Cui Li diretora de desenvolvimento da ZTE: abraçar uma nova era com provedores de serviços digitais

SHENZHEN, China, 26 de outubro de 2021 /PRNewswire/ --  A ZTE Corporation (0763.HK/000063.SZ), uma grande fornecedora internacional de soluções de tecnologia de telecomunicações, empresariais e de consumo para a internet móvel, anunciou hoje que a diretora de desenvolvimento da ZTE, Cui Li, fez um discurso sobre a adoção de uma nova era com provedores de serviços digitais na Conferência Global da ZTE.

Com as demandas cada vez maiores de serviços de dados, muitos provedores de nuvem pública e operadoras de telecomunicações estão fazendo inovações transfronteiriças sólidas, esperando aproveitar as novas oportunidades nos estágios iniciais de uma nova rodada de aumento da economia digital. A ZTE acredita que consolidar ainda mais as bases digitais em combinação com as características dos serviços digitais ajudará as operadoras a concretizar efetivamente a transformação dos provedores tradicionais de serviços de comunicação para futuros provedores de serviços digitais, e, ao mesmo tempo, acelerar a transformação digital e inteligente da sociedade.

"A ZTE espera consolidar bases digitais com recursos de rede aprimorados, recursos digitais expandidos e transformação digital dos setores, ajudando, assim, as operadoras a concretizar a transformação digital, adotar melhor a era digital e manter-se à frente nas concorrências futuras e, ao mesmo tempo, criar valor e conquistar o futuro juntos", disse a Sra. Cui. 

A transformação digital é uma tendência inevitável e as empresas precisam tomar as iniciativas

"Neste momento, a transformação digital é uma tendência inevitável. Assumir a liderança na transformação digital definitivamente trará dividendos digitais e vantagens competitivas", enfatizou a Sra. Cui. "A era dos serviços digitais será o início de uma nova rodada de concorrência para o mercado incremental."

Sob o ponto de vista do ambiente macro, em primeiro lugar, a economia digital já se tornou uma das principais forças impulsoras do crescimento econômico de alta qualidade e precisamos seguir a tendência. Em segundo lugar, as crescentes incertezas no ambiente global estão forçando as empresas a aprimorar suas capacidades de proteção contra riscos. Em terceiro lugar, as pessoas estão mais cientes da importância da proteção ambiental e do desenvolvimento sustentável, e a transformação digital é a chave para os principais países atingirem as metas de neutralidade de carbono.

E, sob a perspectiva do mercado, uma vez que os serviços de comunicação tradicionais atingiram um teto de receita, o mercado de serviços digitais caracterizado pela sinergia de rede em nuvem está se abrindo gradualmente

De acordo com a análise da Sra. Cui, em primeiro lugar, na era pós-pandemia, a residência inteligente passou a ser um novo cenário que integra trabalho, educação e entretenimento. O desenvolvimento de aplicativos para residências inteligentes, como vídeos 4K/8K e RV/AR, impulsionará o rápido crescimento do mercado. Em segundo lugar, a Internet Inteligente de Todas as Coisas (IIoE) contribui para o crescimento explosivo de terminais conectados. O processamento de dados massivos representa maiores requisitos para capacitação de rede e força de computação onipresente.

Em terceiro lugar, em relação a soluções de TIC integradas e econômicas, em vez de construir data centers por si, os clientes empresariais estão mais dispostos a recorrer a provedores de serviços digitais (DSPs) para serviços profissionais integrados a custos mais baixos, para que possam focar mais na melhoria dos negócios. Além disso, oferecer serviços integrados para a transformação digital dos setores tradicionais trará novas oportunidades de crescimento para as operadoras. 

Com o grande espaço para o crescimento do mercado de serviços digitais, a Sra. Cui acredita que a transformação das operadoras tradicionais, desde provedores de serviços de comunicação até provedores de serviços digitais, é uma opção necessária para melhorar sua competitividade.

Sob o ponto de vista do desenvolvimento tecnológico, as novas tecnologias emergentes e tecnologias digitais em evolução nos últimos anos estabeleceram uma base sólida para os serviços digitais, por exemplo, acesso à rede dual-gigabit com base em redes ópticas 5G e gigabit, computação distribuída com base em sinergia nuvem-borda-terminal, aplicações nativas em nuvem, aplicações de gêmeos digitais e IA, e arquitetura Zero Trust (ZT) para segurança de dados e segurança cibernética.

Entre tantas tecnologias, como as operadoras deverão fazer escolhas e aplicá-las efetivamente? Cui Li acredita que o fator decisivo é "o valor que uma tecnologia pode criar. " Ela sugere os três princípios a seguir. O primeiro princípio significa criação de valor para os clientes, indicando o foco na integração tecnológica, desacoplamento de recursos, abertura ecológica e segurança fundamental. O segundo é referente à implementação progressista, o que significa enfrentar a rápida evolução da tecnologia e obter vantagens competitivas em futuras tecnologias-chave. O terceiro é o desenvolvimento diferencial, que significa dar plena importância às vantagens nos principais negócios e abster-se das coisas que não se deve fazer", para desempenhar um papel fundamental no ecossistema de valor no futuro.

A I ntegração das redes , nuvens e setores auxilia as operadoras a se manterem à frente em futuras concorrências

Após analisar o ambiente macro, o mercado e a tendência tecnológica, a Sra. Cui disse: "as operadoras agora precisam começar a se transformar de CSPs em DSPs. Com suas vantagens existentes, as operadoras podem construir uma base digital sólida que integre redes, nuvens e setores, mantendo-se assim na vanguarda em concorrências futuras."

As redes são a base para a Internet de Todas as Coisas, enquanto a nuvem distribuída pode oferecer poder de computação a qualquer hora e em qualquer lugar. Combinando a tecnologia de big data com redes e nuvem distribuída, podemos obter coleta e integração de dados. Além disso, podemos concretizar uma percepção altamente dimensional e tomada de decisões inteligentes por meio da tecnologia de IA. Em relação aos setores, o segredo é oferecer serviços digitais sob medida e orientados para o cliente para vários setores verticais. Em outras palavras, para atender aos requisitos de diferentes clientes, precisamos integrar de forma flexível os recursos subjacentes de redes e nuvens, para oferecer serviços digitais econômicos e fáceis de usar. Isso faz toda a diferença.

"Com a sinergia rede-nuvem-setor, as operadoras podem impulsionar efetivamente a transformação digital de verticais, bem como os negócios ToC, ToH e ToB, assumindo assim uma posição de liderança na era digital", enfatizou a Sra. Cui.

M elhoria e  recursos de rede . Continuamos enfatizando a melhoria dos recursos da rede, ou seja, para explorar os recursos e reduzir os custos. Especificamente, precisamos buscar inovações e avanços contínuos em máxima experiência e eficiência.

Experiência máxima mantém o foco em "explorar recursos". Para ter sucesso no mercado, é essencial trazer experiências totalmente novas para os clientes. Por exemplo, os consumidores individuais esperam cobertura completa de rede com velocidade rápida enquanto os usuários domésticos procuram a melhor experiência fundamentada em telas múltiplas, aplicações inteligentes e interações imersivas, e os clientes de indústrias exigem grande largura de banda uplink, aplicações URLLC, bem como fatiamento rígido de pequena granularidade.

Mais importante ainda, os clientes estão dispostos a pagar por essas novas experiências que lhes oferecem maior valor.

Quanto à eficiência máxima, o segredo é a redução de custos.   Nos esforçamos para fazer avanços contínuos em eficiência espectral, operacional e de potência, para reduzir os custos e melhorar a eficiência geral.

A próxima etapa é expandir os recursos digitais.   É sugerido que as operadoras foquem na eficiência ideal dos recursos e em aplicações orientadas para a borda para promover a expansão dos recursos digitais na nova era.

Como podemos ver, as empresas estão avançando na digitalização da produção para melhorar a eficiência. Para atender aos requisitos, como latência ultrabaixa e segurança de dados, uma grande quantidade de dados será processada na borda. Portanto, a borda se tornará um campo com uma concorrência acirrada por inovação.

De "Nuvem Central" a "Nuvem Distribuída", primeiramente, as operadoras de telecomunicações precisam aproveitar suas vantagens existentes para alcançar a inicialização de baixo custo e a implementação ágil na borda. Por exemplo, eles possuem sólidas redes de infraestrutura, grandes unidades distribuídas e o data center, e oferecem aos clientes serviços digitais e serviços de manutenção locais ágeis e personalizados. Em seguida, é sugerido que as operadoras ofereçam plena execução às suas vantagens em TIC, bem como convergência entre hardware e software para a reconstrução da plataforma média orientada por borda, para garantir maior eficiência dos recursos e oferecer suporte mais forte para inovações rápidas na borda. 

A "reconstrução da plataforma média orientada por borda" significa empregar componentes de granularidade mais fina horizontalmente e construir uma camada PaaS mais fina para habilitar o desacoplamento vertical da camada de serviço técnico e da camada de serviço geral. Essa arquitetura habilita circulações duplas. Por meio da coordenação altamente eficiente de hardware e software, a camada de serviço técnico e a camada de IaaS oferecem suporte eficaz para a camada de aplicação superior. 

Esta arquitetura também garante a eficiência ideal dos recursos, que podem ser alcançados por meio da sinergia entre a camada de serviço geral e a camada de aplicação. Especificamente, com sua arquitetura de código baixo, a camada de serviço geral permite o desenvolvimento ágil da camada de aplicação superior. Ao mesmo tempo, a lógica pública e os algoritmos acumulados da camada de aplicação podem ser usados para resolver os conflitos entre personalização e escala, facilitando assim o desenvolvimento sustentável das operadoras.

Com recursos de rede aprimorados e recursos digitais expandidos, as condições estão prontas para a transformação digital dos setores.   O mais importante é permanecer orientado para valor e orientado para cenário ao personalizar os serviços digitais para setores verticais.

A meta é desenvolver recursos de rede e nuvem subjacentes por meio de tecnologias de núcleo geral. Com base nisso, esses recursos podem ser flexivelmente integrados para vários setores, empresas, cenários e aplicações e, mais importante, para inovação e incubação de aplicações.

No final de seu discurso, a Sra. Cui concluiu: "com o futuro se aproximando, existem oportunidades e desafios na era digital. A ZTE está empenhada em integrar redes, nuvens e setores para solidificar sua posição no setor e facilitar a transformação digital das operadoras, adotando assim a era digital e obtendo sucesso lucrativo para todos os parceiros."

Contato para a imprensa:

Margaret Ma                                                      

ZTE Corporation                                                   

Tel: +86 755 26775189                                     

E-mail: ma.gaili@zte.com.cn  

 

FONTE ZTE Corporation

SHENZHEN, China, 26 de outubro de 2021 /PRNewswire/ --  A ZTE Corporation (0763.HK/000063.SZ), uma grande fornecedora internacional de soluções de tecnologia de telecomunicações, empresariais e de consumo para a internet móvel, anunciou hoje que a diretora de desenvolvimento da ZTE, Cui Li, fez um discurso sobre a adoção de uma nova era com provedores de serviços digitais na Conferência Global da ZTE.

Com as demandas cada vez maiores de serviços de dados, muitos provedores de nuvem pública e operadoras de telecomunicações estão fazendo inovações transfronteiriças sólidas, esperando aproveitar as novas oportunidades nos estágios iniciais de uma nova rodada de aumento da economia digital. A ZTE acredita que consolidar ainda mais as bases digitais em combinação com as características dos serviços digitais ajudará as operadoras a concretizar efetivamente a transformação dos provedores tradicionais de serviços de comunicação para futuros provedores de serviços digitais, e, ao mesmo tempo, acelerar a transformação digital e inteligente da sociedade.

"A ZTE espera consolidar bases digitais com recursos de rede aprimorados, recursos digitais expandidos e transformação digital dos setores, ajudando, assim, as operadoras a concretizar a transformação digital, adotar melhor a era digital e manter-se à frente nas concorrências futuras e, ao mesmo tempo, criar valor e conquistar o futuro juntos", disse a Sra. Cui. 

A transformação digital é uma tendência inevitável e as empresas precisam tomar as iniciativas

"Neste momento, a transformação digital é uma tendência inevitável. Assumir a liderança na transformação digital definitivamente trará dividendos digitais e vantagens competitivas", enfatizou a Sra. Cui. "A era dos serviços digitais será o início de uma nova rodada de concorrência para o mercado incremental."

Sob o ponto de vista do ambiente macro, em primeiro lugar, a economia digital já se tornou uma das principais forças impulsoras do crescimento econômico de alta qualidade e precisamos seguir a tendência. Em segundo lugar, as crescentes incertezas no ambiente global estão forçando as empresas a aprimorar suas capacidades de proteção contra riscos. Em terceiro lugar, as pessoas estão mais cientes da importância da proteção ambiental e do desenvolvimento sustentável, e a transformação digital é a chave para os principais países atingirem as metas de neutralidade de carbono.

E, sob a perspectiva do mercado, uma vez que os serviços de comunicação tradicionais atingiram um teto de receita, o mercado de serviços digitais caracterizado pela sinergia de rede em nuvem está se abrindo gradualmente

De acordo com a análise da Sra. Cui, em primeiro lugar, na era pós-pandemia, a residência inteligente passou a ser um novo cenário que integra trabalho, educação e entretenimento. O desenvolvimento de aplicativos para residências inteligentes, como vídeos 4K/8K e RV/AR, impulsionará o rápido crescimento do mercado. Em segundo lugar, a Internet Inteligente de Todas as Coisas (IIoE) contribui para o crescimento explosivo de terminais conectados. O processamento de dados massivos representa maiores requisitos para capacitação de rede e força de computação onipresente.

Em terceiro lugar, em relação a soluções de TIC integradas e econômicas, em vez de construir data centers por si, os clientes empresariais estão mais dispostos a recorrer a provedores de serviços digitais (DSPs) para serviços profissionais integrados a custos mais baixos, para que possam focar mais na melhoria dos negócios. Além disso, oferecer serviços integrados para a transformação digital dos setores tradicionais trará novas oportunidades de crescimento para as operadoras. 

Com o grande espaço para o crescimento do mercado de serviços digitais, a Sra. Cui acredita que a transformação das operadoras tradicionais, desde provedores de serviços de comunicação até provedores de serviços digitais, é uma opção necessária para melhorar sua competitividade.

Sob o ponto de vista do desenvolvimento tecnológico, as novas tecnologias emergentes e tecnologias digitais em evolução nos últimos anos estabeleceram uma base sólida para os serviços digitais, por exemplo, acesso à rede dual-gigabit com base em redes ópticas 5G e gigabit, computação distribuída com base em sinergia nuvem-borda-terminal, aplicações nativas em nuvem, aplicações de gêmeos digitais e IA, e arquitetura Zero Trust (ZT) para segurança de dados e segurança cibernética.

Entre tantas tecnologias, como as operadoras deverão fazer escolhas e aplicá-las efetivamente? Cui Li acredita que o fator decisivo é "o valor que uma tecnologia pode criar. " Ela sugere os três princípios a seguir. O primeiro princípio significa criação de valor para os clientes, indicando o foco na integração tecnológica, desacoplamento de recursos, abertura ecológica e segurança fundamental. O segundo é referente à implementação progressista, o que significa enfrentar a rápida evolução da tecnologia e obter vantagens competitivas em futuras tecnologias-chave. O terceiro é o desenvolvimento diferencial, que significa dar plena importância às vantagens nos principais negócios e abster-se das coisas que não se deve fazer", para desempenhar um papel fundamental no ecossistema de valor no futuro.

A I ntegração das redes , nuvens e setores auxilia as operadoras a se manterem à frente em futuras concorrências

Após analisar o ambiente macro, o mercado e a tendência tecnológica, a Sra. Cui disse: "as operadoras agora precisam começar a se transformar de CSPs em DSPs. Com suas vantagens existentes, as operadoras podem construir uma base digital sólida que integre redes, nuvens e setores, mantendo-se assim na vanguarda em concorrências futuras."

As redes são a base para a Internet de Todas as Coisas, enquanto a nuvem distribuída pode oferecer poder de computação a qualquer hora e em qualquer lugar. Combinando a tecnologia de big data com redes e nuvem distribuída, podemos obter coleta e integração de dados. Além disso, podemos concretizar uma percepção altamente dimensional e tomada de decisões inteligentes por meio da tecnologia de IA. Em relação aos setores, o segredo é oferecer serviços digitais sob medida e orientados para o cliente para vários setores verticais. Em outras palavras, para atender aos requisitos de diferentes clientes, precisamos integrar de forma flexível os recursos subjacentes de redes e nuvens, para oferecer serviços digitais econômicos e fáceis de usar. Isso faz toda a diferença.

"Com a sinergia rede-nuvem-setor, as operadoras podem impulsionar efetivamente a transformação digital de verticais, bem como os negócios ToC, ToH e ToB, assumindo assim uma posição de liderança na era digital", enfatizou a Sra. Cui.

M elhoria e  recursos de rede . Continuamos enfatizando a melhoria dos recursos da rede, ou seja, para explorar os recursos e reduzir os custos. Especificamente, precisamos buscar inovações e avanços contínuos em máxima experiência e eficiência.

Experiência máxima mantém o foco em "explorar recursos". Para ter sucesso no mercado, é essencial trazer experiências totalmente novas para os clientes. Por exemplo, os consumidores individuais esperam cobertura completa de rede com velocidade rápida enquanto os usuários domésticos procuram a melhor experiência fundamentada em telas múltiplas, aplicações inteligentes e interações imersivas, e os clientes de indústrias exigem grande largura de banda uplink, aplicações URLLC, bem como fatiamento rígido de pequena granularidade.

Mais importante ainda, os clientes estão dispostos a pagar por essas novas experiências que lhes oferecem maior valor.

Quanto à eficiência máxima, o segredo é a redução de custos.   Nos esforçamos para fazer avanços contínuos em eficiência espectral, operacional e de potência, para reduzir os custos e melhorar a eficiência geral.

A próxima etapa é expandir os recursos digitais.   É sugerido que as operadoras foquem na eficiência ideal dos recursos e em aplicações orientadas para a borda para promover a expansão dos recursos digitais na nova era.

Como podemos ver, as empresas estão avançando na digitalização da produção para melhorar a eficiência. Para atender aos requisitos, como latência ultrabaixa e segurança de dados, uma grande quantidade de dados será processada na borda. Portanto, a borda se tornará um campo com uma concorrência acirrada por inovação.

De "Nuvem Central" a "Nuvem Distribuída", primeiramente, as operadoras de telecomunicações precisam aproveitar suas vantagens existentes para alcançar a inicialização de baixo custo e a implementação ágil na borda. Por exemplo, eles possuem sólidas redes de infraestrutura, grandes unidades distribuídas e o data center, e oferecem aos clientes serviços digitais e serviços de manutenção locais ágeis e personalizados. Em seguida, é sugerido que as operadoras ofereçam plena execução às suas vantagens em TIC, bem como convergência entre hardware e software para a reconstrução da plataforma média orientada por borda, para garantir maior eficiência dos recursos e oferecer suporte mais forte para inovações rápidas na borda. 

A "reconstrução da plataforma média orientada por borda" significa empregar componentes de granularidade mais fina horizontalmente e construir uma camada PaaS mais fina para habilitar o desacoplamento vertical da camada de serviço técnico e da camada de serviço geral. Essa arquitetura habilita circulações duplas. Por meio da coordenação altamente eficiente de hardware e software, a camada de serviço técnico e a camada de IaaS oferecem suporte eficaz para a camada de aplicação superior. 

Esta arquitetura também garante a eficiência ideal dos recursos, que podem ser alcançados por meio da sinergia entre a camada de serviço geral e a camada de aplicação. Especificamente, com sua arquitetura de código baixo, a camada de serviço geral permite o desenvolvimento ágil da camada de aplicação superior. Ao mesmo tempo, a lógica pública e os algoritmos acumulados da camada de aplicação podem ser usados para resolver os conflitos entre personalização e escala, facilitando assim o desenvolvimento sustentável das operadoras.

Com recursos de rede aprimorados e recursos digitais expandidos, as condições estão prontas para a transformação digital dos setores.   O mais importante é permanecer orientado para valor e orientado para cenário ao personalizar os serviços digitais para setores verticais.

A meta é desenvolver recursos de rede e nuvem subjacentes por meio de tecnologias de núcleo geral. Com base nisso, esses recursos podem ser flexivelmente integrados para vários setores, empresas, cenários e aplicações e, mais importante, para inovação e incubação de aplicações.

No final de seu discurso, a Sra. Cui concluiu: "com o futuro se aproximando, existem oportunidades e desafios na era digital. A ZTE está empenhada em integrar redes, nuvens e setores para solidificar sua posição no setor e facilitar a transformação digital das operadoras, adotando assim a era digital e obtendo sucesso lucrativo para todos os parceiros."

Contato para a imprensa:

Margaret Ma                                                      

ZTE Corporation                                                   

Tel: +86 755 26775189                                     

E-mail: ma.gaili@zte.com.cn  

 

FONTE ZTE Corporation

Você acabou de ler:

Cui Li diretora de desenvolvimento da ZTE: abraçar uma nova era com provedores de serviços digitais

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/cui-li-diretora-de-desenvolvimento-da-zte-abracar-uma-nova-era-com-provedores-de-servicos-digitais/