CGTN: Por que Trump minimizou a pandemia da COVID-19?

BEIJING, 12 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- Nos EUA, há 7,8 milhões de casos de COVID-19 com mais de 210.000 mortes. Após ter elogiado a eficácia do governo chinês no combate à pandemia, Trump rejeitou as críticas quanto a sua forma de lidar com a COVID-19 nos EUA, e voltou atrás em seu discurso, apelidando o vírus de o "vírus chinês".

Leia o artigo original aqui 

Os documentos divulgados em 31 de agosto pelo subcomitê da Câmara dos Estados Unidos para a crise do coronavírus mostram que funcionários de alto escalão do governo Trump minimizaram a pandemia. "A Casa Branca sabia desde junho que os casos de coronavírus estavam aumentando em todo o país", mas o governo Trump pediu repetidamente pela reabertura da economia. A postura do governo, portanto, contribuiu para mais de 58.000 mortes.

Desde que foi eleito em 2016, a principal prioridade de Trump tem sido conquistar um segundo mandato na Casa Branca.

E nem mesmo a pandemia e centenas de milhares de mortes mudariam seu plano.

Trump demonstrou "castigar" a China, ao aumentar as tarifas sobre os produtos chineses. Porém, toda essa encenação serve apenas para agradar e manter os votos dos eleitores e dos grupos de interesse que o apoiam.

Antes da pandemia, a economia dos EUA crescia lentamente e a taxa de desemprego estava caindo, fato esse que Trump se vangloriou de ter sido conquista sua.

As grandes corporações e os grupos de interesse conservadores que apoiam Trump querem uma economia forte e um mercado em alta. É por isso que o presidente se concentrou no desempenho do mercado de ações e minimizou a pandemia.

Trump ainda se recusou a usar a máscara em público e atacou o candidato presidencial democrata, Joe Biden, por usar uma. Porém, quando finalmente o fez em julho, o presidente se chamou de patriota.

Trump tem politizado a pandemia culpando outras nações e transferindo suas responsabilidades para seus rivais políticos.

Infelizmente, não há cura mágica disponível antes da eleições de novembro. A única maneira de reiniciar a economia dos EUA é interrompendo a propagação do vírus primeiro.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=1OyY7wmCaDo 

FONTE CGTN

BEIJING, 12 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- Nos EUA, há 7,8 milhões de casos de COVID-19 com mais de 210.000 mortes. Após ter elogiado a eficácia do governo chinês no combate à pandemia, Trump rejeitou as críticas quanto a sua forma de lidar com a COVID-19 nos EUA, e voltou atrás em seu discurso, apelidando o vírus de o "vírus chinês".

Leia o artigo original aqui 

Os documentos divulgados em 31 de agosto pelo subcomitê da Câmara dos Estados Unidos para a crise do coronavírus mostram que funcionários de alto escalão do governo Trump minimizaram a pandemia. "A Casa Branca sabia desde junho que os casos de coronavírus estavam aumentando em todo o país", mas o governo Trump pediu repetidamente pela reabertura da economia. A postura do governo, portanto, contribuiu para mais de 58.000 mortes.

Desde que foi eleito em 2016, a principal prioridade de Trump tem sido conquistar um segundo mandato na Casa Branca.

E nem mesmo a pandemia e centenas de milhares de mortes mudariam seu plano.

Trump demonstrou "castigar" a China, ao aumentar as tarifas sobre os produtos chineses. Porém, toda essa encenação serve apenas para agradar e manter os votos dos eleitores e dos grupos de interesse que o apoiam.

Antes da pandemia, a economia dos EUA crescia lentamente e a taxa de desemprego estava caindo, fato esse que Trump se vangloriou de ter sido conquista sua.

As grandes corporações e os grupos de interesse conservadores que apoiam Trump querem uma economia forte e um mercado em alta. É por isso que o presidente se concentrou no desempenho do mercado de ações e minimizou a pandemia.

Trump ainda se recusou a usar a máscara em público e atacou o candidato presidencial democrata, Joe Biden, por usar uma. Porém, quando finalmente o fez em julho, o presidente se chamou de patriota.

Trump tem politizado a pandemia culpando outras nações e transferindo suas responsabilidades para seus rivais políticos.

Infelizmente, não há cura mágica disponível antes da eleições de novembro. A única maneira de reiniciar a economia dos EUA é interrompendo a propagação do vírus primeiro.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=1OyY7wmCaDo 

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: Por que Trump minimizou a pandemia da COVID-19?

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-por-que-trump-minimizou-a-pandemia-da-covid-19/