6º Fórum LIDE de Educação debate como atrelar investimentos a resultados e premia exemplos pelo país

Autoridades e especialistas discutiram prioridades para o setor, que também deve aproveitar e adaptar exemplos bem sucedidos

SÃO PAULO, 6 de novembro de 2019 /PRNewswire/ -- O Brasil precisa atrelar investimento a resultado para qualificar a educação pública e beneficiar alunos e educadores. A conclusão ocorreu durante discussão no 6º Fórum LIDE de Educação, que reuniu especialistas, autoridades e empresários para debater o setor. O encontro ocorreu em parceria com o Instituto Ayrton Senna, em São Paulo, na terça-feira (5).

O economista Ricardo Paes de Barros afirmou que o país está no grupo de 20% de nações que mais investem no setor, mas não gera resultados. "O Brasil é mundialmente reconhecido como um país esforçado, mas ainda incapaz de reproduzir os esforços em resultados, pois não copiamos ou replicamos os nossos próprios exemplos de sucesso", considerou.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), cujo estado tornou-se referência na distribuição de impostos para fomentar a educação básica, afirmou na apresentação que gerir o setor é um processo dinâmico e requer assiduidade em localidades de baixa renda. "É preciso ter uma política de continuidade. Não adianta fazer e abandonar", afirmou.

Para o ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, a educação básica requer maior investimento. "Para chegar ao topo [qualitativamente] é preciso ter uma boa base. Precisamos interverter a prioridade", disse. Opinião compartilhada com o economista Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo. "Largada igualitária é fundamental", disse.

O secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, acredita na digitalização do setor. "Mais que usar a tecnologia na sala de aula, é necessário que o jovem entenda o impacto dessa ferramenta para o seu futuro. Se ele quer ser tornar um advogado, precisa entender como a inteligência artificial tem impactado esse segmento", afirmou.

O governador João Doria (PSDB) explicou que, além da inserção da tecnologia, é preciso readequar o período de férias para colaborar com a aprendizagem do aluno e fazer a inserção do ensino bilíngue. "Sonho com que todos possam aprender inglês. Iniciamos um programa com o setor privado para fazer um reforço com escolas de inglês."

Legado

A sexta edição do fórum deixou uma carta legado para o aprimoramento da educação pública. "Precisamos investir corretamente o que se tem de maneira inteligente", declarou a presidente do IAS, Viviane Senna. O presidente do LIDE Educação, Mario Anseloni, defendeu o debate. "A ideia é sempre buscar soluções para dar um futuro mais digno e próspero."

O governador Camilo Santana e os prefeitos de Sobral (CE), Ivo Gomes, de Cocal dos Alves (PI), Osmar Vieira, e de Teresina (PI), Firmino Filho, receberam o 6º Prêmio LIDE de Educação. Os gestores representaram ações locais consideradas exemplos no setor e que podem ser reaproveitadas em outros lugares do país.

O 6º Fórum LIDE de Educação tem apoio de SESI e OPICE BLUM, e colaboração de FACENS, GRUPO SEB, HENKEL, NEWTON, ONE CONSTRUCTION, SODEXO e TILIBRA. Os fornecedores oficiais são COMPACTOR, ECCAPLAN, ESTUDANTE HERÓI, FORMAG'S, MAIS PURA, GRAFICA OCEANO, MOVE TO GO,  PROGRAMASOM, RCE DIGITAL, TALENT MARCEL e TRACK. Como mídia partners estão EDITORA TRÊS, PR NEWSWIRE, RÁDIO JOVEM PAN, RÁDIO BAND AM E BAND NEWS FM, REVISTA LIDE e TV LIDE.

CONTATO: Claudio Pimentel, +55 (11) 3039-6066, claudiopimentel@grupodoria.com.br

FONTE LIDE

Autoridades e especialistas discutiram prioridades para o setor, que também deve aproveitar e adaptar exemplos bem sucedidos

SÃO PAULO, 6 de novembro de 2019 /PRNewswire/ -- O Brasil precisa atrelar investimento a resultado para qualificar a educação pública e beneficiar alunos e educadores. A conclusão ocorreu durante discussão no 6º Fórum LIDE de Educação, que reuniu especialistas, autoridades e empresários para debater o setor. O encontro ocorreu em parceria com o Instituto Ayrton Senna, em São Paulo, na terça-feira (5).

O economista Ricardo Paes de Barros afirmou que o país está no grupo de 20% de nações que mais investem no setor, mas não gera resultados. "O Brasil é mundialmente reconhecido como um país esforçado, mas ainda incapaz de reproduzir os esforços em resultados, pois não copiamos ou replicamos os nossos próprios exemplos de sucesso", considerou.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), cujo estado tornou-se referência na distribuição de impostos para fomentar a educação básica, afirmou na apresentação que gerir o setor é um processo dinâmico e requer assiduidade em localidades de baixa renda. "É preciso ter uma política de continuidade. Não adianta fazer e abandonar", afirmou.

Para o ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, a educação básica requer maior investimento. "Para chegar ao topo [qualitativamente] é preciso ter uma boa base. Precisamos interverter a prioridade", disse. Opinião compartilhada com o economista Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo. "Largada igualitária é fundamental", disse.

O secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, acredita na digitalização do setor. "Mais que usar a tecnologia na sala de aula, é necessário que o jovem entenda o impacto dessa ferramenta para o seu futuro. Se ele quer ser tornar um advogado, precisa entender como a inteligência artificial tem impactado esse segmento", afirmou.

O governador João Doria (PSDB) explicou que, além da inserção da tecnologia, é preciso readequar o período de férias para colaborar com a aprendizagem do aluno e fazer a inserção do ensino bilíngue. "Sonho com que todos possam aprender inglês. Iniciamos um programa com o setor privado para fazer um reforço com escolas de inglês."

Legado

A sexta edição do fórum deixou uma carta legado para o aprimoramento da educação pública. "Precisamos investir corretamente o que se tem de maneira inteligente", declarou a presidente do IAS, Viviane Senna. O presidente do LIDE Educação, Mario Anseloni, defendeu o debate. "A ideia é sempre buscar soluções para dar um futuro mais digno e próspero."

O governador Camilo Santana e os prefeitos de Sobral (CE), Ivo Gomes, de Cocal dos Alves (PI), Osmar Vieira, e de Teresina (PI), Firmino Filho, receberam o 6º Prêmio LIDE de Educação. Os gestores representaram ações locais consideradas exemplos no setor e que podem ser reaproveitadas em outros lugares do país.

O 6º Fórum LIDE de Educação tem apoio de SESI e OPICE BLUM, e colaboração de FACENS, GRUPO SEB, HENKEL, NEWTON, ONE CONSTRUCTION, SODEXO e TILIBRA. Os fornecedores oficiais são COMPACTOR, ECCAPLAN, ESTUDANTE HERÓI, FORMAG'S, MAIS PURA, GRAFICA OCEANO, MOVE TO GO,  PROGRAMASOM, RCE DIGITAL, TALENT MARCEL e TRACK. Como mídia partners estão EDITORA TRÊS, PR NEWSWIRE, RÁDIO JOVEM PAN, RÁDIO BAND AM E BAND NEWS FM, REVISTA LIDE e TV LIDE.

CONTATO: Claudio Pimentel, +55 (11) 3039-6066, claudiopimentel@grupodoria.com.br

FONTE LIDE