CGTN: papel dos militares chineses na ajuda humanitária e assistência em caso de catástrofe dentro do país

BEIJING, 24 de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- A ajuda humanitária e a assistência em caso de catástrofe tornaram-se missões nacionais cada vez mais importantes para as forças armadas chinesas.

Médicos militares foram vistos na guerra contra o coronavírus no início do ano. Quando as regiões do sul da China entraram na sua estação chuvosa em junho, as forças armadas estiveram na linha de frente da batalha contra catástrofes naturais, evacuando civis, reforçando aterros e limpando destroços.

Em julho, o Ministério de Recursos Hídricos elevou para o Nível II, o estado de emergência do país para controle das cheias, o segundo mais alto do sistema de resposta.

Nos últimos dois meses, o Exército de Libertação Popular e a Força Policial Armada Popular enviaram mais de 1,2 milhões de soldados em missões de controle das cheias em 17 regiões de nível provincial.

Estes soldados ajudaram a evacuar mais de 170.000 pessoas, e reforçaram aterros em mais de 900 quilômetros.

"O Exército de Libertação Popular sempre deve fazer parte do povo, trabalhar para seus interesses, manter laços estreitos e compartilhar bons e maus momentos com ele", disse Xi Jinping, presidente da China, em um discurso na cerimônia que assinalou o 90 o. aniversário da fundação do Exército de Libertação Popular no dia primeiro de agosto de 2017.

"O exército popular vai onde quer que haja inimigos, e onde quer que haja perigo", disse ele.

Ao continuar com sua inspeção atenta do trabalho de resposta às inundações na província de Anhui, no centro da China, Xi elogiou os "progressos significativos" feitos pelos militares no trabalho de socorro à catástrofe.

Falando a oficiais militares na quinta-feira, o presidente da China, também secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China e presidente da Comissão Militar Central, disse que as forças armadas desempenharam um papel importante como comando (contra as inundações) neste momento crítico.

Xi apelou para a continuidade dos esforços das operações de salvamento durante a ajuda na reconstrução pós-catástrofe.

"Temos que proteger a segurança física e monetária das pessoas", disse ele.

A China sofre frequentemente catástrofes naturais como terramotos, inundações e deslizamentos de terra provocados por inundações.

As funções militares não tradicionais, incluindo ajuda humanitária e assistência em caso de catástrofe, foram reforçadas sob a liderança de Xi, e têm ajudado os militares chineses a conquistar um amplo apoio popular.

No Sina Weibo, plataforma de rede social da China semelhante ao Twitter, os esforços dos soldados para atender às inundações foram acompanhados com uma onda de boa vontade e orgulho. Vídeos mostrando a população local fornecendo alimentos aos soldados enquanto eles realizam as missões de controle das cheias em Anhui e Jiangxi foram muito compartilhados.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=_bRf-VA0VuE

FONTE CGTN

BEIJING, 24 de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- A ajuda humanitária e a assistência em caso de catástrofe tornaram-se missões nacionais cada vez mais importantes para as forças armadas chinesas.

Médicos militares foram vistos na guerra contra o coronavírus no início do ano. Quando as regiões do sul da China entraram na sua estação chuvosa em junho, as forças armadas estiveram na linha de frente da batalha contra catástrofes naturais, evacuando civis, reforçando aterros e limpando destroços.

Em julho, o Ministério de Recursos Hídricos elevou para o Nível II, o estado de emergência do país para controle das cheias, o segundo mais alto do sistema de resposta.

Nos últimos dois meses, o Exército de Libertação Popular e a Força Policial Armada Popular enviaram mais de 1,2 milhões de soldados em missões de controle das cheias em 17 regiões de nível provincial.

Estes soldados ajudaram a evacuar mais de 170.000 pessoas, e reforçaram aterros em mais de 900 quilômetros.

"O Exército de Libertação Popular sempre deve fazer parte do povo, trabalhar para seus interesses, manter laços estreitos e compartilhar bons e maus momentos com ele", disse Xi Jinping, presidente da China, em um discurso na cerimônia que assinalou o 90 o. aniversário da fundação do Exército de Libertação Popular no dia primeiro de agosto de 2017.

"O exército popular vai onde quer que haja inimigos, e onde quer que haja perigo", disse ele.

Ao continuar com sua inspeção atenta do trabalho de resposta às inundações na província de Anhui, no centro da China, Xi elogiou os "progressos significativos" feitos pelos militares no trabalho de socorro à catástrofe.

Falando a oficiais militares na quinta-feira, o presidente da China, também secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China e presidente da Comissão Militar Central, disse que as forças armadas desempenharam um papel importante como comando (contra as inundações) neste momento crítico.

Xi apelou para a continuidade dos esforços das operações de salvamento durante a ajuda na reconstrução pós-catástrofe.

"Temos que proteger a segurança física e monetária das pessoas", disse ele.

A China sofre frequentemente catástrofes naturais como terramotos, inundações e deslizamentos de terra provocados por inundações.

As funções militares não tradicionais, incluindo ajuda humanitária e assistência em caso de catástrofe, foram reforçadas sob a liderança de Xi, e têm ajudado os militares chineses a conquistar um amplo apoio popular.

No Sina Weibo, plataforma de rede social da China semelhante ao Twitter, os esforços dos soldados para atender às inundações foram acompanhados com uma onda de boa vontade e orgulho. Vídeos mostrando a população local fornecendo alimentos aos soldados enquanto eles realizam as missões de controle das cheias em Anhui e Jiangxi foram muito compartilhados.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=_bRf-VA0VuE

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: papel dos militares chineses na ajuda humanitária e assistência em caso de catástrofe dentro do país

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-papel-dos-militares-chineses-na-ajuda-humanitaria-e-assistencia-em-caso-de-catastrofe-dentro-do-pais/