CGTN: redução da pobreza, uma promessa solene cumprida pela liderança chinesa

PEQUIM, 23 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- Com seu propósito fundamental de servir o coração e a alma do povo, o Partido Comunista da China (PCC) tem se dedicado a liderar a nação para construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos, e a ajudou a obter resultados milagrosos na redução da pobreza.

"Ver as pessoas pobres e áreas empobrecidas participar na sociedade moderadamente próspera juntamente com o resto do país é uma promessa solene feita pelo nosso Partido", disse o presidente chinês Xi Jinping.

Recentemente, a CMG lançou uma série de programas de televisão "Redução da Pobreza", recontando como a China tirou milhões da pobreza. O primeiro episódio apresenta uma visão geral de como a liderança chinesa cumpriu sua promessa solene de tirar da pobreza todos os residentes rurais que vivem abaixo da atual linha de pobreza até 2020.

"Acima e fora da pobreza"

A China lançou programas de combate à pobreza em grande escala em 1982. Naquele momento, Xi Jinping foi enviado para trabalhar no condado de Zhengding, província de Hebei. De março de 1982 a maio de 1985, Xi trabalhou como vice-secretário e depois como secretário do Comitê Municipal do PCC de Zhengding. Alguns de seus discursos e artigos desse período foram publicados em seu livro "Up and Out of Poverty".

Como Xi escreveu: "Trabalhei duro durante os dois anos na Prefeitura de Ningde, juntamente com as pessoas e os membros do Partido. Sempre senti uma sensação de inquietação. A redução da pobreza é um imenso empreendimento que requer os esforços de várias gerações."

Em seguida, ele trouxe o seu sonho de redução da pobreza para o centro da vida política da China.

Redução direcionada da pobreza, uma nova estratégia

O número de pessoas pobres identificado pelo governo chinês alcançava 99,89 milhões no final de 2012 – uma população maior do que a maioria dos países.

Em novembro de 2013, durante uma visita de inspeção à Hunan, o Presidente Xi apresentou pela primeira vez o conceito de "Redução direcionada da pobreza".

Esse conceito de adequação de políticas específicas para as diferentes condições locais tornou-se um princípio orientador na luta da China contra a pobreza.

Em novembro de 2015, na Conferência Central sobre Redução da Pobreza e Desenvolvimento, Xi destacou ainda que a mitigação da pobreza deve focar em quatro questões – quem precisa de ajuda, quem deve implementar iniciativas de redução da pobreza, como o alívio da pobreza deve ser realizado, e quais padrões e procedimentos devem ser adotados para sair da pobreza.

Para enfrentar esses problemas enquanto realizava uma redução direcionada da pobreza, cerca de 800.000 agentes foram enviados para a linha de frente das missões de combate à pobreza, trabalhando em níveis locais.

"Ninguém deve ser deixado para trás"

No final de 2016, havia mais de 43 milhões de pessoas, ou cerca de 3% da população chinesa, vivendo na pobreza. No entanto, ajudar a população pobre remanescente, muitos dos quais viviam em áreas sem estradas, água potável limpa ou energia, seria o mais difícil.

"Erradicar a pobreza sempre foi uma batalha difícil, enquanto erradicar a pobreza em áreas extremamente pobres é a luta mais difícil de todas", disse Xi.

O país em 2017 demarcou três regiões e três prefeituras, incluindo a Região Autônoma do Tibete e a prefeitura autônoma Nujiang Lisu na província de Yunnan, como as áreas mais pobres do país. Mais recursos foram alocados para essas áreas.

"Na marcha em direção à prosperidade comum, ninguém será deixado para trás", prometeu Xi.

"Duas promessas e três garantias"

No final de 2018, a população empobrecida do país foi reduzida para 16,6 milhões, levando a jornada de redução da pobreza para a "última milha". Mas o trabalho de redução da pobreza na China ainda enfrentou muitos desafios.

Algumas autoridades e departamentos locais haviam distorcido ou exagerado suas estatísticas de redução da pobreza para marcar pontos políticos. 

Falando em um simpósio sobre a luta contra a pobreza em abril de 2019, o presidente chinês pediu o empenho para resolver problemas proeminentes na garantia de atender as necessidades de alimentos e vestuário da população rural pobre e para que tivessem acesso à educação obrigatória, serviços médicos básicos e moradias seguras, referidos como "duas promessas e três garantias".

Em seguida, os ministérios lançaram uma extensa campanha para resolver problemas excepcionais e, no final de 2019, os problemas de 5,2 milhões de pessoas relativos ao programa "duas promessas e três garantias" foram resolvidos.

Atingidas as metas antipobreza, mesmo na pandemia de COVID-19

O ano de 2020 não foi um ano comum para a China e para o mundo. A pandemia de COVID-19 junto com inundações no sul da China representaram desafios assustadores para a luta nacional contra a penúria. 

De acordo com o Banco Mundial, estima-se que a pandemia de COVID-19 tenha impulsionado mais 88-115 milhões de pessoas para a extrema pobreza em 2020, o que significa que a pobreza global extrema deverá aumentar pela primeira vez em mais de 20 anos.

O presidente Xi, em um simpósio sobre a garantia de uma vitória decisiva na redução da pobreza, em março de 2020, disse que tirar da pobreza todos os residentes rurais que vivem abaixo da linha de pobreza até 2020 é uma promessa solene feita pelo Comitê Central do PCC e deve ser cumprida a tempo.

O país adotou medidas mais fortes e mais eficazes para garantir a erradicação total da pobreza dentro do prazo. Foram envidados mais esforços para minimizar as perdas causadas por desastres naturais e acelerar a restauração das ordens de produção e de subsistência em áreas pobres afetadas por desastres.

Os ministros também intensificaram o monitoramento e deram assistência oportuna para evitar que as pessoas voltassem à pobreza.

Em dezembro de 2020, o presidente Xi anunciou que, após oito anos de esforços incessantes, toda a população rural pobre saiu da pobreza e quase 100 milhões de pessoas pobres saíram da pobreza.

Artigo original: aqui.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=saxD4PtyH9M  

FONTE CGTN

PEQUIM, 23 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- Com seu propósito fundamental de servir o coração e a alma do povo, o Partido Comunista da China (PCC) tem se dedicado a liderar a nação para construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos, e a ajudou a obter resultados milagrosos na redução da pobreza.

"Ver as pessoas pobres e áreas empobrecidas participar na sociedade moderadamente próspera juntamente com o resto do país é uma promessa solene feita pelo nosso Partido", disse o presidente chinês Xi Jinping.

Recentemente, a CMG lançou uma série de programas de televisão "Redução da Pobreza", recontando como a China tirou milhões da pobreza. O primeiro episódio apresenta uma visão geral de como a liderança chinesa cumpriu sua promessa solene de tirar da pobreza todos os residentes rurais que vivem abaixo da atual linha de pobreza até 2020.

"Acima e fora da pobreza"

A China lançou programas de combate à pobreza em grande escala em 1982. Naquele momento, Xi Jinping foi enviado para trabalhar no condado de Zhengding, província de Hebei. De março de 1982 a maio de 1985, Xi trabalhou como vice-secretário e depois como secretário do Comitê Municipal do PCC de Zhengding. Alguns de seus discursos e artigos desse período foram publicados em seu livro "Up and Out of Poverty".

Como Xi escreveu: "Trabalhei duro durante os dois anos na Prefeitura de Ningde, juntamente com as pessoas e os membros do Partido. Sempre senti uma sensação de inquietação. A redução da pobreza é um imenso empreendimento que requer os esforços de várias gerações."

Em seguida, ele trouxe o seu sonho de redução da pobreza para o centro da vida política da China.

Redução direcionada da pobreza, uma nova estratégia

O número de pessoas pobres identificado pelo governo chinês alcançava 99,89 milhões no final de 2012 – uma população maior do que a maioria dos países.

Em novembro de 2013, durante uma visita de inspeção à Hunan, o Presidente Xi apresentou pela primeira vez o conceito de "Redução direcionada da pobreza".

Esse conceito de adequação de políticas específicas para as diferentes condições locais tornou-se um princípio orientador na luta da China contra a pobreza.

Em novembro de 2015, na Conferência Central sobre Redução da Pobreza e Desenvolvimento, Xi destacou ainda que a mitigação da pobreza deve focar em quatro questões – quem precisa de ajuda, quem deve implementar iniciativas de redução da pobreza, como o alívio da pobreza deve ser realizado, e quais padrões e procedimentos devem ser adotados para sair da pobreza.

Para enfrentar esses problemas enquanto realizava uma redução direcionada da pobreza, cerca de 800.000 agentes foram enviados para a linha de frente das missões de combate à pobreza, trabalhando em níveis locais.

"Ninguém deve ser deixado para trás"

No final de 2016, havia mais de 43 milhões de pessoas, ou cerca de 3% da população chinesa, vivendo na pobreza. No entanto, ajudar a população pobre remanescente, muitos dos quais viviam em áreas sem estradas, água potável limpa ou energia, seria o mais difícil.

"Erradicar a pobreza sempre foi uma batalha difícil, enquanto erradicar a pobreza em áreas extremamente pobres é a luta mais difícil de todas", disse Xi.

O país em 2017 demarcou três regiões e três prefeituras, incluindo a Região Autônoma do Tibete e a prefeitura autônoma Nujiang Lisu na província de Yunnan, como as áreas mais pobres do país. Mais recursos foram alocados para essas áreas.

"Na marcha em direção à prosperidade comum, ninguém será deixado para trás", prometeu Xi.

"Duas promessas e três garantias"

No final de 2018, a população empobrecida do país foi reduzida para 16,6 milhões, levando a jornada de redução da pobreza para a "última milha". Mas o trabalho de redução da pobreza na China ainda enfrentou muitos desafios.

Algumas autoridades e departamentos locais haviam distorcido ou exagerado suas estatísticas de redução da pobreza para marcar pontos políticos. 

Falando em um simpósio sobre a luta contra a pobreza em abril de 2019, o presidente chinês pediu o empenho para resolver problemas proeminentes na garantia de atender as necessidades de alimentos e vestuário da população rural pobre e para que tivessem acesso à educação obrigatória, serviços médicos básicos e moradias seguras, referidos como "duas promessas e três garantias".

Em seguida, os ministérios lançaram uma extensa campanha para resolver problemas excepcionais e, no final de 2019, os problemas de 5,2 milhões de pessoas relativos ao programa "duas promessas e três garantias" foram resolvidos.

Atingidas as metas antipobreza, mesmo na pandemia de COVID-19

O ano de 2020 não foi um ano comum para a China e para o mundo. A pandemia de COVID-19 junto com inundações no sul da China representaram desafios assustadores para a luta nacional contra a penúria. 

De acordo com o Banco Mundial, estima-se que a pandemia de COVID-19 tenha impulsionado mais 88-115 milhões de pessoas para a extrema pobreza em 2020, o que significa que a pobreza global extrema deverá aumentar pela primeira vez em mais de 20 anos.

O presidente Xi, em um simpósio sobre a garantia de uma vitória decisiva na redução da pobreza, em março de 2020, disse que tirar da pobreza todos os residentes rurais que vivem abaixo da linha de pobreza até 2020 é uma promessa solene feita pelo Comitê Central do PCC e deve ser cumprida a tempo.

O país adotou medidas mais fortes e mais eficazes para garantir a erradicação total da pobreza dentro do prazo. Foram envidados mais esforços para minimizar as perdas causadas por desastres naturais e acelerar a restauração das ordens de produção e de subsistência em áreas pobres afetadas por desastres.

Os ministros também intensificaram o monitoramento e deram assistência oportuna para evitar que as pessoas voltassem à pobreza.

Em dezembro de 2020, o presidente Xi anunciou que, após oito anos de esforços incessantes, toda a população rural pobre saiu da pobreza e quase 100 milhões de pessoas pobres saíram da pobreza.

Artigo original: aqui.

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=saxD4PtyH9M  

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

CGTN: redução da pobreza, uma promessa solene cumprida pela liderança chinesa

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cgtn-reducao-da-pobreza-uma-promessa-solene-cumprida-pela-lideranca-chinesa/