''A única maneira de compensar a crise da Covid-19 é gerar investimentos no Turismo'', afirma secretário Vinicius Lummertz em LIDE LIVE

Chefe da Pasta de Turismo do Estado de São Paulo defendeu a modernização do setor e o diálogo para novos investimentos

SÃO PAULO, 26 de junho de 2020 /PRNewswire/ -- O Secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, foi o expositor do LIDE LIVE, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais nesta sexta-feira (26). No evento on-line, o chefe do Pasta falou sobre "A retomada do turismo pós-pandemia" e respondeu a perguntas de executivos e empresários de diversos setores da economia.

O evento remoto e interativo ocorreu em virtude da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, em medida alinhada às recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS). O LIDE Live teve a mediação do diretor-executivo do Grupo Doria, João Doria Neto, e participação de Guilherme Paulus, fundador da CVC/GJP Hotels e Roberto Roman, vice-presidente da Travel Ace.

"Previsibilidade é a palavra de ordem para a retomada. Sem testes instantâneos, não há como aumentar muito a flexibilidade. O advento tecnológico precisa ser rápido. Turismo não é só lazer, envolve inúmeras áreas e possui potencial gigante, ainda não explorado no país", afirmou o secretário ao analisar a perspectiva para o setor.

Lummertz defende o Turismo como um meio para reduzir os impactos econômicos ocasionados pela pandemia do novo coronavírus. "A única maneira de compensar a crise da Covid-19 é gerar investimentos no Turismo. Um em cada cinco empregos vem do turismo. Turismo não é setor, é dimensão econômica", disse.

O secretário também sinalizou a necessidade de novos investimentos em equipamentos turísticos, inclusive naqueles que já existem. "Comparando Brasil aos EUA, temos biodiversidade maior, variedade cultural mais rica, mas os EUA têm 320 milhões de visitantes em parques naturais por ano e nós temos 12. Precisamos de mais diálogo no assunto".

Vinicius Lummertz explicou ainda que a atual gestão do Estado possibilitou agilizar processos. "O patrimônio público, histórico e natural tem que dar retorno para a sociedade. É assim que acontece na França, Nova Zelândia, EUA e Argentina. Em São Paulo, conseguimos desburocratizar etapas e algumas licenças que demoravam 2 anos, agora são aprovadas em 60 dias".

O chefe da Pasta de Turismo no Estado de São Paulo falou também sobre a modernização do setor para gerar retorno em curto prazo. "Nós ainda temos uma visão antiga de que o Brasil é o país das férias, das praias, do calor. Não é só isso. Turismo é um super-mega-dinamismo. O potencial turístico do Brasil ainda não foi realizado", ponderou.

O LIDE Live teve como fornecedor oficial a RCE.

FONTE LIDE

Chefe da Pasta de Turismo do Estado de São Paulo defendeu a modernização do setor e o diálogo para novos investimentos

SÃO PAULO, 26 de junho de 2020 /PRNewswire/ -- O Secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, foi o expositor do LIDE LIVE, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais nesta sexta-feira (26). No evento on-line, o chefe do Pasta falou sobre "A retomada do turismo pós-pandemia" e respondeu a perguntas de executivos e empresários de diversos setores da economia.

O evento remoto e interativo ocorreu em virtude da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, em medida alinhada às recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS). O LIDE Live teve a mediação do diretor-executivo do Grupo Doria, João Doria Neto, e participação de Guilherme Paulus, fundador da CVC/GJP Hotels e Roberto Roman, vice-presidente da Travel Ace.

"Previsibilidade é a palavra de ordem para a retomada. Sem testes instantâneos, não há como aumentar muito a flexibilidade. O advento tecnológico precisa ser rápido. Turismo não é só lazer, envolve inúmeras áreas e possui potencial gigante, ainda não explorado no país", afirmou o secretário ao analisar a perspectiva para o setor.

Lummertz defende o Turismo como um meio para reduzir os impactos econômicos ocasionados pela pandemia do novo coronavírus. "A única maneira de compensar a crise da Covid-19 é gerar investimentos no Turismo. Um em cada cinco empregos vem do turismo. Turismo não é setor, é dimensão econômica", disse.

O secretário também sinalizou a necessidade de novos investimentos em equipamentos turísticos, inclusive naqueles que já existem. "Comparando Brasil aos EUA, temos biodiversidade maior, variedade cultural mais rica, mas os EUA têm 320 milhões de visitantes em parques naturais por ano e nós temos 12. Precisamos de mais diálogo no assunto".

Vinicius Lummertz explicou ainda que a atual gestão do Estado possibilitou agilizar processos. "O patrimônio público, histórico e natural tem que dar retorno para a sociedade. É assim que acontece na França, Nova Zelândia, EUA e Argentina. Em São Paulo, conseguimos desburocratizar etapas e algumas licenças que demoravam 2 anos, agora são aprovadas em 60 dias".

O chefe da Pasta de Turismo no Estado de São Paulo falou também sobre a modernização do setor para gerar retorno em curto prazo. "Nós ainda temos uma visão antiga de que o Brasil é o país das férias, das praias, do calor. Não é só isso. Turismo é um super-mega-dinamismo. O potencial turístico do Brasil ainda não foi realizado", ponderou.

O LIDE Live teve como fornecedor oficial a RCE.

FONTE LIDE