A cerimônia de abertura do 3º Fórum Internacional de Comunicação da Rota Marítima da Seda do século XXI na China (Guangdong) foi realizada em Zhuhai, China

Compartilhando sua abertura e inovação, Zhuhai está adotando a cooperação global para que todos saiam ganhando

ZHUHAI, China, 24 de outubro de 2019 /PRNewswire/ -- Na manhã de 22 de outubro, aconteceu, em Zhuhai, China, a cerimônia de abertura do 3º Fórum Internacional de Comunicação da Rota Marítima da Seda do século XXI na China (Guangdong). Participaram do fórum mais de 300 especialistas e pesquisadores de renome mundial, chefes de empresas conhecidas e representantes sênior da mídia. Com o tema "Integração da rota marítima da seda facilitada pelo desenvolvimento da região da Grande Baía de GuangdongHong KongMacau", os convidados contribuíram com a "sabedoria global" em diálogos, cooperações e intercâmbios entre as civilizações da nova era.

Sendo a cidade anfitriã do evento, Zhuhai está buscando ser o principal portal e hub da região da Grande Baía e promover o desenvolvimento integrado ao longo da iniciativa Cinturão e Rota. É assim que Zhuhai segue a tendência dos tempos, com mentalidade mais aberta e inovadora.

Fan Gang, vice-presidente da Sociedade de Reforma Econômica da China, afirmou que a Rota Marítima da Seda é uma parte importante da iniciativa Cinturão e Rota, desempenhando papel significativo no desenvolvimento da China no processo de globalização. Em cooperação mais estreita com outros países da Rota Marítima da Seda, a China e o mundo se beneficiarão muito em termos de crescimento econômico.

Ultimamente, o investimento bilateral entre a China e os países da iniciativa Cinturão e Rota vêm se expandindo. Nos primeiros oito meses deste ano, o volume de comércio da China com os países envolvidos na iniciativa aumentou cerca de 10% na comparação ano a ano. A Eastcompeace Technology Co., Ltd., a XH Smart Tech (China) Co., Ltd. e outras empresas de Zhuhai estabeleceram sucessivamente bases de produção e processamento nos países do sudeste asiático. Nos últimos cinco anos, Zhuhai investiu em 57 projetos em países participantes da iniciativa Cinturão e Rota, com investimento total de US$ 156 milhões.

A solução da China, apresentada com extensa consulta, integração, cooperação e desenvolvimento, está ganhando cada vez mais força entre os países participantes da iniciativa que buscam o desenvolvimento.

David Gosset, fundador do Fórum Euro-China, disse que os fatos, as histórias e esforços de desenvolvimento feitos na região da Grande Baía certamente ajudaram a China a promover o progresso tecnológico global de maneira mais eficaz.

A mundialmente famosa ponte Hong Kong – Zhuhai – Macau, o Porto Gaolan, acessível ao mundo, e o altamente aguardado Canal Internacional de Logística do sul asiático, SichuanGuizhouGuangdong, ajudam a acelerar a circulação eficiente de talentos, tecnologia, capital e informações, dentro e fora da região da Grande Baía, além de contribuir com o desenvolvimento aprofundado da iniciativa Cinturão e Rota.

Herdando as conquistas de desenvolvimento da reforma e abertura de 40 anos, Zhuhai assumiu a liderança ao escrever um novo capítulo dos intercâmbios harmoniosos e da cooperação inovadora entre a Grande Baía e o mundo.

O projeto acelerador entre a China e Israel, um apoio industrial inovador, criado conjuntamente por Zhuhai e Israel, e a Plataforma de intercâmbio de IP de Inovação Tecnológica China-Israel, a primeira a fornecer serviços de transferência de conquistas tecnológicas aos dois países, foram estabelecidas em Zhuhai, aos poucos se tornando plataformas inovadoras de alocação de recursos e de aglomeração industrial com influência global, promovendo o desenvolvimento colaborativo da inovação científica e tecnológica nos países participantes da iniciativa Cinturão e Rota.

Em Hengqin, Zhuhai, o Parque industrial de cooperação de ciência e tecnologia da medicina tradicional chinesa, entre Guangdong e Macau (Parque GMTCM), está se transformando em uma janela internacional para exibir a colaboração inovadora na indústria da medicina tradicional chinesa entre os participantes da Iniciativa Cinturão e Rota. Atualmente, o Parque GMTCM tem parceria com muitas agências de saúde de países de língua portuguesa, como o Ministério da Saúde da República de Moçambique e a Divisão Geral de Alimentação e Veterinária de Portugal, para promover o registro internacional e o comércio de serviços da medicina tradicional chinesa e de produtos de saúde.

Cidades da região da Grande Baía, como Zhuhai, estão conectando os genes inovadores dos países da iniciativa Cinturão e Rota com estratégias mais internacionalizadas e ímpeto mais inovador.

Durante o Fórum, as mais recentes conquistas de desenvolvimento da integração da mídia, apresentadas por meio de um corredor tecnológico, e a exibição conjunta de fotos de turismo cultural de países da iniciativa Cinturão e Rota receberam muita atenção.

A inovação é um importante impulsionador do desenvolvimento e da implementação da iniciativa Cinturão e Rota. A tecnologia digital não apenas funcionou como um novo mecanismo para o livre comércio, como também promoveu a integração cultural e o intercâmbio entre pessoas.

Há três anos consecutivos, o Fórum acontece em Zhuhai, ajudando pessoas de diferentes países, culturas e contextos históricos a aumentar a compreensão mútua, espalhar o espírito da rota marítima da seda, por meio de intercâmbios e aprendizado mútuos, e estimular dinâmicas inovadoras por meio da cooperação ganha-ganha.

A iniciativa Cinturão e Rota surgiu na China e se desenvolveu ao longo de seis anos, tendo se transformado na "flor ganha-ganha" da cooperação global, em Zhuhai, a cidade costeira do sul da China.

"A razão pela qual Zhuhai atrai tantas elites e talentos engajados em inovação científica e tecnológica é que a cidade tem a disposição de acolher e reunir todos os que chegam e os talentos, permitindo que se dediquem à pesquisa acadêmica e à inovação científica. Acho que Zhuhai tem um futuro brilhante pela frente", disse San Hoa Thang, membro da Academia Australiana de Ciências e Tecnológicas e Engenharia e da Academia Australiana de Ciências.

FONTE The 3rd 21st Century Maritime Silk Road China (Guangdong) International Communication Forum

Compartilhando sua abertura e inovação, Zhuhai está adotando a cooperação global para que todos saiam ganhando

ZHUHAI, China, 24 de outubro de 2019 /PRNewswire/ -- Na manhã de 22 de outubro, aconteceu, em Zhuhai, China, a cerimônia de abertura do 3º Fórum Internacional de Comunicação da Rota Marítima da Seda do século XXI na China (Guangdong). Participaram do fórum mais de 300 especialistas e pesquisadores de renome mundial, chefes de empresas conhecidas e representantes sênior da mídia. Com o tema "Integração da rota marítima da seda facilitada pelo desenvolvimento da região da Grande Baía de GuangdongHong KongMacau", os convidados contribuíram com a "sabedoria global" em diálogos, cooperações e intercâmbios entre as civilizações da nova era.

Sendo a cidade anfitriã do evento, Zhuhai está buscando ser o principal portal e hub da região da Grande Baía e promover o desenvolvimento integrado ao longo da iniciativa Cinturão e Rota. É assim que Zhuhai segue a tendência dos tempos, com mentalidade mais aberta e inovadora.

Fan Gang, vice-presidente da Sociedade de Reforma Econômica da China, afirmou que a Rota Marítima da Seda é uma parte importante da iniciativa Cinturão e Rota, desempenhando papel significativo no desenvolvimento da China no processo de globalização. Em cooperação mais estreita com outros países da Rota Marítima da Seda, a China e o mundo se beneficiarão muito em termos de crescimento econômico.

Ultimamente, o investimento bilateral entre a China e os países da iniciativa Cinturão e Rota vêm se expandindo. Nos primeiros oito meses deste ano, o volume de comércio da China com os países envolvidos na iniciativa aumentou cerca de 10% na comparação ano a ano. A Eastcompeace Technology Co., Ltd., a XH Smart Tech (China) Co., Ltd. e outras empresas de Zhuhai estabeleceram sucessivamente bases de produção e processamento nos países do sudeste asiático. Nos últimos cinco anos, Zhuhai investiu em 57 projetos em países participantes da iniciativa Cinturão e Rota, com investimento total de US$ 156 milhões.

A solução da China, apresentada com extensa consulta, integração, cooperação e desenvolvimento, está ganhando cada vez mais força entre os países participantes da iniciativa que buscam o desenvolvimento.

David Gosset, fundador do Fórum Euro-China, disse que os fatos, as histórias e esforços de desenvolvimento feitos na região da Grande Baía certamente ajudaram a China a promover o progresso tecnológico global de maneira mais eficaz.

A mundialmente famosa ponte Hong Kong – Zhuhai – Macau, o Porto Gaolan, acessível ao mundo, e o altamente aguardado Canal Internacional de Logística do sul asiático, SichuanGuizhouGuangdong, ajudam a acelerar a circulação eficiente de talentos, tecnologia, capital e informações, dentro e fora da região da Grande Baía, além de contribuir com o desenvolvimento aprofundado da iniciativa Cinturão e Rota.

Herdando as conquistas de desenvolvimento da reforma e abertura de 40 anos, Zhuhai assumiu a liderança ao escrever um novo capítulo dos intercâmbios harmoniosos e da cooperação inovadora entre a Grande Baía e o mundo.

O projeto acelerador entre a China e Israel, um apoio industrial inovador, criado conjuntamente por Zhuhai e Israel, e a Plataforma de intercâmbio de IP de Inovação Tecnológica China-Israel, a primeira a fornecer serviços de transferência de conquistas tecnológicas aos dois países, foram estabelecidas em Zhuhai, aos poucos se tornando plataformas inovadoras de alocação de recursos e de aglomeração industrial com influência global, promovendo o desenvolvimento colaborativo da inovação científica e tecnológica nos países participantes da iniciativa Cinturão e Rota.

Em Hengqin, Zhuhai, o Parque industrial de cooperação de ciência e tecnologia da medicina tradicional chinesa, entre Guangdong e Macau (Parque GMTCM), está se transformando em uma janela internacional para exibir a colaboração inovadora na indústria da medicina tradicional chinesa entre os participantes da Iniciativa Cinturão e Rota. Atualmente, o Parque GMTCM tem parceria com muitas agências de saúde de países de língua portuguesa, como o Ministério da Saúde da República de Moçambique e a Divisão Geral de Alimentação e Veterinária de Portugal, para promover o registro internacional e o comércio de serviços da medicina tradicional chinesa e de produtos de saúde.

Cidades da região da Grande Baía, como Zhuhai, estão conectando os genes inovadores dos países da iniciativa Cinturão e Rota com estratégias mais internacionalizadas e ímpeto mais inovador.

Durante o Fórum, as mais recentes conquistas de desenvolvimento da integração da mídia, apresentadas por meio de um corredor tecnológico, e a exibição conjunta de fotos de turismo cultural de países da iniciativa Cinturão e Rota receberam muita atenção.

A inovação é um importante impulsionador do desenvolvimento e da implementação da iniciativa Cinturão e Rota. A tecnologia digital não apenas funcionou como um novo mecanismo para o livre comércio, como também promoveu a integração cultural e o intercâmbio entre pessoas.

Há três anos consecutivos, o Fórum acontece em Zhuhai, ajudando pessoas de diferentes países, culturas e contextos históricos a aumentar a compreensão mútua, espalhar o espírito da rota marítima da seda, por meio de intercâmbios e aprendizado mútuos, e estimular dinâmicas inovadoras por meio da cooperação ganha-ganha.

A iniciativa Cinturão e Rota surgiu na China e se desenvolveu ao longo de seis anos, tendo se transformado na "flor ganha-ganha" da cooperação global, em Zhuhai, a cidade costeira do sul da China.

"A razão pela qual Zhuhai atrai tantas elites e talentos engajados em inovação científica e tecnológica é que a cidade tem a disposição de acolher e reunir todos os que chegam e os talentos, permitindo que se dediquem à pesquisa acadêmica e à inovação científica. Acho que Zhuhai tem um futuro brilhante pela frente", disse San Hoa Thang, membro da Academia Australiana de Ciências e Tecnológicas e Engenharia e da Academia Australiana de Ciências.

FONTE The 3rd 21st Century Maritime Silk Road China (Guangdong) International Communication Forum