Conheça a vovó Izaura Demari, a brasileira que virou ícone fashion próximo aos seus 80 anos

FLORIANÓPOLIS, Brasil, 10 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- Como começou seu amor pela moda? O que te inspirou para começar a se expressar através das roupas?

Meu nome é Izaura Demari, tenho 79 anos, e, me considero uma das maiores fashionistas brasileiras da atualidade e da terceira idade. Descobri meu amor pela moda com a ajuda de seu filho mais novo, Marcio Demari, após a morte do meu marido. Descobri vida, descobri respirar novos ares, descobri o amor na moda de uma forma muito significativa na minha vida que a transformou.

Minha inspiração vem da alma e do coração. Adoro cores, brilho e tenho bastante criatividade para demonstrar na minha moda, na minha tendência, as minhas inspirações.

Como você vivia antes de se tornar um ícone do Instagram?

Sou a sétima filha de uma família de nove irmãos. Nasci e cresci em um sítio na zona rural de Londrina, no Paraná, onde tratava dos porcos, catava lenha e cozinhava. Aos 17 anos, mudei com os meus pais para a cidade. Casei, tive três filhos, cinco netos e três bisnetos. Assim, descrevo meu casamento: "Vivi 42 anos numa cadeia. Meu marido era tão ciumento que não me deixava nem ir até o portão de casa." Após a morte do meu esposo, há 17 anos atrás, passei a viajar com meu filho Marcio Demari e ele começou a fazer fotos e me mostrar nas redes sociais.

Se você pudesse descrever seu senso de estilo em quaisquer três palavras, qual seria?

Estilo próprio com originalidade

Quais são suas tendências atuais favoritas, cores, etc, que você adora usar?

Sou uma das maiores influencers da terceira idade, do mundo, com mais de 110 mil seguidores e fãs em minhas redes sociais, e, tenho, como minha marca registrada, o uso de chapéus em looks e composições do meu dia a dia. Com meus 79 anos, dito moda, pesquisando e garimpando peças diferenciadas para meu acervo que, atualmente, chega a 770 chapéus. Eles ficam espalhados, no meu quarto e no closet. Alguns comprados em viagens pelo mundo, garimpados em brechós que trabalham com marcas renomadas e, muitas vezes, locais que ninguém dá importância, outros confeccionados e ornamentados pelo meu filho, Marcio Demari.

Não há necessidade de me vestir como todo mundo. É muito mais divertido criar meu visual.

Boa parte das minhas roupas, mando fazer, outras compro em viagens ou ganho de grandes marcas e do meu filho. Gostamos muito de garimpar para achar tecidos diferentes com cores vibrantes e variados acessórios.

Seu desejo para o futuro do mundo da moda seria?

A moda inclusiva para todos. Ela vai além de roupas adaptadas para pessoas que tem algum tipo de dificuldade e seu objetivo é simplificar o ato de vestir, levando em conta as necessidades físicas e psicológicas de cada indivíduo.

A principal finalidade de quem faz a moda inclusiva é oferecer roupas confortáveis, simples e práticas para todos os tipos de corpos e públicos. Ou seja, a intenção é facilitar o ato de se vestir, mas sem deixar de lado os designs bonitos e inovadores que, afinal de contas, todos procuramos quando vamos às compras.

 Qual é o seu maior conselho de moda para qualquer idade?

Acho que o componente principal para me sentir bem, é estar bem: bem de saúde, alimentação equilibrada, atividades físicas diárias, estar com pessoas que me façam sentir bem, e não me preocupar com o amanhã, viver o agora. E, não esquecendo do principal:  Viajar, me deixa feliz! Faça de sua vida algo excepcional. Pare de se lamentar. Viva o agora, pare de se preocupar com o amanhã, ou se lamentar com o ontem. Faça amizades, adote um animal, doe bondade, sorria mais, faça mais viagens, mais caminhadas, vá às compras e diga sim à vida

Se você pudesse voltar e conversar com seu eu de 20 anos, o que diria a ela?

Se eu pudesse voltar no tempo, diria a mim mesma para levar a vida com mais leveza. Perdi a conta do número de vezes em que transformei coisas pequenas em tempestades em copos d'água e também imploraria para não me levar tão a sério.

Não se preocupe com o futuro, não pare de estudar, não se apresse para casar, guarde dinheiro, siga em frente, você é importante, agradeça, aproveite, tenha coragem! Estes seriam os pontos que eu faria eu me escutar em nossa conversa.

Viver com muito mais leveza!



Photos: Marcio Demari / @marciodemari 

Model:  Izaura Demari / @voizaurademari

Brands:

Biju da Frida@bijudafridaoficial

Soigne` Luxury Accessories / @soignehats

Miallegra / @miallegra

CONTATO: Escritório Digital 48-98834-8552 / Florianópolis

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1310528/121127194_1723747804455941_4417268930896934866_o.jpg

FONTE Izaura Demari

FLORIANÓPOLIS, Brasil, 10 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- Como começou seu amor pela moda? O que te inspirou para começar a se expressar através das roupas?

Meu nome é Izaura Demari, tenho 79 anos, e, me considero uma das maiores fashionistas brasileiras da atualidade e da terceira idade. Descobri meu amor pela moda com a ajuda de seu filho mais novo, Marcio Demari, após a morte do meu marido. Descobri vida, descobri respirar novos ares, descobri o amor na moda de uma forma muito significativa na minha vida que a transformou.

Minha inspiração vem da alma e do coração. Adoro cores, brilho e tenho bastante criatividade para demonstrar na minha moda, na minha tendência, as minhas inspirações.

Como você vivia antes de se tornar um ícone do Instagram?

Sou a sétima filha de uma família de nove irmãos. Nasci e cresci em um sítio na zona rural de Londrina, no Paraná, onde tratava dos porcos, catava lenha e cozinhava. Aos 17 anos, mudei com os meus pais para a cidade. Casei, tive três filhos, cinco netos e três bisnetos. Assim, descrevo meu casamento: "Vivi 42 anos numa cadeia. Meu marido era tão ciumento que não me deixava nem ir até o portão de casa." Após a morte do meu esposo, há 17 anos atrás, passei a viajar com meu filho Marcio Demari e ele começou a fazer fotos e me mostrar nas redes sociais.

Se você pudesse descrever seu senso de estilo em quaisquer três palavras, qual seria?

Estilo próprio com originalidade

Quais são suas tendências atuais favoritas, cores, etc, que você adora usar?

Sou uma das maiores influencers da terceira idade, do mundo, com mais de 110 mil seguidores e fãs em minhas redes sociais, e, tenho, como minha marca registrada, o uso de chapéus em looks e composições do meu dia a dia. Com meus 79 anos, dito moda, pesquisando e garimpando peças diferenciadas para meu acervo que, atualmente, chega a 770 chapéus. Eles ficam espalhados, no meu quarto e no closet. Alguns comprados em viagens pelo mundo, garimpados em brechós que trabalham com marcas renomadas e, muitas vezes, locais que ninguém dá importância, outros confeccionados e ornamentados pelo meu filho, Marcio Demari.

Não há necessidade de me vestir como todo mundo. É muito mais divertido criar meu visual.

Boa parte das minhas roupas, mando fazer, outras compro em viagens ou ganho de grandes marcas e do meu filho. Gostamos muito de garimpar para achar tecidos diferentes com cores vibrantes e variados acessórios.

Seu desejo para o futuro do mundo da moda seria?

A moda inclusiva para todos. Ela vai além de roupas adaptadas para pessoas que tem algum tipo de dificuldade e seu objetivo é simplificar o ato de vestir, levando em conta as necessidades físicas e psicológicas de cada indivíduo.

A principal finalidade de quem faz a moda inclusiva é oferecer roupas confortáveis, simples e práticas para todos os tipos de corpos e públicos. Ou seja, a intenção é facilitar o ato de se vestir, mas sem deixar de lado os designs bonitos e inovadores que, afinal de contas, todos procuramos quando vamos às compras.

 Qual é o seu maior conselho de moda para qualquer idade?

Acho que o componente principal para me sentir bem, é estar bem: bem de saúde, alimentação equilibrada, atividades físicas diárias, estar com pessoas que me façam sentir bem, e não me preocupar com o amanhã, viver o agora. E, não esquecendo do principal:  Viajar, me deixa feliz! Faça de sua vida algo excepcional. Pare de se lamentar. Viva o agora, pare de se preocupar com o amanhã, ou se lamentar com o ontem. Faça amizades, adote um animal, doe bondade, sorria mais, faça mais viagens, mais caminhadas, vá às compras e diga sim à vida

Se você pudesse voltar e conversar com seu eu de 20 anos, o que diria a ela?

Se eu pudesse voltar no tempo, diria a mim mesma para levar a vida com mais leveza. Perdi a conta do número de vezes em que transformei coisas pequenas em tempestades em copos d'água e também imploraria para não me levar tão a sério.

Não se preocupe com o futuro, não pare de estudar, não se apresse para casar, guarde dinheiro, siga em frente, você é importante, agradeça, aproveite, tenha coragem! Estes seriam os pontos que eu faria eu me escutar em nossa conversa.

Viver com muito mais leveza!



Photos: Marcio Demari / @marciodemari 

Model:  Izaura Demari / @voizaurademari

Brands:

Biju da Frida@bijudafridaoficial

Soigne` Luxury Accessories / @soignehats

Miallegra / @miallegra

CONTATO: Escritório Digital 48-98834-8552 / Florianópolis

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1310528/121127194_1723747804455941_4417268930896934866_o.jpg

FONTE Izaura Demari