CGTN: Cinturão econômico do rio Yangtzé fornecerá energia para desenvolvimento de alta qualidade da China

PEQUIM, 16 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- Com a revelação de um plano para o desenvolvimento da China nos próximos 15 anos, as diferentes regiões estão preparando-se para seus novos papéis nessa nova jornada do país com destino à modernização. 

Províncias e municipalidades ao longo do rio Yangtzé – o rio mais comprido da China – receberam importantes papéis no desenvolvimento verde, orientados para a inovação da segunda maior economia do mundo. 

O plano – as propostas do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCC) para a elaboração do 14° Plano de Cinco Anos (2021-2025) para o Desenvolvimento Social e Econômico Nacional e Objetivos de Longo Alcance até o ano de 2035 – pede esforços destinados a promover o desenvolvimento do cinturão econômico do rio Yangtzé e a integração do delta do rio Yangtzé, criando plataformas de inovação e novos polos de crescimento nas regiões. 

Os papéis do cinturão econômico e do delta do rio Yangtzé no desenvolvimento geral do país são essenciais na agenda da viagem em curso do presidente chinês Xi Jinping em Xangai e na Província de Jiangsu. 

Este é o primeiro tour de inspeção doméstica após a quinta sessão plenária do 19° Comitê Central do PCC, no qual o plano foi adotado.

Leia o artigo original: aqui.

Pioneiro na orientação da nova reforma

Xi, também secretário-geral do Comitê Central do PCC, participou em uma grande reunião em Xangai para celebrar o 30° aniversário do desenvolvimento de Pudong na manhã dessa quinta-feira, encorajando o distrito a "carregar a carga mais pesada" e "aceitar desafios" nesse movimento para a reforma e modernização da China. 

Pudong, localizada à leste do rio Rio Huangpu em Xangai, deve empenhar-se para ser a pioneira da reforma e, além disso, uma abertura a um nível superior e uma vanguarda na construção plena de um país socialista moderno, disse Xi em seu discurso. 

A área deve consolidar o seu papel como um mecanismo de inovação e avançar tecnologias importantes e essenciais, ressaltou ele. 

Por outro lado, esforços devem ser envidados para aprimorar as capacidades de Pudong na alocação de recursos globais para servirem melhor ao estabelecimento de um novo padrão de desenvolvimento, acrescentou ele. 

A China promete cultivar um novo padrão de desenvolvimento que tenha o mercado interno como alicerce e, ao mesmo tempo, permita que os mercados interno e externo impulsionem um ao outro. Pudong deve se esforçar em ser um centro do mercado interno e um elo estratégico dos mercados interno e externo, disse ele. 

A área também deve desempenhar um papel de liderança no desenvolvimento integrado da região do delta do rio Yangtzé, acrescentou.

Proteção ambiental, empreendedorismo

Na quinta-feira à tarde, Xi visitou Nantong na província vizinha a Jiangsu. Primeiro, ele foi a Binjiang, um distrito ribeirinho em Nantong, onde inspecionou os esforços locais na melhoria do ambiente geral ao longo da costa do rio Yangtzé bem como a execução das políticas de proibição da pesca. 

Binjiang, limitado por montanhas ao longo do rio Yangtzé, é considerado um "corredor verde" de Nantong. É uma fonte de água significante para o desenvolvimento urbano local. Vários projetos para a restauração do seu ecossistema têm sido implementados desde 2016. 

Relembrando do tour que havia feito na área em 1978, Xi enalteceu a grande melhoria do ambiente durante esses anos. 

"Essa vida tão feliz foi conseguida com as suas próprias mãos em um labor conjunto", disse.

Depois, Xi visitou o museu de Nantong, onde assistiu exibições de apresentação do industrialista e educador chinês, Zhang Jian, do final do século 19 e começo do século 20.

O museu, fundado por Zhang em 1905, é o primeiro museu público fundado por chineses.

Xi assistiu a missão de Zhang no desenvolvimento de indústrias nacionais, empreendimentos educacionais e do bem-estar público da China. Enquanto implementava indústrias, Zhang começou ativamente empreendimentos educacionais e para o bem-estar público que beneficiou vilarejos e tiveram influência de longo alcance.

Louvando Zhang como sábio e modelo para empreendedores chineses, Xi disse que os museus devem ser construídos como base para uma educação patriótica para inspirar mais pessoas, especialmente jovens.

Civilização ecológica, projeto de desvio de águas de norte a sul

Na sexta-feira, Xi inspecionou a cidade de Yangzhou – a segunda parada deste tour em Jiangsu. Xi visitou um parque cultural ecológico e o projeto de conservação de água Jiangdu para aprender sobre os esforços locais na melhoria ambiental bem como na proteção e herança cultural.

"Precisamos criar uma boa civilização ecológica. Desenvolver uma civilização ecológica afeta diretamente a felicidade das pessoas e sustenta o crescimento saudável dos jovens", disse aos presentes, acrescentando que o fortalecimento da civilização ecológica é um impulso pré-requisito para o desenvolvimento de alta qualidade da sociedade chinesa.

Durante visita a um parque ecológico e cultural da área de Sanwan, Xi tomou conhecimento sobre a remediação ambiental ao longo do Grande Canal, bem como a proteção, herança e uso da sua cultura. Ele estimulou as autoridades locais para que integrem atividades culturais e turísticas junto com a remediação. Isso, ele disse, ajudará a moldar o desenvolvimento da área e, em consequência, aprimorar o sustento dos residentes locais.

Em Jiangdu, as operações do projeto de desvio das águas de norte a sul do país foram esclarecidas, visto que essa região destaca-se como a origem da rota leste deste mega projeto.

A região norte da China, densamente povoada, tem sofrido por muito tempo com graves secas, o que levou à super exploração da água subterrânea e redução da água do rio. Para otimizar a alocação dos recursos hídricos e amenizar a seca ao norte, projetos de desvio de águas de norte a sul, os quais começaram em 2002, foram desenvolvidos para canalizar água das bacias abundantes do rio Yangtzé, através das rotas orientais, ocidentais e centrais, até as regiões secas do norte.

"Os recursos de água da China são mais ricos ao sul do que ao norte, então devem ser regulados de modo científico" Xi explicou para os representantes locais durante a sua visita. "Entretanto, no norte, a população não pode considerar isso garantido simplesmente por termos essa medida em vigor."

"Precisamos planejar o desenvolvimento urbano de acordo com a abundância de recursos hídricos. Dessa forma, devemos integrar o projeto de desvio de águas de norte a sul e também o de conservação de água no local e trabalhar em ambos", complementou Xi.

De acordo com dados oficiais, a rota oriental e a rota central juntas já redirecionaram 29,4 bilhões de metros cúbicos de água de áreas áridas no norte, beneficiando mais de 120 milhões de pessoas até 2019, o que tornou-se um impulso industrial e agrícola para as cidades totalizando quase 100 bilhões de yuans por ano.

Estratégias nacionais para a integração regional

Junto com o desenvolvimento coordenado da região Beijing-Tianjin-Hebei e a construção da Área da Grande Baía de Cantão-Hong Kong-Macau, o desenvolvimento do cinturão econômico do rio Yangtzé e a integração do delta do rio Yangtzé são importantes estratégias nacionais para o desenvolvimento regional coordenado na China.

O cinturão econômico do rio Yangtzé consiste de nove províncias – Sichuan, Guizhou, Yunnan, Hubei, Hunan, Jiangxi, Anhui, Jiangsu e Zhejiang – e dois municípios – Chongqing e Xangai. Cobre quase um quinto do território chinês e tem uma população de 600 milhões, gerando mais de 40 por cento do PIB do país.

Em 2016, a China lançou um plano de desenvolvimento do cinturão econômico que enfatizou a prioridade da conservação ecológica e o desenvolvimento verde.

No seu discurso durante a cerimônia de abertura da Exposição de Importação Internacional da China em novembro de 2018, em Xangai, Xi anunciou que o país apoiaria o desenvolvimento integrado da região do delta do rio Yangtzé. Uma síntese da estratégia foi publicada pelo Comitê Central do PCC e conselho estatal no ano seguinte.

A síntese, mapeando o desenvolvimento para expansão de 358.000 de quilômetros quadrados que engloba as províncias de Jiangsu, Zhejiang e Anhui e o município de Xangai, destaca que o delta do rio Yangtzé possui significado estratégico para a modernização e maior abertura do país, o que torna a sua integração regional crucial para liderar o desenvolvimento de alta qualidade do país e construir um sistema econômico moderno.

Incluídas em ambas as estratégias, Xangai e Jiangsu estão entre as regiões mais desenvolvidas da China. Xangai apresenta o maior PIB das cidades chinesas, e Jiangsu tem o segundo maior PIB entre as províncias chinesas. Além de serem a vanguarda do desenvolvimento coordenado ao longo do rio Yangtzé, são pioneiros que exploram o futuro da China em um mundo em evolução.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=PJeeMkP_AFs

FONTE CGTN

PEQUIM, 16 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- Com a revelação de um plano para o desenvolvimento da China nos próximos 15 anos, as diferentes regiões estão preparando-se para seus novos papéis nessa nova jornada do país com destino à modernização. 

Províncias e municipalidades ao longo do rio Yangtzé – o rio mais comprido da China – receberam importantes papéis no desenvolvimento verde, orientados para a inovação da segunda maior economia do mundo. 

O plano – as propostas do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCC) para a elaboração do 14° Plano de Cinco Anos (2021-2025) para o Desenvolvimento Social e Econômico Nacional e Objetivos de Longo Alcance até o ano de 2035 – pede esforços destinados a promover o desenvolvimento do cinturão econômico do rio Yangtzé e a integração do delta do rio Yangtzé, criando plataformas de inovação e novos polos de crescimento nas regiões. 

Os papéis do cinturão econômico e do delta do rio Yangtzé no desenvolvimento geral do país são essenciais na agenda da viagem em curso do presidente chinês Xi Jinping em Xangai e na Província de Jiangsu. 

Este é o primeiro tour de inspeção doméstica após a quinta sessão plenária do 19° Comitê Central do PCC, no qual o plano foi adotado.

Leia o artigo original: aqui.

Pioneiro na orientação da nova reforma

Xi, também secretário-geral do Comitê Central do PCC, participou em uma grande reunião em Xangai para celebrar o 30° aniversário do desenvolvimento de Pudong na manhã dessa quinta-feira, encorajando o distrito a "carregar a carga mais pesada" e "aceitar desafios" nesse movimento para a reforma e modernização da China. 

Pudong, localizada à leste do rio Rio Huangpu em Xangai, deve empenhar-se para ser a pioneira da reforma e, além disso, uma abertura a um nível superior e uma vanguarda na construção plena de um país socialista moderno, disse Xi em seu discurso. 

A área deve consolidar o seu papel como um mecanismo de inovação e avançar tecnologias importantes e essenciais, ressaltou ele. 

Por outro lado, esforços devem ser envidados para aprimorar as capacidades de Pudong na alocação de recursos globais para servirem melhor ao estabelecimento de um novo padrão de desenvolvimento, acrescentou ele. 

A China promete cultivar um novo padrão de desenvolvimento que tenha o mercado interno como alicerce e, ao mesmo tempo, permita que os mercados interno e externo impulsionem um ao outro. Pudong deve se esforçar em ser um centro do mercado interno e um elo estratégico dos mercados interno e externo, disse ele. 

A área também deve desempenhar um papel de liderança no desenvolvimento integrado da região do delta do rio Yangtzé, acrescentou.

Proteção ambiental, empreendedorismo

Na quinta-feira à tarde, Xi visitou Nantong na província vizinha a Jiangsu. Primeiro, ele foi a Binjiang, um distrito ribeirinho em Nantong, onde inspecionou os esforços locais na melhoria do ambiente geral ao longo da costa do rio Yangtzé bem como a execução das políticas de proibição da pesca. 

Binjiang, limitado por montanhas ao longo do rio Yangtzé, é considerado um "corredor verde" de Nantong. É uma fonte de água significante para o desenvolvimento urbano local. Vários projetos para a restauração do seu ecossistema têm sido implementados desde 2016. 

Relembrando do tour que havia feito na área em 1978, Xi enalteceu a grande melhoria do ambiente durante esses anos. 

"Essa vida tão feliz foi conseguida com as suas próprias mãos em um labor conjunto", disse.

Depois, Xi visitou o museu de Nantong, onde assistiu exibições de apresentação do industrialista e educador chinês, Zhang Jian, do final do século 19 e começo do século 20.

O museu, fundado por Zhang em 1905, é o primeiro museu público fundado por chineses.

Xi assistiu a missão de Zhang no desenvolvimento de indústrias nacionais, empreendimentos educacionais e do bem-estar público da China. Enquanto implementava indústrias, Zhang começou ativamente empreendimentos educacionais e para o bem-estar público que beneficiou vilarejos e tiveram influência de longo alcance.

Louvando Zhang como sábio e modelo para empreendedores chineses, Xi disse que os museus devem ser construídos como base para uma educação patriótica para inspirar mais pessoas, especialmente jovens.

Civilização ecológica, projeto de desvio de águas de norte a sul

Na sexta-feira, Xi inspecionou a cidade de Yangzhou – a segunda parada deste tour em Jiangsu. Xi visitou um parque cultural ecológico e o projeto de conservação de água Jiangdu para aprender sobre os esforços locais na melhoria ambiental bem como na proteção e herança cultural.

"Precisamos criar uma boa civilização ecológica. Desenvolver uma civilização ecológica afeta diretamente a felicidade das pessoas e sustenta o crescimento saudável dos jovens", disse aos presentes, acrescentando que o fortalecimento da civilização ecológica é um impulso pré-requisito para o desenvolvimento de alta qualidade da sociedade chinesa.

Durante visita a um parque ecológico e cultural da área de Sanwan, Xi tomou conhecimento sobre a remediação ambiental ao longo do Grande Canal, bem como a proteção, herança e uso da sua cultura. Ele estimulou as autoridades locais para que integrem atividades culturais e turísticas junto com a remediação. Isso, ele disse, ajudará a moldar o desenvolvimento da área e, em consequência, aprimorar o sustento dos residentes locais.

Em Jiangdu, as operações do projeto de desvio das águas de norte a sul do país foram esclarecidas, visto que essa região destaca-se como a origem da rota leste deste mega projeto.

A região norte da China, densamente povoada, tem sofrido por muito tempo com graves secas, o que levou à super exploração da água subterrânea e redução da água do rio. Para otimizar a alocação dos recursos hídricos e amenizar a seca ao norte, projetos de desvio de águas de norte a sul, os quais começaram em 2002, foram desenvolvidos para canalizar água das bacias abundantes do rio Yangtzé, através das rotas orientais, ocidentais e centrais, até as regiões secas do norte.

"Os recursos de água da China são mais ricos ao sul do que ao norte, então devem ser regulados de modo científico" Xi explicou para os representantes locais durante a sua visita. "Entretanto, no norte, a população não pode considerar isso garantido simplesmente por termos essa medida em vigor."

"Precisamos planejar o desenvolvimento urbano de acordo com a abundância de recursos hídricos. Dessa forma, devemos integrar o projeto de desvio de águas de norte a sul e também o de conservação de água no local e trabalhar em ambos", complementou Xi.

De acordo com dados oficiais, a rota oriental e a rota central juntas já redirecionaram 29,4 bilhões de metros cúbicos de água de áreas áridas no norte, beneficiando mais de 120 milhões de pessoas até 2019, o que tornou-se um impulso industrial e agrícola para as cidades totalizando quase 100 bilhões de yuans por ano.

Estratégias nacionais para a integração regional

Junto com o desenvolvimento coordenado da região Beijing-Tianjin-Hebei e a construção da Área da Grande Baía de Cantão-Hong Kong-Macau, o desenvolvimento do cinturão econômico do rio Yangtzé e a integração do delta do rio Yangtzé são importantes estratégias nacionais para o desenvolvimento regional coordenado na China.

O cinturão econômico do rio Yangtzé consiste de nove províncias – Sichuan, Guizhou, Yunnan, Hubei, Hunan, Jiangxi, Anhui, Jiangsu e Zhejiang – e dois municípios – Chongqing e Xangai. Cobre quase um quinto do território chinês e tem uma população de 600 milhões, gerando mais de 40 por cento do PIB do país.

Em 2016, a China lançou um plano de desenvolvimento do cinturão econômico que enfatizou a prioridade da conservação ecológica e o desenvolvimento verde.

No seu discurso durante a cerimônia de abertura da Exposição de Importação Internacional da China em novembro de 2018, em Xangai, Xi anunciou que o país apoiaria o desenvolvimento integrado da região do delta do rio Yangtzé. Uma síntese da estratégia foi publicada pelo Comitê Central do PCC e conselho estatal no ano seguinte.

A síntese, mapeando o desenvolvimento para expansão de 358.000 de quilômetros quadrados que engloba as províncias de Jiangsu, Zhejiang e Anhui e o município de Xangai, destaca que o delta do rio Yangtzé possui significado estratégico para a modernização e maior abertura do país, o que torna a sua integração regional crucial para liderar o desenvolvimento de alta qualidade do país e construir um sistema econômico moderno.

Incluídas em ambas as estratégias, Xangai e Jiangsu estão entre as regiões mais desenvolvidas da China. Xangai apresenta o maior PIB das cidades chinesas, e Jiangsu tem o segundo maior PIB entre as províncias chinesas. Além de serem a vanguarda do desenvolvimento coordenado ao longo do rio Yangtzé, são pioneiros que exploram o futuro da China em um mundo em evolução.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=PJeeMkP_AFs

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: Cinturão econômico do rio Yangtzé fornecerá energia para desenvolvimento de alta qualidade da China

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-cinturao-economico-do-rio-yangtze-fornecera-energia-para-desenvolvimento-de-alta-qualidade-da-china/