CGTN: China tenta alcançar a harmonia entre o homem e a natureza

PEQUIM, 28 de maio de 2021 /PRNewswire/ -- o sistema de conservação de água de Dujiangyan, localizado na província de Sichuan, no sudoeste da China, desempenhou um papel importante no controle de inundações e irrigação na planície de Chengdu nos últimos 2.000 anos. 

Como o projeto de água mais antigo do mundo ainda em operação, Dujiangyan é um exemplo vívido de sabedoria antiga chinesa em busca de harmonia entre o homem e a natureza. 

Qimin Yaoshu, uma enciclopédia do século 6 sobre agricultura, aconselha: "Atue de acordo com as estações e a terra. Você ganhará mais com menos."

E esta citação clássica ainda está influenciando a China moderna, que atualmente está passando por uma transformação ecológica no desenvolvimento social e econômico. 

Mencionando a antiga citação, o presidente chinês Xi Jinping disse em uma reunião sobre proteção ambiental em maio de 2018 que o conceito enfatiza a importância de unir o céu, a terra e o homem, conectando o ecossistema à civilização humana e seguindo as regras da natureza. 

"A ascensão ou queda de uma civilização depende de sua relação com a natureza", acrescentou.

Qimin Yaoshu foi compilado por Jia Sixie da dinastia Wei do Norte (386-534). 

"Jia usa o exemplo da agricultura de grãos para ilustrar especificamente como "atuar de acordo com as estações e com a terra", explicou Yang Yu, professor de literatura antiga chinesa ma Central South University. 

"Por exemplo, a fertilidade varia de terra para terra. Se a fazenda for particularmente fértil, o plantio em uma data mais tardia poderá render mais, enquanto a semeadura precoce é fundamental para as terras relativamente áridas, o que de outra forma arriscaria produzir pouco se a época de cultivo fosse perdida."

O professor observou que a sabedoria filosófica de Jia não se aplica apenas à agricultura, mas também se mantém verdadeira em todos os aspectos da relação entre o homem e a natureza.

Tornando a China mais ecológica  

A China está criando agora uma série de iniciativas para tornar o país e o planeta mais ecológicos. 

De acordo com o 14º Plano Quinquenal (2021-2025) para o Desenvolvimento Econômico e Social Nacional e os Objetivos de Longo Prazo até o ano de 2035, uma parte essencial da modernização da China será alcançar a harmonia entre o homem e a natureza. 

No plano, a China promete abordar o consumo de energia por unidade do produto interno bruto (PIB) e suas emissões de dióxido de carbono por unidade do PIB de 13,5% e 18%, respectivamente. 

Em setembro passado, a China também anunciou que se esforçaria para atingir o pico das emissões de dióxido de carbono até 2030 e atingir a neutralidade de carbono até 2060. 

"Esta grande decisão estratégica foi tomada com base em nosso senso de responsabilidade de construir uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade e nossa própria necessidade de garantir o desenvolvimento sustentável", disse Xi na cúpula de líderes sobre o clima em 22 de abril de 2021. 

Embora o mundo esteja enfrentando sérios desafios com a atual pandemia da COVID-19 e as mudanças climáticas, na cúpula Xi conclamou a comunidade internacional a criar ações sem precedentes para lidar com os problemas. 

Ele disse que o mundo deve estar comprometido com a harmonia entre o homem e a natureza, o desenvolvimento ecológico, a governança sistêmica, uma abordagem centrada nas pessoas, o multilateralismo e o princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas. 

Para melhorar os esforços globais sobre a biodiversidade, a China realizará a 15ª reunião da Conferência dos Partidos para a Convenção de Diversidade Biológica em outubro de 2021. 

Link: https://news.cgtn.com/news/2021-05-27/China-bids-to-achieve-harmony-between-man-and-nature--10pAQ938c8g/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=EiOUlkWO588

FONTE CGTN

PEQUIM, 28 de maio de 2021 /PRNewswire/ -- o sistema de conservação de água de Dujiangyan, localizado na província de Sichuan, no sudoeste da China, desempenhou um papel importante no controle de inundações e irrigação na planície de Chengdu nos últimos 2.000 anos. 

Como o projeto de água mais antigo do mundo ainda em operação, Dujiangyan é um exemplo vívido de sabedoria antiga chinesa em busca de harmonia entre o homem e a natureza. 

Qimin Yaoshu, uma enciclopédia do século 6 sobre agricultura, aconselha: "Atue de acordo com as estações e a terra. Você ganhará mais com menos."

E esta citação clássica ainda está influenciando a China moderna, que atualmente está passando por uma transformação ecológica no desenvolvimento social e econômico. 

Mencionando a antiga citação, o presidente chinês Xi Jinping disse em uma reunião sobre proteção ambiental em maio de 2018 que o conceito enfatiza a importância de unir o céu, a terra e o homem, conectando o ecossistema à civilização humana e seguindo as regras da natureza. 

"A ascensão ou queda de uma civilização depende de sua relação com a natureza", acrescentou.

Qimin Yaoshu foi compilado por Jia Sixie da dinastia Wei do Norte (386-534). 

"Jia usa o exemplo da agricultura de grãos para ilustrar especificamente como "atuar de acordo com as estações e com a terra", explicou Yang Yu, professor de literatura antiga chinesa ma Central South University. 

"Por exemplo, a fertilidade varia de terra para terra. Se a fazenda for particularmente fértil, o plantio em uma data mais tardia poderá render mais, enquanto a semeadura precoce é fundamental para as terras relativamente áridas, o que de outra forma arriscaria produzir pouco se a época de cultivo fosse perdida."

O professor observou que a sabedoria filosófica de Jia não se aplica apenas à agricultura, mas também se mantém verdadeira em todos os aspectos da relação entre o homem e a natureza.

Tornando a China mais ecológica  

A China está criando agora uma série de iniciativas para tornar o país e o planeta mais ecológicos. 

De acordo com o 14º Plano Quinquenal (2021-2025) para o Desenvolvimento Econômico e Social Nacional e os Objetivos de Longo Prazo até o ano de 2035, uma parte essencial da modernização da China será alcançar a harmonia entre o homem e a natureza. 

No plano, a China promete abordar o consumo de energia por unidade do produto interno bruto (PIB) e suas emissões de dióxido de carbono por unidade do PIB de 13,5% e 18%, respectivamente. 

Em setembro passado, a China também anunciou que se esforçaria para atingir o pico das emissões de dióxido de carbono até 2030 e atingir a neutralidade de carbono até 2060. 

"Esta grande decisão estratégica foi tomada com base em nosso senso de responsabilidade de construir uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade e nossa própria necessidade de garantir o desenvolvimento sustentável", disse Xi na cúpula de líderes sobre o clima em 22 de abril de 2021. 

Embora o mundo esteja enfrentando sérios desafios com a atual pandemia da COVID-19 e as mudanças climáticas, na cúpula Xi conclamou a comunidade internacional a criar ações sem precedentes para lidar com os problemas. 

Ele disse que o mundo deve estar comprometido com a harmonia entre o homem e a natureza, o desenvolvimento ecológico, a governança sistêmica, uma abordagem centrada nas pessoas, o multilateralismo e o princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas. 

Para melhorar os esforços globais sobre a biodiversidade, a China realizará a 15ª reunião da Conferência dos Partidos para a Convenção de Diversidade Biológica em outubro de 2021. 

Link: https://news.cgtn.com/news/2021-05-27/China-bids-to-achieve-harmony-between-man-and-nature--10pAQ938c8g/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=EiOUlkWO588

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: China tenta alcançar a harmonia entre o homem e a natureza

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-china-tenta-alcancar-a-harmonia-entre-o-homem-e-a-natureza/