ANVISA aprova autoinjetor para diminuir exposição hospitalar de pacientes em tratamento oncológico

SÃO PAULO, 27 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou um autoinjetor, o Neulastim® On-Body Injector (OBI), desenvolvido pela Amgen, uma das líderes de biotecnologia, que tem potencial de diminuir a exposição hospitalar de brasileiros em tratamento oncológico1. Os pacientes que recebem quimioterapia imunossupressiva precisam retornar ao hospital para receber o fator de crescimento, que é indicado para melhorar o sistema imune do paciente. Com essa aprovação, o paciente poderá ser conectado a uma tecnologia com autoinjetor automático alimentado por bateria e que aplicará a medicação aproximadamente 27 horas após o tratamento.2

É o primeiro e único autoinjetor automático disponível para a prevenção de neutropenia febril. Em outros países onde o produto já foi aprovado, 97% dos pacientes relataram estarem satisfeitos com o uso do aparelho2, que proporciona a mesma eficácia e segurança do que a aplicação hospitalar² e sem a necessidade de uma ida a mais ao hospital.

"A aprovação neste período de pandemia vai além do suporte ao tratamento oncológico. É uma oportunidade de diminuir a exposição ao contágio do COVID-19 deste grupo de risco, além de permitir maior qualidade de vida", explica Dra. Tatiana Castello Branco, Diretora Médica da Amgen no Brasil.

Além de empoderar os pacientes oferecendo a independência que buscam, o custo hospitalar é diminuído e o tempo de aplicação de pegfilgrastim é reduzido em 17%¹. A farmacocinética e a segurança do pegfilgrastim administrado pelo autoinjetor foi comparável ao método de injeção manual em um estudo de Fase I 3e demonstrou que é uma tecnologia de fácil aplicação e comodidade, além de reduzir 93% das internações associadas a neutropenia febril4

 

1 Johnson P, Essoi BL, White Jc, et al. Survey of Oncology Clinic Personnel Resource utilization associated with prophylactic Pegfilgrastim adminstered by On-Body injector (OBI) or manual injection.  Support Care Cancer. 2016, eP163.

2 Mahler NP,  DiBlasi RN, Perez RN, et al. Implementing Neulasta OnBody Injector (OnPro). Stony Brook Cancer Center.2016

3 Yang BB, Morrow PK, Wu X, Moxness M, Padhi D. Comparison of pharmacokinetics and safety of pegfilgrastim administered by two delivery methods: on-body injector and manual injection with a prefilled syringe. Cancer Chemotherapy and Pharmacology. 2015 Jun 1;75(6):1199-206.

4 Vogel CL, Wojtukiewicz MZ, Carroll RR, et al. First and Subsequent Cycle Use of Pegfilgrastim Prevents Febrile Neutropenia in Patients with Breast Cancer: A Multicenter, Double-Blind, Placebo-Controlled Phase III Study. J Clin Oncol. 2005;23(6):1178-1184.

FONTE Amgen

SÃO PAULO, 27 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou um autoinjetor, o Neulastim® On-Body Injector (OBI), desenvolvido pela Amgen, uma das líderes de biotecnologia, que tem potencial de diminuir a exposição hospitalar de brasileiros em tratamento oncológico1. Os pacientes que recebem quimioterapia imunossupressiva precisam retornar ao hospital para receber o fator de crescimento, que é indicado para melhorar o sistema imune do paciente. Com essa aprovação, o paciente poderá ser conectado a uma tecnologia com autoinjetor automático alimentado por bateria e que aplicará a medicação aproximadamente 27 horas após o tratamento.2

É o primeiro e único autoinjetor automático disponível para a prevenção de neutropenia febril. Em outros países onde o produto já foi aprovado, 97% dos pacientes relataram estarem satisfeitos com o uso do aparelho2, que proporciona a mesma eficácia e segurança do que a aplicação hospitalar² e sem a necessidade de uma ida a mais ao hospital.

"A aprovação neste período de pandemia vai além do suporte ao tratamento oncológico. É uma oportunidade de diminuir a exposição ao contágio do COVID-19 deste grupo de risco, além de permitir maior qualidade de vida", explica Dra. Tatiana Castello Branco, Diretora Médica da Amgen no Brasil.

Além de empoderar os pacientes oferecendo a independência que buscam, o custo hospitalar é diminuído e o tempo de aplicação de pegfilgrastim é reduzido em 17%¹. A farmacocinética e a segurança do pegfilgrastim administrado pelo autoinjetor foi comparável ao método de injeção manual em um estudo de Fase I 3e demonstrou que é uma tecnologia de fácil aplicação e comodidade, além de reduzir 93% das internações associadas a neutropenia febril4

 

1 Johnson P, Essoi BL, White Jc, et al. Survey of Oncology Clinic Personnel Resource utilization associated with prophylactic Pegfilgrastim adminstered by On-Body injector (OBI) or manual injection.  Support Care Cancer. 2016, eP163.

2 Mahler NP,  DiBlasi RN, Perez RN, et al. Implementing Neulasta OnBody Injector (OnPro). Stony Brook Cancer Center.2016

3 Yang BB, Morrow PK, Wu X, Moxness M, Padhi D. Comparison of pharmacokinetics and safety of pegfilgrastim administered by two delivery methods: on-body injector and manual injection with a prefilled syringe. Cancer Chemotherapy and Pharmacology. 2015 Jun 1;75(6):1199-206.

4 Vogel CL, Wojtukiewicz MZ, Carroll RR, et al. First and Subsequent Cycle Use of Pegfilgrastim Prevents Febrile Neutropenia in Patients with Breast Cancer: A Multicenter, Double-Blind, Placebo-Controlled Phase III Study. J Clin Oncol. 2005;23(6):1178-1184.

FONTE Amgen

Você acabou de ler:

ANVISA aprova autoinjetor para diminuir exposição hospitalar de pacientes em tratamento oncológico

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/anvisa-aprova-autoinjetor-para-diminuir-exposicao-hospitalar-de-pacientes-em-tratamento-oncologico/