Afreximbank lança Programa de Financiamento do Comércio de Ajustamento à Crise da Ucrânia para África (UKAFPA), no valor de 4 mil milhões de dólares americanos

CAIRO, 7 de abril de 2022 /PRNewswire/ -- O Conselho de Administração do Banco Africano de Exportação-Importação (Afreximbank) aprovou a 31 de Março de 2022 o lançamento do Programa de Financiamento do Comércio de Ajustamento à Crise da Ucrânia para África (UKAFPA), um programa de linhas de crédito que o Banco desenvolveu para fazer face aos impactos da crise da Ucrânia nas economias e empresas africanas. O programa totaliza 4 mil milhões de dólares.

A crise entre a Rússia e a Ucrânia que se agravou a 24 de Fevereiro de 2022 teve um efeito significativo na economia global. Dada a importância tanto da Rússia como da Ucrânia como fontes de petróleo bruto e gás, matérias-primas e cereais, a eclosão do conflito tem repercussões mais vastas à escala global, que afectam negativamente as economias africanas, especialmente as que dependem fortemente das importações de cereais, fertilizantes e combustíveis. O programa UKAFPA tem os seguintes objectivos:

  • Ajustamento do Financiamento do Custo de Novas Encomendas de Importação para ajudar os países a satisfazerem os aumentos imediatos dos preços de importação enquanto se aguarda pelos ajustamentos da demanda interna;
  • Financiamento do Resgate do Petróleo e Metais para o refinanciamento de empréstimos com garantias excessivas no contexto dos actuais elevados preços do petróleo e dos metais, permitindo assim um fluxo de caixa mais livre para utilização na satisfação de outras necessidades urgentes, por exemplo, a importação de alimentos e fertilizantes e o aumento do custo do serviço da dívida;
  • Estabilização das Receitas de Exportação de Mercadorias de Base para ajudar os países e empresas a estruturar e celebrar contratos de derivados com os actuais preços elevados das mercadorias de base e estabilizar as futuras receitas de exportação;
  • Financiamento do Défice de Receitas do Turismo a ser alargado aos Bancos Centrais das economias dependentes do turismo para cobrir défices de receitas cambiais resultantes de um declínio nas chegadas de turistas da Rússia e da Ucrânia
  • Mecanismo Nacional de Aceleração das Receitas de Exportação a ser utilizado para acelerar a conclusão de projectos de impacto orientados para a exportação, acelerando o acesso a moeda estrangeira para utilização na importação de equipamento, tecnologia e conhecimentos essenciais, para a conclusão dos projectos

Desde a sua criação, o Afreximbank tem obtido bons resultados e conquistou uma reputação por ter introduzido e implementado vários programas de intervenção de emergência, incorporando fortes mitigações de risco para dar resposta a várias crises a uma escala global e com impacto em África.  Exemplos recentes incluem o Mecanismo de Mitigação do Impacto da Pandemia no Comércio (PATIMFA) pelo qual o Afreximbank desembolsou mais de 7 mil milhões de dólares em apoio às economias africanas no seu combate à pandemia da COVID-19. Esse mecanismo expirou em Março. Anteriormente, em 2015, o Banco introduziu o seu Mecanismo Anticíclico de Liquidez Comercial (COTRALF) que constituiu uma plataforma para o desembolso de mais de 10 mil milhões de dólares para os bancos comerciais e centrais africanos, tornando possível evitar o incumprimento de pagamentos da dívida comercial em grande escala no auge da crise das mercadorias de base. Ambos os mecanismos atingiram os seus respectivos objectivos e foram considerados de importância vital e intervenções de sucesso.

O UKAFPA é uma resposta a um pedido urgente de intervenção de emergência por parte dos Estados-Membros do Banco. Os pedidos de financiamento em conformidade com o UKAFPA recebidos de toda África já ultrapassam os 15 mil milhões de dólares. Há alguma urgência em satisfazer estes pedidos para evitar condições sociais catastróficas em toda África e reduzir o risco da sua transformação em desafios políticos.

O Afreximbank espera trabalhar com bancos e instituições parceiras para responder urgentemente às necessidades dos países africanos em termos de garantir uma segurança alimentar estática e dinâmica, um abastecimento adequado de combustível e evitar a escassez de fertilizantes e insumos agrícolas, num cenário de nacionalismo económico renovado a nível mundial.

Para além do financiamento, o Afreximbank pretende trabalhar com a Comissão Económica das Nações Unidas para África (UNECA), a Comissão da União Africana (CUA) e o Secretariado da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA) no lançamento do Grupo de Coordenação da Cadeia de Abastecimento Intra-Africana, cujo objectivo será permitir o alinhamento da produção e do consumo, garantindo que seja dada prioridade ao que é produzido em África para satisfazer as necessidades africanas, ao mesmo tempo que se buscam por apoios de outras entidades noutras partes do mundo.

Falando após a reunião do Conselho de Administração realizada em Abidjan, Côte d'Ivoire, o Professor Benedict Oramah, Presidente do Conselho de Administração do Afreximbank comentou:

"Estou bastante satisfeito pelo facto do nosso Conselho ter aprovado a introdução do UKAFPA, demonstrando uma vez mais a sua capacidade de resposta às necessidades dos Estados-Membros africanos e dos seus cidadãos. Esta iniciativa vai contribuir em grande medida para evitar a ansiedade social e as convulsões que podem surgir devido à escassez de alimentos e aos elevados custos dos fertilizantes e dos produtos petrolíferos.

"Na sequência do aval da União Africana, os accionistas do Afreximbank aprovaram um Aumento Geral de Capital de 6,5 mil milhões de dólares em 2021 para reforçar a capacidade do Banco de cumprir o seu mandato, fazer face à pandemia da COVID-19, e apoiar a implementação da ZCLCA. Devemos agora acrescentar as consequências da actual crise na Ucrânia ao catálogo de emergências com que um Afreximbank forte tem de se confrontar. Agradecemos vivamente os Estados-Membros e os accionistas que já efectuaram os pagamentos nas suas subscrições, dando ao Banco a flexibilidade necessária para dar uma resposta rápida aos desafios prevalecentes. Apelo àqueles que não agiram para que o façam urgentemente, pois aprenderemos mais uma vez que em tempos de grandes crises só podemos contar com as nossas próprias instituições para abrir o caminho antes que outros o sigam."

Sua Excelência o Sr. Macky Sall, Presidente da República do Senegal e Presidente em exercício da União Africana manifestou o seu apoio à iniciativa UKAFPA, tendo dito: "saúdo a energia renovada das instituições africanas que lideraram a nossa resposta coordenada e bem-sucedida à pandemia da COVID-19. África enfrenta agora os desafios socioeconómicos decorrentes de um contexto global de conflito. O Afreximbank mostrou mais uma vez a via a seguir, permitindo ao continente encarar de frente o impacto da crise por meio de soluções de financiamento concebidas à medida dos pontos de pressão específicos que os nossos países membros enfrentam. Espero que o UKAFPA desempenhe um papel importante na criação de resistência em matéria de nutrição e segurança alimentar no continente africano, em consonância com o tema da 36.ª Cimeira da UA".

A Dr.ª Vera Songwe, Subsecretária Geral das Nações Unidas e Secretária Executiva da Comissão Económica para África, saudou esta nova iniciativa e acrescentou que:

"O novo mecanismo é oportuno e vai apoiar os países a criar resiliência à medida que enfrentam mais um choque exógeno. Os mecanismos aprovados pelo Afreximbank são igualmente instrumentos fundamentais necessários para continuar a reforçar a arquitectura financeira do continente à medida que os países procuram reconstruir as suas economias e tirar proveito do acordo da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA)."

Sobre o Afreximbank:

O Banco Africano de Exportação e Importação (Afreximbank) é uma instituição financeira multilateral pan-africana com mandato para financiar e promover o comércio intra e extra-africano. O Afreximbank implementa estruturas inovadoras para fornecer soluções de financiamento que apoiam a transformação da estrutura do comércio Africano, acelerando a industrialização e o comércio intra-regional, impulsionando assim a expansão económica em África. O Banco tem uma rica história de intervenção em apoio aos países africanos em tempos de crise. Através do Mecanismo de Mitigação do Impacto da Pandemia no Comércio (PATIMFA) lançado em Abril de 2020, o Afreximbank desembolsou mais de 7,5 mil milhões de dólares para ajudar os países membros na gestão do impacto negativo dos choques financeiros, económicos e sanitários causados pela pandemia da COVID-19. Apoiante firme do Acordo da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA), o Afreximbank lançou as operações de um Sistema Pan-Africano de Pagamento e Liquidação (PAPSS) que foi adoptado pela União Africana (UA) como a plataforma de pagamento e liquidação para apoiar a implementação da ZCLCA. O Afreximbank está a trabalhar com a UA e o Secretariado da ZCLCA no sentido de desenvolver um Mecanismo de Ajustamento para apoiar os países a participarem de forma efectiva na ZCLCA. No final de 2020, o total dos activos e garantias do Banco totalizam 21,5 mil milhões de dólares, e os seus fundos dos accionistas cifravam-se em 3,4 mil milhões de dólares. O Afreximbank desembolsou mais de 42 mil milhões de dólares entre 2016 e 2020. O Banco tem notações atribuídas pelo GCR (escala internacional) (A-), Moody's (Baa1) e Fitch (BBB-). O Banco tem a sua sede em Cairo, Egipto.

Para mais informações, queira por favor, visitar: www.afreximbank.com.

Siga-nos no Twitter | Facebook | LinkedIn | Instagram

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/1781775/Afreximbank_Logo.jpg

Contact: Amadou Labba Sall, asall@afreximbank.com,

FONTE African Export-Import Bank (Afreximbank)

CAIRO, 7 de abril de 2022 /PRNewswire/ -- O Conselho de Administração do Banco Africano de Exportação-Importação (Afreximbank) aprovou a 31 de Março de 2022 o lançamento do Programa de Financiamento do Comércio de Ajustamento à Crise da Ucrânia para África (UKAFPA), um programa de linhas de crédito que o Banco desenvolveu para fazer face aos impactos da crise da Ucrânia nas economias e empresas africanas. O programa totaliza 4 mil milhões de dólares.

A crise entre a Rússia e a Ucrânia que se agravou a 24 de Fevereiro de 2022 teve um efeito significativo na economia global. Dada a importância tanto da Rússia como da Ucrânia como fontes de petróleo bruto e gás, matérias-primas e cereais, a eclosão do conflito tem repercussões mais vastas à escala global, que afectam negativamente as economias africanas, especialmente as que dependem fortemente das importações de cereais, fertilizantes e combustíveis. O programa UKAFPA tem os seguintes objectivos:

  • Ajustamento do Financiamento do Custo de Novas Encomendas de Importação para ajudar os países a satisfazerem os aumentos imediatos dos preços de importação enquanto se aguarda pelos ajustamentos da demanda interna;
  • Financiamento do Resgate do Petróleo e Metais para o refinanciamento de empréstimos com garantias excessivas no contexto dos actuais elevados preços do petróleo e dos metais, permitindo assim um fluxo de caixa mais livre para utilização na satisfação de outras necessidades urgentes, por exemplo, a importação de alimentos e fertilizantes e o aumento do custo do serviço da dívida;
  • Estabilização das Receitas de Exportação de Mercadorias de Base para ajudar os países e empresas a estruturar e celebrar contratos de derivados com os actuais preços elevados das mercadorias de base e estabilizar as futuras receitas de exportação;
  • Financiamento do Défice de Receitas do Turismo a ser alargado aos Bancos Centrais das economias dependentes do turismo para cobrir défices de receitas cambiais resultantes de um declínio nas chegadas de turistas da Rússia e da Ucrânia
  • Mecanismo Nacional de Aceleração das Receitas de Exportação a ser utilizado para acelerar a conclusão de projectos de impacto orientados para a exportação, acelerando o acesso a moeda estrangeira para utilização na importação de equipamento, tecnologia e conhecimentos essenciais, para a conclusão dos projectos

Desde a sua criação, o Afreximbank tem obtido bons resultados e conquistou uma reputação por ter introduzido e implementado vários programas de intervenção de emergência, incorporando fortes mitigações de risco para dar resposta a várias crises a uma escala global e com impacto em África.  Exemplos recentes incluem o Mecanismo de Mitigação do Impacto da Pandemia no Comércio (PATIMFA) pelo qual o Afreximbank desembolsou mais de 7 mil milhões de dólares em apoio às economias africanas no seu combate à pandemia da COVID-19. Esse mecanismo expirou em Março. Anteriormente, em 2015, o Banco introduziu o seu Mecanismo Anticíclico de Liquidez Comercial (COTRALF) que constituiu uma plataforma para o desembolso de mais de 10 mil milhões de dólares para os bancos comerciais e centrais africanos, tornando possível evitar o incumprimento de pagamentos da dívida comercial em grande escala no auge da crise das mercadorias de base. Ambos os mecanismos atingiram os seus respectivos objectivos e foram considerados de importância vital e intervenções de sucesso.

O UKAFPA é uma resposta a um pedido urgente de intervenção de emergência por parte dos Estados-Membros do Banco. Os pedidos de financiamento em conformidade com o UKAFPA recebidos de toda África já ultrapassam os 15 mil milhões de dólares. Há alguma urgência em satisfazer estes pedidos para evitar condições sociais catastróficas em toda África e reduzir o risco da sua transformação em desafios políticos.

O Afreximbank espera trabalhar com bancos e instituições parceiras para responder urgentemente às necessidades dos países africanos em termos de garantir uma segurança alimentar estática e dinâmica, um abastecimento adequado de combustível e evitar a escassez de fertilizantes e insumos agrícolas, num cenário de nacionalismo económico renovado a nível mundial.

Para além do financiamento, o Afreximbank pretende trabalhar com a Comissão Económica das Nações Unidas para África (UNECA), a Comissão da União Africana (CUA) e o Secretariado da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA) no lançamento do Grupo de Coordenação da Cadeia de Abastecimento Intra-Africana, cujo objectivo será permitir o alinhamento da produção e do consumo, garantindo que seja dada prioridade ao que é produzido em África para satisfazer as necessidades africanas, ao mesmo tempo que se buscam por apoios de outras entidades noutras partes do mundo.

Falando após a reunião do Conselho de Administração realizada em Abidjan, Côte d'Ivoire, o Professor Benedict Oramah, Presidente do Conselho de Administração do Afreximbank comentou:

"Estou bastante satisfeito pelo facto do nosso Conselho ter aprovado a introdução do UKAFPA, demonstrando uma vez mais a sua capacidade de resposta às necessidades dos Estados-Membros africanos e dos seus cidadãos. Esta iniciativa vai contribuir em grande medida para evitar a ansiedade social e as convulsões que podem surgir devido à escassez de alimentos e aos elevados custos dos fertilizantes e dos produtos petrolíferos.

"Na sequência do aval da União Africana, os accionistas do Afreximbank aprovaram um Aumento Geral de Capital de 6,5 mil milhões de dólares em 2021 para reforçar a capacidade do Banco de cumprir o seu mandato, fazer face à pandemia da COVID-19, e apoiar a implementação da ZCLCA. Devemos agora acrescentar as consequências da actual crise na Ucrânia ao catálogo de emergências com que um Afreximbank forte tem de se confrontar. Agradecemos vivamente os Estados-Membros e os accionistas que já efectuaram os pagamentos nas suas subscrições, dando ao Banco a flexibilidade necessária para dar uma resposta rápida aos desafios prevalecentes. Apelo àqueles que não agiram para que o façam urgentemente, pois aprenderemos mais uma vez que em tempos de grandes crises só podemos contar com as nossas próprias instituições para abrir o caminho antes que outros o sigam."

Sua Excelência o Sr. Macky Sall, Presidente da República do Senegal e Presidente em exercício da União Africana manifestou o seu apoio à iniciativa UKAFPA, tendo dito: "saúdo a energia renovada das instituições africanas que lideraram a nossa resposta coordenada e bem-sucedida à pandemia da COVID-19. África enfrenta agora os desafios socioeconómicos decorrentes de um contexto global de conflito. O Afreximbank mostrou mais uma vez a via a seguir, permitindo ao continente encarar de frente o impacto da crise por meio de soluções de financiamento concebidas à medida dos pontos de pressão específicos que os nossos países membros enfrentam. Espero que o UKAFPA desempenhe um papel importante na criação de resistência em matéria de nutrição e segurança alimentar no continente africano, em consonância com o tema da 36.ª Cimeira da UA".

A Dr.ª Vera Songwe, Subsecretária Geral das Nações Unidas e Secretária Executiva da Comissão Económica para África, saudou esta nova iniciativa e acrescentou que:

"O novo mecanismo é oportuno e vai apoiar os países a criar resiliência à medida que enfrentam mais um choque exógeno. Os mecanismos aprovados pelo Afreximbank são igualmente instrumentos fundamentais necessários para continuar a reforçar a arquitectura financeira do continente à medida que os países procuram reconstruir as suas economias e tirar proveito do acordo da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA)."

Sobre o Afreximbank:

O Banco Africano de Exportação e Importação (Afreximbank) é uma instituição financeira multilateral pan-africana com mandato para financiar e promover o comércio intra e extra-africano. O Afreximbank implementa estruturas inovadoras para fornecer soluções de financiamento que apoiam a transformação da estrutura do comércio Africano, acelerando a industrialização e o comércio intra-regional, impulsionando assim a expansão económica em África. O Banco tem uma rica história de intervenção em apoio aos países africanos em tempos de crise. Através do Mecanismo de Mitigação do Impacto da Pandemia no Comércio (PATIMFA) lançado em Abril de 2020, o Afreximbank desembolsou mais de 7,5 mil milhões de dólares para ajudar os países membros na gestão do impacto negativo dos choques financeiros, económicos e sanitários causados pela pandemia da COVID-19. Apoiante firme do Acordo da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA), o Afreximbank lançou as operações de um Sistema Pan-Africano de Pagamento e Liquidação (PAPSS) que foi adoptado pela União Africana (UA) como a plataforma de pagamento e liquidação para apoiar a implementação da ZCLCA. O Afreximbank está a trabalhar com a UA e o Secretariado da ZCLCA no sentido de desenvolver um Mecanismo de Ajustamento para apoiar os países a participarem de forma efectiva na ZCLCA. No final de 2020, o total dos activos e garantias do Banco totalizam 21,5 mil milhões de dólares, e os seus fundos dos accionistas cifravam-se em 3,4 mil milhões de dólares. O Afreximbank desembolsou mais de 42 mil milhões de dólares entre 2016 e 2020. O Banco tem notações atribuídas pelo GCR (escala internacional) (A-), Moody's (Baa1) e Fitch (BBB-). O Banco tem a sua sede em Cairo, Egipto.

Para mais informações, queira por favor, visitar: www.afreximbank.com.

Siga-nos no Twitter | Facebook | LinkedIn | Instagram

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/1781775/Afreximbank_Logo.jpg

Contact: Amadou Labba Sall, asall@afreximbank.com,

FONTE African Export-Import Bank (Afreximbank)

Você acabou de ler:

Afreximbank lança Programa de Financiamento do Comércio de Ajustamento à Crise da Ucrânia para África (UKAFPA), no valor de 4 mil milhões de dólares americanos

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/afreximbank-lanca-programa-de-financiamento-do-comercio-de-ajustamento-a-crise-da-ucrania-para-africa-ukafpa-no-valor-de-4-mil-milhoes-de-dolares-americanos/