Conselhos de administração elevam investimento em privacidade e segurança de dados às pressas para cumprirem com RGPD e evitarem infrações de dados, informa pesquisa de CIOs da Harvey Nash/KPMG

- As ameaças de crime cibernético alcançaram o maior nível da história - Entre os líderes de TI do mundo todo, apenas um quinto está bem preparado para um ataque cibernético - O cumprimento do RGPD ainda não havia sido atingido por mais de um terço das organizações

LONDRES, 5 de junho de 2018 /PRNewswire/ -- Conselhos de administração estão elevando os investimentos em privacidade e segurança de dados às pressas para cumprirem com o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) e evitarem infrações de dados gravíssimas que já alcançaram um nível recorde. A informação é da Pesquisa de CIOs da Harvey Nash/KPMG de 2018.

A maior pesquisa mundial com líderes de TI analisa respostas de empresas com despesas anuais em segurança cibernética que, somadas, atingem US$ 46 bilhões. O levantamento concluiu que, em relação a 2017, aumentou em cerca de um quarto (23%) o número de participantes que está priorizando o aprimoramento da segurança cibernética – justamente em um momento em que ameaças cibernéticas alcançam o maior nível da história. Os resultados indicaram que a gestão de risco operacional e de compliance também se tornou uma prioridade consideravelmente maior (12% delas). Essas duas áreas representam as prioridades de TI que mais cresceram na opinião dos conselhos de administração.

Atualmente, os líderes de TI têm a difícil tarefa de fornecer dados sofisticados e com foco no consumidor em um ambiente repleto de riscos. A confiança nos dados e as ameaças à privacidade continuam no radar dos CIOs. Apesar de medidas estarem sendo tomadas dentro das empresas para melhorar a segurança desses dados – e também graças a leis como o RGPD –, mais de um terço das empresas pesquisadas em abril (38%) não acreditava poder cumprir com o RGPD dentro do prazo. Além disso, 77% dos líderes de TI estão "muito preocupados" com a ameaça do crime cibernético organizado, em comparação aos 71% do ano passado. Somente 22% afirmam estar bem preparados para um ataque cibernético.

A pesquisa concluiu que a confiança é o novo campo de batalha na área de TI, pois as empresas precisam equilibrar, por um lado, o potencial de geração de receita dos dados de clientes e, por outro, a necessidade de privacidade e segurança. As empresas com equilíbrio mais eficaz (com foco no consumidor) têm probabilidade 38% maior de declarar uma lucratividade superior à da concorrência. No entanto, a movimentação em prol da proteção de dados gerou uma enorme demanda por competências de "segurança e resiliência", as quais foram as que mais cresceram no quesito "carência de habilidades", com uma elevação de 25% na comparação anual.

Leia o boletim de imprensa completo aqui. Para obter mais informações sobre a pesquisa e solicitar uma cópia completa dos resultados, acesse o site http://www.hnkpmgciosurvey.com.

Contato com a imprensa:

Michelle Smith

Harvey Nash

michelle.smith@harveynash.com 

+44(20)7333-2677

Amy Greenshields

KPMG International

+1-416-777-8749

amygreenshields@kpmg.ca 

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/701558/KPMG_Logo.jpg     

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/701606/Harvey_Nash_Logo.jpg

 

FONTE Harvey Nash; KPMG

- As ameaças de crime cibernético alcançaram o maior nível da história - Entre os líderes de TI do mundo todo, apenas um quinto está bem preparado para um ataque cibernético - O cumprimento do RGPD ainda não havia sido atingido por mais de um terço das organizações

LONDRES, 5 de junho de 2018 /PRNewswire/ -- Conselhos de administração estão elevando os investimentos em privacidade e segurança de dados às pressas para cumprirem com o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) e evitarem infrações de dados gravíssimas que já alcançaram um nível recorde. A informação é da Pesquisa de CIOs da Harvey Nash/KPMG de 2018.

A maior pesquisa mundial com líderes de TI analisa respostas de empresas com despesas anuais em segurança cibernética que, somadas, atingem US$ 46 bilhões. O levantamento concluiu que, em relação a 2017, aumentou em cerca de um quarto (23%) o número de participantes que está priorizando o aprimoramento da segurança cibernética – justamente em um momento em que ameaças cibernéticas alcançam o maior nível da história. Os resultados indicaram que a gestão de risco operacional e de compliance também se tornou uma prioridade consideravelmente maior (12% delas). Essas duas áreas representam as prioridades de TI que mais cresceram na opinião dos conselhos de administração.

Atualmente, os líderes de TI têm a difícil tarefa de fornecer dados sofisticados e com foco no consumidor em um ambiente repleto de riscos. A confiança nos dados e as ameaças à privacidade continuam no radar dos CIOs. Apesar de medidas estarem sendo tomadas dentro das empresas para melhorar a segurança desses dados – e também graças a leis como o RGPD –, mais de um terço das empresas pesquisadas em abril (38%) não acreditava poder cumprir com o RGPD dentro do prazo. Além disso, 77% dos líderes de TI estão "muito preocupados" com a ameaça do crime cibernético organizado, em comparação aos 71% do ano passado. Somente 22% afirmam estar bem preparados para um ataque cibernético.

A pesquisa concluiu que a confiança é o novo campo de batalha na área de TI, pois as empresas precisam equilibrar, por um lado, o potencial de geração de receita dos dados de clientes e, por outro, a necessidade de privacidade e segurança. As empresas com equilíbrio mais eficaz (com foco no consumidor) têm probabilidade 38% maior de declarar uma lucratividade superior à da concorrência. No entanto, a movimentação em prol da proteção de dados gerou uma enorme demanda por competências de "segurança e resiliência", as quais foram as que mais cresceram no quesito "carência de habilidades", com uma elevação de 25% na comparação anual.

Leia o boletim de imprensa completo aqui. Para obter mais informações sobre a pesquisa e solicitar uma cópia completa dos resultados, acesse o site http://www.hnkpmgciosurvey.com.

Contato com a imprensa:

Michelle Smith

Harvey Nash

michelle.smith@harveynash.com 

+44(20)7333-2677

Amy Greenshields

KPMG International

+1-416-777-8749

amygreenshields@kpmg.ca 

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/701558/KPMG_Logo.jpg     

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/701606/Harvey_Nash_Logo.jpg

 

FONTE Harvey Nash; KPMG

Você acabou de ler:

Conselhos de administração elevam investimento em privacidade e segurança de dados às pressas para cumprirem com RGPD e evitarem infrações de dados, informa pesquisa de CIOs da Harvey Nash/KPMG

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/conselhos-de-administracao-elevam-investimento-em-privacidade-e-seguranca-de-dados-as-pressas-para-cumprirem-com-rgpd-e-evitarem-infracoes-de-dados-informa-pesquisa-de-cios-da-harvey-nashkpmg/