CGTN: China pede solidariedade entre os membros da SCO quando o bloco completa 20 anos

BEIJING, 20 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- Na sexta-feira, a China convocou os estados-membros da Organização para a Cooperação de Xangai (SCO) a fortalecer a solidariedade e cooperação e a construir uma comunidade da SCO mais próxima, com um futuro compartilhado.

Observando que este ano marca o 20º aniversário da fundação da SCO, o presidente chinês, Xi Jinping, analisou a história da SCO e fez propostas para seu desenvolvimento futuro na 21ª reunião do Conselho de Chefes de Estado da SCO. A cúpula foi realizada em Dushanbe, no Tajiquistão, que exerce a presidência rotativa da SCO em 2021. 

Dirigindo-se à cúpula em Beijing por meio de videoconferência, Xi convocou os estados-membros da SCO a melhorar a colaboração em questões relacionadas ao Afeganistão e a promover uma transição tranquila no país. 

De acordo com o presidente chinês, a SCO lançará procedimentos para admitir o Irã como estado-membro e a Arábia Saudita, Egito e Catar como novos parceiros de diálogo na sexta-feira.

Esforços para criar um "novo tipo de relações internacionais"

A criação da SCO foi anunciada em Xangai, em 15 de junho de 2001, pelo Cazaquistão, China, Quirguistão, Rússia, Tajiquistão e Uzbequistão. A Índia e o Paquistão se uniram ao bloco em 2017, elevando o número de estados-membros para oito.

O Presidente Xi elogiou o "crescimento vigoroso" da SCO e a "cooperação profícua e mutuamente benéfica" entre seus estados-membros nas últimas duas décadas.

"Guiada pelo espírito de confiança mútua de Xangai, benefício mútuo, igualdade, consulta, respeito pela diversidade das civilizações e busca do desenvolvimento comum, a SCO tem se empenhado para promover a paz mundial, o desenvolvimento e o progresso humano e para explorar novos caminhos, tanto teoricamente como com passos reais, visando construir um novo tipo de relações internacionais e uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade", disse o presidente chinês.

De acordo com Xi, os estados-membros da SCO promoveram conjuntamente a confiança política mútua, garantiram a segurança e a estabilidade, buscaram prosperidade e desenvolvimento e mantiveram a justiça internacional.

"Fomos os primeiros a pedir o combate ao terrorismo, ao separatismo e ao extremismo", disse Xi, ressaltando a cooperação entre os membros da SCO na redução da disseminação do tráfico de drogas e na realização de exercícios de combate ao terrorismo e operações de controle de fronteiras.

"Comunidade da SCO mais próxima com um futuro compartilhado"

A SCO alcançou um "novo ponto de partida histórico" após 20 anos de desenvolvimento, de acordo com o presidente Xi, que pediu esforços para "construir uma comunidade da SCO mais próxima com um futuro compartilhado" e fazer outras contribuições para a paz mundial duradoura e a prosperidade comum.

Conforme afirmou Xi, a organização deve permanecer comprometida em aprimorar a solidariedade e a cooperação, em manter a segurança comum, em promover a abertura e integração, em impulsionar as interações e o aprendizado mútuo e em manter a equidade e a justiça.

O presidente chinês convocou os estados-membros da SCO a melhorar o diálogo, a comunicação e a coordenação das políticas e a respeitar as preocupações legítimas uns dos outros em sua cooperação, de modo a manter a organização "em uma trajetória constante de desenvolvimento".

"Devemos manter a confiança firme em nossos sistemas, rejeitar falas condescendentes e apoiar firmemente os países na exploração de caminhos para o desenvolvimento e modelos de governança que sejam compatíveis com suas condições nacionais", disse ele. "Devemos manter o futuro do desenvolvimento de nossos países e progredir firmemente com o uso de nossas próprias mãos."

"Tarefa mais urgente"

Ressaltando que a luta contra a COVID-19 continua sendo a "tarefa mais urgente", o Presidente Xi pediu esforços conjuntos entre os estados-membros para aprofundar a cooperação contra a pandemia, promover a distribuição justa e equitativa de vacinas e opor-se firmemente a qualquer ato de politização do rastreamento de origens da COVID-19.

A China forneceu aproximadamente 1,2 bilhão de doses de vacinas acabadas e a granel a mais de 100 países e organizações internacionais, de acordo com Xi, que acrescentou que a China intensificará os esforços para fornecer um total de dois bilhões de doses a outros países ainda este ano.

Ele disse ainda que, para facilitar a recuperação econômica pós-COVID na região, a China se esforçará para atingir 2,3 trilhões de dólares em seu comércio cumulativo com outros países da SCO nos próximos cinco anos.

Xi anunciou também que a China oferecerá mil oportunidades de treinamento na redução da pobreza a outros países da SCO nos próximos três anos.

Cooperação da SCO no Afeganistão

O Presidente Xi pediu ações difíceis aos estados-membros da SCO para combater o terrorismo, o separatismo e o extremismo, incluindo o movimento islâmico do Turquestão Oriental (ETIM).

Ao comentar sobre os "desafios assustadores" enfrentados pelo Afeganistão após a retirada das tropas estrangeiras, ele conclamou os estados-membros da SCO a fazer total uso de plataformas como o grupo de contato SCO-Afeganistão e a facilitar uma transição tranquila no país.

"Precisamos incentivar o Afeganistão a implementar uma estrutura política ampla e inclusiva, a adotar políticas prudentes e moderadas nacionais e estrangeiras, a combater de forma resoluta todas as formas de terrorismo, a viver em paz com seus vizinhos e a realmente embarcar em um caminho de paz, estabilidade e desenvolvimento", enfatizou ele.

O talibã afegão assumiu o controle de Cabul em 15 de agosto e anunciou a formação de um governo provisório no início deste mês. A China insistiu para que o talibã rompa com todas as organizações terroristas, incluindo a ETIM, e lute de forma resoluta contra elas. Os Talibãs prometeram não permitir que o território afegão seja usado "contra qualquer pessoa ou qualquer país do mundo".

"Defensores da ordem internacional"

O Presidente Xi destacou o papel da SCO na defesa da equidade e da justiça no mundo. "Agir a partir de uma 'posição de força' não é a maneira de lidar com assuntos internacionais, e atos hegemônicos, dominantes e opressivos devem ser firmemente rejeitados", disse ele.

"Precisamos praticar o verdadeiro multilateralismo e opor-se a ações que usam o nome das chamadas regras para minar a ordem internacional e provocar o confronto e a divisão", acrescentou ele.

À medida que a SCO lança procedimentos para admitir o Irã como um estado-membro e a Arábia Saudita, Egito e Catar como novos parceiros de diálogo, Xi expressou confiança de que a "família SCO em crescimento" desempenhará papéis como "construtores da paz mundial, colaboradores para o desenvolvimento global e defensores da ordem internacional".

https://news.cgtn.com/news/2021-09-17/Xi-Jinping-addresses-SCO-meeting-via-video-link-13D3zqRd34k/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=mqEUFgbtaac

 

FONTE CGTN

BEIJING, 20 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- Na sexta-feira, a China convocou os estados-membros da Organização para a Cooperação de Xangai (SCO) a fortalecer a solidariedade e cooperação e a construir uma comunidade da SCO mais próxima, com um futuro compartilhado.

Observando que este ano marca o 20º aniversário da fundação da SCO, o presidente chinês, Xi Jinping, analisou a história da SCO e fez propostas para seu desenvolvimento futuro na 21ª reunião do Conselho de Chefes de Estado da SCO. A cúpula foi realizada em Dushanbe, no Tajiquistão, que exerce a presidência rotativa da SCO em 2021. 

Dirigindo-se à cúpula em Beijing por meio de videoconferência, Xi convocou os estados-membros da SCO a melhorar a colaboração em questões relacionadas ao Afeganistão e a promover uma transição tranquila no país. 

De acordo com o presidente chinês, a SCO lançará procedimentos para admitir o Irã como estado-membro e a Arábia Saudita, Egito e Catar como novos parceiros de diálogo na sexta-feira.

Esforços para criar um "novo tipo de relações internacionais"

A criação da SCO foi anunciada em Xangai, em 15 de junho de 2001, pelo Cazaquistão, China, Quirguistão, Rússia, Tajiquistão e Uzbequistão. A Índia e o Paquistão se uniram ao bloco em 2017, elevando o número de estados-membros para oito.

O Presidente Xi elogiou o "crescimento vigoroso" da SCO e a "cooperação profícua e mutuamente benéfica" entre seus estados-membros nas últimas duas décadas.

"Guiada pelo espírito de confiança mútua de Xangai, benefício mútuo, igualdade, consulta, respeito pela diversidade das civilizações e busca do desenvolvimento comum, a SCO tem se empenhado para promover a paz mundial, o desenvolvimento e o progresso humano e para explorar novos caminhos, tanto teoricamente como com passos reais, visando construir um novo tipo de relações internacionais e uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade", disse o presidente chinês.

De acordo com Xi, os estados-membros da SCO promoveram conjuntamente a confiança política mútua, garantiram a segurança e a estabilidade, buscaram prosperidade e desenvolvimento e mantiveram a justiça internacional.

"Fomos os primeiros a pedir o combate ao terrorismo, ao separatismo e ao extremismo", disse Xi, ressaltando a cooperação entre os membros da SCO na redução da disseminação do tráfico de drogas e na realização de exercícios de combate ao terrorismo e operações de controle de fronteiras.

"Comunidade da SCO mais próxima com um futuro compartilhado"

A SCO alcançou um "novo ponto de partida histórico" após 20 anos de desenvolvimento, de acordo com o presidente Xi, que pediu esforços para "construir uma comunidade da SCO mais próxima com um futuro compartilhado" e fazer outras contribuições para a paz mundial duradoura e a prosperidade comum.

Conforme afirmou Xi, a organização deve permanecer comprometida em aprimorar a solidariedade e a cooperação, em manter a segurança comum, em promover a abertura e integração, em impulsionar as interações e o aprendizado mútuo e em manter a equidade e a justiça.

O presidente chinês convocou os estados-membros da SCO a melhorar o diálogo, a comunicação e a coordenação das políticas e a respeitar as preocupações legítimas uns dos outros em sua cooperação, de modo a manter a organização "em uma trajetória constante de desenvolvimento".

"Devemos manter a confiança firme em nossos sistemas, rejeitar falas condescendentes e apoiar firmemente os países na exploração de caminhos para o desenvolvimento e modelos de governança que sejam compatíveis com suas condições nacionais", disse ele. "Devemos manter o futuro do desenvolvimento de nossos países e progredir firmemente com o uso de nossas próprias mãos."

"Tarefa mais urgente"

Ressaltando que a luta contra a COVID-19 continua sendo a "tarefa mais urgente", o Presidente Xi pediu esforços conjuntos entre os estados-membros para aprofundar a cooperação contra a pandemia, promover a distribuição justa e equitativa de vacinas e opor-se firmemente a qualquer ato de politização do rastreamento de origens da COVID-19.

A China forneceu aproximadamente 1,2 bilhão de doses de vacinas acabadas e a granel a mais de 100 países e organizações internacionais, de acordo com Xi, que acrescentou que a China intensificará os esforços para fornecer um total de dois bilhões de doses a outros países ainda este ano.

Ele disse ainda que, para facilitar a recuperação econômica pós-COVID na região, a China se esforçará para atingir 2,3 trilhões de dólares em seu comércio cumulativo com outros países da SCO nos próximos cinco anos.

Xi anunciou também que a China oferecerá mil oportunidades de treinamento na redução da pobreza a outros países da SCO nos próximos três anos.

Cooperação da SCO no Afeganistão

O Presidente Xi pediu ações difíceis aos estados-membros da SCO para combater o terrorismo, o separatismo e o extremismo, incluindo o movimento islâmico do Turquestão Oriental (ETIM).

Ao comentar sobre os "desafios assustadores" enfrentados pelo Afeganistão após a retirada das tropas estrangeiras, ele conclamou os estados-membros da SCO a fazer total uso de plataformas como o grupo de contato SCO-Afeganistão e a facilitar uma transição tranquila no país.

"Precisamos incentivar o Afeganistão a implementar uma estrutura política ampla e inclusiva, a adotar políticas prudentes e moderadas nacionais e estrangeiras, a combater de forma resoluta todas as formas de terrorismo, a viver em paz com seus vizinhos e a realmente embarcar em um caminho de paz, estabilidade e desenvolvimento", enfatizou ele.

O talibã afegão assumiu o controle de Cabul em 15 de agosto e anunciou a formação de um governo provisório no início deste mês. A China insistiu para que o talibã rompa com todas as organizações terroristas, incluindo a ETIM, e lute de forma resoluta contra elas. Os Talibãs prometeram não permitir que o território afegão seja usado "contra qualquer pessoa ou qualquer país do mundo".

"Defensores da ordem internacional"

O Presidente Xi destacou o papel da SCO na defesa da equidade e da justiça no mundo. "Agir a partir de uma 'posição de força' não é a maneira de lidar com assuntos internacionais, e atos hegemônicos, dominantes e opressivos devem ser firmemente rejeitados", disse ele.

"Precisamos praticar o verdadeiro multilateralismo e opor-se a ações que usam o nome das chamadas regras para minar a ordem internacional e provocar o confronto e a divisão", acrescentou ele.

À medida que a SCO lança procedimentos para admitir o Irã como um estado-membro e a Arábia Saudita, Egito e Catar como novos parceiros de diálogo, Xi expressou confiança de que a "família SCO em crescimento" desempenhará papéis como "construtores da paz mundial, colaboradores para o desenvolvimento global e defensores da ordem internacional".

https://news.cgtn.com/news/2021-09-17/Xi-Jinping-addresses-SCO-meeting-via-video-link-13D3zqRd34k/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=mqEUFgbtaac

 

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: China pede solidariedade entre os membros da SCO quando o bloco completa 20 anos

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-china-pede-solidariedade-entre-os-membros-da-sco-quando-o-bloco-completa-20-anos/