Cirurgiã-dentista Palmyra Santa Rosa defende método humanizado de Harmonização Orofacial

Em um momento de popularização da Harmonização Orofacial, a profissional fala sobre os casos de reversão de harmonização entre famosos

MACEIÓ, 2 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- Como líder mundial em cirurgias plásticas (13,1% do total), segundo números da International Society for Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS na sigla em inglês), o Brasil se tornou referência em serviços de estética, do botox e preenchimento até cirurgias mais invasivas. Nesse panorama de inovações do mercado para o momento digital, a cirurgiã-dentista Palmyra Santa Rosa adentra uma fase de repaginação da estética, trazendo uma visão humanizada da Harmonização Orofacial. Realizando procedimentos em influencers como Carlinhos Maia, Marina Ferrari e Ed Gama, a profissional critica excessos e ganha o público que busca procedimentos mais naturais e sem exageros.

Para ela, mesmo que o profissional tenha expertise, faz parte dos deveres éticos da classe compreender a forma como o paciente se enxerga é diferente. "A gente não deve empurrar todas as noções de estética para o paciente. Não significa que ele precisa fazer tudo. O objetivo não é impor o que é proporcional, mas deixar o seu paciente bem. O limite está em existir um consenso do profissional e do paciente", pontua.

Um dos termômetros para entender o estado atual da Harmonização Orofacial, é perceber como agora estamos passando pelo que a Dra. Palmyra Santa Rosa chama de "reversão da harmonização facial".

O fenômeno se trata da grande leva de famosos que se arrependeram do procedimento e querem ficar mais naturais. Um dos exemplos é o cantor Lucas Lucco, que após fazer preenchimento, comentou em entrevistas que parou de se reconhecer nos clipes e filmagens, chegando ao ponto de remover todo preenchimento feito. "A harmonização não é um padrão. É uma opção de valorizar o que há de beleza em cada um", defende.

"Alguns pacientes me trazem referências de alguns artistas para fazer tratamentos semelhantes, mas eu volto ao cerne da coisa que é saber: o que te incomoda? E sempre questionando se existe a necessidade da realização desse procedimento naquele caso. Não se faz harmonização com referências a artistas, é sempre em referência ao paciente que está lá sentado.  Eu explico a importância de que as suas características são únicas", pontua a Dra. Palmyra Santa Rosa.

Ainda segundo a especialista, toda tendência de busca e resultados padronizados que tem tomado o mercado da harmonização faz parte de um movimento amplo de banalização e negligência da ciência, em prol de resultados fáceis e um estilo de produção desumanizada. "Harmonização não é moda. Moda é tendência e isso vai e volta. Harmonização é ciência. O que aconteceu foi um modismo, das pessoas olharem as celebridades e imitarem os casos. Os procedimentos existem como opção do tratamento para incômodos", comenta. "É preciso existir esse equilíbrio do bom senso e da ciência", explica a dentista.

Ela ressalta que para a área crescer de forma saudável é necessário novas regulamentações e um fortalecimento dos parâmetros éticos na relação profissional e cliente. O profissional da saúde não pode trabalhar com moda, mas com ciência e saúde. A moda é momentânea e existem tendências. "Não existe moda para ciência. O objetivo do profissional não deveria ser vender mais seringas, mas vender a satisfação", finaliza.

Instituto Santa Rosa

Do ponto de vista comercial, o Brasil é um dos potenciais de estética no mundo, do ponto de vista cultural continuou a ser na pandemia. "Durante a pandemia muitas pessoas tiveram medo de como o mercado seria atingido. Mas diferente do que pensávamos, o mercado cresceu, muito relacionado ao fato das pessoas se enxergarem mais e da autoestima dos brasileiros", pontua. Nesse sentido, alguns dos excessos do mercado têm repercutido na rede a partir de muitos famosos.

Na busca por expandir o método de humanização e cuidado com a experiência do cliente, no final de 2020, a Dra. Palmyra Santa Rosa inaugura o espaço Instituto Santa Rosa. "Eu costumo dizer que o empreendedor é curioso", pontua. Trazendo uma abordagem multidisciplinar entre profissionais da saúde (estética, odontologia, nutrição, ginecologia e dermatofuncional) ao lado de serviços de beleza no salão SR Studio, o Instituto idealizado por ela tem por intenção ser um espaço de referência para saúde e atendimento humanizado. "É sobre pensar com um olhar mais humano do que comercial", finaliza.

Sobre a Dra. Palmyra Santa Rosa

Dra. Palmyra Santa Rosa é cirurgiã dentista com formação na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Após a especialização em odontogeriatria, a Dra. Palmyra Santa Rosa partiu para os estudos relativos ao envelhecimento, estética e saúde. Hoje, é uma das especialistas em Harmonização Orofacial mais importantes do país, com dezenas de milhares de seguidores nas redes e atendimentos em todo o Brasil.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1586503/Palmyra_Santa_Rosa.jpg

FONTE André Santa Rosa

Em um momento de popularização da Harmonização Orofacial, a profissional fala sobre os casos de reversão de harmonização entre famosos

MACEIÓ, 2 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- Como líder mundial em cirurgias plásticas (13,1% do total), segundo números da International Society for Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS na sigla em inglês), o Brasil se tornou referência em serviços de estética, do botox e preenchimento até cirurgias mais invasivas. Nesse panorama de inovações do mercado para o momento digital, a cirurgiã-dentista Palmyra Santa Rosa adentra uma fase de repaginação da estética, trazendo uma visão humanizada da Harmonização Orofacial. Realizando procedimentos em influencers como Carlinhos Maia, Marina Ferrari e Ed Gama, a profissional critica excessos e ganha o público que busca procedimentos mais naturais e sem exageros.

Para ela, mesmo que o profissional tenha expertise, faz parte dos deveres éticos da classe compreender a forma como o paciente se enxerga é diferente. "A gente não deve empurrar todas as noções de estética para o paciente. Não significa que ele precisa fazer tudo. O objetivo não é impor o que é proporcional, mas deixar o seu paciente bem. O limite está em existir um consenso do profissional e do paciente", pontua.

Um dos termômetros para entender o estado atual da Harmonização Orofacial, é perceber como agora estamos passando pelo que a Dra. Palmyra Santa Rosa chama de "reversão da harmonização facial".

O fenômeno se trata da grande leva de famosos que se arrependeram do procedimento e querem ficar mais naturais. Um dos exemplos é o cantor Lucas Lucco, que após fazer preenchimento, comentou em entrevistas que parou de se reconhecer nos clipes e filmagens, chegando ao ponto de remover todo preenchimento feito. "A harmonização não é um padrão. É uma opção de valorizar o que há de beleza em cada um", defende.

"Alguns pacientes me trazem referências de alguns artistas para fazer tratamentos semelhantes, mas eu volto ao cerne da coisa que é saber: o que te incomoda? E sempre questionando se existe a necessidade da realização desse procedimento naquele caso. Não se faz harmonização com referências a artistas, é sempre em referência ao paciente que está lá sentado.  Eu explico a importância de que as suas características são únicas", pontua a Dra. Palmyra Santa Rosa.

Ainda segundo a especialista, toda tendência de busca e resultados padronizados que tem tomado o mercado da harmonização faz parte de um movimento amplo de banalização e negligência da ciência, em prol de resultados fáceis e um estilo de produção desumanizada. "Harmonização não é moda. Moda é tendência e isso vai e volta. Harmonização é ciência. O que aconteceu foi um modismo, das pessoas olharem as celebridades e imitarem os casos. Os procedimentos existem como opção do tratamento para incômodos", comenta. "É preciso existir esse equilíbrio do bom senso e da ciência", explica a dentista.

Ela ressalta que para a área crescer de forma saudável é necessário novas regulamentações e um fortalecimento dos parâmetros éticos na relação profissional e cliente. O profissional da saúde não pode trabalhar com moda, mas com ciência e saúde. A moda é momentânea e existem tendências. "Não existe moda para ciência. O objetivo do profissional não deveria ser vender mais seringas, mas vender a satisfação", finaliza.

Instituto Santa Rosa

Do ponto de vista comercial, o Brasil é um dos potenciais de estética no mundo, do ponto de vista cultural continuou a ser na pandemia. "Durante a pandemia muitas pessoas tiveram medo de como o mercado seria atingido. Mas diferente do que pensávamos, o mercado cresceu, muito relacionado ao fato das pessoas se enxergarem mais e da autoestima dos brasileiros", pontua. Nesse sentido, alguns dos excessos do mercado têm repercutido na rede a partir de muitos famosos.

Na busca por expandir o método de humanização e cuidado com a experiência do cliente, no final de 2020, a Dra. Palmyra Santa Rosa inaugura o espaço Instituto Santa Rosa. "Eu costumo dizer que o empreendedor é curioso", pontua. Trazendo uma abordagem multidisciplinar entre profissionais da saúde (estética, odontologia, nutrição, ginecologia e dermatofuncional) ao lado de serviços de beleza no salão SR Studio, o Instituto idealizado por ela tem por intenção ser um espaço de referência para saúde e atendimento humanizado. "É sobre pensar com um olhar mais humano do que comercial", finaliza.

Sobre a Dra. Palmyra Santa Rosa

Dra. Palmyra Santa Rosa é cirurgiã dentista com formação na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Após a especialização em odontogeriatria, a Dra. Palmyra Santa Rosa partiu para os estudos relativos ao envelhecimento, estética e saúde. Hoje, é uma das especialistas em Harmonização Orofacial mais importantes do país, com dezenas de milhares de seguidores nas redes e atendimentos em todo o Brasil.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1586503/Palmyra_Santa_Rosa.jpg

FONTE André Santa Rosa