IAVB alerta para importância da inclusão de tratamento para câncer de mama avançado no SUS

IAVB alerta para importância da inclusão de tratamento para câncer de mama avançado no SUS

Consulta púbica para manifestação da sociedade vai até 2 de maio

PR Newswire

SÃO PAULO, 28 de abril de 2017 /PRNewswire/ -- O Instituto Arte de Viver Bem - IAVB alerta para a chance de inclusão de dois medicamentos fundamentais para o tratamento do câncer de mama metastático (quando as células cancerígenas se espalham para outras partes do corpo) na lista de remédios oferecidos pelo SUS.

3574

Para isso, está desenvolvendo forte campanha nas redes sociais mobilizando a população e formadores de opinião.

A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) disponibiliza, em seu site, até o dia 2 de maio, consultas públicas para manifestação da sociedade sobre a inclusão dos tratamentos considerados de ponta para o subtipo HER2-positivo metastático, um dos mais agressivos entre os quatro subtipos da doença.

"É de fundamental importância que pacientes, familiares e profissionais de saúde participem da consulta pública", explica Valéria Baraccat Gyy, fundadora do IAVB. "Já houve casos de a CONITEC rever a sua posição após a repercussão e os argumentos da comunidade científica", incentiva Valéria.

"O  câncer de mama metastático não precisa ser mais uma sentença de morte para a paciente", afirma o mastologista Roberto Hegg, chefe do departamento de Pesquisa no Hospital Pérola Byington e investigador  do Clinical Evaluation Of Pertuzumab and Trastuzumab.

A consulta pública se refere a dois medicamentos: o Trastuzumab e o Pertuzumab, anticorpos criados em laboratório que bloqueiam o crescimento das células cancerígenas.

De acordo com estudos publicados no Journal of Clinical Oncology, em 2015, e no Journal of Global Oncology, em 2016, a incorporação ao SUS da combinação dos dois medicamentos salvaria 768 vidas de mulheres com câncer de mama metastático HER2-positivo no Brasil. Do total de 2 mil pacientes diagnosticadas com este subtipo da doença em 2016, apenas 808 estarão vivas, após dois anos, se forem tratadas somente com quimioterapia. Caso recebam a combinação de quimioterapia e Trastuzumabe, o número de sobreviventes subirá para 1.408. Com a associação de quimioterapia, Trastuzumabe e Pertuzumabe, 1.576 pacientes sobreviverão.

O tratamento combinado proporciona sobrevida de cerca de 5 anos e é reconhecido pelas principais sociedades médicas mundiais - Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), American Society of Clinical Oncology (ASCO), European Society for Medical Oncology (ESMO), como padrão ouro de tratamento de pacientes com câncer de mama metastático HER2-positivo. 

INSTITUTO ARTE DE VIVER BEM - IAVB
Heloisa Nogueira
32595254 / 999781292

(Foto: http://www2.prnewswire.com.br/imgs/pub/2017-04-28/original/3574.jpg)

FONTE Instituto Arte de Viver Bem