CGTN: Hong Kong, uma ponte entre as culturas oriental e ocidental

BEIJING, 3 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- Hong Kong é mais do que um centro internacional de negócios e finanças; é um lugar aberto e diversificado que combina as culturas chinesa e ocidental e que sempre foi alimentada e nutrida pela cultura chinesa.

À medida que Hong Kong comemora o 25º aniversário de seu retorno à pátria, Peng Liyuan, esposa do presidente chinês, Xi Jinping, visitou o Centro do Xiqu no distrito cultural West Kowloon da cidade na quinta-feira.

Durante a visita, ela aprendeu sobre o planejamento do distrito cultural e seus desenvolvimentos mais recentes, bem como seu trabalho na preservação e promoção da ópera cantonesa e do teatro tradicional chinês.

Peng chegou a Hong Kong de trem com Xi à tarde para participar de uma reunião comemorativa do 25º aniversário do retorno de Hong Kong à China e da cerimônia de posse do sexto mandato do governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (HKSAR) em 1º de julho.

Do Xiqu ao patrimônio cultural chinês

Estendendo-se por 40 hectares de terras recuperadas, o distrito cultural West Kowloon é um dos maiores projetos culturais do mundo, combinando arte, educação, espaço aberto e instalações de entretenimento.

O Centro do Xiqu, uma das primeiras grandes instalações culturais do distrito, oferece a oportunidade de "explorar e aprender sobre o patrimônio cultural chinês e as diferentes formas regionais do xiqu", de acordo com seu site.

Durante a visita, Peng assistiu a um ensaio de trechos de Ópera Cantonesa do grupo Tea House Rising Stars Troupe em sua Tea House e conversou com os artistas.

Graças ao apoio do governo central, a Ópera Cantonesa conseguiu ser registrada, em 2009, na lista representativa da Organização Educacional, Científica e Cultural das Nações Unidas de patrimônios culturais intangíveis da humanidade, como um item de patrimônio cultural intangível mundial.

O governo da HKSAR tem colaborado com a comunidade na proteção, transmissão e promoção da Ópera Cantonesa e de outros itens de patrimônio cultural intangível.

Uma plataforma que facilita o intercâmbio entre as culturas chinesa e ocidental

Para comemorar o 25º aniversário do retorno de Hong Kong à pátria, foram realizadas várias atividades envolvendo a cultura tradicional chinesa, como apresentações de Kung Fu chinês (artes marciais chinesas) e o desfile de moda Hanfu (vestimenta tradicional chinesa).

Durante uma visita a Hong Kong em 29 de junho de 2017, o presidente Xi disse que esperava que a HKSAR promovesse sua cultura tradicional, desempenhasse seu papel como uma plataforma que facilitasse o intercâmbio cultural entre a China e o Ocidente e promovesse intercâmbios culturais e a cooperação com a China Continental.

A HKSAR é incentivada a se transformar em um centro internacional de intercâmbios culturais no 14º Plano Quinquenal (2021-2025) do país.

https://news.cgtn.com/news/2022-07-01/Hong-Kong-an-East-West-culture-bridge-1bjFkS8hn7W/index.html 

 

FONTE CGTN

BEIJING, 3 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- Hong Kong é mais do que um centro internacional de negócios e finanças; é um lugar aberto e diversificado que combina as culturas chinesa e ocidental e que sempre foi alimentada e nutrida pela cultura chinesa.

À medida que Hong Kong comemora o 25º aniversário de seu retorno à pátria, Peng Liyuan, esposa do presidente chinês, Xi Jinping, visitou o Centro do Xiqu no distrito cultural West Kowloon da cidade na quinta-feira.

Durante a visita, ela aprendeu sobre o planejamento do distrito cultural e seus desenvolvimentos mais recentes, bem como seu trabalho na preservação e promoção da ópera cantonesa e do teatro tradicional chinês.

Peng chegou a Hong Kong de trem com Xi à tarde para participar de uma reunião comemorativa do 25º aniversário do retorno de Hong Kong à China e da cerimônia de posse do sexto mandato do governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (HKSAR) em 1º de julho.

Do Xiqu ao patrimônio cultural chinês

Estendendo-se por 40 hectares de terras recuperadas, o distrito cultural West Kowloon é um dos maiores projetos culturais do mundo, combinando arte, educação, espaço aberto e instalações de entretenimento.

O Centro do Xiqu, uma das primeiras grandes instalações culturais do distrito, oferece a oportunidade de "explorar e aprender sobre o patrimônio cultural chinês e as diferentes formas regionais do xiqu", de acordo com seu site.

Durante a visita, Peng assistiu a um ensaio de trechos de Ópera Cantonesa do grupo Tea House Rising Stars Troupe em sua Tea House e conversou com os artistas.

Graças ao apoio do governo central, a Ópera Cantonesa conseguiu ser registrada, em 2009, na lista representativa da Organização Educacional, Científica e Cultural das Nações Unidas de patrimônios culturais intangíveis da humanidade, como um item de patrimônio cultural intangível mundial.

O governo da HKSAR tem colaborado com a comunidade na proteção, transmissão e promoção da Ópera Cantonesa e de outros itens de patrimônio cultural intangível.

Uma plataforma que facilita o intercâmbio entre as culturas chinesa e ocidental

Para comemorar o 25º aniversário do retorno de Hong Kong à pátria, foram realizadas várias atividades envolvendo a cultura tradicional chinesa, como apresentações de Kung Fu chinês (artes marciais chinesas) e o desfile de moda Hanfu (vestimenta tradicional chinesa).

Durante uma visita a Hong Kong em 29 de junho de 2017, o presidente Xi disse que esperava que a HKSAR promovesse sua cultura tradicional, desempenhasse seu papel como uma plataforma que facilitasse o intercâmbio cultural entre a China e o Ocidente e promovesse intercâmbios culturais e a cooperação com a China Continental.

A HKSAR é incentivada a se transformar em um centro internacional de intercâmbios culturais no 14º Plano Quinquenal (2021-2025) do país.

https://news.cgtn.com/news/2022-07-01/Hong-Kong-an-East-West-culture-bridge-1bjFkS8hn7W/index.html 

 

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: Hong Kong, uma ponte entre as culturas oriental e ocidental

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-hong-kong-uma-ponte-entre-as-culturas-oriental-e-ocidental/