Comportamentos em rápida mudança em 2020 estão acelerando a adoção de tendências digitais, de saúde e de sustentabilidade pelo consumidor, diz a PwC

NOVA YORK, 8 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- 

  • 45% dos consumidores globais dizem que a saúde é um dos três principais motivos para se viver em uma cidade
  • 69% dos consumidores globais estão mais concentrados em saúde mental e bem-estar
  • 43% dos consumidores globais esperam que as empresas se responsabilizem pelo seu impacto ambiental

De acordo com um novo relatório da PwC, a aceleração de tendências e comportamentos de consumo que já vinham desde antes do surto da COVID-19 deu um novo salto e vai levar empresas e lojistas voltados aos consumidores a reinventarem a forma como fazem negócios. 

 

 

Os resultados de dois levantamentos realizados antes e depois da pandemia da COVID-19 e publicados hoje na 11ª Global Consumer Insights Survey consecutiva da PwC concentram-se nos hábitos e comportamentos de compra dos consumidores urbanos e em como a ruptura global forçou a aceleração de um estilo de vida mais digital. Bilhões de pessoas em todo o mundo vivem em cidades, e essa concentração criou uma nova era no consumo global. As cidades são os centros onde se dá a atividade econômica.

Os resultados dos levantamentos revelam que a pandemia e as consequentes medidas de distanciamento social implementadas levaram a mudanças fundamentais na forma como os consumidores trabalham, comem, se comunicam e cuidam da própria saúde.

Os consumidores adaptaram a maneira de fazer compras

As medidas de distanciamento social implementadas devido ao coronavírus afetaram os consumidores em todos os aspectos da vida, inclusive na forma como compram mantimentos. Embora as compras na loja sejam o principal canal de escolha, mais de um terço dos consumidores (35%) agora está comprando alimentos online, e 86% dos que fazem compras online planejam continuar após o final das medidas de distanciamento social. Antes da pandemia, as compras de artigos não alimentares na loja ainda eram dominantes em comparação com as compras online, com 47% dos consumidores dizendo que faziam compras diárias ou semanais em lojas físicas, em comparação com compras por celular (30%), computadores (28%) e assistentes de voz inteligentes (15%). Desde então, as compras online de artigos não alimentares registraram um aumento substancial (celular: 45%; computador: 41%; tablet: 33%). A tendência é especialmente acentuada na China e no Oriente Médio, com 60% e 58% dos entrevistados, respectivamente, afirmando que começaram a comprar mais com o celular.

A importância da conexão, da comunidade e dos cuidados pessoais é clara

Cinquenta e nove por cento dos millennials e 57% dos que têm filhos estão colocando um foco maior no seu bem-estar do que em outros grupos. O foco nos cuidados pessoais aumentou, com 51% dos consumidores urbanos concordando ou concordando fortemente que estão mais concentrados em cuidar da saúde mental, bem-estar, saúde física e dieta como resultado da COVID-19.

Os residentes urbanos entrevistados após o surto consideraram a segurança e a saúde tão importantes para a sua qualidade de vida quanto as perspectivas de emprego, respectivamente com 49% e 45% dos entrevistados dando essas respostas, em comparação com 45% para o emprego.

Os consumidores e a sustentabilidade

A nossa pesquisa mostrou uma clara adoção da sustentabilidade e um senso de dever cívico. Por exemplo, nos resultados de levantamentos antes da pandemia, 45% dos nossos entrevistados globais dizem que evitam o uso de plástico sempre que possível, 43% esperam que as empresas sejam responsáveis pelo seu impacto ambiental e 41% esperam que os lojistas eliminem sacolas plásticas e embalagens de itens perecíveis. Curiosamente, quando perguntamos aos consumidores quem era o principal responsável por incentivar comportamentos sustentáveis na sua cidade, 20% escolheram "eu, o consumidor", enquanto 15% escolheram "o produtor ou fabricante". Quando perguntamos aos consumidores sobre a sua disposição para compartilhar dados, 49% disseram que estavam dispostos a compartilhar os seus dados se ajudasse a melhorar a própria cidade.

"Embora certas tendências estejam em ascensão há bastante tempo, a nossa pesquisa mostra que a pandemia tem aguçado o desejo dos consumidores por transparência, sustentabilidade e conveniência", diz Steve Barr, líder de mercados de consumo globais da PwC US. "As empresas que serão mais recompensadas são as que estabeleceram confiança com o consumidor, investiram em uma jornada de compra de ponta a ponta ininterrupta e sem atritos e priorizaram a saúde e a segurança dos consumidores."

"Em 11 anos de pesquisas com consumidores de todo o mundo, nunca documentamos uma convergência tão clara de temas em torno da transparência, da sustentabilidade e da consciência social", complementou Oz Ozturk, líder de consultoria em mercados de consumo globais da PwC UK. "Em um momento tão crucial, a necessidade de as empresas voltadas ao consumidor estabelecerem confiança com clientes em potencial não poderia ser mais clara."

Notas aos editores

A Global Consumer Insights Survey é a 11ª pesquisa consecutiva da PwC com consumidores globais. A PwC realizou dois levantamentos online em separado. O primeiro obteve respostas de 19.098 consumidores de 27 países ou territórios e 74 cidades entre agosto e setembro de 2019. O segundo teve respostas de 4.447 consumidores de nove países ou territórios e 35 cidades entre abril e maio de 2020. Para baixar o relatório completo, visite www.pwc.com/consumerinsights.

Sobre a PwC

O nosso objetivo na PwC é construir a confiança na sociedade e resolver problemas importantes. Somos uma rede de empresas presentes em 157 países com mais de 276 mil pessoas empenhadas em oferecer qualidade em serviços assecuratórios, de consultoria e fiscais. Saiba mais e conte-nos o que é importante para você, visitando o site www.pwc.com.

PwC refere-se à rede PwC e/ou a uma ou mais das suas empresas integrantes, sendo cada uma delas uma pessoa jurídica separada. Confira mais detalhes em www.pwc.com/structure.

Logo: https://mma.prnewswire.com/media/1121790/PWC_Logo.jpg

FONTE PwC Global

NOVA YORK, 8 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- 

  • 45% dos consumidores globais dizem que a saúde é um dos três principais motivos para se viver em uma cidade
  • 69% dos consumidores globais estão mais concentrados em saúde mental e bem-estar
  • 43% dos consumidores globais esperam que as empresas se responsabilizem pelo seu impacto ambiental

De acordo com um novo relatório da PwC, a aceleração de tendências e comportamentos de consumo que já vinham desde antes do surto da COVID-19 deu um novo salto e vai levar empresas e lojistas voltados aos consumidores a reinventarem a forma como fazem negócios. 

 

 

Os resultados de dois levantamentos realizados antes e depois da pandemia da COVID-19 e publicados hoje na 11ª Global Consumer Insights Survey consecutiva da PwC concentram-se nos hábitos e comportamentos de compra dos consumidores urbanos e em como a ruptura global forçou a aceleração de um estilo de vida mais digital. Bilhões de pessoas em todo o mundo vivem em cidades, e essa concentração criou uma nova era no consumo global. As cidades são os centros onde se dá a atividade econômica.

Os resultados dos levantamentos revelam que a pandemia e as consequentes medidas de distanciamento social implementadas levaram a mudanças fundamentais na forma como os consumidores trabalham, comem, se comunicam e cuidam da própria saúde.

Os consumidores adaptaram a maneira de fazer compras

As medidas de distanciamento social implementadas devido ao coronavírus afetaram os consumidores em todos os aspectos da vida, inclusive na forma como compram mantimentos. Embora as compras na loja sejam o principal canal de escolha, mais de um terço dos consumidores (35%) agora está comprando alimentos online, e 86% dos que fazem compras online planejam continuar após o final das medidas de distanciamento social. Antes da pandemia, as compras de artigos não alimentares na loja ainda eram dominantes em comparação com as compras online, com 47% dos consumidores dizendo que faziam compras diárias ou semanais em lojas físicas, em comparação com compras por celular (30%), computadores (28%) e assistentes de voz inteligentes (15%). Desde então, as compras online de artigos não alimentares registraram um aumento substancial (celular: 45%; computador: 41%; tablet: 33%). A tendência é especialmente acentuada na China e no Oriente Médio, com 60% e 58% dos entrevistados, respectivamente, afirmando que começaram a comprar mais com o celular.

A importância da conexão, da comunidade e dos cuidados pessoais é clara

Cinquenta e nove por cento dos millennials e 57% dos que têm filhos estão colocando um foco maior no seu bem-estar do que em outros grupos. O foco nos cuidados pessoais aumentou, com 51% dos consumidores urbanos concordando ou concordando fortemente que estão mais concentrados em cuidar da saúde mental, bem-estar, saúde física e dieta como resultado da COVID-19.

Os residentes urbanos entrevistados após o surto consideraram a segurança e a saúde tão importantes para a sua qualidade de vida quanto as perspectivas de emprego, respectivamente com 49% e 45% dos entrevistados dando essas respostas, em comparação com 45% para o emprego.

Os consumidores e a sustentabilidade

A nossa pesquisa mostrou uma clara adoção da sustentabilidade e um senso de dever cívico. Por exemplo, nos resultados de levantamentos antes da pandemia, 45% dos nossos entrevistados globais dizem que evitam o uso de plástico sempre que possível, 43% esperam que as empresas sejam responsáveis pelo seu impacto ambiental e 41% esperam que os lojistas eliminem sacolas plásticas e embalagens de itens perecíveis. Curiosamente, quando perguntamos aos consumidores quem era o principal responsável por incentivar comportamentos sustentáveis na sua cidade, 20% escolheram "eu, o consumidor", enquanto 15% escolheram "o produtor ou fabricante". Quando perguntamos aos consumidores sobre a sua disposição para compartilhar dados, 49% disseram que estavam dispostos a compartilhar os seus dados se ajudasse a melhorar a própria cidade.

"Embora certas tendências estejam em ascensão há bastante tempo, a nossa pesquisa mostra que a pandemia tem aguçado o desejo dos consumidores por transparência, sustentabilidade e conveniência", diz Steve Barr, líder de mercados de consumo globais da PwC US. "As empresas que serão mais recompensadas são as que estabeleceram confiança com o consumidor, investiram em uma jornada de compra de ponta a ponta ininterrupta e sem atritos e priorizaram a saúde e a segurança dos consumidores."

"Em 11 anos de pesquisas com consumidores de todo o mundo, nunca documentamos uma convergência tão clara de temas em torno da transparência, da sustentabilidade e da consciência social", complementou Oz Ozturk, líder de consultoria em mercados de consumo globais da PwC UK. "Em um momento tão crucial, a necessidade de as empresas voltadas ao consumidor estabelecerem confiança com clientes em potencial não poderia ser mais clara."

Notas aos editores

A Global Consumer Insights Survey é a 11ª pesquisa consecutiva da PwC com consumidores globais. A PwC realizou dois levantamentos online em separado. O primeiro obteve respostas de 19.098 consumidores de 27 países ou territórios e 74 cidades entre agosto e setembro de 2019. O segundo teve respostas de 4.447 consumidores de nove países ou territórios e 35 cidades entre abril e maio de 2020. Para baixar o relatório completo, visite www.pwc.com/consumerinsights.

Sobre a PwC

O nosso objetivo na PwC é construir a confiança na sociedade e resolver problemas importantes. Somos uma rede de empresas presentes em 157 países com mais de 276 mil pessoas empenhadas em oferecer qualidade em serviços assecuratórios, de consultoria e fiscais. Saiba mais e conte-nos o que é importante para você, visitando o site www.pwc.com.

PwC refere-se à rede PwC e/ou a uma ou mais das suas empresas integrantes, sendo cada uma delas uma pessoa jurídica separada. Confira mais detalhes em www.pwc.com/structure.

Logo: https://mma.prnewswire.com/media/1121790/PWC_Logo.jpg

FONTE PwC Global

Você acabou de ler:

Comportamentos em rápida mudança em 2020 estão acelerando a adoção de tendências digitais, de saúde e de sustentabilidade pelo consumidor, diz a PwC

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/comportamentos-em-rapida-mudanca-em-2020-estao-acelerando-a-adocao-de-tendencias-digitais-de-saude-e-de-sustentabilidade-pelo-consumidor-diz-a-pwc/