América Latina é a região mais complexa para se fazer negócios; Brasil é o país mais complexo no GBCI, relatório anual da TMF Group

LONDRES, 15 de julho de 2021 /PRNewswire/ -- A América Latina continua a ser a região mais complexa para se fazer negócios no mundo, de acordo com o Índice Global de Complexidade Corporativa (GBCI) 2021 da TMF Group, uma empresa líder em serviços profissionais.

O relatório analisa as principais áreas de gestão de negócios e compliance em 77 jurisdições, desde o prazo para incorporar uma empresa, mudanças na legislação fiscal, políticas de salários e benefícios, até os desafios de abrir uma conta bancária. No total, mais de 290 critérios diferentes são levados em consideração nos rankings deste ano.

O Brasil está classificado como a jurisdição mais complexa para negócios, liderando uma lista de seis países da América Latina entre os dez primeiros. México, Colômbia, Bolívia e Costa Rica aparecem em 3º, 4º, 7º, 8º e 9º lugares, respectivamente. Legislações em constante mudança e a necessidade de se lidar com múltiplas camadas de órgãos governamentais contribuem com a colocação da região.

Outras razões para essa posição são o número de órgãos que precisam ser notificados quando se incorpora uma empresa. A América do Sul, por exemplo, exige que de quatro a cinco órgãos sejam notificados, em média, enquanto a média em regiões como América do Norte e EMEA é de dois ou três.

Outro fator é a preferência da região por agendamentos presenciais com autoridades fiscais e de outros departamentos, enquanto a tendência global é de digitalização. Consequentemente, empresas investindo na região precisam lidar com prazos mais longos que os usuais quando incorporarem entidades locais, abrirem contas bancárias ou validarem documentação relevante. Os atrasos em jurisdições mais "manuais" foram exacerbados pela COVID-19.

Quando se trata de RH, a América do Sul também lidera o quadro mundial em aumentos obrigatórios de salários, com 70% de suas jurisdições fazendo essa exigência, em contraste com 27% globalmente (porcentagem que diminuiu dos 32% em todas as jurisdições, em 2020).

A região tem a menor adesão ao Padrão Comum de Relatórios (Common Reporting Standards – CRS), com apenas 50% dos países fazendo essa exigência. Globalmente, 83% das jurisdições analisadas aderem ao padrão. Um aspecto positivo a se observar é que a América Latina mostrou alguns sinais de avanço em direção a um futuro digital. Notas fiscais eletrônicas, por exemplo, são obrigatórias em 40% dos países sul-americanos, com a média global mantendo-se em 17%.

Enquanto muitos países da LATAM se encontram na lista de regiões mais complexas, duas estão contrariando a tendência. El Salvador e Curaçao figuram entre as dez jurisdições menos complexas no mundo, em 69ª e 73ª, respectivamente, de um total de 77. Registros de Beneficiário Final (UBO) não são exigidos em nenhum dos dois países, o que evita um longo processo e facilita o estabelecimento de entidades, enquanto adiciona uma camada de segurança e privacidade para indivíduos de alta renda. As jurisdições também têm regras e regulações mais simples para investidores estrangeiros, além de processos de incorporação simplificados, fatores que atraem investimento e reduzem a complexidade.

Massimo Canovi, Head do Norte da LATAM na TMF Group, diz: "A região da América Latina sempre foi famosa por seu cenário complexo. No entanto, com grandes oportunidades de investimento e economias emergentes, isto não deve ficar no caminho de empresas que planejam fazer negócios aqui. A estratégia ideal envolve ter o auxílio de um parceiro que conhece a região e pode monitorar o ritmo acelerado das mudanças de legislação."

Rodrigo Zambon, Managing Director da TMF Brasil, vê um lado bom na colocação do país, e comenta: "O governo brasileiro tem uma lista extensa de reformas que, quando implementada, deve facilitar a operação de empresas e atrair investidores internacionais".

Dez mais e menos complexas

1. Brasil

2. França 

3. México 

4. Colômbia

5. Turquia

6. Indonésia

7. Argentina

8. Bolívia

9. Costa Rica

10. Polônia

68. Ilhas Mauricio

69. El Salvador

70. Holanda

71. Estados Unidos

72. Ilhas Virgens Britânicas

73. Curaçao

74. República da Irlanda

75. Ilhas Cayman

76. Hong Kong

77. Dinamarca 

Sobre a TMF Group

Nossos 9.100 especialistas distribuídos por 120 escritórios em 85 jurisdições ao redor do mundo atendem empresas, instituições financeiras, gestores de ativos, clientes privados e family offices, fornecendo a combinação de serviços de contabilidade, impostos, folha de pagamento, administração de fundos, compliance e gerenciamento de entidades, serviços essenciais para o sucesso empresarial global.

Sabemos como desbloquear o acesso aos mercados mais atrativos do mundo – por mais complexos que sejam – de maneira rápida, segura e eficiente. É por isso que mais de 60% das Fortune Global 500 e FTSE 100 e quase metade dos 300 principais fundos de private equity trabalham conosco.

Nosso modelo exclusivo de entrega global, sustentado por nossas plataformas digitais inovadoras, nos permite cobrir setores diversos como mercados de capitais, private equity, real estate, farmacêutico, de energia e tecnologia, com especialistas nestas áreas fornecendo suporte local.

Com um crescimento médio anual de 8% desde 2013, a TMF Group é uma parceira confiável e segura. Operando através de uma ou várias fronteiras, com um pequeno grupo ou milhares de funcionários, temos o suporte fundamental que você precisa para sua empresa crescer, operar e se desenvolver enquanto permanece em compliance em todos os lugares.

TMF Group – nós tornamos um mundo complexo simples.

www.tmf-group.com 

Para mais informações, entrar em contato com:

Giampaolo Arghittu 

Global External Communications Manager 

TMF Group

Giampaolo.arghittu@tmf-group.com
  

+44 (0)7983 314989

Daniel Resendes 

External Communication Executive 

TMF Group 

daniel.resendes@tmf-group.com 

+55 11 978923227

FONTE TMF Group

LONDRES, 15 de julho de 2021 /PRNewswire/ -- A América Latina continua a ser a região mais complexa para se fazer negócios no mundo, de acordo com o Índice Global de Complexidade Corporativa (GBCI) 2021 da TMF Group, uma empresa líder em serviços profissionais.

O relatório analisa as principais áreas de gestão de negócios e compliance em 77 jurisdições, desde o prazo para incorporar uma empresa, mudanças na legislação fiscal, políticas de salários e benefícios, até os desafios de abrir uma conta bancária. No total, mais de 290 critérios diferentes são levados em consideração nos rankings deste ano.

O Brasil está classificado como a jurisdição mais complexa para negócios, liderando uma lista de seis países da América Latina entre os dez primeiros. México, Colômbia, Bolívia e Costa Rica aparecem em 3º, 4º, 7º, 8º e 9º lugares, respectivamente. Legislações em constante mudança e a necessidade de se lidar com múltiplas camadas de órgãos governamentais contribuem com a colocação da região.

Outras razões para essa posição são o número de órgãos que precisam ser notificados quando se incorpora uma empresa. A América do Sul, por exemplo, exige que de quatro a cinco órgãos sejam notificados, em média, enquanto a média em regiões como América do Norte e EMEA é de dois ou três.

Outro fator é a preferência da região por agendamentos presenciais com autoridades fiscais e de outros departamentos, enquanto a tendência global é de digitalização. Consequentemente, empresas investindo na região precisam lidar com prazos mais longos que os usuais quando incorporarem entidades locais, abrirem contas bancárias ou validarem documentação relevante. Os atrasos em jurisdições mais "manuais" foram exacerbados pela COVID-19.

Quando se trata de RH, a América do Sul também lidera o quadro mundial em aumentos obrigatórios de salários, com 70% de suas jurisdições fazendo essa exigência, em contraste com 27% globalmente (porcentagem que diminuiu dos 32% em todas as jurisdições, em 2020).

A região tem a menor adesão ao Padrão Comum de Relatórios (Common Reporting Standards – CRS), com apenas 50% dos países fazendo essa exigência. Globalmente, 83% das jurisdições analisadas aderem ao padrão. Um aspecto positivo a se observar é que a América Latina mostrou alguns sinais de avanço em direção a um futuro digital. Notas fiscais eletrônicas, por exemplo, são obrigatórias em 40% dos países sul-americanos, com a média global mantendo-se em 17%.

Enquanto muitos países da LATAM se encontram na lista de regiões mais complexas, duas estão contrariando a tendência. El Salvador e Curaçao figuram entre as dez jurisdições menos complexas no mundo, em 69ª e 73ª, respectivamente, de um total de 77. Registros de Beneficiário Final (UBO) não são exigidos em nenhum dos dois países, o que evita um longo processo e facilita o estabelecimento de entidades, enquanto adiciona uma camada de segurança e privacidade para indivíduos de alta renda. As jurisdições também têm regras e regulações mais simples para investidores estrangeiros, além de processos de incorporação simplificados, fatores que atraem investimento e reduzem a complexidade.

Massimo Canovi, Head do Norte da LATAM na TMF Group, diz: "A região da América Latina sempre foi famosa por seu cenário complexo. No entanto, com grandes oportunidades de investimento e economias emergentes, isto não deve ficar no caminho de empresas que planejam fazer negócios aqui. A estratégia ideal envolve ter o auxílio de um parceiro que conhece a região e pode monitorar o ritmo acelerado das mudanças de legislação."

Rodrigo Zambon, Managing Director da TMF Brasil, vê um lado bom na colocação do país, e comenta: "O governo brasileiro tem uma lista extensa de reformas que, quando implementada, deve facilitar a operação de empresas e atrair investidores internacionais".

Dez mais e menos complexas

1. Brasil

2. França 

3. México 

4. Colômbia

5. Turquia

6. Indonésia

7. Argentina

8. Bolívia

9. Costa Rica

10. Polônia

68. Ilhas Mauricio

69. El Salvador

70. Holanda

71. Estados Unidos

72. Ilhas Virgens Britânicas

73. Curaçao

74. República da Irlanda

75. Ilhas Cayman

76. Hong Kong

77. Dinamarca 

Sobre a TMF Group

Nossos 9.100 especialistas distribuídos por 120 escritórios em 85 jurisdições ao redor do mundo atendem empresas, instituições financeiras, gestores de ativos, clientes privados e family offices, fornecendo a combinação de serviços de contabilidade, impostos, folha de pagamento, administração de fundos, compliance e gerenciamento de entidades, serviços essenciais para o sucesso empresarial global.

Sabemos como desbloquear o acesso aos mercados mais atrativos do mundo – por mais complexos que sejam – de maneira rápida, segura e eficiente. É por isso que mais de 60% das Fortune Global 500 e FTSE 100 e quase metade dos 300 principais fundos de private equity trabalham conosco.

Nosso modelo exclusivo de entrega global, sustentado por nossas plataformas digitais inovadoras, nos permite cobrir setores diversos como mercados de capitais, private equity, real estate, farmacêutico, de energia e tecnologia, com especialistas nestas áreas fornecendo suporte local.

Com um crescimento médio anual de 8% desde 2013, a TMF Group é uma parceira confiável e segura. Operando através de uma ou várias fronteiras, com um pequeno grupo ou milhares de funcionários, temos o suporte fundamental que você precisa para sua empresa crescer, operar e se desenvolver enquanto permanece em compliance em todos os lugares.

TMF Group – nós tornamos um mundo complexo simples.

www.tmf-group.com 

Para mais informações, entrar em contato com:

Giampaolo Arghittu 

Global External Communications Manager 

TMF Group

Giampaolo.arghittu@tmf-group.com
  

+44 (0)7983 314989

Daniel Resendes 

External Communication Executive 

TMF Group 

daniel.resendes@tmf-group.com 

+55 11 978923227

FONTE TMF Group

Você acabou de ler:

América Latina é a região mais complexa para se fazer negócios; Brasil é o país mais complexo no GBCI, relatório anual da TMF Group

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/america-latina-e-a-regiao-mais-complexa-para-se-fazer-negocios-brasil-e-o-pais-mais-complexo-no-gbci-relatorio-anual-da-tmf-group/