CGTN: por que as forças armadas chinesas contam com amplo apoio popular

PEQUIM, 1º de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- Dois graves desastres atingiram a China neste ano: a pandemia da COVID-19 e inundações catastróficas ao longo do rio Yangtze em uma escala sem precedentes em mais de duas décadas. As tropas militares chinesas vêm desempenhando papéis significativos no socorro a desastres. 

Oficialmente conhecidas como o Exército de Libertação Popular da China, as forças armadas do país estão profundamente enraizadas na população e mantêm laços estreitos com o povo desde a sua criação há 93 anos. 



"O Exército de Libertação Popular deve sempre fazer parte do povo, trabalhar pelos interesses do povo e manter laços estreitos e compartilhar bons e maus momentos com o povo", disse o presidente da China, Xi Jinping, em discurso na cerimônia que marcou o 90º aniversário da fundação do Exército de Libertação Popular em 1º de agosto de 2017.  



"O exército popular vai aonde quer que haja inimigos, e aonde quer que haja perigo", sublinhou. 



É exatamente isso que as forças armadas estão fazendo neste ano: unindo-se aos civis nas "guerras populares" contra a COVID-19 e as inundações.

"Nunca recuar"

Após o início do surto do novo coronavírus em Wuhan, que foi o epicentro na China, cerca de 4 mil médicos militares foram enviados a três hospitais da cidade. Eles trataram mais de 7 mil pacientes e salvaram inúmeras vidas de janeiro a abril. 



"Nós, o Exército de Libertação Popular da China, juramos que nunca recuaremos diante da epidemia e salvaguardaremos a paz e a saúde do povo", disse Ma Ling, médica militar que atua em uma UTI no hospital Huoshenshan, em Wuhan. 



Depois de completarem a sua missão, os militares foram homenageados por Xi, que também é secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China e presidente da Comissão Militar Central. Em uma ordem de louvor, Xi disse que a epidemia foi "uma guerra e um teste" para o exército, e que as tropas venceram a guerra com forte fé, alta capacidade científica e de pesquisa e grande sacrifício.

Salvaguardar o povo

No verão, milhares de homens do Exército de Libertação Popular embarcaram em uma nova missão para combater outro inimigo perigoso: as inundações em várias províncias ao longo do rio Yangtze causadas por chuvas fortes praticamente ininterruptas. Os níveis de água no rio e nos lagos adjacentes foram comparados com as inundações catastróficas de 1998.

O Presidente Xi exortou o Exército de Libertação Popular e a Força de Polícia Armada Popular a participarem ativamente dos esforços de resgate e socorro. 



"Somos o exército popular e devemos lutar na linha de frente neste momento", disse Xiao Shuai, soldado da Força de Polícia Armada Popular na província de Sichuan, no sudoeste da China. 



Zhang Hongbing, autoridade do governo local na província oriental de Anhui, saudou os soldados e oficiais que lutam contra as inundações como um "verdadeiro exército popular". 



"Quando a tropa chega, o povo sente-se são e salvo", disse Zhang. 



Enquanto a China trabalha para construir forças armadas vigorosas, Xi exortou um compromisso com o princípio básico do Exército de Libertação Popular: "servir ao povo de coração e alma". 



O Exército de Libertação Popular deve "atravessar bons e maus momentos" com o povo e ser sempre uma força militar "confiável, apoiada e amada pelo povo", disse.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=gE1HnP04k5M

 

FONTE CGTN

PEQUIM, 1º de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- Dois graves desastres atingiram a China neste ano: a pandemia da COVID-19 e inundações catastróficas ao longo do rio Yangtze em uma escala sem precedentes em mais de duas décadas. As tropas militares chinesas vêm desempenhando papéis significativos no socorro a desastres. 

Oficialmente conhecidas como o Exército de Libertação Popular da China, as forças armadas do país estão profundamente enraizadas na população e mantêm laços estreitos com o povo desde a sua criação há 93 anos. 



"O Exército de Libertação Popular deve sempre fazer parte do povo, trabalhar pelos interesses do povo e manter laços estreitos e compartilhar bons e maus momentos com o povo", disse o presidente da China, Xi Jinping, em discurso na cerimônia que marcou o 90º aniversário da fundação do Exército de Libertação Popular em 1º de agosto de 2017.  



"O exército popular vai aonde quer que haja inimigos, e aonde quer que haja perigo", sublinhou. 



É exatamente isso que as forças armadas estão fazendo neste ano: unindo-se aos civis nas "guerras populares" contra a COVID-19 e as inundações.

"Nunca recuar"

Após o início do surto do novo coronavírus em Wuhan, que foi o epicentro na China, cerca de 4 mil médicos militares foram enviados a três hospitais da cidade. Eles trataram mais de 7 mil pacientes e salvaram inúmeras vidas de janeiro a abril. 



"Nós, o Exército de Libertação Popular da China, juramos que nunca recuaremos diante da epidemia e salvaguardaremos a paz e a saúde do povo", disse Ma Ling, médica militar que atua em uma UTI no hospital Huoshenshan, em Wuhan. 



Depois de completarem a sua missão, os militares foram homenageados por Xi, que também é secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China e presidente da Comissão Militar Central. Em uma ordem de louvor, Xi disse que a epidemia foi "uma guerra e um teste" para o exército, e que as tropas venceram a guerra com forte fé, alta capacidade científica e de pesquisa e grande sacrifício.

Salvaguardar o povo

No verão, milhares de homens do Exército de Libertação Popular embarcaram em uma nova missão para combater outro inimigo perigoso: as inundações em várias províncias ao longo do rio Yangtze causadas por chuvas fortes praticamente ininterruptas. Os níveis de água no rio e nos lagos adjacentes foram comparados com as inundações catastróficas de 1998.

O Presidente Xi exortou o Exército de Libertação Popular e a Força de Polícia Armada Popular a participarem ativamente dos esforços de resgate e socorro. 



"Somos o exército popular e devemos lutar na linha de frente neste momento", disse Xiao Shuai, soldado da Força de Polícia Armada Popular na província de Sichuan, no sudoeste da China. 



Zhang Hongbing, autoridade do governo local na província oriental de Anhui, saudou os soldados e oficiais que lutam contra as inundações como um "verdadeiro exército popular". 



"Quando a tropa chega, o povo sente-se são e salvo", disse Zhang. 



Enquanto a China trabalha para construir forças armadas vigorosas, Xi exortou um compromisso com o princípio básico do Exército de Libertação Popular: "servir ao povo de coração e alma". 



O Exército de Libertação Popular deve "atravessar bons e maus momentos" com o povo e ser sempre uma força militar "confiável, apoiada e amada pelo povo", disse.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=gE1HnP04k5M

 

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: por que as forças armadas chinesas contam com amplo apoio popular

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-por-que-as-forcas-armadas-chinesas-contam-com-amplo-apoio-popular/