Conferência East Tech West: a inovadora Guangzhou tem um papel fundamental dentro da Área da Grande Baía da China

GUANGZHOU, China, 30 de novembro de 2018 /PRNewswire/ -- O evento East Tech West, uma conferência tecnológica organizada pela CNBC e pelo Comitê Administrativo do Distrito de Nansha, foi realizado na cidade de Guangzhou, no sul da China, um importante centro dentro da Área da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, de 27 a 29 de novembro. O evento atraiu mais de 200 líderes globais de negócios e tecnologia, incluindo executivos seniores ou fundadores das empresas Alibaba, JP Morgan, Pony.ai, Didi Chuxing, Ctrip.com, Ernst & Young, Telenor, Microsoft e WM Motor. Através do compartilhamento de conhecimentos sobre inteligência artificial, finanças e tecnologia (fin-tech), fabricação inteligente e outros tópicos muito debatidos, eles discutiram maneiras para aproveitar as oportunidades da revolução tecnológica e industrial e para estimular o potencial para a inovação.

Em meio a uma nova rodada de revolução industrial e tecnológica, o mundo observa uma convergência da revolução tecnológica em algumas áreas críticas do crescimento econômico da China. E a força interior que impulsiona a inovação e o avanço tecnológico está entre os tópicos discutidos no evento realizado em Guangzhou, uma fronteira da inovação científica e tecnológica global.

A inovação científica e tecnológica é essencial para impulsionar o crescimento econômico nas Áreas de Baía, sobretudo para o desenvolvimento da área em geral. As três maiores Áreas de Baía do mundo, de Nova York, Tóquio e San Francisco, são excelentes exemplos. Globalmente, a Área da Grande Baía da China tem o objetivo de se transformar em um centro para o transporte marítimo, comércio, serviços financeiros, inovação tecnológica e fabricação avançada e irá, certamente, se tornar um novo mecanismo para a inovação tecnológica da China.

A IA, por exemplo, foi uma área de destaque do evento. Até o presente, Nansha recebeu mais de 130 líderes industriais neste campo, incluindo a Tencent, AsiaInfo, CloudWalk, iFlytek e a Pony.ai. O Instituto Internacional de Inteligência Artificial de Guangzhou foi estabelecido aqui e o Parque Industrial de Inteligência Artificial de Nansha, de dois quilômetros quadrados, será construído em Qingsheng, um centro dentro da zona piloto de comércio livre da área de Nansha na China (Guangdong).

Na medida em que Nansha libera seus serviços públicos de educação, cuidados com a saúde e transportes, as empresas de IA recebem mais espaço para usarem seus produtos e serviços inovadores. "Nansha está no caminho para se tornar uma exemplar cidade inteligente baseada em IA", disse Cai Chaolin, secretário do partido de Nansha.

Para se estabelecer como uma cidade central da Área da Grande Baía, Guangzhou está agrupando recursos de qualidade de todo o mundo. Como incubadores de tecnologias, tais como IA, big data e biotecnologia, o Instituto de Inteligência Artificial de Nansha, a Ilha Inteligente de Pagamentos Móveis de Pazhou e o Parque Biológico da GE demonstram o quanto Guangzhou compartilha sua orientação e seus valores com o mundo na busca pela inovação. Isso mudou a maneira na qual as pessoas vivem, trabalham e pensam.

"A China tem feito um enorme progresso na sua área tecnológica nos últimos anos. O crescimento de seu setor de IA, baseado fortemente em dados maciços, foi rápido. A China é realmente a 'Arábia Saudita de dados' com forte poder computacional", disse Li Jing, diretor gerente e vice-presidente do conselho para a região Ásia Pacífico da JP Morgan.

"Em um mundo de tecnologia em constante mudança, a China ganhou um sólido impulso para o desenvolvimento científico e tecnológico no futuro. A CNBC pretende seguir um caminho na direção do desenvolvimento compartilhado com a China", disse KC Sullivan, presidente e diretor gerente da CNBC International. Em sua opinião, Nansha será uma contribuinte significativa para o cenário tecnológico da China.

Na verdade, a inovação científica e tecnológica depende de ambientes seguros de mercado e políticas. Com ambiente forte e propício para o desenvolvimento tecnológico, Nansha continua a lançar políticas favoráveis e a criar um ambiente orientado para o futuro. Um relatório da KPMG mostra que o distrito ocupa o 51o. lugar como ambiente empresarial de todo o mundo, acima da média mundial.

Na medida em que várias empresas e incubadoras estão se fortalecendo, sua influência no mundo também está aumentando. Com relação a isto, Guangzhou consolidou sua posição entre as cidades internacionais.

Guangzhou atingiu a categoria alfa das cidades globais de primeira linha, conforme a mais recente classificação das cidades de todo o mundo, publicada pela Rede de Pesquisas sobre a Globalização e Cidades de Todo o Mundo (GaWC - Globalization and World Cities Research Network). Fontes da GaWC disseram que, comparadas com as cidades do Delta do Rio Yangtze (excluindo Xangai), as cidades do Delta do Rio Pearl estão mais conectadas com o mundo.

A conectividade mundial canalizou consideravelmente os recursos de qualidade global para Guangzhou. Os dados mostram que Guangzhou recebeu 40.000 novas empresas de tecnologia em 2017, o que representa uma média de 11 empresas estabelecidas por dia.

Nansha é apenas uma prova da capacidade de Guangzhou de reunir empresas inovadoras. Durante os últimos três anos, desde a criação da Área de Nansha, sua comunidade empresarial registrou um aumento de quase nove vezes, de 8.400 para 83.000 empresas e 127 projetos apoiados por empresas da Fortune Global 500 instaladas na área.

Um padrão básico de inovação se formou, na medida em que um ecossistema orientado para a inovação formado por políticas, capital, talentos e instituições está amadurecendo. Estimativas de terceiros mostram que Nansha está em terceiro lugar na China em relação à inovação institucional e em primeiro lugar na facilitação do comercio por dois anos consecutivos. "Nansha deverá se tornar um centro inovador internacional dentro da Área da Grande Baía", disse Cai.

A economia da Área da Baía tem sido vista como uma das principais impulsionadoras do crescimento econômico mundial. Os participantes do evento East Tech West 2018 concordaram que, com um fluxo livre de recursos e fatores inovadores de qualidade de todo o mundo e com a sinergia resultante, criada dentro da Área da Grande Baía, Guangzhou será uma influente e competitiva inovadora global de tecnologia.

FONTE The Administrative Committee of Nansha District of Guangzhou

GUANGZHOU, China, 30 de novembro de 2018 /PRNewswire/ -- O evento East Tech West, uma conferência tecnológica organizada pela CNBC e pelo Comitê Administrativo do Distrito de Nansha, foi realizado na cidade de Guangzhou, no sul da China, um importante centro dentro da Área da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, de 27 a 29 de novembro. O evento atraiu mais de 200 líderes globais de negócios e tecnologia, incluindo executivos seniores ou fundadores das empresas Alibaba, JP Morgan, Pony.ai, Didi Chuxing, Ctrip.com, Ernst & Young, Telenor, Microsoft e WM Motor. Através do compartilhamento de conhecimentos sobre inteligência artificial, finanças e tecnologia (fin-tech), fabricação inteligente e outros tópicos muito debatidos, eles discutiram maneiras para aproveitar as oportunidades da revolução tecnológica e industrial e para estimular o potencial para a inovação.

Em meio a uma nova rodada de revolução industrial e tecnológica, o mundo observa uma convergência da revolução tecnológica em algumas áreas críticas do crescimento econômico da China. E a força interior que impulsiona a inovação e o avanço tecnológico está entre os tópicos discutidos no evento realizado em Guangzhou, uma fronteira da inovação científica e tecnológica global.

A inovação científica e tecnológica é essencial para impulsionar o crescimento econômico nas Áreas de Baía, sobretudo para o desenvolvimento da área em geral. As três maiores Áreas de Baía do mundo, de Nova York, Tóquio e San Francisco, são excelentes exemplos. Globalmente, a Área da Grande Baía da China tem o objetivo de se transformar em um centro para o transporte marítimo, comércio, serviços financeiros, inovação tecnológica e fabricação avançada e irá, certamente, se tornar um novo mecanismo para a inovação tecnológica da China.

A IA, por exemplo, foi uma área de destaque do evento. Até o presente, Nansha recebeu mais de 130 líderes industriais neste campo, incluindo a Tencent, AsiaInfo, CloudWalk, iFlytek e a Pony.ai. O Instituto Internacional de Inteligência Artificial de Guangzhou foi estabelecido aqui e o Parque Industrial de Inteligência Artificial de Nansha, de dois quilômetros quadrados, será construído em Qingsheng, um centro dentro da zona piloto de comércio livre da área de Nansha na China (Guangdong).

Na medida em que Nansha libera seus serviços públicos de educação, cuidados com a saúde e transportes, as empresas de IA recebem mais espaço para usarem seus produtos e serviços inovadores. "Nansha está no caminho para se tornar uma exemplar cidade inteligente baseada em IA", disse Cai Chaolin, secretário do partido de Nansha.

Para se estabelecer como uma cidade central da Área da Grande Baía, Guangzhou está agrupando recursos de qualidade de todo o mundo. Como incubadores de tecnologias, tais como IA, big data e biotecnologia, o Instituto de Inteligência Artificial de Nansha, a Ilha Inteligente de Pagamentos Móveis de Pazhou e o Parque Biológico da GE demonstram o quanto Guangzhou compartilha sua orientação e seus valores com o mundo na busca pela inovação. Isso mudou a maneira na qual as pessoas vivem, trabalham e pensam.

"A China tem feito um enorme progresso na sua área tecnológica nos últimos anos. O crescimento de seu setor de IA, baseado fortemente em dados maciços, foi rápido. A China é realmente a 'Arábia Saudita de dados' com forte poder computacional", disse Li Jing, diretor gerente e vice-presidente do conselho para a região Ásia Pacífico da JP Morgan.

"Em um mundo de tecnologia em constante mudança, a China ganhou um sólido impulso para o desenvolvimento científico e tecnológico no futuro. A CNBC pretende seguir um caminho na direção do desenvolvimento compartilhado com a China", disse KC Sullivan, presidente e diretor gerente da CNBC International. Em sua opinião, Nansha será uma contribuinte significativa para o cenário tecnológico da China.

Na verdade, a inovação científica e tecnológica depende de ambientes seguros de mercado e políticas. Com ambiente forte e propício para o desenvolvimento tecnológico, Nansha continua a lançar políticas favoráveis e a criar um ambiente orientado para o futuro. Um relatório da KPMG mostra que o distrito ocupa o 51o. lugar como ambiente empresarial de todo o mundo, acima da média mundial.

Na medida em que várias empresas e incubadoras estão se fortalecendo, sua influência no mundo também está aumentando. Com relação a isto, Guangzhou consolidou sua posição entre as cidades internacionais.

Guangzhou atingiu a categoria alfa das cidades globais de primeira linha, conforme a mais recente classificação das cidades de todo o mundo, publicada pela Rede de Pesquisas sobre a Globalização e Cidades de Todo o Mundo (GaWC - Globalization and World Cities Research Network). Fontes da GaWC disseram que, comparadas com as cidades do Delta do Rio Yangtze (excluindo Xangai), as cidades do Delta do Rio Pearl estão mais conectadas com o mundo.

A conectividade mundial canalizou consideravelmente os recursos de qualidade global para Guangzhou. Os dados mostram que Guangzhou recebeu 40.000 novas empresas de tecnologia em 2017, o que representa uma média de 11 empresas estabelecidas por dia.

Nansha é apenas uma prova da capacidade de Guangzhou de reunir empresas inovadoras. Durante os últimos três anos, desde a criação da Área de Nansha, sua comunidade empresarial registrou um aumento de quase nove vezes, de 8.400 para 83.000 empresas e 127 projetos apoiados por empresas da Fortune Global 500 instaladas na área.

Um padrão básico de inovação se formou, na medida em que um ecossistema orientado para a inovação formado por políticas, capital, talentos e instituições está amadurecendo. Estimativas de terceiros mostram que Nansha está em terceiro lugar na China em relação à inovação institucional e em primeiro lugar na facilitação do comercio por dois anos consecutivos. "Nansha deverá se tornar um centro inovador internacional dentro da Área da Grande Baía", disse Cai.

A economia da Área da Baía tem sido vista como uma das principais impulsionadoras do crescimento econômico mundial. Os participantes do evento East Tech West 2018 concordaram que, com um fluxo livre de recursos e fatores inovadores de qualidade de todo o mundo e com a sinergia resultante, criada dentro da Área da Grande Baía, Guangzhou será uma influente e competitiva inovadora global de tecnologia.

FONTE The Administrative Committee of Nansha District of Guangzhou