3 dicas para reduzir custos do data center

* Hermano Albuquerque é Diretor Geral LATAM para o Grupo Halo / Skylane Optics

SÃO PAULO, 25 de fevereiro de 2022 /PRNewswire/ -- Diminuir os custos operacionais do data center é uma necessidade em comum entre as empresas. Por ser um centro tecnológico de grandes operações e negócios, o data center demanda uma quantidade significativa de recursos para se manter funcionando initerruptamente e pode provocar uma perda financeira incalculável se houver interrupção em sua operação. 

A estimativa global dos gastos com sistemas de data center é de U$ 207 milhões em 2022, um aumento de 5,8% em relação ao ano anterior, segundo estudos do Gartner. Apesar dos custos variarem de acordo com as regiões nas quais se encontram, a necessidade de redução de custos é universal e tem sido uma estratégia dos mais diversos setores.

Um dado levantado pela Mordor Intelligence é a conta de energia dessas infraestruturas, estimada em US$ 16 bilhões em 2020, com uma previsão de atingir os U$ 20 bilhões até 2026. Essa fatura tem levado a uma tendência por investimentos em equipamentos que gerem eficiência e economia, visto que cortar gastos sem manter a eficiência acabará prejudicando o negócio.

Para ajudar nessa importante missão de diminuir gastos mantendo a eficiência da operação, vamos pontuar 3 dicas importantes a fim de diminuir o consumo e manter o desempenho:

1.  Eficiência Energética

Ao adquirir um equipamento, muitos analisam apenas o preço, mas é importante considerar a eficiência energética. A energia consumida varia de acordo com a qualidade de fabricação. Alguns fornecedores podem usar peças mais baratas ou cortar custos em seus processos para que os equipamentos funcionem normalmente, mas não são confiáveis no longo prazo.

Olhando para o mercado de transceptores óticos, por exemplo, o consumo de energia pode diferir apenas em alguns décimos de watt por unidade, mas essa diferença se acumula diariamente para uma diferença exponencial nos custos operacionais diários.

Os data centers atuais visam operar com métricas de eficiência entre 40% e 70% da carga crítica. Isso significa que para cada 1 watt de carga crítica de TI usada, uma carga de suporte adicional de 0,4 W a 0,7 W é usada para resfriar e manter o data center. Dada a economia do data center, reduzir a carga de TI em 1 watt significa reduzir a carga total de energia em 1,4 a 1,7 watts – resultando em economias significativas ao longo do tempo. Por meio de um transceptor óptico de menor consumo de energia, os gerentes de data center podem minimizar os custos operacionais e seu impacto no OPEX e no CAPEX.

Além disso, deve-se considerar a modernização dos equipamentos, visto que equipamentos antigos consomem mais energia. A evolução tecnológica dos dispositivos engloba um consumo mais adequado para um processamento maior e mais eficaz, por isso a modernização do parque tecnológico é fundamental para melhorar a capacidade de processamento e a eficiência das operações.

2.  Otimização do Espaço

Uma das principais considerações que os arquitetos de TI têm ao construir um data center é a utilização do espaço. Alguns equipamentos com formatos menores podem economizar mais espaço do que outros com a mesma taxa de operação. A otimização do espaço afeta diretamente no sistema de refrigeração e gasto de energia.

Voltando ao mercado de transceptores óticos, um módulo ótico de 40G QSFP+ típico tem cerca de 78 mm de comprimento e 18 mm de largura, muito mais curto do que um módulo ótico CFP com aproximadamente 144 mm de comprimento e 82 mm de largura. Como resultado, os transceptores de fibra óptica com formatos menores podem fornecer soluções otimizadas com economia de espaço para um data center de alta densidade. Essa mesma premissa vale para switches, servidores, nobreaks e demais equipamentos.

3.  Energia renovável

Além do valor agregado que as pautas sustentáveis oferecem para as empresas, adotar opções de energia renováveis faz total diferença nos custos de um data center. Até porque, estima-se que o valor da conta de energia dessas infraestruturas fica em torno de 10% do faturamento. Portanto, apesar do alto investimento em equipamentos renováveis, como os painéis de energia solar ou gerador de energia eólica, essa é uma opção que trará um grande custo-benefício com retorno de investimento previsto em até 6 anos.

É importante notar que os mínimos detalhes de otimização acabam gerando um grande impacto nos custos de um data center. Portanto, a recomendação é fazer uma análise periódica dos equipamentos, ficar sempre atento à eficiência energética ao comprar equipamentos e por fim, planejar bem a modernização da sua infraestrutura.

* Hermano Albuquerque é Diretor Geral LATAM para o Grupo Halo / Skylane Optics

 

FONTE Skylane Optics

* Hermano Albuquerque é Diretor Geral LATAM para o Grupo Halo / Skylane Optics

SÃO PAULO, 25 de fevereiro de 2022 /PRNewswire/ -- Diminuir os custos operacionais do data center é uma necessidade em comum entre as empresas. Por ser um centro tecnológico de grandes operações e negócios, o data center demanda uma quantidade significativa de recursos para se manter funcionando initerruptamente e pode provocar uma perda financeira incalculável se houver interrupção em sua operação. 

A estimativa global dos gastos com sistemas de data center é de U$ 207 milhões em 2022, um aumento de 5,8% em relação ao ano anterior, segundo estudos do Gartner. Apesar dos custos variarem de acordo com as regiões nas quais se encontram, a necessidade de redução de custos é universal e tem sido uma estratégia dos mais diversos setores.

Um dado levantado pela Mordor Intelligence é a conta de energia dessas infraestruturas, estimada em US$ 16 bilhões em 2020, com uma previsão de atingir os U$ 20 bilhões até 2026. Essa fatura tem levado a uma tendência por investimentos em equipamentos que gerem eficiência e economia, visto que cortar gastos sem manter a eficiência acabará prejudicando o negócio.

Para ajudar nessa importante missão de diminuir gastos mantendo a eficiência da operação, vamos pontuar 3 dicas importantes a fim de diminuir o consumo e manter o desempenho:

1.  Eficiência Energética

Ao adquirir um equipamento, muitos analisam apenas o preço, mas é importante considerar a eficiência energética. A energia consumida varia de acordo com a qualidade de fabricação. Alguns fornecedores podem usar peças mais baratas ou cortar custos em seus processos para que os equipamentos funcionem normalmente, mas não são confiáveis no longo prazo.

Olhando para o mercado de transceptores óticos, por exemplo, o consumo de energia pode diferir apenas em alguns décimos de watt por unidade, mas essa diferença se acumula diariamente para uma diferença exponencial nos custos operacionais diários.

Os data centers atuais visam operar com métricas de eficiência entre 40% e 70% da carga crítica. Isso significa que para cada 1 watt de carga crítica de TI usada, uma carga de suporte adicional de 0,4 W a 0,7 W é usada para resfriar e manter o data center. Dada a economia do data center, reduzir a carga de TI em 1 watt significa reduzir a carga total de energia em 1,4 a 1,7 watts – resultando em economias significativas ao longo do tempo. Por meio de um transceptor óptico de menor consumo de energia, os gerentes de data center podem minimizar os custos operacionais e seu impacto no OPEX e no CAPEX.

Além disso, deve-se considerar a modernização dos equipamentos, visto que equipamentos antigos consomem mais energia. A evolução tecnológica dos dispositivos engloba um consumo mais adequado para um processamento maior e mais eficaz, por isso a modernização do parque tecnológico é fundamental para melhorar a capacidade de processamento e a eficiência das operações.

2.  Otimização do Espaço

Uma das principais considerações que os arquitetos de TI têm ao construir um data center é a utilização do espaço. Alguns equipamentos com formatos menores podem economizar mais espaço do que outros com a mesma taxa de operação. A otimização do espaço afeta diretamente no sistema de refrigeração e gasto de energia.

Voltando ao mercado de transceptores óticos, um módulo ótico de 40G QSFP+ típico tem cerca de 78 mm de comprimento e 18 mm de largura, muito mais curto do que um módulo ótico CFP com aproximadamente 144 mm de comprimento e 82 mm de largura. Como resultado, os transceptores de fibra óptica com formatos menores podem fornecer soluções otimizadas com economia de espaço para um data center de alta densidade. Essa mesma premissa vale para switches, servidores, nobreaks e demais equipamentos.

3.  Energia renovável

Além do valor agregado que as pautas sustentáveis oferecem para as empresas, adotar opções de energia renováveis faz total diferença nos custos de um data center. Até porque, estima-se que o valor da conta de energia dessas infraestruturas fica em torno de 10% do faturamento. Portanto, apesar do alto investimento em equipamentos renováveis, como os painéis de energia solar ou gerador de energia eólica, essa é uma opção que trará um grande custo-benefício com retorno de investimento previsto em até 6 anos.

É importante notar que os mínimos detalhes de otimização acabam gerando um grande impacto nos custos de um data center. Portanto, a recomendação é fazer uma análise periódica dos equipamentos, ficar sempre atento à eficiência energética ao comprar equipamentos e por fim, planejar bem a modernização da sua infraestrutura.

* Hermano Albuquerque é Diretor Geral LATAM para o Grupo Halo / Skylane Optics

 

FONTE Skylane Optics

Você acabou de ler:

3 dicas para reduzir custos do data center

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/3-dicas-para-reduzir-custos-do-data-center/