Dia da Asma: pandemia da Covid-19 reforça a importância do controle da doença que acomete a 20 milhões de brasileiros" heading_tag="h1" alignment="left" el_class="section-header" main_heading_font_size="desktop:44px;"]

Informação precisa e acompanhamento médico personalizado são essenciais para que o paciente reconheça os sintomas, gatilhos do ambiente e quando há uma crise de asma

SÃO PAULO, 4 de maio de 2021 /PRNewswire/ -- Organizado pela Iniciativa Global Contra a Asma (Global Initiative for Asthma - GINA, em inglês), a primeira terça-feira do mês de maio destaca uma das doenças crônicas mais comuns entre os brasileiros, cujo controle se torna ainda mais relevante para mais de 20 milhões de pessoas no paísi, dado o cenário de pandemia da COVID-19. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS)ii, mais de 339 milhões de pessoas tem asma em todo o mundo e com registro de 417.918 mortes devido à doença - dados globais de 2016.

A asma se caracteriza pela inflamação e o estreitamento dos brônquios, que limita a passagem do ar e dificulta o processo respiratório. Sua causa exata não é conhecidaiii, porém alguns fatores ambientais e genéticos podem ser considerados gatilhos da asma, como a exposição à poeira, ácaros, fungos, variações climáticas, além de infecções virais - como o novo coronavírus.

"É importante que o tratamento da asma seja personalizado buscando um melhor controle da doença e atendendo a necessidade de cada paciente. A pandemia enfatizou a importância da educação sobre nossa condição de saúde e, por isso, sabemos que um paciente com melhor entendimento sobre sua doença, conhece melhor os sintomas, fatores desencadeantes e/ou irritantes e, também, sabe reconhecer quando há uma crise de asma, seguindo as recomendações de seu médico", explica Márcio Ferreira Penha, TA Head do departamento Respiratória e Imunologia da AstraZeneca Brasil.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) iv, por tratar-se de um vírus respiratório, o novo coronavírus traz um potencial risco de exacerbação e piores desfechos da asma e da própria COVID-19 em pacientes com a doença não controlada, ou seja, com o tratamento de manutenção inadequado. Dado que grande parte da população não é asmática e não sabe como reconhecer uma crise de asma, a conscientização e a orientação médica são essenciais. Por isso, cada caso deve ser analisado junto ao médico especialista, baseando-se nas melhores evidências científicas disponíveis até o momento - assim como orienta a SBPT.

Outro ponto a ser considerado é a existência de diferentes tipos de asma, fato que pode dificultar o diagnóstico preciso. Um pesquisav revelou que 82% dos asmáticos demoram cerca de 5 anos para obter o diagnóstico correto e que 74% foi diagnosticado com algum tipo de bronquite, o que acaba minimizando o tratamento.

"Sabemos que asma não tem cura, mas há tratamentos que controlam a doença e que podem oferecer bem-estar e melhora na qualidade de vida do paciente. Na situação de pandemia em que vivemos, é ainda mais importante que pacientes com doenças respiratórias crônicas, como a asma, sigam seus tratamentos como recomendado e mantenham sua asma controlada, evitando assim, crises e a piora de seus quadros clínicos. Queremos uma população saudável e ativa, que tenha informações adequadas para se cuidar e enfrentar um cenário de pandemia da melhor maneira possível", ressalta Márcio Ferreira Penha, TA Head do departamento Respiratória e Imunologia da AstraZeneca Brasil.

Sobre a AstraZeneca  

A AstraZeneca é uma empresa biofarmacêutica, voltada para inovação e com foco principal na descoberta, desenvolvimento e comercialização de medicamentos de prescrição, principalmente para o tratamento de doenças em quatro principais linhas terapêuticas - Oncologia, Doenças Cardiovasculares, Renais & Metabólicas e Respiratória. A companhia também atua nas áreas de autoimunidade e neurociência. A AstraZeneca está presente em mais de 100 países e seus medicamentos inovadores são usados por milhões de pacientes em todo o mundo. Para mais informações acesse: www.astrazeneca.com.br 

Referências

____________

i Biblioteca Virtual em Saúde / Ministério da Saúde: https://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/3212-21-6-dia-nacional-de-controle-da-asma-2

ii World Health Report / World Health Organization – 2018: http://www.who.int/respiratory/asthma/en/ 

iii Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia: https://sbpt.org.br/portal/publico-geral/doencas/asma-perguntas-e-respostas/ 

iv SBPT - Orientações sobre asma durante a pandemia da Covid-19: https://sbpt.org.br/portal/wp-content/uploads/2021/02/Asma-COVID-19-AMB-SBPT-ASBAI.pdf

v Pesquisa Abril Inteligência e AstraZeneca - "A asma na visão e na vida dos brasileiros" - out/nov-2018: https://pfarma.com.br/coronavirus/5634-asma-covid19.html 

Associação Brasileira de Asmáticos - São Paulo: http://www.abrasaopaulo.org/perguntas.asp

Dr. Drauzio Varella: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/asma/ 

GINA no Brasil: https://www.ginanobrasil.org.br/mortes-por-asma-2016/ 

Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) / Ministério da Saúde / Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): https://www.pns.icict.fiocruz.br/

Programa FazBem: https://blog.programafazbem.com.br/post/conheca-o-conectar#:~:text=Mas%20o%20que%20%C3%A9%20esse,sobre%20a%20import%C3%A2ncia%20do%20tratamento 

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade – SBMFC: https://www.sbmfc.org.br/noticias/dia-mundial-de-combate-a-asma-5-de-maio-de-2020/ 

The Global Initiative for Asthma (GINA): https://ginasthma.org/about-us/

Material destinado a todos os públicos. Produzido em maio/2021. BR-12674

 

FONTE AstraZeneca Brasil

Informação precisa e acompanhamento médico personalizado são essenciais para que o paciente reconheça os sintomas, gatilhos do ambiente e quando há uma crise de asma

SÃO PAULO, 4 de maio de 2021 /PRNewswire/ -- Organizado pela Iniciativa Global Contra a Asma (Global Initiative for Asthma - GINA, em inglês), a primeira terça-feira do mês de maio destaca uma das doenças crônicas mais comuns entre os brasileiros, cujo controle se torna ainda mais relevante para mais de 20 milhões de pessoas no paísi, dado o cenário de pandemia da COVID-19. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS)ii, mais de 339 milhões de pessoas tem asma em todo o mundo e com registro de 417.918 mortes devido à doença - dados globais de 2016.

A asma se caracteriza pela inflamação e o estreitamento dos brônquios, que limita a passagem do ar e dificulta o processo respiratório. Sua causa exata não é conhecidaiii, porém alguns fatores ambientais e genéticos podem ser considerados gatilhos da asma, como a exposição à poeira, ácaros, fungos, variações climáticas, além de infecções virais - como o novo coronavírus.

"É importante que o tratamento da asma seja personalizado buscando um melhor controle da doença e atendendo a necessidade de cada paciente. A pandemia enfatizou a importância da educação sobre nossa condição de saúde e, por isso, sabemos que um paciente com melhor entendimento sobre sua doença, conhece melhor os sintomas, fatores desencadeantes e/ou irritantes e, também, sabe reconhecer quando há uma crise de asma, seguindo as recomendações de seu médico", explica Márcio Ferreira Penha, TA Head do departamento Respiratória e Imunologia da AstraZeneca Brasil.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) iv, por tratar-se de um vírus respiratório, o novo coronavírus traz um potencial risco de exacerbação e piores desfechos da asma e da própria COVID-19 em pacientes com a doença não controlada, ou seja, com o tratamento de manutenção inadequado. Dado que grande parte da população não é asmática e não sabe como reconhecer uma crise de asma, a conscientização e a orientação médica são essenciais. Por isso, cada caso deve ser analisado junto ao médico especialista, baseando-se nas melhores evidências científicas disponíveis até o momento - assim como orienta a SBPT.

Outro ponto a ser considerado é a existência de diferentes tipos de asma, fato que pode dificultar o diagnóstico preciso. Um pesquisav revelou que 82% dos asmáticos demoram cerca de 5 anos para obter o diagnóstico correto e que 74% foi diagnosticado com algum tipo de bronquite, o que acaba minimizando o tratamento.

"Sabemos que asma não tem cura, mas há tratamentos que controlam a doença e que podem oferecer bem-estar e melhora na qualidade de vida do paciente. Na situação de pandemia em que vivemos, é ainda mais importante que pacientes com doenças respiratórias crônicas, como a asma, sigam seus tratamentos como recomendado e mantenham sua asma controlada, evitando assim, crises e a piora de seus quadros clínicos. Queremos uma população saudável e ativa, que tenha informações adequadas para se cuidar e enfrentar um cenário de pandemia da melhor maneira possível", ressalta Márcio Ferreira Penha, TA Head do departamento Respiratória e Imunologia da AstraZeneca Brasil.

Sobre a AstraZeneca  

A AstraZeneca é uma empresa biofarmacêutica, voltada para inovação e com foco principal na descoberta, desenvolvimento e comercialização de medicamentos de prescrição, principalmente para o tratamento de doenças em quatro principais linhas terapêuticas - Oncologia, Doenças Cardiovasculares, Renais & Metabólicas e Respiratória. A companhia também atua nas áreas de autoimunidade e neurociência. A AstraZeneca está presente em mais de 100 países e seus medicamentos inovadores são usados por milhões de pacientes em todo o mundo. Para mais informações acesse: www.astrazeneca.com.br 

Referências

____________

i Biblioteca Virtual em Saúde / Ministério da Saúde: https://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/3212-21-6-dia-nacional-de-controle-da-asma-2

ii World Health Report / World Health Organization – 2018: http://www.who.int/respiratory/asthma/en/ 

iii Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia: https://sbpt.org.br/portal/publico-geral/doencas/asma-perguntas-e-respostas/ 

iv SBPT - Orientações sobre asma durante a pandemia da Covid-19: https://sbpt.org.br/portal/wp-content/uploads/2021/02/Asma-COVID-19-AMB-SBPT-ASBAI.pdf

v Pesquisa Abril Inteligência e AstraZeneca - "A asma na visão e na vida dos brasileiros" - out/nov-2018: https://pfarma.com.br/coronavirus/5634-asma-covid19.html 

Associação Brasileira de Asmáticos - São Paulo: http://www.abrasaopaulo.org/perguntas.asp

Dr. Drauzio Varella: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/asma/ 

GINA no Brasil: https://www.ginanobrasil.org.br/mortes-por-asma-2016/ 

Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) / Ministério da Saúde / Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): https://www.pns.icict.fiocruz.br/

Programa FazBem: https://blog.programafazbem.com.br/post/conheca-o-conectar#:~:text=Mas%20o%20que%20%C3%A9%20esse,sobre%20a%20import%C3%A2ncia%20do%20tratamento 

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade – SBMFC: https://www.sbmfc.org.br/noticias/dia-mundial-de-combate-a-asma-5-de-maio-de-2020/ 

The Global Initiative for Asthma (GINA): https://ginasthma.org/about-us/

Material destinado a todos os públicos. Produzido em maio/2021. BR-12674

 

FONTE AstraZeneca Brasil

Você acabou de ler:

Dia da Asma: pandemia da Covid-19 reforça a importância do controle da doença que acomete a 20 milhões de brasileiros" heading_tag="h1" alignment="left" main_heading_font_family="font_family:Montserrat|font_call:Montserrat|variant:200" main_heading_style="font-weight:200;"]

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/astrazeneca-dia-da-asma-pandemia-da-covid-19-reforca-a-importancia-do-controle-da-doenca-que-acomete-a-20-milhoes-de-brasileiros/