CGTN: China lidera cooperação internacional de vacinas à medida que BRICS entra no 15º ano

BEIJING, 10 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- Ao entrar em seu 15º ano, o bloco econômico emergente BRICS, formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, mais uma vez demonstrou que seus estados membros podem se unir para criar um novo consenso com vistas a uma cooperação mais dinâmica.

Sob o tema "Cooperação intra-BRICS para continuidade, consolidação e consenso", a 13ª cúpula realizada na quinta-feira por videoconferência chega em um momento em que o mundo está enfrentando uma pandemia, uma recuperação econômica mundial cada vez mais desigual, além de uma torrente de desafios crescentes de segurança global não convencionais.

A China, que continuou a injetar ímpeto na cooperação entre o membros do BRICS e assumirá a presidência do bloco em 2022, deu um bom exemplo de cooperação internacional em matéria de vacinas na cúpula da quinta-feira, ao anunciar a doação de mais 100 milhões de vacinas contra a COVID-19 para os países em desenvolvimento.

BRICS no combate à pandemia

Diante da pandemia, os países do BRICS mantiveram ativamente a troca de informações e a cooperação, e o presidente chinês, Xi Jinping, que participou e fez um discurso na cúpula do BRICS pelo nono ano consecutivo, enfatizou novamente o significado da cooperação de vacinas.

Observando que a China prometeu fornecer dois bilhões de doses da vacina contra a COVID-19 para o mundo ao longo deste ano e oferecer 100 milhões de dólares para a COVAX, Xi convocou os membros do BRICS a contribuir para promover a distribuição justa e equitativa de vacinas em todo o mundo.

Desde que Xi anunciou que tornaria as vacinas contra a COVID-19 da China um bem público na 73ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde em maio deste ano, até agosto o país havia entregue cerca de 800 milhões de doses da vacina para mais de 100 países. São, em sua maioria, países em desenvolvimento, de acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores da China.

Ele também destacou a importância da cooperação prática em pesquisa e desenvolvimento conjuntos de vacinas, produção conjunta e reconhecimento mútuo de vacinas contra a COVID-19, bem como o lançamento do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Vacinas do BRICS on-line o mais rápido possível.

Em maio, a China anunciou a criação de um centro nacional como parte do centro. Impulsionando a P&D da vacina entre os países do BRICS, o centro reforça a cooperação em P&D e o estudo das vacinas, a construção de fábricas e a cooperação na produção, autorização e reconhecimento de vacinas entre os cinco países.

BRICS promoverá desenvolvimento comum na economia

A cooperação econômica e comercial é um dos principais tópicos para os países do BRICS. De acordo com o Ministério do Comércio da China, os países do BRICS representam 42% da população mundial, 24% da economia global, 18% do comércio global de mercadorias, 13% do comércio global de serviços e 25% do investimento internacional mundial.

Nesse aspecto, a China se propôs a organizar uma reunião de alto nível do BRICS sobre mudanças climáticas e um fórum do BRICS sobre big data para o desenvolvimento sustentável.

Xi também enfatizou a importância do Novo Banco de Desenvolvimento e a Parceria BRICS no centro de inovação Nova Revolução Industrial.

O centro foi lançado em Xiamen em dezembro do ano passado. Na cerimônia de inauguração do centro, na terça-feira, 28 projetos com investimento total de mais de 13,4 bilhões de yuans (cerca de 2,07 bilhões de dólares dos EUA) foram assinados por empresas do BRICS.

BRICS defende o verdadeiro multilateralismo, justiça e imparcialidade

A paz e a estabilidade regionais, a biossegurança, o combate ao terrorismo e a segurança cibernética também foram palavras-chave na cooperação do BRICS nos últimos anos.

"Precisamos fazer bom uso dos mecanismos do BRICS, como a reunião de ministros das relações exteriores e a reunião de altos representantes de segurança, coordenar melhor nossa posição em grandes questões internacionais e regionais e ter uma voz ainda mais ativa e coletiva dos países do BRICS", disse Xi na cúpula.

Na Reunião do BRICS de Consultores de Segurança Nacional realizada no mês passado, os países membros elaboraram o plano de ação antiterrorismo e, em julho, concordaram em contribuir mais para o combate internacional ao terrorismo na 6ª reunião virtual do grupo de trabalho antiterrorismo do BRICS.

Uma declaração foi adotada na reunião, reiterando o compromisso do BRICS de aprimorar a cooperação em intercâmbios políticos e de segurança, econômicos e financeiros, culturais e interpessoais.

https://news.cgtn.com/news/2021-09-09/China-leads-global-vaccine-cooperation-as-BRICS-enters-the-15th-year-13qiPhQKMs8/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=TH_iN536iiA

FONTE CGTN

BEIJING, 10 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- Ao entrar em seu 15º ano, o bloco econômico emergente BRICS, formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, mais uma vez demonstrou que seus estados membros podem se unir para criar um novo consenso com vistas a uma cooperação mais dinâmica.

Sob o tema "Cooperação intra-BRICS para continuidade, consolidação e consenso", a 13ª cúpula realizada na quinta-feira por videoconferência chega em um momento em que o mundo está enfrentando uma pandemia, uma recuperação econômica mundial cada vez mais desigual, além de uma torrente de desafios crescentes de segurança global não convencionais.

A China, que continuou a injetar ímpeto na cooperação entre o membros do BRICS e assumirá a presidência do bloco em 2022, deu um bom exemplo de cooperação internacional em matéria de vacinas na cúpula da quinta-feira, ao anunciar a doação de mais 100 milhões de vacinas contra a COVID-19 para os países em desenvolvimento.

BRICS no combate à pandemia

Diante da pandemia, os países do BRICS mantiveram ativamente a troca de informações e a cooperação, e o presidente chinês, Xi Jinping, que participou e fez um discurso na cúpula do BRICS pelo nono ano consecutivo, enfatizou novamente o significado da cooperação de vacinas.

Observando que a China prometeu fornecer dois bilhões de doses da vacina contra a COVID-19 para o mundo ao longo deste ano e oferecer 100 milhões de dólares para a COVAX, Xi convocou os membros do BRICS a contribuir para promover a distribuição justa e equitativa de vacinas em todo o mundo.

Desde que Xi anunciou que tornaria as vacinas contra a COVID-19 da China um bem público na 73ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde em maio deste ano, até agosto o país havia entregue cerca de 800 milhões de doses da vacina para mais de 100 países. São, em sua maioria, países em desenvolvimento, de acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores da China.

Ele também destacou a importância da cooperação prática em pesquisa e desenvolvimento conjuntos de vacinas, produção conjunta e reconhecimento mútuo de vacinas contra a COVID-19, bem como o lançamento do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Vacinas do BRICS on-line o mais rápido possível.

Em maio, a China anunciou a criação de um centro nacional como parte do centro. Impulsionando a P&D da vacina entre os países do BRICS, o centro reforça a cooperação em P&D e o estudo das vacinas, a construção de fábricas e a cooperação na produção, autorização e reconhecimento de vacinas entre os cinco países.

BRICS promoverá desenvolvimento comum na economia

A cooperação econômica e comercial é um dos principais tópicos para os países do BRICS. De acordo com o Ministério do Comércio da China, os países do BRICS representam 42% da população mundial, 24% da economia global, 18% do comércio global de mercadorias, 13% do comércio global de serviços e 25% do investimento internacional mundial.

Nesse aspecto, a China se propôs a organizar uma reunião de alto nível do BRICS sobre mudanças climáticas e um fórum do BRICS sobre big data para o desenvolvimento sustentável.

Xi também enfatizou a importância do Novo Banco de Desenvolvimento e a Parceria BRICS no centro de inovação Nova Revolução Industrial.

O centro foi lançado em Xiamen em dezembro do ano passado. Na cerimônia de inauguração do centro, na terça-feira, 28 projetos com investimento total de mais de 13,4 bilhões de yuans (cerca de 2,07 bilhões de dólares dos EUA) foram assinados por empresas do BRICS.

BRICS defende o verdadeiro multilateralismo, justiça e imparcialidade

A paz e a estabilidade regionais, a biossegurança, o combate ao terrorismo e a segurança cibernética também foram palavras-chave na cooperação do BRICS nos últimos anos.

"Precisamos fazer bom uso dos mecanismos do BRICS, como a reunião de ministros das relações exteriores e a reunião de altos representantes de segurança, coordenar melhor nossa posição em grandes questões internacionais e regionais e ter uma voz ainda mais ativa e coletiva dos países do BRICS", disse Xi na cúpula.

Na Reunião do BRICS de Consultores de Segurança Nacional realizada no mês passado, os países membros elaboraram o plano de ação antiterrorismo e, em julho, concordaram em contribuir mais para o combate internacional ao terrorismo na 6ª reunião virtual do grupo de trabalho antiterrorismo do BRICS.

Uma declaração foi adotada na reunião, reiterando o compromisso do BRICS de aprimorar a cooperação em intercâmbios políticos e de segurança, econômicos e financeiros, culturais e interpessoais.

https://news.cgtn.com/news/2021-09-09/China-leads-global-vaccine-cooperation-as-BRICS-enters-the-15th-year-13qiPhQKMs8/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=TH_iN536iiA

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: China lidera cooperação internacional de vacinas à medida que BRICS entra no 15º ano

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-china-lidera-cooperacao-internacional-de-vacinas-a-medida-que-brics-entra-no-15o-ano/