90% das empresas ainda devem atingir metas que priorizam o digital e segurança cibernética é a mais importante conforme relatório da Tata Communications

 - Relatório registra 10% de pioneiros digitais, 52% de migrantes digitais e 38% de aspirantes digitais 

- 45% das empresas atribuem perda de produtividade durante a crise à conectividade 

- 45% dos CXOs temem esgotamento dos funcionários sem as ferramentas e sistemas certos 

- 41% das empresas confirmam a ameaça de perder participação de mercado se não mudarem para um modelo operacional que priorize o digital 

MUMBAI, Índia, 17 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- A Tata Communications, uma facilitadora global de ecossistemas digitais, divulgou hoje o relatório "Liderar em um mundo que prioriza o digital; possibilitar o sucesso com a mentalidade, ecossistema e confiança certos", que descobriu que 90% das empresas ainda não atingiram suas metas que priorizam o digital, e 49% admitem que a segurança cibernética é a principal prioridade para seus negócios. O relatório também revela que 45% das empresas perderam produtividade durante a crise devido a problemas de conectividade, e 41% das empresas atribuem a mudança para modelos operacionais que priorizam o digital para manter a participação de mercado durante a pandemia. A pesquisa foi realizada entre líderes empresariais em 750 empresas em 11 países e os classifica em três categorias distintas de acordo com seu estágio de maturidade digital.

Pioneiros digitais: apenas 10% das empresas têm os modelos operacionais digitais, plataformas de conectividade e estratégias mais avançados que garantem operações seguras e confiáveis. 63% delas atribuem o crescimento do faturamento a sua estratégia que prioriza o digital.

Migrantes digitais: 52% das empresas têm digitalização limitada em seus negócios, mas ainda precisam melhorar em várias áreas de capacidade digital.

Aspirantes digitais: 38% das empresas estão em um estágio inicial de digitalização de seus negócios e não conseguiram crescer devido à falta de maturidade digital.

"Um modelo operacional que prioriza o digital é obrigatório para as empresas na nova ordem mundial. À medida que as economias se abrem, confiança e segurança são fundamentais para a competitividade e agilidade das empresas que buscam crescimento. A escala da digitalização será o novo barômetro do sucesso para as empresas, independentemente de seu tamanho ou setor", disse A.S Lakshminarayanan, diretor geral e CEO da Tata Communications.

O relatório "Liderar em um mundo que prioriza o digital" identifica claramente lacunas e abordagens para empresas em suas jornadas de transformação digital em três áreas:

  • Compromisso com um modelo operacional que prioriza o digital : 44% não tiveram sucesso na entrega de um modelo operacional que prioriza o digital para seu ecossistema. Para solucionar essa questão, os benefícios reais da transformação digital exigem que as empresas façam muito mais do que mudar alguns processos de negócios on-line. Elas precisam de um modelo operacional digital coerente que, com o passar do tempo, reimagine todos os canais, processos e ofertas de serviços centrais para maximizar a oportunidade digital.
  • Criar experiências de usuário de qualidade com um ecossistema hiperconectado : 91% das empresas admitem que não são capazes de oferecer experiências digitais de alta qualidade a seus clientes, funcionários e parceiros comerciais. Elas concordam que realizam apenas um mosaico de diferentes estratégias e processos digitais em toda a empresa. Para subir na cadeia de valor, é fundamental ter uma estratégia que priorize o digital com foco na agilidade, controle e segurança. As empresas devem se afastar dos processos atuais e adotar "estar hiperconectadas" e oferecer colaboração de alta qualidade, segura e livre de problemas a todas as partes interessadas do ecossistema.
  • Segurança e confiança são fundamentais para um negócio que prioriza o digital: 49% das empresas afirmam que a segurança cibernética é o aspecto mais importante de sua estratégia digital para melhorar continuamente, e 34% das empresas se classificam como ruins em oferecer um modelo operacional ágil. Essa é uma pedra no caminho de sua capacidade de inovar e de se adaptar mais rapidamente do que a concorrência. À medida que as ameaças cibernéticas e as exigências regulatórias ganham o centro das atenções nas empresas do novo mundo, as empresas devem continuar a ganhar confiança, as empresas devem se manter vigilantes e investir proativamente para proteger todas as partes interessadas.

Como afirma o relatório "Liderar em um mundo que prioriza o digital", a atual mudança para modelos operacionais que priorizam o digital é um momento decisivo na evolução das empresas e está repensando o novo mundo. Uma estratégia que prioriza o digital proporciona experiências seguras, conectadas e digitais. Quanto mais cedo as empresas começarem a acelerar suas jornadas de transformação digital, subindo na curva da maturidade digital, maior será a probabilidade de se capacitarem para a nova era digital.

Saiba mais sobre a pesquisa e leia o relatório completo aqui . 

Sobre a Tata Communications 

Parte do Tata Group, a Tata Communications (NSE: TATACOMM) (BSE: 500483) é uma facilitadora global de ecossistemas digitais que impulsiona a atual economia digital de rápido crescimento em mais de 190 países e territórios. Liderando com confiança, ela possibilita a transformação digital de empresas em todo o mundo com soluções colaborativas e conectadas, conectividade central e de última geração, soluções de hospedagem em nuvem e de segurança e serviços de mídia. Trezentas das empresas da Fortune 500 são seus clientes, e ela conecta empresas a 80% dos gigantes da nuvem do mundo. Sua rede IP de nível 1, espinha dorsal de fibra submarina de propriedade integral e rede global de consórcios transportam ~30% das rotas de internet do mundo. Para mais informações, acesse www.tatacommunications.com 

FONTE Tata Communications

 - Relatório registra 10% de pioneiros digitais, 52% de migrantes digitais e 38% de aspirantes digitais 

- 45% das empresas atribuem perda de produtividade durante a crise à conectividade 

- 45% dos CXOs temem esgotamento dos funcionários sem as ferramentas e sistemas certos 

- 41% das empresas confirmam a ameaça de perder participação de mercado se não mudarem para um modelo operacional que priorize o digital 

MUMBAI, Índia, 17 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- A Tata Communications, uma facilitadora global de ecossistemas digitais, divulgou hoje o relatório "Liderar em um mundo que prioriza o digital; possibilitar o sucesso com a mentalidade, ecossistema e confiança certos", que descobriu que 90% das empresas ainda não atingiram suas metas que priorizam o digital, e 49% admitem que a segurança cibernética é a principal prioridade para seus negócios. O relatório também revela que 45% das empresas perderam produtividade durante a crise devido a problemas de conectividade, e 41% das empresas atribuem a mudança para modelos operacionais que priorizam o digital para manter a participação de mercado durante a pandemia. A pesquisa foi realizada entre líderes empresariais em 750 empresas em 11 países e os classifica em três categorias distintas de acordo com seu estágio de maturidade digital.

Pioneiros digitais: apenas 10% das empresas têm os modelos operacionais digitais, plataformas de conectividade e estratégias mais avançados que garantem operações seguras e confiáveis. 63% delas atribuem o crescimento do faturamento a sua estratégia que prioriza o digital.

Migrantes digitais: 52% das empresas têm digitalização limitada em seus negócios, mas ainda precisam melhorar em várias áreas de capacidade digital.

Aspirantes digitais: 38% das empresas estão em um estágio inicial de digitalização de seus negócios e não conseguiram crescer devido à falta de maturidade digital.

"Um modelo operacional que prioriza o digital é obrigatório para as empresas na nova ordem mundial. À medida que as economias se abrem, confiança e segurança são fundamentais para a competitividade e agilidade das empresas que buscam crescimento. A escala da digitalização será o novo barômetro do sucesso para as empresas, independentemente de seu tamanho ou setor", disse A.S Lakshminarayanan, diretor geral e CEO da Tata Communications.

O relatório "Liderar em um mundo que prioriza o digital" identifica claramente lacunas e abordagens para empresas em suas jornadas de transformação digital em três áreas:

  • Compromisso com um modelo operacional que prioriza o digital : 44% não tiveram sucesso na entrega de um modelo operacional que prioriza o digital para seu ecossistema. Para solucionar essa questão, os benefícios reais da transformação digital exigem que as empresas façam muito mais do que mudar alguns processos de negócios on-line. Elas precisam de um modelo operacional digital coerente que, com o passar do tempo, reimagine todos os canais, processos e ofertas de serviços centrais para maximizar a oportunidade digital.
  • Criar experiências de usuário de qualidade com um ecossistema hiperconectado : 91% das empresas admitem que não são capazes de oferecer experiências digitais de alta qualidade a seus clientes, funcionários e parceiros comerciais. Elas concordam que realizam apenas um mosaico de diferentes estratégias e processos digitais em toda a empresa. Para subir na cadeia de valor, é fundamental ter uma estratégia que priorize o digital com foco na agilidade, controle e segurança. As empresas devem se afastar dos processos atuais e adotar "estar hiperconectadas" e oferecer colaboração de alta qualidade, segura e livre de problemas a todas as partes interessadas do ecossistema.
  • Segurança e confiança são fundamentais para um negócio que prioriza o digital: 49% das empresas afirmam que a segurança cibernética é o aspecto mais importante de sua estratégia digital para melhorar continuamente, e 34% das empresas se classificam como ruins em oferecer um modelo operacional ágil. Essa é uma pedra no caminho de sua capacidade de inovar e de se adaptar mais rapidamente do que a concorrência. À medida que as ameaças cibernéticas e as exigências regulatórias ganham o centro das atenções nas empresas do novo mundo, as empresas devem continuar a ganhar confiança, as empresas devem se manter vigilantes e investir proativamente para proteger todas as partes interessadas.

Como afirma o relatório "Liderar em um mundo que prioriza o digital", a atual mudança para modelos operacionais que priorizam o digital é um momento decisivo na evolução das empresas e está repensando o novo mundo. Uma estratégia que prioriza o digital proporciona experiências seguras, conectadas e digitais. Quanto mais cedo as empresas começarem a acelerar suas jornadas de transformação digital, subindo na curva da maturidade digital, maior será a probabilidade de se capacitarem para a nova era digital.

Saiba mais sobre a pesquisa e leia o relatório completo aqui . 

Sobre a Tata Communications 

Parte do Tata Group, a Tata Communications (NSE: TATACOMM) (BSE: 500483) é uma facilitadora global de ecossistemas digitais que impulsiona a atual economia digital de rápido crescimento em mais de 190 países e territórios. Liderando com confiança, ela possibilita a transformação digital de empresas em todo o mundo com soluções colaborativas e conectadas, conectividade central e de última geração, soluções de hospedagem em nuvem e de segurança e serviços de mídia. Trezentas das empresas da Fortune 500 são seus clientes, e ela conecta empresas a 80% dos gigantes da nuvem do mundo. Sua rede IP de nível 1, espinha dorsal de fibra submarina de propriedade integral e rede global de consórcios transportam ~30% das rotas de internet do mundo. Para mais informações, acesse www.tatacommunications.com 

FONTE Tata Communications

Você acabou de ler:

90% das empresas ainda devem atingir metas que priorizam o digital e segurança cibernética é a mais importante conforme relatório da Tata Communications

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/90-das-empresas-ainda-devem-atingir-metas-que-priorizam-o-digital-e-seguranca-cibernetica-e-a-mais-importante-conforme-relatorio-da-tata-communications/