APENAS 31% DOS FUNCIONÁRIOS VIVENCIAM NORMAS DE EQUIPE INCLUSIVAS NO TRABALHO

Nova pesquisa da Catalyst identifica três normas que caracterizam equipes mais inclusivas e sinalizam inovação.

NOVA YORK, 1º de fevereiro de 2022 /PRNewswire/ -- À medida que o local de trabalho continua a mudar durante a pandemia, os dados mostram que é crucial que líderes e membros de equipes atuem de forma inclusiva para promover a equidade de gênero e aumentar o engajamento e a inovação dos funcionários, de acordo com um novo estudo global da Catalyst.

 

O estudo, Three Inclusive Team Norms That Drive Success (Três normas de equipe inclusivas que impulsionam o sucesso), entrevistou 4.300 funcionários em países ao redor do mundo e apresenta detalhamentos de dados para 14 países principais por gênero (e raça ou etnia onde os dados estão disponíveis). Encontramos três normas específicas para equipe inclusivas que impulsionam os principais indicadores de sucesso da equipe em um conjunto diversificado de populações e setores: promover expressões de diferença, fomentar um clima de treinamento em equipe e codificar práticas justas de tomada de decisão em equipe.

As pesquisadoras da Catalyst Sheila Brassel, PhD, Tara Van Bommel, PhD e Kathrina Robotham, PhD, concluíram que essas normas – definidas como expectativas informais que ditam como devemos e não devemos nos comportar no trabalho – impulsionam a solução de problemas em equipe, inovação e cidadania, bem como o engajamento individual no trabalho e as experiências gerais de inclusão no trabalho.

De acordo com a Dra. Brassel: "Temos agora uma oportunidade sem precedentes de reimaginar os locais de trabalho para serem mais inclusivos para pessoas de todos os gêneros e origens raciais, étnicas e culturais. Um componente fundamental desses locais de trabalho do futuro está na maneira como as equipes operam—não apenas como os líderes e gerentes trabalham, mas como todos na equipe trabalham juntos, demonstrando as três normas de equipe inclusivas que nosso estudo destaca."

O estudo incentiva as equipes inclusivas a cultivar suas diferenças enquanto se esforçam juntas para:

  • Promover demonstrações de diferenças incentivando perspectivas que possam contrariar o status quo e/ou o líder da equipe; desafiando ou pensando; e buscando as opiniões de todos ao resolver problemas.
  • Promover um ambiente de treinamento em equipe que torne o treinamento em equipe uma meta vinculada a avaliações de desempenho; reconheça que os erros são inevitáveis e um componente fundamental do crescimento e do aprendizado; e incentive e respeite as qualidades que tornam único cada membro da equipe.
  • E, além disso, codificar práticas justas de tomada de decisões em equipe, desenvolvendo um conjunto de diretrizes claras e escritas para a tomada de decisões em equipe; observar a equidade priorizando a imparcialidade e a consistência; e comunicar-se com transparência.
  • O relatório também observa que os líderes e membros da equipe que estão formando equipes inclusivas em locais de trabalho híbridos devem implementar uma abordagem remota, com políticas e práticas desenvolvidas para incluir seus colegas que trabalham em diferentes locais ou horários. Isso permite à equipe estabelecer práticas e processos de comunicação, incluindo registros escritos, para incentivar uma melhor colaboração.

    "Empresas e equipes que valorizam as normas inclusivas de equipe estão melhor preparadas para enfrentar as desigualdades no local de trabalho no futuro do trabalho", disse Lorraine Hariton, presidente e CEO da Catalyst. "Esses dados representam uma oportunidade para as empresas melhorarem a inovação, a produtividade e o engajamento dos funcionários."

    Saiba mais e baixe o estudo aqui.

    Sobre a Catalyst

    A Catalyst é uma organização global sem fins lucrativos apoiada por muitos dos CEOs mais poderosos do mundo e por empresas líderes para ajudar a construir locais de trabalho favoráveis às mulheres. Fundada em 1962, a Catalyst impulsiona mudanças com liderança de pensamento preeminente, soluções acionáveis e uma comunidade de corporações multinacionais motivadas para acelerar e levar as mulheres à liderança, porque o progresso para as mulheres é um progresso para todos.

    Contatos:

    Naomi R. Patton

    Stephanie Wolf

    Vice-presidente de comunicações globais

    Consultora de comunicações nos EUA

    Catalyst

    Catalyst

    npatton@catalyst.org

    stephanie@stephaniewolfpr.com

     

    Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/732308/Catalyst_Tagline_Logo.jpg  

    FONTE Catalyst

    Nova pesquisa da Catalyst identifica três normas que caracterizam equipes mais inclusivas e sinalizam inovação.

    NOVA YORK, 1º de fevereiro de 2022 /PRNewswire/ -- À medida que o local de trabalho continua a mudar durante a pandemia, os dados mostram que é crucial que líderes e membros de equipes atuem de forma inclusiva para promover a equidade de gênero e aumentar o engajamento e a inovação dos funcionários, de acordo com um novo estudo global da Catalyst.

     

    O estudo, Three Inclusive Team Norms That Drive Success (Três normas de equipe inclusivas que impulsionam o sucesso), entrevistou 4.300 funcionários em países ao redor do mundo e apresenta detalhamentos de dados para 14 países principais por gênero (e raça ou etnia onde os dados estão disponíveis). Encontramos três normas específicas para equipe inclusivas que impulsionam os principais indicadores de sucesso da equipe em um conjunto diversificado de populações e setores: promover expressões de diferença, fomentar um clima de treinamento em equipe e codificar práticas justas de tomada de decisão em equipe.

    As pesquisadoras da Catalyst Sheila Brassel, PhD, Tara Van Bommel, PhD e Kathrina Robotham, PhD, concluíram que essas normas – definidas como expectativas informais que ditam como devemos e não devemos nos comportar no trabalho – impulsionam a solução de problemas em equipe, inovação e cidadania, bem como o engajamento individual no trabalho e as experiências gerais de inclusão no trabalho.

    De acordo com a Dra. Brassel: "Temos agora uma oportunidade sem precedentes de reimaginar os locais de trabalho para serem mais inclusivos para pessoas de todos os gêneros e origens raciais, étnicas e culturais. Um componente fundamental desses locais de trabalho do futuro está na maneira como as equipes operam—não apenas como os líderes e gerentes trabalham, mas como todos na equipe trabalham juntos, demonstrando as três normas de equipe inclusivas que nosso estudo destaca."

    O estudo incentiva as equipes inclusivas a cultivar suas diferenças enquanto se esforçam juntas para:

  • Promover demonstrações de diferenças incentivando perspectivas que possam contrariar o status quo e/ou o líder da equipe; desafiando ou pensando; e buscando as opiniões de todos ao resolver problemas.
  • Promover um ambiente de treinamento em equipe que torne o treinamento em equipe uma meta vinculada a avaliações de desempenho; reconheça que os erros são inevitáveis e um componente fundamental do crescimento e do aprendizado; e incentive e respeite as qualidades que tornam único cada membro da equipe.
  • E, além disso, codificar práticas justas de tomada de decisões em equipe, desenvolvendo um conjunto de diretrizes claras e escritas para a tomada de decisões em equipe; observar a equidade priorizando a imparcialidade e a consistência; e comunicar-se com transparência.
  • O relatório também observa que os líderes e membros da equipe que estão formando equipes inclusivas em locais de trabalho híbridos devem implementar uma abordagem remota, com políticas e práticas desenvolvidas para incluir seus colegas que trabalham em diferentes locais ou horários. Isso permite à equipe estabelecer práticas e processos de comunicação, incluindo registros escritos, para incentivar uma melhor colaboração.

    "Empresas e equipes que valorizam as normas inclusivas de equipe estão melhor preparadas para enfrentar as desigualdades no local de trabalho no futuro do trabalho", disse Lorraine Hariton, presidente e CEO da Catalyst. "Esses dados representam uma oportunidade para as empresas melhorarem a inovação, a produtividade e o engajamento dos funcionários."

    Saiba mais e baixe o estudo aqui.

    Sobre a Catalyst

    A Catalyst é uma organização global sem fins lucrativos apoiada por muitos dos CEOs mais poderosos do mundo e por empresas líderes para ajudar a construir locais de trabalho favoráveis às mulheres. Fundada em 1962, a Catalyst impulsiona mudanças com liderança de pensamento preeminente, soluções acionáveis e uma comunidade de corporações multinacionais motivadas para acelerar e levar as mulheres à liderança, porque o progresso para as mulheres é um progresso para todos.

    Contatos:

    Naomi R. Patton

    Stephanie Wolf

    Vice-presidente de comunicações globais

    Consultora de comunicações nos EUA

    Catalyst

    Catalyst

    npatton@catalyst.org

    stephanie@stephaniewolfpr.com

     

    Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/732308/Catalyst_Tagline_Logo.jpg  

    FONTE Catalyst

    Você acabou de ler:

    APENAS 31% DOS FUNCIONÁRIOS VIVENCIAM NORMAS DE EQUIPE INCLUSIVAS NO TRABALHO

    Compartilhe

    https://prnewswire.com.br/releases/apenas-31-dos-funcionarios-vivenciam-normas-de-equipe-inclusivas-no-trabalho/