CGTN: Hong Kong caminha para se tornar um centro global de tecnologia e inovação nos próximos 25 anos

PEQUIM, 5 de julho de 2022 /PRNewswire/-- O Parque Científico de Hong Kong, centro de alta tecnologia da cidade, deu as boas-vindas ao presidente chinês Xi Jinping para uma visita durante a sua movimentada viagem de dois dias para assistir às comemorações do 25º aniversário do retorno de Hong Kong à China.

O Parque Científico de Hong Kong é a maior base de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e incubadora de empresas na cidade. O local abriga mais de 1.100 empresas e 17 mil inovadores.

Entre as empresas localizadas no parque estão a SenseTime, gigante da inteligência artificial (IA), que é a única empresa do Parque Científico listada na Bolsa de Valores de Hong Kong, e a Da-Jiang Innovations (DJI), fabricante líder mundial de drones comerciais.

Lançado em 2002 pelo governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK) para promover o desenvolvimento científico e tecnológico da cidade, o parque também abriga laboratórios de alto nível com equipamentos avançados de pesquisa científica.

Até agora, conta com 28 laboratórios de P&D operados em conjunto por universidades de classe mundial e instituições de pesquisa com universidades locais em Hong Kong.

Ocupando uma área total de 400 mil metros quadrados, em março de 2021, o parque tinha 23 edifícios bem equipados e segue em expansão para aumentar o seu espaço de P&D. 

Altas expectativas para Hong Kong 

Durante a visita ao Parque Científico, Xi comentou que o país tem grandes expectativas para Hong Kong.

Ele afirmou que a China estabeleceu apoio ao desenvolvimento da cidade em um centro internacional de inovação e tecnologia no 14º Plano Quinquenal (2021-2025). Lançado no ano passado, o documento serve como plano e agenda de ações para o desenvolvimento social e econômico do país nos próximos cinco anos.

Nos últimos anos, com o apoio do governo central, Hong Kong alavancou suas próprias vantagens para realizar conquistas notáveis em pesquisa básica, cultivo de talentos e desenvolvimento no setor de inovação e tecnologia, observou Xi.

Em 2021, Hong Kong ficou em 14º lugar na lista global das economias mais inovadoras, de acordo com o Índice de Inovação Global (GII) divulgado pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

O governo da RAEHK deve desempenhar plenamente o papel da inovação tecnológica no apoio e na liderança do desenvolvimento econômico, acrescentou Xi.

Durante conversa com acadêmicos, pesquisadores e jovens representantes de empresas de inovação no Parque Científico, Xi apelou a Hong Kong para que coopere melhor com as cidades continentais da Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau (GBA). Ele também instou que seja fortalecido o desenvolvimento colaborativo de empresas, universidades e instituições de pesquisa, e feito esforços para transformar a GBA em um planalto global para a inovação científica e tecnológica. 

Crescente poder de inovação da GBA 

A GBA é composta pelas duas regiões administrativas especiais de Hong Kong e Macau e por nove cidades em Guangdong, a província vizinha. A área total é de cerca de 56 mil quilômetros quadrados e abriga cerca de seis por cento da população chinesa.

O produto interno bruto (PIB) da GBA atingiu 12,6 trilhões de yuans (USD 1,97 trilhão) no ano passado, 2,4 trilhões de yuans a mais do que em 2017. Com menos de um por cento do território continental do país, a GBA gerou 11% do PIB nacional.

Shao Xinyu, vice-ministro chinês de ciência e tecnologia, disse que as capacidades de inovação da GBA têm aumentado continuamente.

Ele citou que, em 2021, os gastos com P&D das nove cidades da região do Delta do Rio das Pérolas dentro da GBA chegaram a 360 bilhões de yuans, representando cerca de 3,7% de seu PIB, em comparação com o nível nacional geral de 2,44%.

O número de empresas de alta tecnologia na área chegou a 57 mil, e o de patentes concedidas chegou a cerca de 780 mil, das quais mais de 100 mil eram patentes de invenção, pontuou Shao.

Na lista dos 100 principais clusters de inovação geográfica do mundo, publicada anualmente pela OMPI, o cluster Shenzhen-Hong Kong-Guangzhou ficou em segundo lugar nos últimos dois anos consecutivos.

O cluster de inovação em ascensão, com crescimento notável em patentes e publicações científicas, diminuiu sua distância com Tóquio-Yokohama, o cluster de inovação número 1 na lista. 

Medidas de apoio para o desenvolvimento de ciência e tecnologia de Hong Kong e Macau 

O Ministério da Ciência e Tecnologia da China (MOST) implementou uma série de medidas para apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico de Hong Kong e Macau para promover sua maior integração com o sistema nacional de inovação, de acordo com Dai Gang, diretor do departamento de cooperação internacional no MOST.

O ministério apoiou Hong Kong na construção de um lote de plataformas de inovação, incluindo 16 Laboratórios-Chave do Estado, seis filiais dos Centros Nacionais de Pesquisa em Engenharia da China em Hong Kong, três bases nacionais de parceiros de industrialização de alta tecnologia e duas incubadoras de nível nacional para ciência e empresas de tecnologia.

Uma política semelhante foi adotada com Macau.

O ministério também apresentou medidas para apoiar os jovens de Hong Kong e Macau a seguirem carreiras em indústrias inovadoras e iniciarem os próprios negócios no continente.

https://news.cgtn.com/news/2022-07-03/Hong-Kong-on-highway-to-become-global-tech-and-innovation-hub--1blECIxf7X2/index.html

FONTE CGTN

PEQUIM, 5 de julho de 2022 /PRNewswire/-- O Parque Científico de Hong Kong, centro de alta tecnologia da cidade, deu as boas-vindas ao presidente chinês Xi Jinping para uma visita durante a sua movimentada viagem de dois dias para assistir às comemorações do 25º aniversário do retorno de Hong Kong à China.

O Parque Científico de Hong Kong é a maior base de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e incubadora de empresas na cidade. O local abriga mais de 1.100 empresas e 17 mil inovadores.

Entre as empresas localizadas no parque estão a SenseTime, gigante da inteligência artificial (IA), que é a única empresa do Parque Científico listada na Bolsa de Valores de Hong Kong, e a Da-Jiang Innovations (DJI), fabricante líder mundial de drones comerciais.

Lançado em 2002 pelo governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK) para promover o desenvolvimento científico e tecnológico da cidade, o parque também abriga laboratórios de alto nível com equipamentos avançados de pesquisa científica.

Até agora, conta com 28 laboratórios de P&D operados em conjunto por universidades de classe mundial e instituições de pesquisa com universidades locais em Hong Kong.

Ocupando uma área total de 400 mil metros quadrados, em março de 2021, o parque tinha 23 edifícios bem equipados e segue em expansão para aumentar o seu espaço de P&D. 

Altas expectativas para Hong Kong 

Durante a visita ao Parque Científico, Xi comentou que o país tem grandes expectativas para Hong Kong.

Ele afirmou que a China estabeleceu apoio ao desenvolvimento da cidade em um centro internacional de inovação e tecnologia no 14º Plano Quinquenal (2021-2025). Lançado no ano passado, o documento serve como plano e agenda de ações para o desenvolvimento social e econômico do país nos próximos cinco anos.

Nos últimos anos, com o apoio do governo central, Hong Kong alavancou suas próprias vantagens para realizar conquistas notáveis em pesquisa básica, cultivo de talentos e desenvolvimento no setor de inovação e tecnologia, observou Xi.

Em 2021, Hong Kong ficou em 14º lugar na lista global das economias mais inovadoras, de acordo com o Índice de Inovação Global (GII) divulgado pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

O governo da RAEHK deve desempenhar plenamente o papel da inovação tecnológica no apoio e na liderança do desenvolvimento econômico, acrescentou Xi.

Durante conversa com acadêmicos, pesquisadores e jovens representantes de empresas de inovação no Parque Científico, Xi apelou a Hong Kong para que coopere melhor com as cidades continentais da Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau (GBA). Ele também instou que seja fortalecido o desenvolvimento colaborativo de empresas, universidades e instituições de pesquisa, e feito esforços para transformar a GBA em um planalto global para a inovação científica e tecnológica. 

Crescente poder de inovação da GBA 

A GBA é composta pelas duas regiões administrativas especiais de Hong Kong e Macau e por nove cidades em Guangdong, a província vizinha. A área total é de cerca de 56 mil quilômetros quadrados e abriga cerca de seis por cento da população chinesa.

O produto interno bruto (PIB) da GBA atingiu 12,6 trilhões de yuans (USD 1,97 trilhão) no ano passado, 2,4 trilhões de yuans a mais do que em 2017. Com menos de um por cento do território continental do país, a GBA gerou 11% do PIB nacional.

Shao Xinyu, vice-ministro chinês de ciência e tecnologia, disse que as capacidades de inovação da GBA têm aumentado continuamente.

Ele citou que, em 2021, os gastos com P&D das nove cidades da região do Delta do Rio das Pérolas dentro da GBA chegaram a 360 bilhões de yuans, representando cerca de 3,7% de seu PIB, em comparação com o nível nacional geral de 2,44%.

O número de empresas de alta tecnologia na área chegou a 57 mil, e o de patentes concedidas chegou a cerca de 780 mil, das quais mais de 100 mil eram patentes de invenção, pontuou Shao.

Na lista dos 100 principais clusters de inovação geográfica do mundo, publicada anualmente pela OMPI, o cluster Shenzhen-Hong Kong-Guangzhou ficou em segundo lugar nos últimos dois anos consecutivos.

O cluster de inovação em ascensão, com crescimento notável em patentes e publicações científicas, diminuiu sua distância com Tóquio-Yokohama, o cluster de inovação número 1 na lista. 

Medidas de apoio para o desenvolvimento de ciência e tecnologia de Hong Kong e Macau 

O Ministério da Ciência e Tecnologia da China (MOST) implementou uma série de medidas para apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico de Hong Kong e Macau para promover sua maior integração com o sistema nacional de inovação, de acordo com Dai Gang, diretor do departamento de cooperação internacional no MOST.

O ministério apoiou Hong Kong na construção de um lote de plataformas de inovação, incluindo 16 Laboratórios-Chave do Estado, seis filiais dos Centros Nacionais de Pesquisa em Engenharia da China em Hong Kong, três bases nacionais de parceiros de industrialização de alta tecnologia e duas incubadoras de nível nacional para ciência e empresas de tecnologia.

Uma política semelhante foi adotada com Macau.

O ministério também apresentou medidas para apoiar os jovens de Hong Kong e Macau a seguirem carreiras em indústrias inovadoras e iniciarem os próprios negócios no continente.

https://news.cgtn.com/news/2022-07-03/Hong-Kong-on-highway-to-become-global-tech-and-innovation-hub--1blECIxf7X2/index.html

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: Hong Kong caminha para se tornar um centro global de tecnologia e inovação nos próximos 25 anos

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-hong-kong-caminha-para-se-tornar-um-centro-global-de-tecnologia-e-inovacao-nos-proximos-25-anos/