Código QR de saúde em Hangzhou, na China, ajuda a retomar o trabalho de forma segura e ordenada

HANGZHOU, China, 2 de março de 2020 /PRNewswire/ -- A cidade de Hangzhou lançou um sistema de código QR de saúde no dia 9 de fevereiro, como uma "autorização de tráfego" regional, a fim de garantir o fluxo ordenado da população durante epidemias. A prática inteligente está ganhando popularidade no país todo, com mais de 200 cidades também promovendo o sistema de código QR de saúde.

De acordo com o governo municipal de Hangzhou, o código QR de saúde é o mais recente esforço digital da cidade para combater epidemias. Com base nas leis e normas relacionadas ao assunto, os residentes têm de declarar suas condições de saúde on-line, por meio de plataformas de terceiros e aplicativos de serviços governamentais. Por sua vez, receberão códigos marcados em verde, amarelo ou vermelho, de acordo com as informações que disponibilizarem. Somente os residentes com código verde podem circular livremente pela cidade. Aqueles com códigos amarelo e vermelho devem ficar em quarentena por algum tempo. É necessário que os que tenham códigos amarelo e vermelho façam login todos os dias na plataforma, durante a quarentena, antes que seus códigos possam ficar verdes.

O código QR de saúde ajuda a aliviar as preocupações da população sobre viagens e funciona como garantia confiável para a saúde dos residentes durante viagens.

"Essencialmente, o código QR de saúde é uma das formas mais importantes de controle fechado para a gestão precisa e inteligente para prevenir e controlar epidemias. É também uma ferramenta intelectual muito importante para facilitar a retomada do trabalho e da produção", afirmou Yu Jianxing, professor e reitor da Escola de Administração Pública da Universidade de Zhejiang.

O código QR de saúde pode ser usado na produção e na rotina diária, uma vez declarado, permitindo prevenção e controle científicos, precisos e eficientes de epidemias, bem como a retomada segura do trabalho e da produção para as empresas.

Lisa, da Bélgica, é professora de inglês e, este ano, vai trabalhar na província de Zhejiang, no centro econômico do leste da China. Chegou a Pequim há três semanas, mas sua viagem a Zhejiang foi adiada devido ao novo surto de coronavírus. Lisa chegou a Zhejiang no dia 24 de fevereiro e, ao chegar à estação ferroviária de Hangzhou East, solicitou um código QR verde de saúde, por orientação de funcionários do local. "Vou encontrar um amigo no hotel e, depois, vou à escola", foi o plano de viagem que ela descreveu na plataforma digital. Lisa está muito feliz por solicitar o código QR verde, que funciona como prova em tempo real de suas condições de saúde. Ela espera que a epidemia termine o mais rápido possível, para que a escola possa retomar as aulas em março.

Em Hangzhou, as pessoas que retornarem ao trabalho estarão sujeitas à gestão e ao controle confidenciais e direcionados de epidemias, o que elimina os procedimentos de aprovação das empresas e evita os inconvenientes causados pelas medidas de "tamanho único". Portanto, a velocidade de retomada do trabalho nas empresas foi significativamente acelerada. Os dados mostraram que cerca de 94,9% das empresas da cidade estão operando normalmente, com 85,9% dos funcionários tendo voltado ao trabalho até às 18h do dia 25 de fevereiro.

No dia 10 de fevereiro, a conhecida empresa de seda da China, o Wensli Group, foi oficialmente aprovada para retomar o trabalho. A ação padrão para todos os funcionários que retornam ao trabalho é mostrar seu código QR verde de saúde, medir a temperatura e registrar suas condições de saúde on-line diariamente. Cerca de 90% dos funcionários da empresa com sede em Zhejiang retornaram ao trabalho, com mais de 1.000 funcionários com código QR verde de saúde.

Sendo uma medida digital de gerenciamento de avaliação da saúde, habilitada por big data, o código QR de saúde é uma autorização eficaz para viagens pessoais seguras e uma ferramenta científica para permitir a prevenção e o controle de epidemias, bem como o desenvolvimento econômico. O objetivo é fazer com que a produção e a vida cotidiana sejam retomadas o máximo possível e de maneira organizada, garantindo a prevenção e o controle eficazes de epidemias, de acordo com alguma autoridade local.

FONTE Hangzhou Municipal Government

HANGZHOU, China, 2 de março de 2020 /PRNewswire/ -- A cidade de Hangzhou lançou um sistema de código QR de saúde no dia 9 de fevereiro, como uma "autorização de tráfego" regional, a fim de garantir o fluxo ordenado da população durante epidemias. A prática inteligente está ganhando popularidade no país todo, com mais de 200 cidades também promovendo o sistema de código QR de saúde.

De acordo com o governo municipal de Hangzhou, o código QR de saúde é o mais recente esforço digital da cidade para combater epidemias. Com base nas leis e normas relacionadas ao assunto, os residentes têm de declarar suas condições de saúde on-line, por meio de plataformas de terceiros e aplicativos de serviços governamentais. Por sua vez, receberão códigos marcados em verde, amarelo ou vermelho, de acordo com as informações que disponibilizarem. Somente os residentes com código verde podem circular livremente pela cidade. Aqueles com códigos amarelo e vermelho devem ficar em quarentena por algum tempo. É necessário que os que tenham códigos amarelo e vermelho façam login todos os dias na plataforma, durante a quarentena, antes que seus códigos possam ficar verdes.

O código QR de saúde ajuda a aliviar as preocupações da população sobre viagens e funciona como garantia confiável para a saúde dos residentes durante viagens.

"Essencialmente, o código QR de saúde é uma das formas mais importantes de controle fechado para a gestão precisa e inteligente para prevenir e controlar epidemias. É também uma ferramenta intelectual muito importante para facilitar a retomada do trabalho e da produção", afirmou Yu Jianxing, professor e reitor da Escola de Administração Pública da Universidade de Zhejiang.

O código QR de saúde pode ser usado na produção e na rotina diária, uma vez declarado, permitindo prevenção e controle científicos, precisos e eficientes de epidemias, bem como a retomada segura do trabalho e da produção para as empresas.

Lisa, da Bélgica, é professora de inglês e, este ano, vai trabalhar na província de Zhejiang, no centro econômico do leste da China. Chegou a Pequim há três semanas, mas sua viagem a Zhejiang foi adiada devido ao novo surto de coronavírus. Lisa chegou a Zhejiang no dia 24 de fevereiro e, ao chegar à estação ferroviária de Hangzhou East, solicitou um código QR verde de saúde, por orientação de funcionários do local. "Vou encontrar um amigo no hotel e, depois, vou à escola", foi o plano de viagem que ela descreveu na plataforma digital. Lisa está muito feliz por solicitar o código QR verde, que funciona como prova em tempo real de suas condições de saúde. Ela espera que a epidemia termine o mais rápido possível, para que a escola possa retomar as aulas em março.

Em Hangzhou, as pessoas que retornarem ao trabalho estarão sujeitas à gestão e ao controle confidenciais e direcionados de epidemias, o que elimina os procedimentos de aprovação das empresas e evita os inconvenientes causados pelas medidas de "tamanho único". Portanto, a velocidade de retomada do trabalho nas empresas foi significativamente acelerada. Os dados mostraram que cerca de 94,9% das empresas da cidade estão operando normalmente, com 85,9% dos funcionários tendo voltado ao trabalho até às 18h do dia 25 de fevereiro.

No dia 10 de fevereiro, a conhecida empresa de seda da China, o Wensli Group, foi oficialmente aprovada para retomar o trabalho. A ação padrão para todos os funcionários que retornam ao trabalho é mostrar seu código QR verde de saúde, medir a temperatura e registrar suas condições de saúde on-line diariamente. Cerca de 90% dos funcionários da empresa com sede em Zhejiang retornaram ao trabalho, com mais de 1.000 funcionários com código QR verde de saúde.

Sendo uma medida digital de gerenciamento de avaliação da saúde, habilitada por big data, o código QR de saúde é uma autorização eficaz para viagens pessoais seguras e uma ferramenta científica para permitir a prevenção e o controle de epidemias, bem como o desenvolvimento econômico. O objetivo é fazer com que a produção e a vida cotidiana sejam retomadas o máximo possível e de maneira organizada, garantindo a prevenção e o controle eficazes de epidemias, de acordo com alguma autoridade local.

FONTE Hangzhou Municipal Government