CGTN: 30 anos depois, a China constrói comunidade mais próxima e de futuro compartilhado com as nações da Ásia Central

PEQUIM, 26 de janeiro de 2022 /PRNewswire/ -- Este ano marca o 30º aniversário do estabelecimento de laços diplomáticos entre a China e as cinco nações da Ásia Central: Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão, Turcomenistão e Uzbequistão.

Na terça-feira, os líderes dos seis países fizeram uma conferência virtual comemorando o 30º aniversário, mais uma etapa no aprofundamento das relações China-Ásia Central.

O presidente chinês Xi Jinping presidiu a conferência virtual em Pequim dizendo que a China está pronta para trabalhar com os países da Ásia Central na construção de uma comunidade mais próxima com um futuro compartilhado.

Em várias ocasiões, Xi solicitou uma cooperação mais próxima entre a China e a Ásia Central, especialmente para melhorar a economia e o comércio, manter a paz e a segurança regional e promover a democracia nas relações internacionais.

Código do sucesso 

Na terça-feira, o presidente Xi assinalou que as chaves para a cooperação bem sucedida entre a China e os cinco países da Ásia Central são o respeito mútuo, a boa vizinhança e amizade, a solidariedade e o benefício mútuo.

O presidente Xi acrescentou que esses princípios são experiência valiosa e uma riqueza compartilhada para os países e servem como garantias políticas para relações estáveis e duradouras entre a China e os cinco países, bem como a fonte da robustez para trocas amigáveis no futuro.

A China e os cinco países da Ásia Central obtiveram resultados sólidos e frutíferos nas últimas três décadas. O comércio da China com as nações da Ásia Central cresceu mais de 100 vezes no período, disse o ministro do comércio na segunda-feira.

No período de 30 anos, os investimentos diretos da China nos cinco países excederam US$ 14 bilhões, de acordo com os dados divulgados em janeiro pelo Ministério do Comércio chinês.

As cinco nações da Ásia Central assinaram a iniciativa Belt and Road Initiative (BRI) proposta pela China. O Banco Mundial, em um relatório, observou que a BRI apoiou os países da Ásia Central em sua recuperação após a pandemia.

Compromissos da China 

Na terça-feira, o presidente chinês também reafirmou o compromisso da China de apoiar os cinco países da Ásia Central em seguir um caminho de desenvolvimento que seja adequado às próprias condições desses países.

Não importa se a situação internacional mudar, não importa o quanto a China se desenvolver no futuro, a China sempre será um bom vizinho, um bom parceiro, um bom amigo e um bom irmão em quem os países da Ásia Central poderão acreditar e confiar, acrescentou Xi.

Ele também disse que a China apoia firmemente os cinco países na salvaguarda de suas soberanias nacionais, independência e integridade territorial, na busca de revitalização nacional, união e auto-suficiência, e em ter um papel maior na arena internacional.

Propostas para a construção conjunta de um futuro mais brilhante

Vislumbrando um futuro mais brilhante para os laços China-Ásia Central, na terça-feira, Xi também apresentou uma série de propostas de como os dois lados devem continuar a amizade e cooperação para lutar pelo bem-estar de seus povos.

Xi manifestou a necessidade de aumentar o papel exemplar da amizade de boa vizinhança, solicitando que os dois lados reforcem as trocas de alto nível e comunicação estratégica e organizem uma série de mecanismos de diálogo e de cooperação, tais como a reunião dos ministros do exterior da "China mais Ásia Central".

"Nós nos opomos firmemente às tentativas de forças externas de fomentar revoluções coloridas na Ásia Central, nos opomos firmemente à interferência nos assuntos internos de outros países sob o pretexto de direitos humanos, nos opomos firmemente a qualquer força que tente causar disrupção na vida tranquila dos povos de nossos seis países", disse Xi. 

Xi também prometeu construir um cinturão de cooperação para desenvolvimento de alta qualidade com os países da Ásia Central, prometendo aumentar o comércio da China com esses países e chegar a US$ 70 bilhões até 2030.

Para a defesa da paz regional, XI solicitou esforços contínuos para eliminar as "três forças do mal": terrorismo, extremismo e separatismo.

A China fornecerá mais 50 milhões de doses de vacinas para a COVID-19 para os países da Ásia Central em 2022 e criará centros de medicina tradicional nos países que deles necessitem, ele adicionou. 

O Centro China-Uzbequistão de Medicina Tradicional foi aberto em Tashkent, capital do Uzbequistão, em junho de 2020, oferecendo serviços de medicina tradicional chinesa.

Para aumentar as trocas entre as populações, Xi também prometeu elevar a 100 pares o número de cidades-irmãs com esses cinco países nos próximos cinco a dez anos; e fornecer 1.200 bolsas de estudo do governo aos cinco países nos próximos cinco anos.

Xi também anunciou que a China fornecerá uma subvenção de US$ 500 milhões aos países da Ásia Central em apoio aos programas de subsistência, de acordo com sua Iniciativa de Desenvolvimento Global, cujo objetivo é enfrentar em conjunto os riscos e desafios globais e avançar na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU. 

Com os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim se aproximando, os líderes dos cinco países da Ásia Central também disseram que esperam estar na próxima semana na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim de 2022.

https://news.cgtn.com/news/2022-01-25/President-Xi-Jinping-chairs-C-C5-virtual-summit-176VRPYZESk/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=dNmvRwwL39I

FONTE CGTN

PEQUIM, 26 de janeiro de 2022 /PRNewswire/ -- Este ano marca o 30º aniversário do estabelecimento de laços diplomáticos entre a China e as cinco nações da Ásia Central: Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão, Turcomenistão e Uzbequistão.

Na terça-feira, os líderes dos seis países fizeram uma conferência virtual comemorando o 30º aniversário, mais uma etapa no aprofundamento das relações China-Ásia Central.

O presidente chinês Xi Jinping presidiu a conferência virtual em Pequim dizendo que a China está pronta para trabalhar com os países da Ásia Central na construção de uma comunidade mais próxima com um futuro compartilhado.

Em várias ocasiões, Xi solicitou uma cooperação mais próxima entre a China e a Ásia Central, especialmente para melhorar a economia e o comércio, manter a paz e a segurança regional e promover a democracia nas relações internacionais.

Código do sucesso 

Na terça-feira, o presidente Xi assinalou que as chaves para a cooperação bem sucedida entre a China e os cinco países da Ásia Central são o respeito mútuo, a boa vizinhança e amizade, a solidariedade e o benefício mútuo.

O presidente Xi acrescentou que esses princípios são experiência valiosa e uma riqueza compartilhada para os países e servem como garantias políticas para relações estáveis e duradouras entre a China e os cinco países, bem como a fonte da robustez para trocas amigáveis no futuro.

A China e os cinco países da Ásia Central obtiveram resultados sólidos e frutíferos nas últimas três décadas. O comércio da China com as nações da Ásia Central cresceu mais de 100 vezes no período, disse o ministro do comércio na segunda-feira.

No período de 30 anos, os investimentos diretos da China nos cinco países excederam US$ 14 bilhões, de acordo com os dados divulgados em janeiro pelo Ministério do Comércio chinês.

As cinco nações da Ásia Central assinaram a iniciativa Belt and Road Initiative (BRI) proposta pela China. O Banco Mundial, em um relatório, observou que a BRI apoiou os países da Ásia Central em sua recuperação após a pandemia.

Compromissos da China 

Na terça-feira, o presidente chinês também reafirmou o compromisso da China de apoiar os cinco países da Ásia Central em seguir um caminho de desenvolvimento que seja adequado às próprias condições desses países.

Não importa se a situação internacional mudar, não importa o quanto a China se desenvolver no futuro, a China sempre será um bom vizinho, um bom parceiro, um bom amigo e um bom irmão em quem os países da Ásia Central poderão acreditar e confiar, acrescentou Xi.

Ele também disse que a China apoia firmemente os cinco países na salvaguarda de suas soberanias nacionais, independência e integridade territorial, na busca de revitalização nacional, união e auto-suficiência, e em ter um papel maior na arena internacional.

Propostas para a construção conjunta de um futuro mais brilhante

Vislumbrando um futuro mais brilhante para os laços China-Ásia Central, na terça-feira, Xi também apresentou uma série de propostas de como os dois lados devem continuar a amizade e cooperação para lutar pelo bem-estar de seus povos.

Xi manifestou a necessidade de aumentar o papel exemplar da amizade de boa vizinhança, solicitando que os dois lados reforcem as trocas de alto nível e comunicação estratégica e organizem uma série de mecanismos de diálogo e de cooperação, tais como a reunião dos ministros do exterior da "China mais Ásia Central".

"Nós nos opomos firmemente às tentativas de forças externas de fomentar revoluções coloridas na Ásia Central, nos opomos firmemente à interferência nos assuntos internos de outros países sob o pretexto de direitos humanos, nos opomos firmemente a qualquer força que tente causar disrupção na vida tranquila dos povos de nossos seis países", disse Xi. 

Xi também prometeu construir um cinturão de cooperação para desenvolvimento de alta qualidade com os países da Ásia Central, prometendo aumentar o comércio da China com esses países e chegar a US$ 70 bilhões até 2030.

Para a defesa da paz regional, XI solicitou esforços contínuos para eliminar as "três forças do mal": terrorismo, extremismo e separatismo.

A China fornecerá mais 50 milhões de doses de vacinas para a COVID-19 para os países da Ásia Central em 2022 e criará centros de medicina tradicional nos países que deles necessitem, ele adicionou. 

O Centro China-Uzbequistão de Medicina Tradicional foi aberto em Tashkent, capital do Uzbequistão, em junho de 2020, oferecendo serviços de medicina tradicional chinesa.

Para aumentar as trocas entre as populações, Xi também prometeu elevar a 100 pares o número de cidades-irmãs com esses cinco países nos próximos cinco a dez anos; e fornecer 1.200 bolsas de estudo do governo aos cinco países nos próximos cinco anos.

Xi também anunciou que a China fornecerá uma subvenção de US$ 500 milhões aos países da Ásia Central em apoio aos programas de subsistência, de acordo com sua Iniciativa de Desenvolvimento Global, cujo objetivo é enfrentar em conjunto os riscos e desafios globais e avançar na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU. 

Com os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim se aproximando, os líderes dos cinco países da Ásia Central também disseram que esperam estar na próxima semana na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim de 2022.

https://news.cgtn.com/news/2022-01-25/President-Xi-Jinping-chairs-C-C5-virtual-summit-176VRPYZESk/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=dNmvRwwL39I

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: 30 anos depois, a China constrói comunidade mais próxima e de futuro compartilhado com as nações da Ásia Central

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-30-anos-depois-a-china-constroi-comunidade-mais-proxima-e-de-futuro-compartilhado-com-as-nacoes-da-asia-central/