73ª Reunião do GIF Innovation & Future: Universidades precisam mudar para atender demandas do mercado para a próxima década, diz especialista

SÃO PAULO, 2 de dezembro de 2019 /PRNewswire/ -- É um consenso entre especialistas que a próxima década trará transformações à sociedade em uma velocidade jamais vista, mas um dos setores mais fundamentais precisa rever sua estrutura: o setor da educação. O tema foi um dos assuntos discutidos na 73ª Reunião do GIF Innovation & Future, grupo que reúne alguns dos principais vice-presidentes, diretores e heads de áreas corporativas do país, realizada na manhã desta quinta-feira (28), em São Paulo. A anfitriã desta reunião foi Mônica Ramos - Managing Director - na LHH Lee Hecht Harrison e Membro Titular do GIF Innovation & Future.

Para o Prof. Marcelo Veras, CEO da INOVA Business School, as novas demandas do mercado perante esses cenários de transformações exigirão uma mudança na estrutura curricular e pedagógica das instituições de ensino tradicionais. "A educação é um setor ainda muito conservador, que tenta manter como pilares de sustentação algumas verdades que hoje estão em xeque. O desafio é enorme pensando na próxima década, principalmente para as escolas de negócios, que não estão contemplando todos os elementos necessários para esse momento histórico", explicou.

Segundo Veras, esse gap é um dos motivos que explica o declínio de cursos tradicionais e o boom de startups de educação, as chamadas "edutechs", além de grandes empresas apostando mais ainda em universidades corporativas, como a AmBev. "As empresas perceberam que não estão recebendo material humano com as competências necessárias. As universidades que não se reinventarem, e não tiverem a coragem de mudar seus projetos pedagógicos para diminuir esse gap, entre o que está sendo ensinado em sala de aula e o que está sendo exigido no mundo real, ficarão pelo caminho", completou o professor.

Empresas acreditam que não estão prontas para o futuro

Alguns indicadores da INOVA Consulting mostram a percepção das empresas em relação a sua própria condição diante das transformações do mundo. Um desses números, o Índice de Future Vision (IFV), que traz um dado preocupante: em uma escala de 01 a 04, 61% das empresas que realizaram o teste apresentaram resultado abaixo de 1,5, o que mostra que não estão prontas para o futuro.

Durante a reunião, o presidente da INOVA Consulting, Prof. Luís Rasquilha, apresentou um relatório com as principais tendências globais em negócios, que são fundamentais para reverter esse quadro. São elas: globalização, digitalização, sustentabilidade, gerações, lifelong learning, inovação, gestão bottom up e mindset startup.

Para Rasquilha, embora alguns termos sejam de maior familiaridade, as tendências se equivalem em dificuldade de aplicação. "Depende muito da cultura de cada empresa. Não há uma tendência mais fácil ou mais difícil. Quando falamos em digitalização, pode parecer mais fácil por estar na 'ordem do dia', mas depende do quanto as empresas interpretam essa questão. A chave é o quanto a maturidade cultural de uma empresa está preparada para embarcar nessas tendências", disse.

Diversidade, Inclusão e Cultura de Respeito

A reunião também abordou outro tema atualmente em relevância nas organizações: a diversidade de ideias e inclusão das minorias no ambiente de trabalho, apresentado por uma das principais referências no assunto, Guilherme Bara, fundador e presidente da MAC Consultoria em Diversidade e Cultura de Respeito, convidado especial para essa reunião.

Ele destacou aspectos importantes de apostar na diversidade e na inclusão dentro das organizações, sobretudo pela contribuição que isso traz a quatro pilares estratégicos de qualquer empresa: retenção de talentos, inovação e criatividade nas equipes, gestão de reputação e relacionamento com stakeholders. No entanto, em sua visão, ainda é preciso garantir que não ocorra nenhum tipo de discriminação ou desrespeito, em meio a divergência de ideias.

"Diversidade de pensamento não é aceitar todas as ideias, mas ouvir e dar um feedback a todas elas, pois isso cria uma sensação de pertencimento em toda a equipe. A diversidade diz respeito à complementariedade, e não a uma guerra dos sexos, por exemplo", disse Guilherme. Ainda segundo o orador, implementar uma cultura de diversidade e inclusão depende de três pilares básicos: reconhecer, respeitar e valorizar.

Sobre o GIF Innovation & Future - Composto de Membros Titulares (Vice-Presidentes, Diretores e Heads de Marketing, Comunicações, Recursos Humanos, Tecnologia, Vendas, Digital, Estratégia, BI, Administração e outras áreas correlacionadas) efetivos e nomeados, congregando assim o alto intelecto necessário para o desenvolvimento destes trabalhos. Tem por objetivo, através de reuniões fechadas e restritas aos Membros, o debate e o aprofundamento de temas atuais e de alto impacto, auxiliando na assertividade das estratégias planejadas e nas decisões corporativas, considerando o benchmarking e cooperação entre seus integrantes.

Produção

Rodrigo Dias Gomes (11) 5505-1935 - rdgomes.jornalista@gmail.com

(Registro autorizado pelo GIF Innovation & Future)

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1038131/Foto_Release_GIF_28_11_2019.jpg?p=original

FONTE GIF® Innovation & Future

SÃO PAULO, 2 de dezembro de 2019 /PRNewswire/ -- É um consenso entre especialistas que a próxima década trará transformações à sociedade em uma velocidade jamais vista, mas um dos setores mais fundamentais precisa rever sua estrutura: o setor da educação. O tema foi um dos assuntos discutidos na 73ª Reunião do GIF Innovation & Future, grupo que reúne alguns dos principais vice-presidentes, diretores e heads de áreas corporativas do país, realizada na manhã desta quinta-feira (28), em São Paulo. A anfitriã desta reunião foi Mônica Ramos - Managing Director - na LHH Lee Hecht Harrison e Membro Titular do GIF Innovation & Future.

Para o Prof. Marcelo Veras, CEO da INOVA Business School, as novas demandas do mercado perante esses cenários de transformações exigirão uma mudança na estrutura curricular e pedagógica das instituições de ensino tradicionais. "A educação é um setor ainda muito conservador, que tenta manter como pilares de sustentação algumas verdades que hoje estão em xeque. O desafio é enorme pensando na próxima década, principalmente para as escolas de negócios, que não estão contemplando todos os elementos necessários para esse momento histórico", explicou.

Segundo Veras, esse gap é um dos motivos que explica o declínio de cursos tradicionais e o boom de startups de educação, as chamadas "edutechs", além de grandes empresas apostando mais ainda em universidades corporativas, como a AmBev. "As empresas perceberam que não estão recebendo material humano com as competências necessárias. As universidades que não se reinventarem, e não tiverem a coragem de mudar seus projetos pedagógicos para diminuir esse gap, entre o que está sendo ensinado em sala de aula e o que está sendo exigido no mundo real, ficarão pelo caminho", completou o professor.

Empresas acreditam que não estão prontas para o futuro

Alguns indicadores da INOVA Consulting mostram a percepção das empresas em relação a sua própria condição diante das transformações do mundo. Um desses números, o Índice de Future Vision (IFV), que traz um dado preocupante: em uma escala de 01 a 04, 61% das empresas que realizaram o teste apresentaram resultado abaixo de 1,5, o que mostra que não estão prontas para o futuro.

Durante a reunião, o presidente da INOVA Consulting, Prof. Luís Rasquilha, apresentou um relatório com as principais tendências globais em negócios, que são fundamentais para reverter esse quadro. São elas: globalização, digitalização, sustentabilidade, gerações, lifelong learning, inovação, gestão bottom up e mindset startup.

Para Rasquilha, embora alguns termos sejam de maior familiaridade, as tendências se equivalem em dificuldade de aplicação. "Depende muito da cultura de cada empresa. Não há uma tendência mais fácil ou mais difícil. Quando falamos em digitalização, pode parecer mais fácil por estar na 'ordem do dia', mas depende do quanto as empresas interpretam essa questão. A chave é o quanto a maturidade cultural de uma empresa está preparada para embarcar nessas tendências", disse.

Diversidade, Inclusão e Cultura de Respeito

A reunião também abordou outro tema atualmente em relevância nas organizações: a diversidade de ideias e inclusão das minorias no ambiente de trabalho, apresentado por uma das principais referências no assunto, Guilherme Bara, fundador e presidente da MAC Consultoria em Diversidade e Cultura de Respeito, convidado especial para essa reunião.

Ele destacou aspectos importantes de apostar na diversidade e na inclusão dentro das organizações, sobretudo pela contribuição que isso traz a quatro pilares estratégicos de qualquer empresa: retenção de talentos, inovação e criatividade nas equipes, gestão de reputação e relacionamento com stakeholders. No entanto, em sua visão, ainda é preciso garantir que não ocorra nenhum tipo de discriminação ou desrespeito, em meio a divergência de ideias.

"Diversidade de pensamento não é aceitar todas as ideias, mas ouvir e dar um feedback a todas elas, pois isso cria uma sensação de pertencimento em toda a equipe. A diversidade diz respeito à complementariedade, e não a uma guerra dos sexos, por exemplo", disse Guilherme. Ainda segundo o orador, implementar uma cultura de diversidade e inclusão depende de três pilares básicos: reconhecer, respeitar e valorizar.

Sobre o GIF Innovation & Future - Composto de Membros Titulares (Vice-Presidentes, Diretores e Heads de Marketing, Comunicações, Recursos Humanos, Tecnologia, Vendas, Digital, Estratégia, BI, Administração e outras áreas correlacionadas) efetivos e nomeados, congregando assim o alto intelecto necessário para o desenvolvimento destes trabalhos. Tem por objetivo, através de reuniões fechadas e restritas aos Membros, o debate e o aprofundamento de temas atuais e de alto impacto, auxiliando na assertividade das estratégias planejadas e nas decisões corporativas, considerando o benchmarking e cooperação entre seus integrantes.

Produção

Rodrigo Dias Gomes (11) 5505-1935 - rdgomes.jornalista@gmail.com

(Registro autorizado pelo GIF Innovation & Future)

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1038131/Foto_Release_GIF_28_11_2019.jpg?p=original

FONTE GIF® Innovation & Future