Alto crescimento de anticorpos neutralizantes é registrado na maioria dos participantes em estudo clínico da combinação das vacinas AstraZeneca e 'Sputnik Light' no Azerbaijão

МOSCOU, 27 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF, o fundo de riqueza soberana da Federação Russa), a AstraZeneca e a R-Pharm anunciam dados preliminares sobre a atividade neutralizante do uso combinado da vacina AstraZeneca (desenvolvida em conjunto com a Universidade de Oxford) e o primeiro componente da vacina de coronavírus "Sputnik V" ("Sputnik Light" baseada no adenovírus humano sorotipo 26) obtida como parte de um estudo clínico na República do Azerbaijão.

Os dados são baseados em observações dos primeiros 20 participantes do estudo que receberam os dois componentes da combinação. A vacina da AstraZeneca foi usada como o primeiro componente e a "Sputnik Light" como o segundo. O intervalo entre as doses foi de 29 dias. De acordo com os resultados da análise intermediária, 85% dos voluntários mostraram um aumento de quatro vezes ou mais nos anticorpos neutralizantes para a proteína spike (proteína S) do vírus SARS-CoV-2 no 57º dia de observação.

O estudo no Azerbaijão começou em fevereiro de 2021. Até o momento, 100 voluntários participam da investigação.

A abordagem de reforço heterogênea (um "coquetel de vacina" usando o adenovírus humano sorotipo 26 como o primeiro componente e o sorotipo 5 como o segundo componente) forma a base da "Sputnik V", a primeira vacina contra o coronavírus registrada no mundo. Levando em consideração o sucesso cientificamente comprovado de tal abordagem para garantir imunidade persistente e de longo prazo contra o coronavírus, o RDIF foi a primeira instituição no mundo a iniciar parcerias com outros fabricantes de vacinas e conduzir pesquisas conjuntas sobre a combinação do primeiro componente da "Sputnik V" com fármacos estrangeiros.

A primeira parceria foi confrimada em dezembro de 2020 na presença do presidente russo Vladimir Putin, representantes do Centro Gamaleia, do grupo de empresas R-Pharm e da empresa AstraZeneca. Na ocasião, foi assinado um memorando de cooperação para conduzir estudos clínicos conjuntos sobre a segurança e imunogenicidade da combinação da vacina AstraZeneca com o primeiro componente da vacina "Sputnik V".

Uma análise provisória de dados no Azerbaijão também demonstrou a produção de anticorpos para a proteína spike (proteína S) do vírus SARS-CoV-2 em 100% dos voluntários, bem como altos indicadores de segurança para o uso combinado dos medicamentos. Não houve eventos adversos graves, nem casos de infecção por coronavírus após a vacinação.

Além do Azerbaijão, um estudo clínico para a combinação de vacinas está sendo implementado no âmbito de um programa global nos Emirados Árabes Unidos e na Rússia. Foi obtida permissão regulamentar para conduzir pesquisas em Belarus.

Principais vantagens da vacina "Sputnik Light":

  • A "Sputnik Light" é o primeiro componente (sorotipo 26 de adenovírus humano recombinante (rAd26)) da vacina "Sputnik V", a primeira vacina registrada no mundo contra o coronavírus.
  • A taxa de eficácia da "Sputnik Light" de cerca de 80% excede as taxas de eficácia de muitas vacinas que requerem duas injeções.
  • A "Sputnik Light" é eficaz contra novas cepas do coronavírus de acordo com os resultados de estudos de laboratório do Centro Gamaleia.
  • A "Sputnik Light" foi criada com base na plataforma estudada e testada de vetores adenovirais humanos, cujas principais vantagens são a segurança, eficácia e a ausência de consequências negativas de longo prazo, confirmadas em mais de 250 estudos clínicos conduzidos no mundo ao longo de dois décadas (com a história do uso de adenovírus vacinas humanas iniciadas em 1953).

Vacina AstraZeneca

A vacina foi desenvolvida pela Universidade de Oxford em cooperação com a Vaccitech. Ele usa um vetor viral com defeito de replicação baseado em uma versão atenuada do vírus do resfriado comum (adenovírus) que infecta chimpanzés e contém material genético da proteína spike SARS-CoV-2 (síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2). Após a vacinação, a proteína spike superficial é sintetizada, o que leva à formação de uma resposta imune ao SARS-CoV-2 com possível infecção subsequente por esse vírus.

O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF) foi fundado em 2011 para investir no capital de empresas principalmente na Rússia, juntamente com os principais investidores financeiros e estratégicos estrangeiros. O fundo atua como um catalisador para o investimento direto na economia russa. No momento, o RDIF tem um histórico de sucesso na implementação conjunta de mais de 80 projetos com parceiros estrangeiros com um volume total de mais de 1,9 trilhão de rublos, cobrindo 95% das regiões russas. As empresas do portfólio do RDIF empregam mais de 800.000 funcionários e sua receita anual é de 6% do PIB da Rússia. O RDIF estabeleceu parcerias estratégicas conjuntas com os principais co-investidores internacionais de 18 países, totalizando mais de US$ 40 bilhões. Mais informações podem ser encontradas no site: rdif.ru

 

FONTE The Russian Direct Invest Fund (RDIF)

МOSCOU, 27 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF, o fundo de riqueza soberana da Federação Russa), a AstraZeneca e a R-Pharm anunciam dados preliminares sobre a atividade neutralizante do uso combinado da vacina AstraZeneca (desenvolvida em conjunto com a Universidade de Oxford) e o primeiro componente da vacina de coronavírus "Sputnik V" ("Sputnik Light" baseada no adenovírus humano sorotipo 26) obtida como parte de um estudo clínico na República do Azerbaijão.

Os dados são baseados em observações dos primeiros 20 participantes do estudo que receberam os dois componentes da combinação. A vacina da AstraZeneca foi usada como o primeiro componente e a "Sputnik Light" como o segundo. O intervalo entre as doses foi de 29 dias. De acordo com os resultados da análise intermediária, 85% dos voluntários mostraram um aumento de quatro vezes ou mais nos anticorpos neutralizantes para a proteína spike (proteína S) do vírus SARS-CoV-2 no 57º dia de observação.

O estudo no Azerbaijão começou em fevereiro de 2021. Até o momento, 100 voluntários participam da investigação.

A abordagem de reforço heterogênea (um "coquetel de vacina" usando o adenovírus humano sorotipo 26 como o primeiro componente e o sorotipo 5 como o segundo componente) forma a base da "Sputnik V", a primeira vacina contra o coronavírus registrada no mundo. Levando em consideração o sucesso cientificamente comprovado de tal abordagem para garantir imunidade persistente e de longo prazo contra o coronavírus, o RDIF foi a primeira instituição no mundo a iniciar parcerias com outros fabricantes de vacinas e conduzir pesquisas conjuntas sobre a combinação do primeiro componente da "Sputnik V" com fármacos estrangeiros.

A primeira parceria foi confrimada em dezembro de 2020 na presença do presidente russo Vladimir Putin, representantes do Centro Gamaleia, do grupo de empresas R-Pharm e da empresa AstraZeneca. Na ocasião, foi assinado um memorando de cooperação para conduzir estudos clínicos conjuntos sobre a segurança e imunogenicidade da combinação da vacina AstraZeneca com o primeiro componente da vacina "Sputnik V".

Uma análise provisória de dados no Azerbaijão também demonstrou a produção de anticorpos para a proteína spike (proteína S) do vírus SARS-CoV-2 em 100% dos voluntários, bem como altos indicadores de segurança para o uso combinado dos medicamentos. Não houve eventos adversos graves, nem casos de infecção por coronavírus após a vacinação.

Além do Azerbaijão, um estudo clínico para a combinação de vacinas está sendo implementado no âmbito de um programa global nos Emirados Árabes Unidos e na Rússia. Foi obtida permissão regulamentar para conduzir pesquisas em Belarus.

Principais vantagens da vacina "Sputnik Light":

  • A "Sputnik Light" é o primeiro componente (sorotipo 26 de adenovírus humano recombinante (rAd26)) da vacina "Sputnik V", a primeira vacina registrada no mundo contra o coronavírus.
  • A taxa de eficácia da "Sputnik Light" de cerca de 80% excede as taxas de eficácia de muitas vacinas que requerem duas injeções.
  • A "Sputnik Light" é eficaz contra novas cepas do coronavírus de acordo com os resultados de estudos de laboratório do Centro Gamaleia.
  • A "Sputnik Light" foi criada com base na plataforma estudada e testada de vetores adenovirais humanos, cujas principais vantagens são a segurança, eficácia e a ausência de consequências negativas de longo prazo, confirmadas em mais de 250 estudos clínicos conduzidos no mundo ao longo de dois décadas (com a história do uso de adenovírus vacinas humanas iniciadas em 1953).

Vacina AstraZeneca

A vacina foi desenvolvida pela Universidade de Oxford em cooperação com a Vaccitech. Ele usa um vetor viral com defeito de replicação baseado em uma versão atenuada do vírus do resfriado comum (adenovírus) que infecta chimpanzés e contém material genético da proteína spike SARS-CoV-2 (síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2). Após a vacinação, a proteína spike superficial é sintetizada, o que leva à formação de uma resposta imune ao SARS-CoV-2 com possível infecção subsequente por esse vírus.

O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF) foi fundado em 2011 para investir no capital de empresas principalmente na Rússia, juntamente com os principais investidores financeiros e estratégicos estrangeiros. O fundo atua como um catalisador para o investimento direto na economia russa. No momento, o RDIF tem um histórico de sucesso na implementação conjunta de mais de 80 projetos com parceiros estrangeiros com um volume total de mais de 1,9 trilhão de rublos, cobrindo 95% das regiões russas. As empresas do portfólio do RDIF empregam mais de 800.000 funcionários e sua receita anual é de 6% do PIB da Rússia. O RDIF estabeleceu parcerias estratégicas conjuntas com os principais co-investidores internacionais de 18 países, totalizando mais de US$ 40 bilhões. Mais informações podem ser encontradas no site: rdif.ru

 

FONTE The Russian Direct Invest Fund (RDIF)

Você acabou de ler:

Alto crescimento de anticorpos neutralizantes é registrado na maioria dos participantes em estudo clínico da combinação das vacinas AstraZeneca e 'Sputnik Light' no Azerbaijão

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/alto-crescimento-de-anticorpos-neutralizantes-e-registrado-na-maioria-dos-participantes-em-estudo-clinico-da-combinacao-das-vacinas-astrazeneca-e-sputnik-light-no-azerbaijao/