Entender a grande missão e comprometimento da China em sua nova jornada em direção à modernização

GUANGZHOU, China, 23 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- A Conferência Entendendo a China 2020 começou na sexta-feira em Guangzhou, na província de Guangdong, no sul da China, promovendo discussões multifacetadas e profundas para melhorar o mútuo entendimento entre a China e o resto do mundo.

Com o tema "Grande agitação, grande teste, ótima cooperação -- Nova jornada da China em direção à modernização e construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade", o evento de três dias atraiu mais de 600 políticos, estrategistas, estudiosos e empreendedores famosos, bem como representantes de organizações internacionais, de acordo com os seus organizadores.

Os participantes assistiram a discussões, seminários e fóruns tanto on-line quanto off-line nas seus três dias de sessões paralelas, relativas a dez tópicos como os novos padrões de desenvolvimento da China, segurança, governança global e recuperação econômica. Essa troca de ideias é uma importante contribuição para o mundo trabalhar junto com conhecimento mais profundo, consenso e colaboração contra o impacto da COVID-19 e da antiglobalização. 

Acredita-se, com bons motivos, que o evento oferecerá interpretações estimulantes das abordagens da China relativas ao seu desenvolvimento político, econômico, social, cultural e ecológico, retratando uma perspectiva promissora da nova jornada da China para construir totalmente um país socialista moderno, transmitir, de um modo preciso e efetivo, os votos de êxito da China em sua iniciativa para uma comunidade com um futuro compartilhado com a humanidade, e compartilhar o espírito, a sabedoria e as soluções da China com o resto do mundo.

A conferência acontece em meio à pandemia da COVID-19, que trouxe grandes desafios para a China e grandes mudanças no mundo, disse Li Junru, vice-presidente do China Institute for Innovation & Development Strategy, no comunicado à imprensa antes da conferência.

Os convidados compartilharam suas opiniões e comentários sobre as conquistas do povo chinês durante os últimos 40 anos desde o lançamento da política de "reforma e abertura".

"A China é o único país no mundo que tem todos os setores industriais descritos na lista de classificação industrial das Nações Unidas," disse Zheng Bijian, presidente do China Institute for Innovation & Development Strategy.

"O governo chinês foi decisivo ao abrir ainda mais as suas portas. Isso ajudou a estabilizar suas cadeias industriais e de suprimentos e impulsionou seu desenvolvimento por meio de abertura de alto nível,", disse Zheng.

O comprometimento sustentado da China para a abertura, cooperação mutuamente benéfica, reforma e inovação é visto claramente pelo seu aumento contínuo em importações e exportações, crescimento na utilização de investimento estrangeiro, desenvolvimento regular de seu investimento no exterior, maior participação na divisão mundial do trabalho, liberalização contínua do acesso ao investimento estrangeiro pelo mercado, desenvolvimento acelerado de zonas francas de comércio, a assinatura do RCEP com outros 14 países, a promulgação da Foreign Investment Law (Lei do Investimento Estrangeiro) e a realização da China International Import Expo. Ela lançou diversas medidas importantes para expandir a abertura e cumpriu seu compromisso solene de que "as portas abertas da China nunca serão fechadas, mas se abrirão ainda mais." Isso trará mais oportunidades para o mercado, investimento e crescimento para todos os países, ao mesmo tempo em que materializa seu próprio desenvolvimento.

Os conferencistas na abertura da cerimônia também compartilharam suas opiniões sobre o desenvolvimento futuro e a cooperação internacional.

"A questão mais importante em relações internacionais é se podemos achar a base para a cooperação futura e evitar a queda para um futuro de "um mundo, dois sistemas", disse Gordon Brown, ex-primeiro ministro britânico, acrescentando que a única saída é cooperação responsável.

Lançada em 2013, a Conferência Entendendo a China serviu como plataforma para o mundo entender o desenvolvimento da China.

A conferência deste ano é a quinta desse tipo. É a segunda vez que ela acontece em Guangzhou.

 

FONTE The China Institute for Innovation & Development Strategy

GUANGZHOU, China, 23 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- A Conferência Entendendo a China 2020 começou na sexta-feira em Guangzhou, na província de Guangdong, no sul da China, promovendo discussões multifacetadas e profundas para melhorar o mútuo entendimento entre a China e o resto do mundo.

Com o tema "Grande agitação, grande teste, ótima cooperação -- Nova jornada da China em direção à modernização e construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade", o evento de três dias atraiu mais de 600 políticos, estrategistas, estudiosos e empreendedores famosos, bem como representantes de organizações internacionais, de acordo com os seus organizadores.

Os participantes assistiram a discussões, seminários e fóruns tanto on-line quanto off-line nas seus três dias de sessões paralelas, relativas a dez tópicos como os novos padrões de desenvolvimento da China, segurança, governança global e recuperação econômica. Essa troca de ideias é uma importante contribuição para o mundo trabalhar junto com conhecimento mais profundo, consenso e colaboração contra o impacto da COVID-19 e da antiglobalização. 

Acredita-se, com bons motivos, que o evento oferecerá interpretações estimulantes das abordagens da China relativas ao seu desenvolvimento político, econômico, social, cultural e ecológico, retratando uma perspectiva promissora da nova jornada da China para construir totalmente um país socialista moderno, transmitir, de um modo preciso e efetivo, os votos de êxito da China em sua iniciativa para uma comunidade com um futuro compartilhado com a humanidade, e compartilhar o espírito, a sabedoria e as soluções da China com o resto do mundo.

A conferência acontece em meio à pandemia da COVID-19, que trouxe grandes desafios para a China e grandes mudanças no mundo, disse Li Junru, vice-presidente do China Institute for Innovation & Development Strategy, no comunicado à imprensa antes da conferência.

Os convidados compartilharam suas opiniões e comentários sobre as conquistas do povo chinês durante os últimos 40 anos desde o lançamento da política de "reforma e abertura".

"A China é o único país no mundo que tem todos os setores industriais descritos na lista de classificação industrial das Nações Unidas," disse Zheng Bijian, presidente do China Institute for Innovation & Development Strategy.

"O governo chinês foi decisivo ao abrir ainda mais as suas portas. Isso ajudou a estabilizar suas cadeias industriais e de suprimentos e impulsionou seu desenvolvimento por meio de abertura de alto nível,", disse Zheng.

O comprometimento sustentado da China para a abertura, cooperação mutuamente benéfica, reforma e inovação é visto claramente pelo seu aumento contínuo em importações e exportações, crescimento na utilização de investimento estrangeiro, desenvolvimento regular de seu investimento no exterior, maior participação na divisão mundial do trabalho, liberalização contínua do acesso ao investimento estrangeiro pelo mercado, desenvolvimento acelerado de zonas francas de comércio, a assinatura do RCEP com outros 14 países, a promulgação da Foreign Investment Law (Lei do Investimento Estrangeiro) e a realização da China International Import Expo. Ela lançou diversas medidas importantes para expandir a abertura e cumpriu seu compromisso solene de que "as portas abertas da China nunca serão fechadas, mas se abrirão ainda mais." Isso trará mais oportunidades para o mercado, investimento e crescimento para todos os países, ao mesmo tempo em que materializa seu próprio desenvolvimento.

Os conferencistas na abertura da cerimônia também compartilharam suas opiniões sobre o desenvolvimento futuro e a cooperação internacional.

"A questão mais importante em relações internacionais é se podemos achar a base para a cooperação futura e evitar a queda para um futuro de "um mundo, dois sistemas", disse Gordon Brown, ex-primeiro ministro britânico, acrescentando que a única saída é cooperação responsável.

Lançada em 2013, a Conferência Entendendo a China serviu como plataforma para o mundo entender o desenvolvimento da China.

A conferência deste ano é a quinta desse tipo. É a segunda vez que ela acontece em Guangzhou.

 

FONTE The China Institute for Innovation & Development Strategy