eCGlobal apresenta estudo sobre o Impacto da Pandemia no Brasil

SÃO PAULO, 15 de maio de 2020 /PRNewswire/ -- A eCGlobal Research Solutions realizou uma pesquisa quantitativa para compreender o impacto da COVID-19, na América Latina. A amostra compreendeu 5.680 entrevistas, sendo 2.350 realizadas no Brasil. Explorando a trajetória dos impactos na vida, na economia e nas experiências da chegada da pandemia até o isolamento social.

Classes Sociais

As classes sociais reconhecem a crise e aprovam o isolamento social, porém há uma rotina diferente entre elas: enquanto nas classes A e B, 64% e 50% respectivamente, trabalham remotamente, nas classes CD este percentual cai para 31%.

Evidencia-se uma diferença também para hábitos de compra: 38% da classe A tem realizado compras online, já a classe CD somente 18%.

Mercado de Trabalho

Dos entrevistados, 38% são registrados CLT, 32% profissionais autônomos e 12% desempregados (2%  durante a pandemia). Em paralelo, foi identificada a mudança na rotina de gastos, quando 57% declarou que está comprando apenas o essencial.

Trabalhar em casa divide as opiniões dos entrevistados, porém a maioria concorda que será a modalidade do futuro. 51% das pessoas estão trabalhando Home Office e houve redução da jornada para 24%. Em relação aos profissionais autônomos, para 13% nada mudou, 29% atua de forma parcial, 15% optaram por fechar o negócio temporariamente, 9% está trabalhando outras opções para obter renda, 8% se adaptou para o mundo digital e 9% fechou o negócio (aguarda ajuda do governo).

Saúde

80% das pessoas estão preocupadas em contrair o Novo Coronavírus, principalmente com elas próprias e pessoas próximas da família. Os mais maduros (acima de 45 anos) são os mais tranquilos frente à crise e acreditam que vai passar, já os mais jovens (18 a 34 anos) afirmam que estão tentando manter o controle.

Meios de comunicação

A TV Aberta (73%), os Sites de Notícias (71%) e as Redes Sociais (54%) são as fontes eleitas para obter informação sobre o novo Coronavírus, porém, 55% consideram as Redes Sociais nada confiável. Vale destacar que 65% não confiam nos dados apresentados pelas organizações governamentais sobre os números de contaminados pelo Coronavírus no Brasil.

Ensino à distância

Para crianças e adolescentes, a necessidade da ajuda dos pais, a baixa produtividade e a baixa concentração foram apontadas como pontos negativos. Para os adultos, 35% têm interesse em iniciar um curso, preferencialmente os de curta duração. A experiência foi avaliada como positiva, nos aspectos: plataforma de acesso, tempo do curso e apresentação do professor.

Futuro

Nada será como antes para 79% dos brasileiros. Acreditam em uma maior conscientização sobre hábitos de higiene (60%), o bem-estar social geral (36%), a solidariedade (33%) e pessoas mais consciente sobre os seus hábitos de consumo, isto é, usaram somente o necessário (25%). Em relação ao meio ambiente, a expectativa para 43% é que haverá uma diminuição da poluição mundial.

Conclusão

Com o intuito de gerar conhecimento e oferecer informações de utilidade pública, a eCGlobal, empresa de tecnologia especialista em soluções de CXI (Customer Experience & Intelligence), com mais de 15 anos de experiência e atuação no Brasil, México, Argentina, Colômbia e Estados Unidos, que possui um painel com mais de 01 milhão de pessoas na América Latina, se compromete a dar continuidade a este estudo e apresentar novos cenários sobre sensações e expectativas do consumidor, comportamentos de consumo e tendências de mercado.

Acesse o link para solicitar o estudo completo.

Luana Brito

Marketing Corporativo

luana_brito@ecglobal.com 

http://ecglobalsolutions.com/ 

+55 (71) 99988 8777

FONTE eCGlobal

SÃO PAULO, 15 de maio de 2020 /PRNewswire/ -- A eCGlobal Research Solutions realizou uma pesquisa quantitativa para compreender o impacto da COVID-19, na América Latina. A amostra compreendeu 5.680 entrevistas, sendo 2.350 realizadas no Brasil. Explorando a trajetória dos impactos na vida, na economia e nas experiências da chegada da pandemia até o isolamento social.

Classes Sociais

As classes sociais reconhecem a crise e aprovam o isolamento social, porém há uma rotina diferente entre elas: enquanto nas classes A e B, 64% e 50% respectivamente, trabalham remotamente, nas classes CD este percentual cai para 31%.

Evidencia-se uma diferença também para hábitos de compra: 38% da classe A tem realizado compras online, já a classe CD somente 18%.

Mercado de Trabalho

Dos entrevistados, 38% são registrados CLT, 32% profissionais autônomos e 12% desempregados (2%  durante a pandemia). Em paralelo, foi identificada a mudança na rotina de gastos, quando 57% declarou que está comprando apenas o essencial.

Trabalhar em casa divide as opiniões dos entrevistados, porém a maioria concorda que será a modalidade do futuro. 51% das pessoas estão trabalhando Home Office e houve redução da jornada para 24%. Em relação aos profissionais autônomos, para 13% nada mudou, 29% atua de forma parcial, 15% optaram por fechar o negócio temporariamente, 9% está trabalhando outras opções para obter renda, 8% se adaptou para o mundo digital e 9% fechou o negócio (aguarda ajuda do governo).

Saúde

80% das pessoas estão preocupadas em contrair o Novo Coronavírus, principalmente com elas próprias e pessoas próximas da família. Os mais maduros (acima de 45 anos) são os mais tranquilos frente à crise e acreditam que vai passar, já os mais jovens (18 a 34 anos) afirmam que estão tentando manter o controle.

Meios de comunicação

A TV Aberta (73%), os Sites de Notícias (71%) e as Redes Sociais (54%) são as fontes eleitas para obter informação sobre o novo Coronavírus, porém, 55% consideram as Redes Sociais nada confiável. Vale destacar que 65% não confiam nos dados apresentados pelas organizações governamentais sobre os números de contaminados pelo Coronavírus no Brasil.

Ensino à distância

Para crianças e adolescentes, a necessidade da ajuda dos pais, a baixa produtividade e a baixa concentração foram apontadas como pontos negativos. Para os adultos, 35% têm interesse em iniciar um curso, preferencialmente os de curta duração. A experiência foi avaliada como positiva, nos aspectos: plataforma de acesso, tempo do curso e apresentação do professor.

Futuro

Nada será como antes para 79% dos brasileiros. Acreditam em uma maior conscientização sobre hábitos de higiene (60%), o bem-estar social geral (36%), a solidariedade (33%) e pessoas mais consciente sobre os seus hábitos de consumo, isto é, usaram somente o necessário (25%). Em relação ao meio ambiente, a expectativa para 43% é que haverá uma diminuição da poluição mundial.

Conclusão

Com o intuito de gerar conhecimento e oferecer informações de utilidade pública, a eCGlobal, empresa de tecnologia especialista em soluções de CXI (Customer Experience & Intelligence), com mais de 15 anos de experiência e atuação no Brasil, México, Argentina, Colômbia e Estados Unidos, que possui um painel com mais de 01 milhão de pessoas na América Latina, se compromete a dar continuidade a este estudo e apresentar novos cenários sobre sensações e expectativas do consumidor, comportamentos de consumo e tendências de mercado.

Acesse o link para solicitar o estudo completo.

Luana Brito

Marketing Corporativo

luana_brito@ecglobal.com 

http://ecglobalsolutions.com/ 

+55 (71) 99988 8777

FONTE eCGlobal

Você acabou de ler:

eCGlobal apresenta estudo sobre o Impacto da Pandemia no Brasil

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/ecglobal-apresenta-estudo-sobre-o-impacto-da-pandemia-no-brasil/