CGTN: como a China pratica a filosofia centrada nas pessoas no desenvolvimento dos direitos humanos?

PEQUIM, 26 de maio de 2022 /PRNewswire/ -- Ao explorar um caminho de desenvolvimento de direitos humanos adequado às condições do país, a China, sob a liderança do Partido Comunista da China (PCCh), adere a uma abordagem centrada nas pessoas e coloca os interesses das pessoas em primeiro plano.

A China erradicou a pobreza absoluta, estabelecendo uma base sólida para o desenvolvimento de direitos humanos do país e construiu os maiores sistemas de educação, seguridade social e saúde do mundo.

Enquanto isso, o país está constantemente desenvolvendo a democracia do povo em todo o seu processo e melhorando as estruturas legais para assegurar a proteção legal dos direitos humanos, tornando seu povo os principais participantes, promotores e beneficiários da causa do desenvolvimento dos direitos humanos.

Avaliar a melhora da sensação de ganho, a felicidade e a segurança das pessoas é o critério mais importante para testar a situação dos direitos humanos de um país, disse o presidente da China Xi Jinping na quarta-feira, durante sua reunião com a alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, por meio de um link de vídeo.

Destacando que a China abriu com sucesso um caminho de desenvolvimento dos direitos humanos que está em conformidade com a tendência do momento e se adapta às condições nacionais, Xi disse que os direitos humanos do povo chinês estão protegidos como nunca antes. 

Segundo ele, para avançar conjuntamente a causa internacional dos direitos humanos e trazer benefícios para as pessoas de todos os países, a China está pronta para se engajar ativamente no diálogo e na cooperação com outras partes, com base na igualdade e no respeito mútuo, para expandir o consenso e reduzir as diferenças.

As prioridades no desenvolvimento dos direitos humanos

O maior direito humano é lutar para permitir que as pessoas vivam uma vida feliz, disse ele, exigindo esforços para abraçar uma filosofia de direitos humanos centrada nas pessoas.  

Os interesses do povo estão onde começa e termina a causa dos direitos humanos, ele enfatizou. 

O povo deveria ser o verdadeiro dono de seu país e tornar-se o principal participante, promotor e beneficiário do desenvolvimento dos direitos humanos, disse ele. 

Ao destacar que os países diferem uns dos outros em história, cultura, sistema social e nível de desenvolvimento econômico e social, ele afirmou que estes devem promover e proteger os direitos humanos à luz de suas realidades nacionais e das necessidades de seu povo.

Todos os aspectos dos direitos humanos devem ser desenvolvidos, disse ele, acrescentando que os direitos humanos são um conceito abrangente e devem ser desenvolvidos de forma abrangente e sistemática.

Ele acrescentou que para os países em desenvolvimento, os direitos à subsistência e desenvolvimento são os principais direitos humanos.

Ele também enfatizou que a governança global dos direitos humanos deve ser avançada.

Os países não devem politizar e instrumentalizar os assuntos dos direitos humanos, praticar padrões ambíguos ou interferir nos assuntos internos de outros países sob o pretexto dos direitos humanos, disse ele, acrescentando que a China continuará a apoiar os esforços ativos das Nações Unidas para a promoção da causa internacional dos direitos humanos.

Esforços conjuntos na causa global dos direitos humanos

Por sua vez, Bachelet disse que o escritório do alto comissariado está pronto para fortalecer a comunicação com a China, explorar a cooperação e envidar esforços conjuntos para promover o progresso na área de direitos humanos em todo o mundo.

"Esta é a primeira visita de um alto comissário de Direitos Humanos da ONU à China em 17 anos, e considero esta vista muito valiosa e importante", ela disse.

Ela declarou que admirava os esforços e conquistas da China na erradicação da pobreza, proteção dos direitos humanos e desenvolvimento econômico e social e apreciava o papel importante do país na defesa do multilateralismo, no enfrentamento das mudanças climáticas e de outros desafios globais e na promoção do desenvolvimento sustentável global.

https://news.cgtn.com/news/2022-05-25/Xi-meets-UN-human-rights-chief-1ajR2G90DcI/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=Y7vJessURvc 

 

FONTE CGTN

PEQUIM, 26 de maio de 2022 /PRNewswire/ -- Ao explorar um caminho de desenvolvimento de direitos humanos adequado às condições do país, a China, sob a liderança do Partido Comunista da China (PCCh), adere a uma abordagem centrada nas pessoas e coloca os interesses das pessoas em primeiro plano.

A China erradicou a pobreza absoluta, estabelecendo uma base sólida para o desenvolvimento de direitos humanos do país e construiu os maiores sistemas de educação, seguridade social e saúde do mundo.

Enquanto isso, o país está constantemente desenvolvendo a democracia do povo em todo o seu processo e melhorando as estruturas legais para assegurar a proteção legal dos direitos humanos, tornando seu povo os principais participantes, promotores e beneficiários da causa do desenvolvimento dos direitos humanos.

Avaliar a melhora da sensação de ganho, a felicidade e a segurança das pessoas é o critério mais importante para testar a situação dos direitos humanos de um país, disse o presidente da China Xi Jinping na quarta-feira, durante sua reunião com a alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, por meio de um link de vídeo.

Destacando que a China abriu com sucesso um caminho de desenvolvimento dos direitos humanos que está em conformidade com a tendência do momento e se adapta às condições nacionais, Xi disse que os direitos humanos do povo chinês estão protegidos como nunca antes. 

Segundo ele, para avançar conjuntamente a causa internacional dos direitos humanos e trazer benefícios para as pessoas de todos os países, a China está pronta para se engajar ativamente no diálogo e na cooperação com outras partes, com base na igualdade e no respeito mútuo, para expandir o consenso e reduzir as diferenças.

As prioridades no desenvolvimento dos direitos humanos

O maior direito humano é lutar para permitir que as pessoas vivam uma vida feliz, disse ele, exigindo esforços para abraçar uma filosofia de direitos humanos centrada nas pessoas.  

Os interesses do povo estão onde começa e termina a causa dos direitos humanos, ele enfatizou. 

O povo deveria ser o verdadeiro dono de seu país e tornar-se o principal participante, promotor e beneficiário do desenvolvimento dos direitos humanos, disse ele. 

Ao destacar que os países diferem uns dos outros em história, cultura, sistema social e nível de desenvolvimento econômico e social, ele afirmou que estes devem promover e proteger os direitos humanos à luz de suas realidades nacionais e das necessidades de seu povo.

Todos os aspectos dos direitos humanos devem ser desenvolvidos, disse ele, acrescentando que os direitos humanos são um conceito abrangente e devem ser desenvolvidos de forma abrangente e sistemática.

Ele acrescentou que para os países em desenvolvimento, os direitos à subsistência e desenvolvimento são os principais direitos humanos.

Ele também enfatizou que a governança global dos direitos humanos deve ser avançada.

Os países não devem politizar e instrumentalizar os assuntos dos direitos humanos, praticar padrões ambíguos ou interferir nos assuntos internos de outros países sob o pretexto dos direitos humanos, disse ele, acrescentando que a China continuará a apoiar os esforços ativos das Nações Unidas para a promoção da causa internacional dos direitos humanos.

Esforços conjuntos na causa global dos direitos humanos

Por sua vez, Bachelet disse que o escritório do alto comissariado está pronto para fortalecer a comunicação com a China, explorar a cooperação e envidar esforços conjuntos para promover o progresso na área de direitos humanos em todo o mundo.

"Esta é a primeira visita de um alto comissário de Direitos Humanos da ONU à China em 17 anos, e considero esta vista muito valiosa e importante", ela disse.

Ela declarou que admirava os esforços e conquistas da China na erradicação da pobreza, proteção dos direitos humanos e desenvolvimento econômico e social e apreciava o papel importante do país na defesa do multilateralismo, no enfrentamento das mudanças climáticas e de outros desafios globais e na promoção do desenvolvimento sustentável global.

https://news.cgtn.com/news/2022-05-25/Xi-meets-UN-human-rights-chief-1ajR2G90DcI/index.html

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=Y7vJessURvc 

 

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: como a China pratica a filosofia centrada nas pessoas no desenvolvimento dos direitos humanos?

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-como-a-china-pratica-a-filosofia-centrada-nas-pessoas-no-desenvolvimento-dos-direitos-humanos/