Braskem S.A. geração livre de caixa recorde de R$ 7,1 bilhões em 2018, 187% superior a 2017

SÃO PAULO, 13 de março de 2019 /PRNewswire/ -- A BRASKEM S.A. (B3: BRKM3, BRKM5 e BRKM6; NYSE: BAK; LATIBEX: XBRK) divulga hoje os resultados do 4T18 e 2018.

PRINCIPAIS DESTAQUES 2018:

Consolidado:

  • A Companhia apresentou geração líquida de caixa de R$ 7.068 milhões, 187% superior a 2017.
  • A Companhia gerou EBITDA de US$ 3.105 milhões.
  • O lucro líquido foi de R$ 2.867 milhões, 30% inferior a 2017, representando R$ 3,60 por ação ordinária e ação preferencial classe "A".
  • A alavancagem corporativa, medida pela relação dívida líquida/EBITDA em dólares, ao final de 2018 foi de 2,06x.
  • A administração da Companhia propõe à Assembleia Geral Ordinária de 16 de abril de 2019, a distribuição de dividendos no montante de R$ 2.670 milhões relativo ao exercício de 2018, representando 100% do lucro líquido distribuível aos acionistas.
  • A taxa de frequência de acidentes com e sem afastamento (taxa CAF+SAF) por milhão de horas trabalhadas, considerando integrantes e terceiros, foi de 1,07 no ano, 66% abaixo da média do setor.

Brasil:

  • A demanda de resinas (PE, PP e PVC) foi de 5,2 milhões de toneladas, uma expansão de 2,4% em relação a 2017.
  • A taxa de utilização dos crackers foi de 91% em 2018, 3 p.p. inferior a 2017.
  • As vendas de resinas no Brasil totalizaram 3,4 milhões de toneladas, 2% inferior a 2017; a dos principais químicos foram 1% superior a 2017.
  • No ano, as unidades do Brasil e exportações apresentaram EBITDA de US$ 1.905 milhões (R$ 6.985 milhões), representando 61% do consolidado de segmentos da Companhia.

Estados Unidos e Europa:

  • A demanda de PP no mercado norte-americano foi aproximadamente 3% superior quando comparado a 2017.
  • A taxa de utilização das plantas foi de 87%, 10 p.p inferior a 2017.
  • No ano, as unidades dos Estados Unidos e Europa apresentaram EBITDA de US$ 608 milhões (R$ 2.208 milhões), representando 19% do consolidado de segmentos da Companhia.

 México:

  • A Demanda de PE no México foi de 2,1 milhões de toneladas, representando um crescimento de 2,7% em relação a 2017.
  • A taxa de utilização das plantas de PE foi de 77%, 11 p.p inferior a 2017 em função do menor fornecimento de etano no período e da parada programada realizada em maio.
  • No ano, a unidade do México apresentou EBITDA de US$ 617 milhões (R$ 2.251) milhões, representando 20% do consolidado de segmentos da Companhia.

Veja o release de resultados no site de RI: www.braskem-ri.com.br

A Braskem realizará teleconferência sobre seus Resultados AMANHÃ, 14 de novembro, às 13h00.

Para informações, contate com a Área de Relações com Investidores:

braskem-ri@braskem.com.br, (11) 3576-9531.

FONTE Braskem S.A.

SÃO PAULO, 13 de março de 2019 /PRNewswire/ -- A BRASKEM S.A. (B3: BRKM3, BRKM5 e BRKM6; NYSE: BAK; LATIBEX: XBRK) divulga hoje os resultados do 4T18 e 2018.

PRINCIPAIS DESTAQUES 2018:

Consolidado:

  • A Companhia apresentou geração líquida de caixa de R$ 7.068 milhões, 187% superior a 2017.
  • A Companhia gerou EBITDA de US$ 3.105 milhões.
  • O lucro líquido foi de R$ 2.867 milhões, 30% inferior a 2017, representando R$ 3,60 por ação ordinária e ação preferencial classe "A".
  • A alavancagem corporativa, medida pela relação dívida líquida/EBITDA em dólares, ao final de 2018 foi de 2,06x.
  • A administração da Companhia propõe à Assembleia Geral Ordinária de 16 de abril de 2019, a distribuição de dividendos no montante de R$ 2.670 milhões relativo ao exercício de 2018, representando 100% do lucro líquido distribuível aos acionistas.
  • A taxa de frequência de acidentes com e sem afastamento (taxa CAF+SAF) por milhão de horas trabalhadas, considerando integrantes e terceiros, foi de 1,07 no ano, 66% abaixo da média do setor.

Brasil:

  • A demanda de resinas (PE, PP e PVC) foi de 5,2 milhões de toneladas, uma expansão de 2,4% em relação a 2017.
  • A taxa de utilização dos crackers foi de 91% em 2018, 3 p.p. inferior a 2017.
  • As vendas de resinas no Brasil totalizaram 3,4 milhões de toneladas, 2% inferior a 2017; a dos principais químicos foram 1% superior a 2017.
  • No ano, as unidades do Brasil e exportações apresentaram EBITDA de US$ 1.905 milhões (R$ 6.985 milhões), representando 61% do consolidado de segmentos da Companhia.

Estados Unidos e Europa:

  • A demanda de PP no mercado norte-americano foi aproximadamente 3% superior quando comparado a 2017.
  • A taxa de utilização das plantas foi de 87%, 10 p.p inferior a 2017.
  • No ano, as unidades dos Estados Unidos e Europa apresentaram EBITDA de US$ 608 milhões (R$ 2.208 milhões), representando 19% do consolidado de segmentos da Companhia.

 México:

  • A Demanda de PE no México foi de 2,1 milhões de toneladas, representando um crescimento de 2,7% em relação a 2017.
  • A taxa de utilização das plantas de PE foi de 77%, 11 p.p inferior a 2017 em função do menor fornecimento de etano no período e da parada programada realizada em maio.
  • No ano, a unidade do México apresentou EBITDA de US$ 617 milhões (R$ 2.251) milhões, representando 20% do consolidado de segmentos da Companhia.

Veja o release de resultados no site de RI: www.braskem-ri.com.br

A Braskem realizará teleconferência sobre seus Resultados AMANHÃ, 14 de novembro, às 13h00.

Para informações, contate com a Área de Relações com Investidores:

braskem-ri@braskem.com.br, (11) 3576-9531.

FONTE Braskem S.A.

Você acabou de ler:

Braskem S.A. geração livre de caixa recorde de R$ 7,1 bilhões em 2018, 187% superior a 2017

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/braskem-s-a-geracao-livre-de-caixa-recorde-de-r-71-bilhoes-em-2018-187-superior-a-2017/