Em meio à crise, startup de pagamentos ''PayMee Brasil'' cresce em média 300% ao mês e busca investimento para internacionalização

Seja através das vendas online ou cobranças por e-mail e WhatsApp, a solução digital de pagamentos à vista conquista cada vez mais adeptos entre as classes B, C, D e E."Entre nossos diferenciais está a democratização de serviços financeiros que permite aos comércios receber pagamentos da população sem acesso ao crédito", explica Bruno Maranhão, CEO da PayMee Brasil
SÃO PAULO, 11 de maio de 2018 /PRNewswire/ -- Em mais um ano de crise econômica, reduzir custos operacionais do e-commerce e explorar novos nichos de mercado são o mote para manter o negócio ativo e bem-sucedido. Algumas estratégias simplificam o desafio, como investir em novas tecnologias. Nesta onda, se destaca a PayMee Brasil, solução de transferência bancária com confirmação em tempo real para e-commerce, que atua também como alternativa de pagamentos para desbancarizados aumentando em média 10% o faturamento dos sites de comércio eletrônico, com custo 20% menor que qualquer outra empresa de meios de pagamento. "Com a crise, a demanda por uma alternativa de pagamento à vista aumentou muito. Uma grande parte dos consumidores perdeu acesso ao cartão de crédito ou procura não parcelar as compras para não se endividar nesse momento de incertezas", revela o CEO Bruno Maranhão. Desde quando foi lançada, em setembro de 2017, a plataforma de pagamentos vêm diversificando seu ramo de atuação, conquistando clientes dos mais diversos segmentos, como ticketerias, aplicativos de zona azul digital, sites de moda e varejo, operadoras de câmbio online, além de empresas do segmento de turismo. De acordo com o presidente da empresa, o faturamento da Fintech cresce em média 300% ao mês. O entusiasmo do mercado com a plataforma de pagamentos à vista não é à toa. A velocidade de confirmação do pagamento, as tarifas e rapidez de repasse dos fundos aos comércios são vantagens determinantes em relação aos concorrentes. Com a abertura da filial americana, a empresa planeja agora a captação de investimento para concluir os planos de internacionalização para países ainda em desenvolvimento. "Hoje pode-se dizer sem hesitar que a situação econômica atual do Brasil e grande maioria dos países da América Latina impulsiona nosso modelo de negócio", comemora Maranhão. Toda a tecnologia embarcada na solução aliada à segurança trazida pelos bancos, busca atrair parceiros globais e empresas com foco em pagamentos à vista. A estratégia de segurança inclui programas de fidelização com os próprios bancos, já que as operações, mais rastreáveis e com liquidação imediata, são mais interessantes para estas instituições. Para mais informações acesse: www.paymee.com.br Assessoria de imprensa RM360 Comunicação imprensa@paymee.com.br (11) 2589-3350 FONT
Seja através das vendas online ou cobranças por e-mail e WhatsApp, a solução digital de pagamentos à vista conquista cada vez mais adeptos entre as classes B, C, D e E."Entre nossos diferenciais está a democratização de serviços financeiros que permite aos comércios receber pagamentos da população sem acesso ao crédito", explica Bruno Maranhão, CEO da PayMee Brasil
SÃO PAULO, 11 de maio de 2018 /PRNewswire/ -- Em mais um ano de crise econômica, reduzir custos operacionais do e-commerce e explorar novos nichos de mercado são o mote para manter o negócio ativo e bem-sucedido. Algumas estratégias simplificam o desafio, como investir em novas tecnologias. Nesta onda, se destaca a PayMee Brasil, solução de transferência bancária com confirmação em tempo real para e-commerce, que atua também como alternativa de pagamentos para desbancarizados aumentando em média 10% o faturamento dos sites de comércio eletrônico, com custo 20% menor que qualquer outra empresa de meios de pagamento. "Com a crise, a demanda por uma alternativa de pagamento à vista aumentou muito. Uma grande parte dos consumidores perdeu acesso ao cartão de crédito ou procura não parcelar as compras para não se endividar nesse momento de incertezas", revela o CEO Bruno Maranhão. Desde quando foi lançada, em setembro de 2017, a plataforma de pagamentos vêm diversificando seu ramo de atuação, conquistando clientes dos mais diversos segmentos, como ticketerias, aplicativos de zona azul digital, sites de moda e varejo, operadoras de câmbio online, além de empresas do segmento de turismo. De acordo com o presidente da empresa, o faturamento da Fintech cresce em média 300% ao mês. O entusiasmo do mercado com a plataforma de pagamentos à vista não é à toa. A velocidade de confirmação do pagamento, as tarifas e rapidez de repasse dos fundos aos comércios são vantagens determinantes em relação aos concorrentes. Com a abertura da filial americana, a empresa planeja agora a captação de investimento para concluir os planos de internacionalização para países ainda em desenvolvimento. "Hoje pode-se dizer sem hesitar que a situação econômica atual do Brasil e grande maioria dos países da América Latina impulsiona nosso modelo de negócio", comemora Maranhão. Toda a tecnologia embarcada na solução aliada à segurança trazida pelos bancos, busca atrair parceiros globais e empresas com foco em pagamentos à vista. A estratégia de segurança inclui programas de fidelização com os próprios bancos, já que as operações, mais rastreáveis e com liquidação imediata, são mais interessantes para estas instituições. Para mais informações acesse: www.paymee.com.br Assessoria de imprensa RM360 Comunicação imprensa@paymee.com.br (11) 2589-3350 FONT

Você acabou de ler:

Em meio à crise, startup de pagamentos ''PayMee Brasil'' cresce em média 300% ao mês e busca investimento para internacionalização

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/em-meio-a-crise-startup-de-pagamentos-paymee-brasil-cresce-em-media-300-ao-mes-e-busca-investimento-para-internacionalizacao/