CGTN: China apresenta propostas para impulsionar desenvolvimento global abordando dificuldades econômicas

BEIJING, 31 de outubro de 2021 /PRNewswire/ -- No início de outubro, o Fundo Monetário Internacional, em suas Perspectivas da Economia Mundial, reduziu para 5,9% sua previsão de crescimento global de 2021 e alertou sobre a alta incerteza na recuperação econômica.

Com um cenário desses, no sábado, os líderes das 20 maiores economias mundiais se reuniram em Roma, na Itália, tentando fazer a plataforma multilateral funcionar novamente, como aconteceu quando realizaram duas conferências por ano após o colapso financeiro global de 2008.

A China, importante mecanismo de crescimento da economia mundial, destacou a cooperação, a inclusão e o desenvolvimento ecológico na 16ª Cúpula de Líderes do Grupo dos 20 (G20).

Cooperação contra a pandemia

Como a COVID-19 ainda devasta o mundo, a cooperação global em vacinas foi priorizada pelo presidente chinês, Xi Jinping, ao fazer seu discurso por vídeo na primeira sessão da cúpula.

Ele propôs uma iniciativa global de ação de cooperação em vacinas baseada em seis pilares, com foco na cooperação em P&D de vacinas, distribuição justa de vacinas, renúncia de direitos de propriedade intelectual de vacinas contra a COVID-19, comércio estável de vacinas, reconhecimento mútuo de vacinas e suporte financeiro para a cooperação global em vacinas.

A desigualdade na distribuição de vacinas é notória, com países de baixa renda recebendo menos de 0,5% do total global e menos de 5% da população da África totalmente vacinada, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A OMS estabeleceu duas metas para lidar com a pandemia: vacinar pelo menos 40% da população mundial até o final deste ano e aumentar este número para 70% até meados de 2022.

"A China está pronta para trabalhar com todas as partes para aumentar a acessibilidade e a viabilidade das vacinas nos países em desenvolvimento e fazer contribuições positivas para a construção de uma linha de defesa global das vacinas", disse Xi.

A China forneceu mais de 1,6 bilhão de doses de vacinas para mais de cem países e organizações internacionais até o momento. Xi acrescentou que, no total, a China fornecerá mais de dois bilhões de doses para o mundo no ano todo, observando que a China está realizando a produção conjunta de vacinas com 16 países.

Construção da economia aberta mundial

Ao promover a recuperação econômica, o presidente ressaltou que o G20 deve priorizar o desenvolvimento na coordenação de políticas macro, exigindo que o desenvolvimento global seja mais igualitário, eficaz e inclusivo para garantir que nenhum país seja deixado para trás.

"As economias avançadas devem cumprir seus compromissos sobre a assistência oficial ao desenvolvimento e fornecer mais recursos para os países em desenvolvimento", disse Xi.

Ele também deu as boas-vindas à participação ativa de mais países na Iniciativa de Desenvolvimento Global.

Não faz muito tempo, o presidente chinês propôs a Iniciativa de Desenvolvimento Global nas Nações Unidas e convocou a comunidade internacional a fortalecer a cooperação em áreas de combate à pobreza, segurança alimentar, resposta e vacinas contra a COVID-19, financiamento do desenvolvimento, mudanças climáticas e desenvolvimento ecológico, industrialização, economia digital e conectividade.

Segundo Xi, a iniciativa é altamente compatível com o objetivo e a prioridade do G20 de promover o desenvolvimento global.

Adesão ao desenvolvimento ecológico

Entretanto, abordar as mudanças climáticas é prioridade na agenda global, à medida que a 26ª sessão da Conferência das Partes (COP26) da Convenção da Estrutura da ONU sobre Mudanças Climáticas terá início no domingo em Glasgow, na Escócia.

Neste contexto, Xi incentivou os países desenvolvidos a liderar pelo exemplo em termos de redução de emissões, dizendo que os países devem se ajustar plenamente às dificuldades e preocupações especiais dos países em desenvolvimento, cumprir seus compromissos com o financiamento climático e oferecer tecnologias, capacitação e outras formas de apoio aos países em desenvolvimento.

"Isso é muito importante para o sucesso da futura COP26", disse ele.

Em muitas ocasiões, Xi destacou a visão da China sobre a governança climática global e expressou o apoio firme da China ao Acordo de Paris, promovendo progressos significativos em nível mundial.

Em 2015, Xi fez um discurso na Conferência de Paris sobre Mudanças Climáticas, fazendo uma contribuição histórica para a conclusão do Acordo de Paris sobre a ação climática global após 2020.

No início deste mês, ele enfatizou a importância de se realizarem esforços para atingir as metas de pico e neutralidade de carbono da China ao discursar na cúpula de líderes da 15ª reunião da Conferência das Partes para a Convenção sobre Diversidade Biológica.

Presidida pela Itália, a cúpula do G20 deste ano foi realizada tanto on-line quanto off-line e teve como foco os desafios globais mais urgentes, com questões relacionadas à pandemia da COVID-19, às mudanças climáticas e à recuperação econômica no topo da agenda.

Criado em 1999, o G20, composto por 19 países e pela União Europeia, é o principal fórum de cooperação internacional sobre questões financeiras e econômicas.

O grupo é responsável por quase dois terços da população mundial, mais de 80% do produto interno bruto global e 75% do comércio mundial.

https://news.cgtn.com/news/2021-10-30/China-puts-forward-proposals-on-boosting-global-development-14MDU37P5gk/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=d9wZBX8jYRU

 

FONTE CGTN

BEIJING, 31 de outubro de 2021 /PRNewswire/ -- No início de outubro, o Fundo Monetário Internacional, em suas Perspectivas da Economia Mundial, reduziu para 5,9% sua previsão de crescimento global de 2021 e alertou sobre a alta incerteza na recuperação econômica.

Com um cenário desses, no sábado, os líderes das 20 maiores economias mundiais se reuniram em Roma, na Itália, tentando fazer a plataforma multilateral funcionar novamente, como aconteceu quando realizaram duas conferências por ano após o colapso financeiro global de 2008.

A China, importante mecanismo de crescimento da economia mundial, destacou a cooperação, a inclusão e o desenvolvimento ecológico na 16ª Cúpula de Líderes do Grupo dos 20 (G20).

Cooperação contra a pandemia

Como a COVID-19 ainda devasta o mundo, a cooperação global em vacinas foi priorizada pelo presidente chinês, Xi Jinping, ao fazer seu discurso por vídeo na primeira sessão da cúpula.

Ele propôs uma iniciativa global de ação de cooperação em vacinas baseada em seis pilares, com foco na cooperação em P&D de vacinas, distribuição justa de vacinas, renúncia de direitos de propriedade intelectual de vacinas contra a COVID-19, comércio estável de vacinas, reconhecimento mútuo de vacinas e suporte financeiro para a cooperação global em vacinas.

A desigualdade na distribuição de vacinas é notória, com países de baixa renda recebendo menos de 0,5% do total global e menos de 5% da população da África totalmente vacinada, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A OMS estabeleceu duas metas para lidar com a pandemia: vacinar pelo menos 40% da população mundial até o final deste ano e aumentar este número para 70% até meados de 2022.

"A China está pronta para trabalhar com todas as partes para aumentar a acessibilidade e a viabilidade das vacinas nos países em desenvolvimento e fazer contribuições positivas para a construção de uma linha de defesa global das vacinas", disse Xi.

A China forneceu mais de 1,6 bilhão de doses de vacinas para mais de cem países e organizações internacionais até o momento. Xi acrescentou que, no total, a China fornecerá mais de dois bilhões de doses para o mundo no ano todo, observando que a China está realizando a produção conjunta de vacinas com 16 países.

Construção da economia aberta mundial

Ao promover a recuperação econômica, o presidente ressaltou que o G20 deve priorizar o desenvolvimento na coordenação de políticas macro, exigindo que o desenvolvimento global seja mais igualitário, eficaz e inclusivo para garantir que nenhum país seja deixado para trás.

"As economias avançadas devem cumprir seus compromissos sobre a assistência oficial ao desenvolvimento e fornecer mais recursos para os países em desenvolvimento", disse Xi.

Ele também deu as boas-vindas à participação ativa de mais países na Iniciativa de Desenvolvimento Global.

Não faz muito tempo, o presidente chinês propôs a Iniciativa de Desenvolvimento Global nas Nações Unidas e convocou a comunidade internacional a fortalecer a cooperação em áreas de combate à pobreza, segurança alimentar, resposta e vacinas contra a COVID-19, financiamento do desenvolvimento, mudanças climáticas e desenvolvimento ecológico, industrialização, economia digital e conectividade.

Segundo Xi, a iniciativa é altamente compatível com o objetivo e a prioridade do G20 de promover o desenvolvimento global.

Adesão ao desenvolvimento ecológico

Entretanto, abordar as mudanças climáticas é prioridade na agenda global, à medida que a 26ª sessão da Conferência das Partes (COP26) da Convenção da Estrutura da ONU sobre Mudanças Climáticas terá início no domingo em Glasgow, na Escócia.

Neste contexto, Xi incentivou os países desenvolvidos a liderar pelo exemplo em termos de redução de emissões, dizendo que os países devem se ajustar plenamente às dificuldades e preocupações especiais dos países em desenvolvimento, cumprir seus compromissos com o financiamento climático e oferecer tecnologias, capacitação e outras formas de apoio aos países em desenvolvimento.

"Isso é muito importante para o sucesso da futura COP26", disse ele.

Em muitas ocasiões, Xi destacou a visão da China sobre a governança climática global e expressou o apoio firme da China ao Acordo de Paris, promovendo progressos significativos em nível mundial.

Em 2015, Xi fez um discurso na Conferência de Paris sobre Mudanças Climáticas, fazendo uma contribuição histórica para a conclusão do Acordo de Paris sobre a ação climática global após 2020.

No início deste mês, ele enfatizou a importância de se realizarem esforços para atingir as metas de pico e neutralidade de carbono da China ao discursar na cúpula de líderes da 15ª reunião da Conferência das Partes para a Convenção sobre Diversidade Biológica.

Presidida pela Itália, a cúpula do G20 deste ano foi realizada tanto on-line quanto off-line e teve como foco os desafios globais mais urgentes, com questões relacionadas à pandemia da COVID-19, às mudanças climáticas e à recuperação econômica no topo da agenda.

Criado em 1999, o G20, composto por 19 países e pela União Europeia, é o principal fórum de cooperação internacional sobre questões financeiras e econômicas.

O grupo é responsável por quase dois terços da população mundial, mais de 80% do produto interno bruto global e 75% do comércio mundial.

https://news.cgtn.com/news/2021-10-30/China-puts-forward-proposals-on-boosting-global-development-14MDU37P5gk/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=d9wZBX8jYRU

 

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: China apresenta propostas para impulsionar desenvolvimento global abordando dificuldades econômicas

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-china-apresenta-propostas-para-impulsionar-desenvolvimento-global-abordando-dificuldades-economicas/