acometer qualquer pessoa, em qualquer idade ou país, limitando as alternativas de tratamento. Todas as bactérias podem adquirir resistência aos antibióticos, mas as do tipo gram-negativo, como a KPC, são as mais preocupantes. Essas infecções provocam aumento da mortalidade e dos custos médicos", afirma o diretor médico da Pfizer, Eurico Correia.

Em abril, a Pfizer lançou a plataforma ATLAS, uma base de dados que oferece informações sobre a eficácia de tratamentos antibióticos e novos padrões de resistência microbiana em mais de 60 países.

Atualmente, a Anvisa avalia o pedido de aprovação da Pfizer para ceftazidima-avibactam, primeiro antibiótico direcionado ao combate da KPC. Já comercializado nos Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha, com o nome de Zavicefta, o medicamento combina ceftazidima (antibiótico de 3ª geração) com avibactam, um inibidor enzimático que apresenta um mecanismo de ação inovador.

Informações:(11) 3643-2783

FONTE Pfizer