COP-26: Setor privado deve e pode contribuir com o meio ambiente

Consultoria socioambiental compartilha suas análises sobre o que acontece na COP-26 Ricardo Young e Luiz Eduardo Rielli, especialistas em meio ambiente, fazem parte da campanha Synergia na COP-26

SÃO PAULO, 1 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- A partir de hoje, a atenção do mundo estará em Glasgow, na Escócia, onde acontece a 26ª edição da COP - Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas.

Governos de vários países, instituições globais e locais, empresas e representantes de sociedades civis estarão reunidos para discutir e, mais que isso, definir medidas de conservação do meio ambiente e de combate ao aquecimento global e proteção do modo de vida no planeta.

A Synergia, consultoria socioambiental que atua atendendo às demandas dos segmentos de mineração, siderurgia, indústria petroquímica, gestão pública, agronegócio, agroindústria, saneamento, energia e gestão hídrica, também está representada na COP-26 por meio de seu consultor, Luiz Eduardo Rielli e seu conselheiro Ricardo Young.

Luiz Eduardo Rielli é consultor para sustentabilidade para a Synergia, especialista em estratégias de sustentabilidade e desenvolvimento internacional, com experiência em mercados de infraestrutura e energia da Europa, América Latina e África. Ocupou posições de liderança na AES Brasil, Instituto AES, CPFL Energia e InterCement, foi conselheiro da Fundación Loma Negra, na Argentina, e é sócio fundador da consultoria NOVí.

Ricardo Young é membro do Conselho da Synergia, socioambientalista, presidente do Conselho do Instituto Ethos e do Instituto Democracia e Sustentabilidade, Membro do GT Cidades Sustentáveis, Integrante do Grupo Estratégico da Coalização Brasil Clima, Florestas e Agricultura, foi fundador do Movimento Nossa São Paulo, do Fórum Amazônia Sustentável e do Conselho Todos pela Educação.

Ambos trarão, diariamente, suas avaliações dos painéis que acompanharão durante essas duas semanas tanto na Blue quanto na Green Zone, setores que concentram as autoridades e o público interessado, respectivamente.

Mais do que acompanhar o que acontece na COP-26, a Synergia é signatária e está diretamente comprometida com o conjunto de ações de mitigação e adaptação recomendadas no documento Propostas e Recomendações Empresariais para a NDC Brasileira", resultado da parceria entre o Instituto Ethos e as empresas associadas atuantes no GT Meio Ambiente.

"A conservação do meio ambiente e o futuro do planeta não podem estar nas mãos apenas de decisões de governos. O setor privado deve e pode contribuir para as melhores decisões e ações que levem o planeta a patamares climáticos viáveis à preservação da qualidade de vida das gerações de hoje e futuras", alerta Maria Albuquerque, presidente da Synergia.

O conteúdo da Synergia na COP-26 está disponível, gratuitamente, para todas as pessoas interessadas na conservação do meio ambiente e futuro do planeta em  https://www.synergiaconsultoria.com.br/campanha/synergia-na-cop26/

Sobre a Synergia (https://www.synergiaconsultoria.com.br/)

Fundada em 2005 por Maria Albuquerque, a Synergia é uma consultoria socioambiental que atende os setores público e privado, oferecendo soluções em mediação de conflitos, desenvolvimento social, relações territoriais e gestão de conhecimento. Atua em todo o território nacional, atendendo às demandas dos segmentos de mineração, siderurgia, indústria petroquímica, gestão pública, agronegócio, agroindústria, saneamento, energia e gestão hídrica.

Maria Albuquerque é doutora em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAU-USP), mestre em Sociologia do Trabalho pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e licenciada em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia do Recife (FAFIRE).

A consultoria possui o certificado internacional de qualidade ISO:9001, conquistado em 2013, graças à sua capacidade de planejamento, elaboração e execução de programas sociais, urbanos e ambientais. Já atuou em mais de 127 projetos no Brasil e em Moçambique, envolvendo mais de 1.2 milhão de pessoas. É associada ao Instituto Ethos e membra na modalidade participante do Pacto Global das Nações Unidas.

FONTE Synergia

Consultoria socioambiental compartilha suas análises sobre o que acontece na COP-26 Ricardo Young e Luiz Eduardo Rielli, especialistas em meio ambiente, fazem parte da campanha Synergia na COP-26

SÃO PAULO, 1 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- A partir de hoje, a atenção do mundo estará em Glasgow, na Escócia, onde acontece a 26ª edição da COP - Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas.

Governos de vários países, instituições globais e locais, empresas e representantes de sociedades civis estarão reunidos para discutir e, mais que isso, definir medidas de conservação do meio ambiente e de combate ao aquecimento global e proteção do modo de vida no planeta.

A Synergia, consultoria socioambiental que atua atendendo às demandas dos segmentos de mineração, siderurgia, indústria petroquímica, gestão pública, agronegócio, agroindústria, saneamento, energia e gestão hídrica, também está representada na COP-26 por meio de seu consultor, Luiz Eduardo Rielli e seu conselheiro Ricardo Young.

Luiz Eduardo Rielli é consultor para sustentabilidade para a Synergia, especialista em estratégias de sustentabilidade e desenvolvimento internacional, com experiência em mercados de infraestrutura e energia da Europa, América Latina e África. Ocupou posições de liderança na AES Brasil, Instituto AES, CPFL Energia e InterCement, foi conselheiro da Fundación Loma Negra, na Argentina, e é sócio fundador da consultoria NOVí.

Ricardo Young é membro do Conselho da Synergia, socioambientalista, presidente do Conselho do Instituto Ethos e do Instituto Democracia e Sustentabilidade, Membro do GT Cidades Sustentáveis, Integrante do Grupo Estratégico da Coalização Brasil Clima, Florestas e Agricultura, foi fundador do Movimento Nossa São Paulo, do Fórum Amazônia Sustentável e do Conselho Todos pela Educação.

Ambos trarão, diariamente, suas avaliações dos painéis que acompanharão durante essas duas semanas tanto na Blue quanto na Green Zone, setores que concentram as autoridades e o público interessado, respectivamente.

Mais do que acompanhar o que acontece na COP-26, a Synergia é signatária e está diretamente comprometida com o conjunto de ações de mitigação e adaptação recomendadas no documento Propostas e Recomendações Empresariais para a NDC Brasileira", resultado da parceria entre o Instituto Ethos e as empresas associadas atuantes no GT Meio Ambiente.

"A conservação do meio ambiente e o futuro do planeta não podem estar nas mãos apenas de decisões de governos. O setor privado deve e pode contribuir para as melhores decisões e ações que levem o planeta a patamares climáticos viáveis à preservação da qualidade de vida das gerações de hoje e futuras", alerta Maria Albuquerque, presidente da Synergia.

O conteúdo da Synergia na COP-26 está disponível, gratuitamente, para todas as pessoas interessadas na conservação do meio ambiente e futuro do planeta em  https://www.synergiaconsultoria.com.br/campanha/synergia-na-cop26/

Sobre a Synergia (https://www.synergiaconsultoria.com.br/)

Fundada em 2005 por Maria Albuquerque, a Synergia é uma consultoria socioambiental que atende os setores público e privado, oferecendo soluções em mediação de conflitos, desenvolvimento social, relações territoriais e gestão de conhecimento. Atua em todo o território nacional, atendendo às demandas dos segmentos de mineração, siderurgia, indústria petroquímica, gestão pública, agronegócio, agroindústria, saneamento, energia e gestão hídrica.

Maria Albuquerque é doutora em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAU-USP), mestre em Sociologia do Trabalho pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e licenciada em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia do Recife (FAFIRE).

A consultoria possui o certificado internacional de qualidade ISO:9001, conquistado em 2013, graças à sua capacidade de planejamento, elaboração e execução de programas sociais, urbanos e ambientais. Já atuou em mais de 127 projetos no Brasil e em Moçambique, envolvendo mais de 1.2 milhão de pessoas. É associada ao Instituto Ethos e membra na modalidade participante do Pacto Global das Nações Unidas.

FONTE Synergia

Você acabou de ler:

COP-26: Setor privado deve e pode contribuir com o meio ambiente

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cop-26-setor-privado-deve-e-pode-contribuir-com-o-meio-ambiente/