Confusão em relação a requisitos sanitários estão inibindo os passageiros de viajar

Uma pesquisa internacional com pessoas nos Estados Unidos, Reino Unido, Itália e países do Golfo revela uma confusão generalizada em torno dos requisitos sanitários para viagens aéreas e teme que o setor de aviação não esteja preparado para outra crise global de saúde

  • Muitas pessoas em todos os países participantes da pesquisa disseram que optaram por não viajar de avião em 2021 devido aos requisitos relacionados à Covid
  • Devido aos requisitos sanitários, 46% dos entrevistados nos Estados Unidos, 61% das pessoas na Itália, 65% das pessoas no Reino Unido e 68% das pessoas na região do Golfo decidiram não viajar de avião em 2021
  • Além disso, como um sinal preocupante para a recuperação do setor, verificou-se que um terço dos americanos (32%), 40% dos italianos, 40% dos britânicos e quase metade (46%) das pessoas nos países do Golfo declararam que a confusão sobre os requisitos sanitários os impedirá de viajar de avião em 2022.

RIAD, Arábia Saudita, 21 de abril de 2022 /PRNewswire/ -- A recuperação do setor de aviação global em relação à pandemia da Covid-19 pode ser prejudicada pela confusão dos requisitos sanitários e pelo receio de que o setor não esteja preparado para outra crise de saúde pública, de acordo com uma pesquisa internacional.

A pesquisa foi conduzida pela YouGov antes do Future Aviation Forum, uma cúpula global de aviação que será realizada em Riad, de 9 a 11 de maio. A pesquisa foi realizada nos Estados Unidos, Reino Unido, Itália e países do Golfo – Bahrein, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. Embora os resultados variem entre os países pesquisados, o estudo revela uma confusão generalizada em torno dos requisitos sanitários atuais para viagens aéreas. Cerca de um terço das pessoas em todos os países pesquisados afirmaram que a ausência de clareza em torno dos requisitos sanitários as impediu de viajar de avião no ano passado e as impedirá novamente em 2022.

"Há uma clara necessidade de que os países trabalhem juntos para harmonizar os requisitos sanitários para os passageiros. Para que o setor de aviação global possa ter uma recuperação plena e rápida, é essencial que melhoremos a clareza em torno dos requisitos atuais e aumentemos a confiança na capacidade do setor de lidar com futuras crises de saúde pública", disse Sua Excelência Saleh bin Nasser Al-Jasser, Ministro de Transporte e Logística da Arábia Saudita.

O Future Aviation Forum reunirá líderes dos setores público e empresarial, CEOs internacionais e reguladores para moldar a evolução das viagens aéreas internacionais e impulsionar soluções em um mundo pós-pandemia. O fórum contará com mais de 120 palestrantes, e estão sendo esperados mais de dois mil participantes e representantes de todos os continentes. Os delegados são convidados a participar de 40 sessões, com foco em três pilares temáticos centrais: experiência do passageiro, sustentabilidade e recuperação comercial pós-Covid.

Sua Excelência Abdulaziz Al-Duailej, presidente da Autoridade Geral de Aviação Civil (GACA), disse que, em antecipação ao Fórum, a GACA está consultando as partes interessadas sobre o desenvolvimento de uma política para proteger o setor contra crises sanitárias futuras.

"A Covid-19 impactou gravemente o tráfego aéreo e as viagens de passageiros em todo o mundo e teve um impacto alarmante nas perspectivas de crescimento do setor de aviação global. Com a expectativa de que o tráfego de passageiros não retorne aos níveis anteriores a 2019 até 2024, precisamos encontrar maneiras de harmonizar informações sobre os protocolos sanitários, melhorar o compartilhamento de informações e a transparência entre os países, proteger a saúde e a segurança dos passageiros e restaurar a confiança dos passageiros – esses são alguns dos desafios fundamentais que abordaremos no Future Aviation Forum", disse Sua Excelência Al-Duailej.

A pesquisa concluiu que a opinião está dividida em relação ao trabalho em conjunto entre os países para facilitar as viagens durante a pandemia. A maioria das pessoas no Golfo (73%) e na Itália (59%) acredita que sim, enquanto a maioria das pessoas nos EUA (56%) e na Grã-Bretanha (70%) diz que não.

No que diz respeito à preparação do setor de aviação para outra crise de saúde pública, somente nos países do Golfo (64%) a maioria das pessoas tem confiança que sim, enquanto os entrevistados nos outros países pesquisados estão divididos. Mais de um terço das pessoas no Reino Unido e um quarto das pessoas nos EUA e na Itália disseram que os aeroportos e companhias aéreas não estão preparados para a próxima crise de saúde pública.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1802116/Yougov_Infographic.jpg

 

FONTE GACA

Uma pesquisa internacional com pessoas nos Estados Unidos, Reino Unido, Itália e países do Golfo revela uma confusão generalizada em torno dos requisitos sanitários para viagens aéreas e teme que o setor de aviação não esteja preparado para outra crise global de saúde

  • Muitas pessoas em todos os países participantes da pesquisa disseram que optaram por não viajar de avião em 2021 devido aos requisitos relacionados à Covid
  • Devido aos requisitos sanitários, 46% dos entrevistados nos Estados Unidos, 61% das pessoas na Itália, 65% das pessoas no Reino Unido e 68% das pessoas na região do Golfo decidiram não viajar de avião em 2021
  • Além disso, como um sinal preocupante para a recuperação do setor, verificou-se que um terço dos americanos (32%), 40% dos italianos, 40% dos britânicos e quase metade (46%) das pessoas nos países do Golfo declararam que a confusão sobre os requisitos sanitários os impedirá de viajar de avião em 2022.

RIAD, Arábia Saudita, 21 de abril de 2022 /PRNewswire/ -- A recuperação do setor de aviação global em relação à pandemia da Covid-19 pode ser prejudicada pela confusão dos requisitos sanitários e pelo receio de que o setor não esteja preparado para outra crise de saúde pública, de acordo com uma pesquisa internacional.

A pesquisa foi conduzida pela YouGov antes do Future Aviation Forum, uma cúpula global de aviação que será realizada em Riad, de 9 a 11 de maio. A pesquisa foi realizada nos Estados Unidos, Reino Unido, Itália e países do Golfo – Bahrein, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. Embora os resultados variem entre os países pesquisados, o estudo revela uma confusão generalizada em torno dos requisitos sanitários atuais para viagens aéreas. Cerca de um terço das pessoas em todos os países pesquisados afirmaram que a ausência de clareza em torno dos requisitos sanitários as impediu de viajar de avião no ano passado e as impedirá novamente em 2022.

"Há uma clara necessidade de que os países trabalhem juntos para harmonizar os requisitos sanitários para os passageiros. Para que o setor de aviação global possa ter uma recuperação plena e rápida, é essencial que melhoremos a clareza em torno dos requisitos atuais e aumentemos a confiança na capacidade do setor de lidar com futuras crises de saúde pública", disse Sua Excelência Saleh bin Nasser Al-Jasser, Ministro de Transporte e Logística da Arábia Saudita.

O Future Aviation Forum reunirá líderes dos setores público e empresarial, CEOs internacionais e reguladores para moldar a evolução das viagens aéreas internacionais e impulsionar soluções em um mundo pós-pandemia. O fórum contará com mais de 120 palestrantes, e estão sendo esperados mais de dois mil participantes e representantes de todos os continentes. Os delegados são convidados a participar de 40 sessões, com foco em três pilares temáticos centrais: experiência do passageiro, sustentabilidade e recuperação comercial pós-Covid.

Sua Excelência Abdulaziz Al-Duailej, presidente da Autoridade Geral de Aviação Civil (GACA), disse que, em antecipação ao Fórum, a GACA está consultando as partes interessadas sobre o desenvolvimento de uma política para proteger o setor contra crises sanitárias futuras.

"A Covid-19 impactou gravemente o tráfego aéreo e as viagens de passageiros em todo o mundo e teve um impacto alarmante nas perspectivas de crescimento do setor de aviação global. Com a expectativa de que o tráfego de passageiros não retorne aos níveis anteriores a 2019 até 2024, precisamos encontrar maneiras de harmonizar informações sobre os protocolos sanitários, melhorar o compartilhamento de informações e a transparência entre os países, proteger a saúde e a segurança dos passageiros e restaurar a confiança dos passageiros – esses são alguns dos desafios fundamentais que abordaremos no Future Aviation Forum", disse Sua Excelência Al-Duailej.

A pesquisa concluiu que a opinião está dividida em relação ao trabalho em conjunto entre os países para facilitar as viagens durante a pandemia. A maioria das pessoas no Golfo (73%) e na Itália (59%) acredita que sim, enquanto a maioria das pessoas nos EUA (56%) e na Grã-Bretanha (70%) diz que não.

No que diz respeito à preparação do setor de aviação para outra crise de saúde pública, somente nos países do Golfo (64%) a maioria das pessoas tem confiança que sim, enquanto os entrevistados nos outros países pesquisados estão divididos. Mais de um terço das pessoas no Reino Unido e um quarto das pessoas nos EUA e na Itália disseram que os aeroportos e companhias aéreas não estão preparados para a próxima crise de saúde pública.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1802116/Yougov_Infographic.jpg

 

FONTE GACA

Você acabou de ler:

Confusão em relação a requisitos sanitários estão inibindo os passageiros de viajar

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/confusao-em-relacao-a-requisitos-sanitarios-estao-inibindo-os-passageiros-de-viajar/