A Nespresso investe na revitalização do café da República Democrática do Congo para recuperar um dos cafés mais exclusivos e excecionais do mundo e melhorar milhares de vidas em Kivu

- O programa exclusivo Nespresso Reviving Origins procura restabelecer a agricultura do café nas regiões onde esta se encontra ameaçada e oferecer aos consumidores cafés raros de serem encontrados

- Parceria com a Eastern Congo Initiative (ECI) para fornecer acesso à água potável e cuidados de saúde para mais de 80.000 pessoas

LAUSANNE, Suíça, 19 de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- A Nespresso anunciou hoje um compromisso de longo prazo para revitalizar a indústria do café na República Democrática do Congo (RDC), dentro do seu programa exclusivo Reviving Origins, com o lançamento nos EUA do primeiro café orgânico, KAHAWA YA CONGO. Estabelecido em 2019, o programa Reviving Origins procura recuperar a produção de café em regiões onde esta se encontra ameaçada, revitalizando alguns dos cafés mais raros para que todos os conhecedores de café possam descobri-los.

Em 1980, o café, classificado como um dos melhores do mundo, era o segundo produto de  exportação mais importante da República Democrática do Congo, mas entrou em declínio no início dos anos 2000 devido a vários anos de conflitos e instabilidade econômica que tiveram um impacto devastador na indústria. Desde então, os volumes caíram drasticamente. O KAHAWA ya CONGO é proveniente de solos vulcânicos enriquecidos pela chuva ao longo da margem do Lago Kivu na República Democrática do Congo (Congo). Esta área tem o potencial de se encontrar entre as melhores regiões de café do mundo, mas, recentemente, tem enfrentado condições extremamente desafiantes.

No âmbito do programa Reviving Origins, a Nespresso, em conjunto com a organização global sem fins lucrativos TechnoServe, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional e o trader de café Virunga Coffee/Olam International, começou a implementar o seu Programa AAA Sustainable Quality™ nas províncias de Kivu em 2019, através de formação e apoio técnico, para melhorar a qualidade do café e a produtividade, além de estabelecer práticas de cultivo sustentáveis e aumentar os rendimentos dos agricultores. A ambição da Nespresso é aumentar o número de agricultores congoleses que participam no programa, passando dos atuais 450 para 5000 até 2024.

Guillaume Le Cunff, CEO da Nespresso, afirmou: "É com muito orgulho que damos as boas-vindas ao Congo no nosso programa Reviving Origins e assumimos o compromisso de fornecer apoio de longo prazo para ajudarmos os agricultores de café congoleses e suas respetivas comunidades a reconstruírem a indústria do café e as economias locais".

"Os agricultores de café com quem trabalhamos superaram desafios incríveis ao longo dos anos e estamos determinados a melhorar o seu café e, consequentemente, as suas vidas" afirmou William Warshauer, presidente e CEO da TechnoServe. "Através de técnicas agronômicas e de processamento mais eficazes e do compromisso de um comprador confiável como a Nespresso, estes agricultores já aumentaram seus rendimentos e construiram um futuro melhor para  suas famílias."

Revitalizar o café e proporcionar o acesso à água potável e a cuidados de saúde

Devido à décadas de conflitos, muitos agricultores viram-se obrigados a fugir de casa e a abandonar  suas plantações. No entanto, a agricultura do café não é o único desafio. Atualmente, 58% das casas na República Democrática do Congo não têm acesso à sistemas de água potável e 15% das crianças não atingem os 5 anos de idade, em grande medida devido à doenças evitáveis e tratáveis, como doenças transmitidas pela água, infeções respiratórias agudas e a malária.

Para apoiar a revitalização das comunidades de cultivo de café da RDC, e em parceria com a Eastern Congo Initiative, a Nespresso vai investir 1 milhão de CHF para proporcionar cuidados de saúde acessíveis e acesso à água potável às comunidades de Kivu do Sul, contribuindo para eliminar a cólera, um grave problema de saúde na República Democrática do Congo. Serão estabelecidos 23 pontos de acesso à água e seis clínicas de saúde (uma principal e cinco móveis) que vão fornecer 13.000 consultas de saúde por ano às comunidades locais. Este investimento vai melhorar significativamente o bem-estar das comunidades de cultivo de café e faz parte da abordagem holística da Nespresso para a  revitalização da indústria do café em áreas desafiantes.

"Todos têm direito a cuidados de saúde básicos e à água potável e segura, mas, para muitas comunidades na região de Kivu, arrasadas por conflitos, instabilidade e dificuldades econômicas, estes serviços permanecem inacessíveis. Através do estabelecimento de pontos de água e clínicas de saúde tão necessários, o programa Reviving Origins terá um impacto positivo para milhares de pessoas e irá transformar vidas" acrescentou Guillaume Le Cunff.

"Ao longo de vários anos de combates e insegurança, as famílias congolesas continuaram a cuidar das suas plantações de café, mesmo após o desaparecimento do mercado" afirmou o gestor de operações no terreno da ECI, Valéry Namuto. "Continuaram a trabalhar arduamente porque tinham esperança num futuro mais promissor para as suas famílias. Esta nova parceria com a Nespresso vai ajudar a garantir um meio de subsistência significativo aos agricultores congoleses especializados e proporcionar serviços básicos globais às suas comunidades, como água potável e cuidados de saúde acessíveis."

A Nespresso lançou formalmente o programa Reviving Origins em 2019 para revitalizar a agricultura do café e as economias de café locais em regiões afetadas por conflitos, dificuldades econômicas e desastres ambientais, no seguimento de vários anos de experiência para recuperar cafés esquecidos, que teve início no Sudão do Sul em 2011. É uma parte integral do Programa Nespresso AAA Sustainable Quality™, o modelo de origem sustentável exclusivo da empresa em países produtores de café que envolve mais de 110.000 agricultores mundialmente. De modo geral, a Nespresso vai investir 10 milhões de CHF no programa Reviving Origins durante um período de cinco anos (2019-2023).

O café "KAHAWA ya CONGO"

Os solos vulcânicos enriquecidos pela chuva ao longo das margens do lago Kivu no Leste do Congo oferecem um ambiente ideal para cultivar café Arábica de especialidade. O primeiro café orgânico da linha Reviving Origins, KAHAWA ya CONGO, é um café  suave com notas ligeiras de frutas e aromas sedutores de cereais doces e frutos secos. Está disponível exclusivamente nos EUA durante um período limitado para o sistema Vertuo. A Nespresso pretende disponibilizar este novo café raro e requintado globalmenet, como edição sazonal, em 2021. O objetivo a longo prazo do programa Reviving Origins é estabelecer estes cafés ameaçados como blends permanentes, disponíveis durante todo o ano para os consumidores.

Sobre o programa Reviving Origins

A Nespresso descobriu o potencial da revitalização de um café esquecido no Sul do Sudão, em 2011. O SULUJA ti SOUTH SUDAN de edição limitada tornou-se, em 2015 e 2016, a segunda exportação do país, depois do petróleo, e ajudou a diversificar a base económica da nação mais jovem do mundo. Em 2016, a Nespresso lançou as edições limitadas AURORA de la PAZ, o seu primeiro café de Caquetá, Colômbia, região de conflito, e CAFECITO de CUBA o primeiro café cubano a chegar aos Estados Unidos após mais de cinquenta anos (exclusivo para os EUA). Em 2019, a Nespresso lançou oficialmente o seu programa Reviving Origins em conjunto com novos cafés de origem única do Leste do Zimbabwe - TAMUKA mu ZIMBABWE - e Caquetá e El Rosario, (Colômbia) - ESPERANZA de COLOMBIA - seguidos de Puerto RicoCAFECITO de PUERTO RICO. Em 2020, a Nespresso apresentou AMAHA awe UGANDA das regiões das Montanhas Rwenzori do Uganda e, agora, KAHAWA ya CONGO da região Kivu da República Democrática do Congo (exclusivamente para os EUA em 2020).

Sobre a Nestlé Nespresso

Nestlé Nespresso SA é a empresa pioneira em café em cápsulas da mais alta qualidade. A empresa trabalha com mais de 110.000 agricultores em 14 países através do seu Programa AAA Sustainable Quality™ para implementar práticas de sustentabilidade nas plantações e nos ambientes circundantes. Lançado em 2003 em colaboração com a organização não governamental The Rainforest Alliance, o programa ajuda a melhorar a produção e a qualidade das colheitas ao mesmo tempo que procura proteger o ambiente e melhorar os meios de subsistência dos agricultores e das respectivas comunidades. Com sede em Lausanne, Suíça, a Nespresso opera em 84 países e tem 14.250 funcionários. Em 2019, operou uma rede de distribuição global de 810 boutiques. A marca possui mais de 100.000 pontos de coleta de cápsulas usadas globalmente, permitindo que 91% dos consumidores reciclem. Para mais informações, visite o website da Nespresso www.nestle-nespresso.com.

 

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/1201367/Nespresso_Logo.jpg  

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1229468/Nespresso_1.jpg  

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1229469/Nespresso_2.jpg 

FONTE Nespresso

- O programa exclusivo Nespresso Reviving Origins procura restabelecer a agricultura do café nas regiões onde esta se encontra ameaçada e oferecer aos consumidores cafés raros de serem encontrados

- Parceria com a Eastern Congo Initiative (ECI) para fornecer acesso à água potável e cuidados de saúde para mais de 80.000 pessoas

LAUSANNE, Suíça, 19 de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- A Nespresso anunciou hoje um compromisso de longo prazo para revitalizar a indústria do café na República Democrática do Congo (RDC), dentro do seu programa exclusivo Reviving Origins, com o lançamento nos EUA do primeiro café orgânico, KAHAWA YA CONGO. Estabelecido em 2019, o programa Reviving Origins procura recuperar a produção de café em regiões onde esta se encontra ameaçada, revitalizando alguns dos cafés mais raros para que todos os conhecedores de café possam descobri-los.

Em 1980, o café, classificado como um dos melhores do mundo, era o segundo produto de  exportação mais importante da República Democrática do Congo, mas entrou em declínio no início dos anos 2000 devido a vários anos de conflitos e instabilidade econômica que tiveram um impacto devastador na indústria. Desde então, os volumes caíram drasticamente. O KAHAWA ya CONGO é proveniente de solos vulcânicos enriquecidos pela chuva ao longo da margem do Lago Kivu na República Democrática do Congo (Congo). Esta área tem o potencial de se encontrar entre as melhores regiões de café do mundo, mas, recentemente, tem enfrentado condições extremamente desafiantes.

No âmbito do programa Reviving Origins, a Nespresso, em conjunto com a organização global sem fins lucrativos TechnoServe, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional e o trader de café Virunga Coffee/Olam International, começou a implementar o seu Programa AAA Sustainable Quality™ nas províncias de Kivu em 2019, através de formação e apoio técnico, para melhorar a qualidade do café e a produtividade, além de estabelecer práticas de cultivo sustentáveis e aumentar os rendimentos dos agricultores. A ambição da Nespresso é aumentar o número de agricultores congoleses que participam no programa, passando dos atuais 450 para 5000 até 2024.

Guillaume Le Cunff, CEO da Nespresso, afirmou: "É com muito orgulho que damos as boas-vindas ao Congo no nosso programa Reviving Origins e assumimos o compromisso de fornecer apoio de longo prazo para ajudarmos os agricultores de café congoleses e suas respetivas comunidades a reconstruírem a indústria do café e as economias locais".

"Os agricultores de café com quem trabalhamos superaram desafios incríveis ao longo dos anos e estamos determinados a melhorar o seu café e, consequentemente, as suas vidas" afirmou William Warshauer, presidente e CEO da TechnoServe. "Através de técnicas agronômicas e de processamento mais eficazes e do compromisso de um comprador confiável como a Nespresso, estes agricultores já aumentaram seus rendimentos e construiram um futuro melhor para  suas famílias."

Revitalizar o café e proporcionar o acesso à água potável e a cuidados de saúde

Devido à décadas de conflitos, muitos agricultores viram-se obrigados a fugir de casa e a abandonar  suas plantações. No entanto, a agricultura do café não é o único desafio. Atualmente, 58% das casas na República Democrática do Congo não têm acesso à sistemas de água potável e 15% das crianças não atingem os 5 anos de idade, em grande medida devido à doenças evitáveis e tratáveis, como doenças transmitidas pela água, infeções respiratórias agudas e a malária.

Para apoiar a revitalização das comunidades de cultivo de café da RDC, e em parceria com a Eastern Congo Initiative, a Nespresso vai investir 1 milhão de CHF para proporcionar cuidados de saúde acessíveis e acesso à água potável às comunidades de Kivu do Sul, contribuindo para eliminar a cólera, um grave problema de saúde na República Democrática do Congo. Serão estabelecidos 23 pontos de acesso à água e seis clínicas de saúde (uma principal e cinco móveis) que vão fornecer 13.000 consultas de saúde por ano às comunidades locais. Este investimento vai melhorar significativamente o bem-estar das comunidades de cultivo de café e faz parte da abordagem holística da Nespresso para a  revitalização da indústria do café em áreas desafiantes.

"Todos têm direito a cuidados de saúde básicos e à água potável e segura, mas, para muitas comunidades na região de Kivu, arrasadas por conflitos, instabilidade e dificuldades econômicas, estes serviços permanecem inacessíveis. Através do estabelecimento de pontos de água e clínicas de saúde tão necessários, o programa Reviving Origins terá um impacto positivo para milhares de pessoas e irá transformar vidas" acrescentou Guillaume Le Cunff.

"Ao longo de vários anos de combates e insegurança, as famílias congolesas continuaram a cuidar das suas plantações de café, mesmo após o desaparecimento do mercado" afirmou o gestor de operações no terreno da ECI, Valéry Namuto. "Continuaram a trabalhar arduamente porque tinham esperança num futuro mais promissor para as suas famílias. Esta nova parceria com a Nespresso vai ajudar a garantir um meio de subsistência significativo aos agricultores congoleses especializados e proporcionar serviços básicos globais às suas comunidades, como água potável e cuidados de saúde acessíveis."

A Nespresso lançou formalmente o programa Reviving Origins em 2019 para revitalizar a agricultura do café e as economias de café locais em regiões afetadas por conflitos, dificuldades econômicas e desastres ambientais, no seguimento de vários anos de experiência para recuperar cafés esquecidos, que teve início no Sudão do Sul em 2011. É uma parte integral do Programa Nespresso AAA Sustainable Quality™, o modelo de origem sustentável exclusivo da empresa em países produtores de café que envolve mais de 110.000 agricultores mundialmente. De modo geral, a Nespresso vai investir 10 milhões de CHF no programa Reviving Origins durante um período de cinco anos (2019-2023).

O café "KAHAWA ya CONGO"

Os solos vulcânicos enriquecidos pela chuva ao longo das margens do lago Kivu no Leste do Congo oferecem um ambiente ideal para cultivar café Arábica de especialidade. O primeiro café orgânico da linha Reviving Origins, KAHAWA ya CONGO, é um café  suave com notas ligeiras de frutas e aromas sedutores de cereais doces e frutos secos. Está disponível exclusivamente nos EUA durante um período limitado para o sistema Vertuo. A Nespresso pretende disponibilizar este novo café raro e requintado globalmenet, como edição sazonal, em 2021. O objetivo a longo prazo do programa Reviving Origins é estabelecer estes cafés ameaçados como blends permanentes, disponíveis durante todo o ano para os consumidores.

Sobre o programa Reviving Origins

A Nespresso descobriu o potencial da revitalização de um café esquecido no Sul do Sudão, em 2011. O SULUJA ti SOUTH SUDAN de edição limitada tornou-se, em 2015 e 2016, a segunda exportação do país, depois do petróleo, e ajudou a diversificar a base económica da nação mais jovem do mundo. Em 2016, a Nespresso lançou as edições limitadas AURORA de la PAZ, o seu primeiro café de Caquetá, Colômbia, região de conflito, e CAFECITO de CUBA o primeiro café cubano a chegar aos Estados Unidos após mais de cinquenta anos (exclusivo para os EUA). Em 2019, a Nespresso lançou oficialmente o seu programa Reviving Origins em conjunto com novos cafés de origem única do Leste do Zimbabwe - TAMUKA mu ZIMBABWE - e Caquetá e El Rosario, (Colômbia) - ESPERANZA de COLOMBIA - seguidos de Puerto RicoCAFECITO de PUERTO RICO. Em 2020, a Nespresso apresentou AMAHA awe UGANDA das regiões das Montanhas Rwenzori do Uganda e, agora, KAHAWA ya CONGO da região Kivu da República Democrática do Congo (exclusivamente para os EUA em 2020).

Sobre a Nestlé Nespresso

Nestlé Nespresso SA é a empresa pioneira em café em cápsulas da mais alta qualidade. A empresa trabalha com mais de 110.000 agricultores em 14 países através do seu Programa AAA Sustainable Quality™ para implementar práticas de sustentabilidade nas plantações e nos ambientes circundantes. Lançado em 2003 em colaboração com a organização não governamental The Rainforest Alliance, o programa ajuda a melhorar a produção e a qualidade das colheitas ao mesmo tempo que procura proteger o ambiente e melhorar os meios de subsistência dos agricultores e das respectivas comunidades. Com sede em Lausanne, Suíça, a Nespresso opera em 84 países e tem 14.250 funcionários. Em 2019, operou uma rede de distribuição global de 810 boutiques. A marca possui mais de 100.000 pontos de coleta de cápsulas usadas globalmente, permitindo que 91% dos consumidores reciclem. Para mais informações, visite o website da Nespresso www.nestle-nespresso.com.

 

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/1201367/Nespresso_Logo.jpg  

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1229468/Nespresso_1.jpg  

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1229469/Nespresso_2.jpg 

FONTE Nespresso

Você acabou de ler:

A Nespresso investe na revitalização do café da República Democrática do Congo para recuperar um dos cafés mais exclusivos e excecionais do mundo e melhorar milhares de vidas em Kivu

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/a-nespresso-investe-na-revitalizacao-do-cafe-da-republica-democratica-do-congo-para-recuperar-um-dos-cafes-mais-exclusivos-e-excecionais-do-mundo-e-melhorar-milhares-de-vidas-em-kivu/