Control Risks divulga os ''5 maiores riscos para as empresas em 2020''

Em 2020, uma turbulenta geopolítica, um ativismo crescente e ameaças cibernéticas encontrarão um ambiente econômico de ansiedade e líderes mundiais que não conseguem olhar para além da próxima crise. Neste ambiente, as empresas vão precisar de coragem e oconfiança, diz a Control Risks.

LONDRES, 9 de dezembro de 2019 /PRNewswire/ -- Uma geopolítica turbulenta em ano eleitoral nos EUA, uma maré crescente de ativismo global e um novo nível de ameaças cibernéticos estão entre os "5 maiores riscos para as empresas em 2020", segundo estudo publicado hoje pela Control Risks, uma consultoria global especializada em riscos.

Uma safra de líderes políticos sem estratégias, que não conseguem olhar para além da próxima crise, está encarregada de administrar esse perigoso cenário.

As empresas vão precisar de de uma combinação de coragem, autoconfiança e resiliência para resistir. O ritmo dos eventos estará nas mãos de protagonistas nervosos. Líderes empresariais precisarão desenvolver estratégias para enfrentar um mundo taticamente mais intenso..

"As tendências globais atuais estão cada vez mais posicionadas contra os interesses das empresas internacionais ", declarou o CEO da Control Risks, Nick Allan.

"Populismo, ativismo, protecionismo, sanções e disrupção política continuam sendo a base sobre a qual as empresas tentam construir mercados e cadeias de suprimento globais. Não foi fácil em 2019 e vai ser pior no próximo ano", acrescentou Allan.

Os "5 maiores riscos globais para as empresas em 2020"

O documento "5 Maiores Riscos" foi divulgado como parte do relatório anual RiskMap da Control Risks, uma previsão de riscos globais para líderes empresariais e formuladores de política em todo o mundo, publicado hoje.

  • A geopolítica e a campanha eleitoral nos EUA

    A campanha eleitoral nos EUA exercerá um impacto evidente na geopolítica em 2020. O drama da campanha eleitoral combinado com  a instabilidade do processo de impeachment, vai repercutir nas ações globais dos EUA. Uma diplomacia ardilosa  vai conseguir desviar a atenção sobre o impeachment? A negociação com a China vai ajudar ou prejudicar a candidatura do presidente Trump junto a trabalhadores pós-industriais? A Coreia do Norte, o Irã ou mesmo o Estado Islâmico tentarão tirar partido do ciclo eleitoral? A maneira com que os aliados e adversários se resguardam contra a eleição americana mais ideológica em 40 anos vai influenciar pesadamente o cenário de riscos geopolíticos para as empresas em 2020.
  • A sociedade ativista dá o seu veredito

    Em todo o mundo, as pressões sociais e o ativismo em torno de questões como a proteção ao meio ambiente, direitos humanos e participação política, desigualdades e privacidade estão exigindo mais e mais das empresas. Na rua, em reuniões de acionistas e na sua empresa, a sociedade ativista será mais crítica do que nunca na tomada de decisões em 2020. Para empresas, o risco de paralisia cresce à medida que incontáveis movimentos apresentam demandas cada vez mais estrondosas e desafiadoras. Esse atoleiro não decifrado de responsabilização social, moral e política afetará qualquer empresa desprevenida. Inversamente, as empresas que entenderem isso estarão protegidas. Ser ético não é suficiente. O compliance não é suficiente. Saiba como se posicionar bem em 2020.
  • Ataques cibernéticos sobem o tom

    As ameaças cibernéticas em 2020 vão se alinhar como nunca antes para provocar ataques cibernéticos de alto impacto em infraestrutura crítica. A dissuasão ocidental não conseguiu estancar a maré, e atores hostis têm usado métodos ainda mais sofisticados. Os EUA vão retaliar de maneiras que mostrem ao mundo que estão engajados nesta disputa. Nas áreas de conflito estratégico, medidas militares impopulares devem dar lugar a ataques cibernéticos. E, assim, um novo ciclo de escalada vai começar: os rivais do Ocidente com capacidade cibernética e seus aliados ficarão mais agressivos, com consequências imprevisíveis. Enquanto grandes empresas têm desenvolvido resiliência cibernética confiável, infraestruturas nacionais em todo o globo permanecem frágeis e representarão a principal vulnerabilidade no conflito cibernético internacional.
  • Ansiedade econômica se alia à fragilidade política

    Mesmo as previsões mais otimistas indicam que o crescimento econômico global em 2020 será sombriamente baixo ou, como nossos parceiros na Oxford Economics dizem, será "turbulento". Isso tudo antes de qualquer registro de choque econômico que poderia abalar uma economia global já apreensiva. Se as tendências para o PIB global piorarem, não poderemos esperar que um mundo fragmentado produza uma resposta política coordenada. Os países serão afligidos por movimentos de polarização diante das dificuldades econômicas? E o que ocorrerá com as economias dependentes de riquezas de recursos - ou com aqueles que ainda não se recuperaram totalmente de 2008? No caso de retração econômica – ou mesmo nos melhores cenários – que países irão sobreviver e quais irão fracassar? Faça um tour global pela ansiedade econômica e fragilidade política.
  • Líderes sem estratégias 

    Uma safra de líderes que não podem enxergar para além da próxima crise está no comando de alguns dos países mais importantes do mundo. Para eles, as táticas vão sobrepujar as estratégias. O ano de 2020 está se tornando um ano em que freios da escalada de incidentes irão falhar. Esse é um mundo em que a resiliência dos Estados é fraca e as soluções de longo prazo levam muito tempo para serem encontradas. Seja uma guerra comercial global, um ataque cibernético ou um conflito de fronteira regional, o ritmo dos eventos está nas mãos de protagonistas nervosos e ansiosos. As empresas precisarão de uma estratégia para enfrentar um mundo taticamente intenso.
  • O website do RiskMap 2020 será lançado na segunda-feira, 9 de dezembro de 2019. O mapa mundial com previsões de riscos políticos e de segurança dos países será disponibilizado para download em www.controlrisks.com/riskmap.

    Entrevistas para televisão:

    A Control Risks está equipada com o Globelynx, um estúdio interno para entrevistas televisivas ao vivo ou gravadas. Para marcar uma entrevista com um de nossos especialistas em Londres, contate communicationsemea@controlrisks.com.

    Notas aos editores: 

    Sobre a Control Risks

    A Control Risks é uma consultoria global especializada em riscos, que ajuda a criar organizações seguras, resilientes e íntegras, em uma era de riscos em constantes mudanças. Trabalhando Combinando diferentes disciplinas, tecnologias e áreas geográficas, tudo o que fazemos se baseia em nossa convicção de que assumir riscos é essencial para o sucesso de nossos clientes. Fornecemos a eles ideias para alocarem recursos e se certificarem de que estão preparados para resolver as questões e as crises que ocorrerem em qualquer organização global ambiciosa. Vamos além da resolução de problemas e fornecemos ideias e inteligência necessárias para concretizar oportunidades e crescer.

    www.controlrisks.com 

    Para obter mais informações, contate:

    Caspar Leighton

    Diretor global de conteúdo 

    +44 (0)7712 391 228

    caspar.leighton@controlrisks.com

     

    FONTE Control Risks

    Em 2020, uma turbulenta geopolítica, um ativismo crescente e ameaças cibernéticas encontrarão um ambiente econômico de ansiedade e líderes mundiais que não conseguem olhar para além da próxima crise. Neste ambiente, as empresas vão precisar de coragem e oconfiança, diz a Control Risks.

    LONDRES, 9 de dezembro de 2019 /PRNewswire/ -- Uma geopolítica turbulenta em ano eleitoral nos EUA, uma maré crescente de ativismo global e um novo nível de ameaças cibernéticos estão entre os "5 maiores riscos para as empresas em 2020", segundo estudo publicado hoje pela Control Risks, uma consultoria global especializada em riscos.

    Uma safra de líderes políticos sem estratégias, que não conseguem olhar para além da próxima crise, está encarregada de administrar esse perigoso cenário.

    As empresas vão precisar de de uma combinação de coragem, autoconfiança e resiliência para resistir. O ritmo dos eventos estará nas mãos de protagonistas nervosos. Líderes empresariais precisarão desenvolver estratégias para enfrentar um mundo taticamente mais intenso..

    "As tendências globais atuais estão cada vez mais posicionadas contra os interesses das empresas internacionais ", declarou o CEO da Control Risks, Nick Allan.

    "Populismo, ativismo, protecionismo, sanções e disrupção política continuam sendo a base sobre a qual as empresas tentam construir mercados e cadeias de suprimento globais. Não foi fácil em 2019 e vai ser pior no próximo ano", acrescentou Allan.

    Os "5 maiores riscos globais para as empresas em 2020"

    O documento "5 Maiores Riscos" foi divulgado como parte do relatório anual RiskMap da Control Risks, uma previsão de riscos globais para líderes empresariais e formuladores de política em todo o mundo, publicado hoje.

  • A geopolítica e a campanha eleitoral nos EUA

    A campanha eleitoral nos EUA exercerá um impacto evidente na geopolítica em 2020. O drama da campanha eleitoral combinado com  a instabilidade do processo de impeachment, vai repercutir nas ações globais dos EUA. Uma diplomacia ardilosa  vai conseguir desviar a atenção sobre o impeachment? A negociação com a China vai ajudar ou prejudicar a candidatura do presidente Trump junto a trabalhadores pós-industriais? A Coreia do Norte, o Irã ou mesmo o Estado Islâmico tentarão tirar partido do ciclo eleitoral? A maneira com que os aliados e adversários se resguardam contra a eleição americana mais ideológica em 40 anos vai influenciar pesadamente o cenário de riscos geopolíticos para as empresas em 2020.
  • A sociedade ativista dá o seu veredito

    Em todo o mundo, as pressões sociais e o ativismo em torno de questões como a proteção ao meio ambiente, direitos humanos e participação política, desigualdades e privacidade estão exigindo mais e mais das empresas. Na rua, em reuniões de acionistas e na sua empresa, a sociedade ativista será mais crítica do que nunca na tomada de decisões em 2020. Para empresas, o risco de paralisia cresce à medida que incontáveis movimentos apresentam demandas cada vez mais estrondosas e desafiadoras. Esse atoleiro não decifrado de responsabilização social, moral e política afetará qualquer empresa desprevenida. Inversamente, as empresas que entenderem isso estarão protegidas. Ser ético não é suficiente. O compliance não é suficiente. Saiba como se posicionar bem em 2020.
  • Ataques cibernéticos sobem o tom

    As ameaças cibernéticas em 2020 vão se alinhar como nunca antes para provocar ataques cibernéticos de alto impacto em infraestrutura crítica. A dissuasão ocidental não conseguiu estancar a maré, e atores hostis têm usado métodos ainda mais sofisticados. Os EUA vão retaliar de maneiras que mostrem ao mundo que estão engajados nesta disputa. Nas áreas de conflito estratégico, medidas militares impopulares devem dar lugar a ataques cibernéticos. E, assim, um novo ciclo de escalada vai começar: os rivais do Ocidente com capacidade cibernética e seus aliados ficarão mais agressivos, com consequências imprevisíveis. Enquanto grandes empresas têm desenvolvido resiliência cibernética confiável, infraestruturas nacionais em todo o globo permanecem frágeis e representarão a principal vulnerabilidade no conflito cibernético internacional.
  • Ansiedade econômica se alia à fragilidade política

    Mesmo as previsões mais otimistas indicam que o crescimento econômico global em 2020 será sombriamente baixo ou, como nossos parceiros na Oxford Economics dizem, será "turbulento". Isso tudo antes de qualquer registro de choque econômico que poderia abalar uma economia global já apreensiva. Se as tendências para o PIB global piorarem, não poderemos esperar que um mundo fragmentado produza uma resposta política coordenada. Os países serão afligidos por movimentos de polarização diante das dificuldades econômicas? E o que ocorrerá com as economias dependentes de riquezas de recursos - ou com aqueles que ainda não se recuperaram totalmente de 2008? No caso de retração econômica – ou mesmo nos melhores cenários – que países irão sobreviver e quais irão fracassar? Faça um tour global pela ansiedade econômica e fragilidade política.
  • Líderes sem estratégias 

    Uma safra de líderes que não podem enxergar para além da próxima crise está no comando de alguns dos países mais importantes do mundo. Para eles, as táticas vão sobrepujar as estratégias. O ano de 2020 está se tornando um ano em que freios da escalada de incidentes irão falhar. Esse é um mundo em que a resiliência dos Estados é fraca e as soluções de longo prazo levam muito tempo para serem encontradas. Seja uma guerra comercial global, um ataque cibernético ou um conflito de fronteira regional, o ritmo dos eventos está nas mãos de protagonistas nervosos e ansiosos. As empresas precisarão de uma estratégia para enfrentar um mundo taticamente intenso.
  • O website do RiskMap 2020 será lançado na segunda-feira, 9 de dezembro de 2019. O mapa mundial com previsões de riscos políticos e de segurança dos países será disponibilizado para download em www.controlrisks.com/riskmap.

    Entrevistas para televisão:

    A Control Risks está equipada com o Globelynx, um estúdio interno para entrevistas televisivas ao vivo ou gravadas. Para marcar uma entrevista com um de nossos especialistas em Londres, contate communicationsemea@controlrisks.com.

    Notas aos editores: 

    Sobre a Control Risks

    A Control Risks é uma consultoria global especializada em riscos, que ajuda a criar organizações seguras, resilientes e íntegras, em uma era de riscos em constantes mudanças. Trabalhando Combinando diferentes disciplinas, tecnologias e áreas geográficas, tudo o que fazemos se baseia em nossa convicção de que assumir riscos é essencial para o sucesso de nossos clientes. Fornecemos a eles ideias para alocarem recursos e se certificarem de que estão preparados para resolver as questões e as crises que ocorrerem em qualquer organização global ambiciosa. Vamos além da resolução de problemas e fornecemos ideias e inteligência necessárias para concretizar oportunidades e crescer.

    www.controlrisks.com 

    Para obter mais informações, contate:

    Caspar Leighton

    Diretor global de conteúdo 

    +44 (0)7712 391 228

    caspar.leighton@controlrisks.com

     

    FONTE Control Risks

    Você acabou de ler:

    Control Risks divulga os ''5 maiores riscos para as empresas em 2020''

    Compartilhe

    https://prnewswire.com.br/releases/control-risks-divulga-os-5-maiores-riscos-para-as-empresas-em-2020/