Como deve ficar o salário mínimo em 2021?

RIBEIRÃO PRETO, Brasil, 29 de maio de 2020 /PRNewswire/ -- Diante de uma situação instável pela qual vem passando o Brasil e o mundo, uma pergunta intriga a maioria das pessoas: como ficará o salário mínimo em 2021?

Essa é uma questão pertinente, afinal diante da política econômica adotada, o reajuste do salário mínimo está seguindo a inflação do país.

E como neste ano a inflação deverá ficar abaixo do centro da meta, a expectativa é que o reajuste salarial seja menor do que o esperado.

De acordo com o portal salariominimo.blog.br, que acompanha a evolução salarial desde a criação do Plano Real, a expectativa é que o salário mínimo seja fixado em R$ 1.074,00 para 2021, seguindo o Projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias.

Luís Filipe Costa Carvalho, CEO do portal, acredita que com a fixação do aumento do salário mínimo, poderá ocorrer um ganho acima da inflação.

"O aumento proposto pelo governo é de 3,25%. Ainda não sabemos a dimensão que a pandemia de coronavírus terá sobre a economia, mas as últimas projeções para o IPCA do Boletim Focus apontam para uma inflação de 2,10% em 2020", ressalta Carvalho.

Dessa forma, o salário mínimo teria um ganho acima da inflação anual, o que resultaria em um maior poder de compras por parte da população para o ano que vem.

Entendendo um pouco mais sobre o salário mínimo

Em regra geral, o salário mínimo é o menor salário que uma determinada empresa pode pagar para os seus funcionários durante o mês.

Ele é estipulado levando em consideração o custo de vida da população, e dessa maneira procura de uma forma ou de outra seguir a inflação do país.

"Além da inflação, há fatores como a política econômica adotada que interferem no aumento do salário mínimo, se observarmos o ano de 2012 veremos que a inflação no país ficou em 5,84% enquanto que o aumento do salário mínimo foi de 14,13%, o que deixa claro uma estratégia de expansão monetária naquele ano", conclui Carvalho.

Desse modo, quando a intenção do governo é desestimular o consumo para ajustar as contas públicas, o salário mínimo apresenta ganhos mais moderados como o que estamos vendo nos últimos anos.

No ano de 2018, a inflação no país foi de 3,75% enquanto que o aumento salarial foi de 1,81%, o que resultou em uma diminuição do poder de compra da população.

Essa mudança na estratégia da política macroeconômica se deve em parte pelo desajuste fiscal que o Brasil passou nos anos de 2014, 15 e 16.

Assim sendo, a proposta de reajuste do salário mínimo pelo governo atual baseia-se apenas em correção pela inflação, o que difere da política adotada no governo Dilma Rousseff.

Naquela época foi proposto pelo governo e aprovado pelo congresso, aumentos de salário mínimo sempre acima da inflação, o que acarretava em ganhos reais e maior poder de consumo pela camada mais baixa da população.

Salário mínimo e piso salarial por categorias

Segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para aproximadamente 49 milhões de brasileiros.

Algumas outras categorias, porém, possuem um piso salarial próprio, mas que de certo modo acabam se amparando também no reajuste do salário mínimo.

Ainda, de acordo com Luís Filipe Costa Carvalho, os próximos anos também deverão ser de baixo reajuste salarial. Para 2022 a expectativa é que o salário mínimo seja fixado em R$ 1.120 e em 2023 em R$ 1.160.

Com reajustes sem ganhos reais, é possível que as demais categorias também sigam essa mesma lógica. Carvalho ainda destaca que:

"Com a nova lei trabalhista houve um enfraquecimento dos sindicatos dos trabalhadores, o que leva a acreditar que muitas categorias não terão força para brigar por ganhos salariais acima da inflação."

Dessa forma, serão poucas as categorias que conseguirão ter ganhos salariais. É bem provável que isso se resumirá a categorias com profissionais mais qualificados, o que de fato irá colaborar para um leve aumento da desigualdade social no país.

Impacto do salário mínimo nas contas públicas

Conforme dissemos, o reajuste do salário mínimo é adotado seguindo sempre um modelo macroeconômico.

Entre 2011 e 2019 o modelo previa um reajuste pela inflação e variação do PIB, o que fez os ganhos salariais durante muitos anos ficarem acima da inflação do país.

Mas, se por um lado o aumento do salário mínimo beneficia os trabalhadores, por outro ele tem um forte impacto nas contas públicas. Afinal, os benefícios previdenciários não podem ser menores do que o salário mínimo.

Segundo alguns cálculos do próprio governo, a cada R$ 1 de aumento no salário, há um impacto de R$ 355 milhões em despesas extras no orçamento público.

Portanto, diante de uma situação fiscal frágil pela qual o governo está passando, fica complicado acreditar que haverá uma mudança na política de aumentos maiores do que a inflação.

"A situação fiscal do Brasil é realmente bastante delicada. Vemos uma queda na produção industrial acompanhada na queda de arrecadação. Infelizmente, quem acaba tendo que pagar a conta é a camada mais baixa da população." destaca Luís Filipe Costa Carvalho.

Perspectivas econômicas futuras

Ainda segundo o CEO do portal salariominimo.blog.br, a perspectiva é de que nos próximos anos o governo irá aumentar ainda mais a austeridade fiscal.

Não se sabe ainda o impacto que a crise ocasionada pelo coronavírus terá. No entanto, se a situação fiscal já era frágil, para o ano de 2021 ela deverá ser ainda mais delicada.

Por isso, todos os setores precisam aceitar que teremos um tempo difícil pela frente, sem crescimento e com ganhos salariais apenas baseados na inflação do país.

O ajuste fiscal, é portanto, necessário para que o Brasil consiga atrair investimentos de longo prazo e com isso voltar ao caminho do crescimento.

"Não será uma tarefa fácil. Isso pode levar o país a uma instabilidade política ainda maior, visto que a economia interfere positiva ou negativamente na opinião das pessoas." conclui Carvalho.

O portal salário mínimo continuará acompanhando as próximas decisões sobre o reajuste salarial para 2021, buscando trazer informações de qualidade para quem procura.

https://salariominimo.blog.br/

Foto: https://mma.prnewswire.com/media/1174655/salario_minimo.jpg?p=original

FONTE Blog Salário Mínimo

RIBEIRÃO PRETO, Brasil, 29 de maio de 2020 /PRNewswire/ -- Diante de uma situação instável pela qual vem passando o Brasil e o mundo, uma pergunta intriga a maioria das pessoas: como ficará o salário mínimo em 2021?

Essa é uma questão pertinente, afinal diante da política econômica adotada, o reajuste do salário mínimo está seguindo a inflação do país.

E como neste ano a inflação deverá ficar abaixo do centro da meta, a expectativa é que o reajuste salarial seja menor do que o esperado.

De acordo com o portal salariominimo.blog.br, que acompanha a evolução salarial desde a criação do Plano Real, a expectativa é que o salário mínimo seja fixado em R$ 1.074,00 para 2021, seguindo o Projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias.

Luís Filipe Costa Carvalho, CEO do portal, acredita que com a fixação do aumento do salário mínimo, poderá ocorrer um ganho acima da inflação.

"O aumento proposto pelo governo é de 3,25%. Ainda não sabemos a dimensão que a pandemia de coronavírus terá sobre a economia, mas as últimas projeções para o IPCA do Boletim Focus apontam para uma inflação de 2,10% em 2020", ressalta Carvalho.

Dessa forma, o salário mínimo teria um ganho acima da inflação anual, o que resultaria em um maior poder de compras por parte da população para o ano que vem.

Entendendo um pouco mais sobre o salário mínimo

Em regra geral, o salário mínimo é o menor salário que uma determinada empresa pode pagar para os seus funcionários durante o mês.

Ele é estipulado levando em consideração o custo de vida da população, e dessa maneira procura de uma forma ou de outra seguir a inflação do país.

"Além da inflação, há fatores como a política econômica adotada que interferem no aumento do salário mínimo, se observarmos o ano de 2012 veremos que a inflação no país ficou em 5,84% enquanto que o aumento do salário mínimo foi de 14,13%, o que deixa claro uma estratégia de expansão monetária naquele ano", conclui Carvalho.

Desse modo, quando a intenção do governo é desestimular o consumo para ajustar as contas públicas, o salário mínimo apresenta ganhos mais moderados como o que estamos vendo nos últimos anos.

No ano de 2018, a inflação no país foi de 3,75% enquanto que o aumento salarial foi de 1,81%, o que resultou em uma diminuição do poder de compra da população.

Essa mudança na estratégia da política macroeconômica se deve em parte pelo desajuste fiscal que o Brasil passou nos anos de 2014, 15 e 16.

Assim sendo, a proposta de reajuste do salário mínimo pelo governo atual baseia-se apenas em correção pela inflação, o que difere da política adotada no governo Dilma Rousseff.

Naquela época foi proposto pelo governo e aprovado pelo congresso, aumentos de salário mínimo sempre acima da inflação, o que acarretava em ganhos reais e maior poder de consumo pela camada mais baixa da população.

Salário mínimo e piso salarial por categorias

Segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para aproximadamente 49 milhões de brasileiros.

Algumas outras categorias, porém, possuem um piso salarial próprio, mas que de certo modo acabam se amparando também no reajuste do salário mínimo.

Ainda, de acordo com Luís Filipe Costa Carvalho, os próximos anos também deverão ser de baixo reajuste salarial. Para 2022 a expectativa é que o salário mínimo seja fixado em R$ 1.120 e em 2023 em R$ 1.160.

Com reajustes sem ganhos reais, é possível que as demais categorias também sigam essa mesma lógica. Carvalho ainda destaca que:

"Com a nova lei trabalhista houve um enfraquecimento dos sindicatos dos trabalhadores, o que leva a acreditar que muitas categorias não terão força para brigar por ganhos salariais acima da inflação."

Dessa forma, serão poucas as categorias que conseguirão ter ganhos salariais. É bem provável que isso se resumirá a categorias com profissionais mais qualificados, o que de fato irá colaborar para um leve aumento da desigualdade social no país.

Impacto do salário mínimo nas contas públicas

Conforme dissemos, o reajuste do salário mínimo é adotado seguindo sempre um modelo macroeconômico.

Entre 2011 e 2019 o modelo previa um reajuste pela inflação e variação do PIB, o que fez os ganhos salariais durante muitos anos ficarem acima da inflação do país.

Mas, se por um lado o aumento do salário mínimo beneficia os trabalhadores, por outro ele tem um forte impacto nas contas públicas. Afinal, os benefícios previdenciários não podem ser menores do que o salário mínimo.

Segundo alguns cálculos do próprio governo, a cada R$ 1 de aumento no salário, há um impacto de R$ 355 milhões em despesas extras no orçamento público.

Portanto, diante de uma situação fiscal frágil pela qual o governo está passando, fica complicado acreditar que haverá uma mudança na política de aumentos maiores do que a inflação.

"A situação fiscal do Brasil é realmente bastante delicada. Vemos uma queda na produção industrial acompanhada na queda de arrecadação. Infelizmente, quem acaba tendo que pagar a conta é a camada mais baixa da população." destaca Luís Filipe Costa Carvalho.

Perspectivas econômicas futuras

Ainda segundo o CEO do portal salariominimo.blog.br, a perspectiva é de que nos próximos anos o governo irá aumentar ainda mais a austeridade fiscal.

Não se sabe ainda o impacto que a crise ocasionada pelo coronavírus terá. No entanto, se a situação fiscal já era frágil, para o ano de 2021 ela deverá ser ainda mais delicada.

Por isso, todos os setores precisam aceitar que teremos um tempo difícil pela frente, sem crescimento e com ganhos salariais apenas baseados na inflação do país.

O ajuste fiscal, é portanto, necessário para que o Brasil consiga atrair investimentos de longo prazo e com isso voltar ao caminho do crescimento.

"Não será uma tarefa fácil. Isso pode levar o país a uma instabilidade política ainda maior, visto que a economia interfere positiva ou negativamente na opinião das pessoas." conclui Carvalho.

O portal salário mínimo continuará acompanhando as próximas decisões sobre o reajuste salarial para 2021, buscando trazer informações de qualidade para quem procura.

https://salariominimo.blog.br/

Foto: https://mma.prnewswire.com/media/1174655/salario_minimo.jpg?p=original

FONTE Blog Salário Mínimo