Esgotamento de expatriados sinaliza ''grande desafio'' para empregadores

  • Pesquisa de Bem-estar Global Cigna 360 com 11.922 pessoas em todo o mundo revela que o estresse dos expatriados atingiu o nível mais alto de todos os tempos, com quase todos os entrevistados sentindo sintomas de esgotamento 
  • Atualmente, o estilo de vida é mais importante do que a condição financeira para as pessoas que têm planos de se mudar para o exterior, e o objetivo de um quarto delas é ter acesso a melhor assistência médica
  • O destino preferido pelos expatriados atualmente é o Canadá, seguido da Austrália e dos EUA, empatados em segundo lugar 

HONG KONG, 24 de junho de 2022 /PRNewswire/ -- A maioria dos expatriados está esgotada, estressada e reavaliando as prioridades de vida e trabalho para ter mais flexibilidade ou para estar mais perto da família e dos amigos, de acordo com um relatório baseado na oitava edição da Pesquisa de Bem-estar Cigna 360.

O relatório divulgado hoje, Burned Out Overseas – The State of Expat Life 2022, mostrou que 90% dos expatriados estão estressados e 98% tiveram sintomas de esgotamento, provavelmente devido à sensação de se sentir incapaz de desligar do trabalho. Os expatriados estão vivenciando uma sensação insuportável de isolamento. Oitenta e sete por cento deles relataram que se sentem indefesos, presos ou derrotados, e 86% se sentem deslocados ou solitários. Além disso, mais de um terço (38%) também está preocupado ou incerto sobre sua situação financeira. Uma combinação de fatores de estilo de vida, oportunidades e cultura de trabalho contribuem para esses resultados. O estudo constatou que 73% dos expatriados atuais e 75% das pessoas que pretendem se mudar para o exterior nos próximos dois anos passaram mais tempo reavaliando suas prioridades de vida desde a pandemia. Atualmente, o estilo de vida substitui a condição financeira como a principal prioridade para as pessoas que têm planos de se mudar para o exterior.

Jason Sadler, presidente da Cigna International Markets, disse que os empregadores enfrentam um desafio real para se adequar a essa mudança de estilo de vida e repensar a proposta de valor dos expatriados. "É possível que os empregadores enfrentem grandes desafios para o cumprimento de tarefas no exterior no futuro. O estilo de vida interessante, gratificante e globalmente móvel que costumava resumir o 'sonho da expatriação' mudou, e agora mais pessoas priorizam o estilo de vida, a família e os amigos ao planejar a mudança."

A assistência médica tornou-se uma prioridade para todos os grupos, com 23% dos expatriados atuais considerando se mudar para ter acesso a uma melhor assistência médica. O equilíbrio entre vida pessoal e profissional também é fundamental. Mais de um quarto das pessoas que têm planos de se mudar para o exterior diz que horas flexíveis são essenciais, e 16% afirmam que querem poder trabalhar em qualquer lugar do mundo.

"De agora em diante, é provável que as empresas precisem reavaliar a forma como estruturam as tarefas para os expatriados. As necessidades pessoais e familiares agora estão na vanguarda da tomada de decisões, e isso pode afetar os benefícios que os expatriados priorizam ao escolher seus cargos", acrescentou Sadler.

A pesquisa também mostrou que o Canadá é o destino preferido para os expatriados se mudarem atualmente. Onze por cento deles querem se mudar para lá. A Austrália e os EUA estão empatados em segundo lugar. A maioria significativa dos expatriados que vivem na Europa e na Austrália está confiante de que continuará morando no exterior, mas o mesmo não pode ser dito para a Ásia, com apenas cinco por cento dos que vivem na Índia e 16% dos que vivem na China Continental confiantes de que permanecerão lá.

Os perfis de idade dos expatriados também estão mudando. Funcionários seniores agora são mais propensos a querer voltar ou ficar em seus países de origem, enquanto os funcionários mais jovens desejam se mudar para o exterior. Apenas 13% das pessoas com mais de 50 anos dizem que querem se mudar para o exterior, em comparação com 37% daquelas com idade entre 18 e 24 anos e 34% daquelas com idade entre 25 e 34 anos.

Quanto ao futuro, a Dra. Stella George, diretora médica da Cigna International Markets, disse que espera-se que a demografia da era de expatriações mude.

"Os últimos dois anos durante a pandemia têm sido especialmente desafiadores para os expatriados atuais e de longo prazo", disse a Dra. Stella. "Assim, embora muitos estejam se mudando para lugares mais próximos de casa, muitos profissionais mais jovens ambiciosos também começarão a aproveitar as oportunidades que as vagas de emprego no exterior oferecem, como promoção rápida, trabalho flexível e outros incentivos. Esses benefícios são atraentes principalmente para pessoas no início de suas carreiras."

Sobre a Pesquisa de Bem-Estar Cigna 360

A oitava edição da Pesquisa de Bem-estar Cigna 360 foi realizada pela Cigna International Markets, em parceria com a Kantar, uma empresa líder em dados, percepções e consultoria. Mais de 11.900 pessoas da Austrália, Bélgica, China Continental, Hong Kong, Índia, Japão, Quênia, Arábia Saudita, Singapura, Espanha, Suíça, Holanda, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e EUA foram entrevistadas para a pesquisa em maio deste ano. Ela examinou cinco componentes importantes – família, condição financeira, condição física, condição social e trabalho – para descobrir as últimas tendências e desafios para a saúde e o bem-estar dos expatriados.

A amostragem on-line utilizou entrevistados recrutados de painéis que passam por um rigoroso controle de qualidade, e a composição dos painéis é representativa da população adulta em cada um dos mercados pesquisados.

Sobre a Cigna 

A Cigna Corporation (NYSE: CI) é uma empresa global de serviços de saúde dedicada a melhorar a saúde, o bem-estar e a tranquilidade das pessoas que atende. A Cigna oferece opções, previsibilidade, acessibilidade e acesso ao atendimento de qualidade por meio de recursos integrados e soluções personalizadas e conectadas que promovem a saúde das pessoas como um todo. Todos os produtos e serviços são fornecidos exclusivamente ou por meio de subsidiárias operacionais da Cigna Corporation, de empresas Evernorth ou de suas afiliadas e por empresas Express Scripts ou suas afiliadas. Esses produtos e serviços incluem um conjunto integrado de serviços de saúde, como saúde médica, odontológica e comportamental, farmácia, visão, benefícios complementares e outros produtos relacionados. A Cigna mantém atuação em vendas em mais de 30 países e jurisdições e tem mais de 175 milhões de relacionamentos com clientes em todo o mundo. Para saber mais sobre a Cigna®, incluindo links para nos seguir no Facebook ou Twitter, acesse www.cigna.com

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/1845195/Cigna_Logo.jpg 

 

FONTE Cigna

  • Pesquisa de Bem-estar Global Cigna 360 com 11.922 pessoas em todo o mundo revela que o estresse dos expatriados atingiu o nível mais alto de todos os tempos, com quase todos os entrevistados sentindo sintomas de esgotamento 
  • Atualmente, o estilo de vida é mais importante do que a condição financeira para as pessoas que têm planos de se mudar para o exterior, e o objetivo de um quarto delas é ter acesso a melhor assistência médica
  • O destino preferido pelos expatriados atualmente é o Canadá, seguido da Austrália e dos EUA, empatados em segundo lugar 

HONG KONG, 24 de junho de 2022 /PRNewswire/ -- A maioria dos expatriados está esgotada, estressada e reavaliando as prioridades de vida e trabalho para ter mais flexibilidade ou para estar mais perto da família e dos amigos, de acordo com um relatório baseado na oitava edição da Pesquisa de Bem-estar Cigna 360.

O relatório divulgado hoje, Burned Out Overseas – The State of Expat Life 2022, mostrou que 90% dos expatriados estão estressados e 98% tiveram sintomas de esgotamento, provavelmente devido à sensação de se sentir incapaz de desligar do trabalho. Os expatriados estão vivenciando uma sensação insuportável de isolamento. Oitenta e sete por cento deles relataram que se sentem indefesos, presos ou derrotados, e 86% se sentem deslocados ou solitários. Além disso, mais de um terço (38%) também está preocupado ou incerto sobre sua situação financeira. Uma combinação de fatores de estilo de vida, oportunidades e cultura de trabalho contribuem para esses resultados. O estudo constatou que 73% dos expatriados atuais e 75% das pessoas que pretendem se mudar para o exterior nos próximos dois anos passaram mais tempo reavaliando suas prioridades de vida desde a pandemia. Atualmente, o estilo de vida substitui a condição financeira como a principal prioridade para as pessoas que têm planos de se mudar para o exterior.

Jason Sadler, presidente da Cigna International Markets, disse que os empregadores enfrentam um desafio real para se adequar a essa mudança de estilo de vida e repensar a proposta de valor dos expatriados. "É possível que os empregadores enfrentem grandes desafios para o cumprimento de tarefas no exterior no futuro. O estilo de vida interessante, gratificante e globalmente móvel que costumava resumir o 'sonho da expatriação' mudou, e agora mais pessoas priorizam o estilo de vida, a família e os amigos ao planejar a mudança."

A assistência médica tornou-se uma prioridade para todos os grupos, com 23% dos expatriados atuais considerando se mudar para ter acesso a uma melhor assistência médica. O equilíbrio entre vida pessoal e profissional também é fundamental. Mais de um quarto das pessoas que têm planos de se mudar para o exterior diz que horas flexíveis são essenciais, e 16% afirmam que querem poder trabalhar em qualquer lugar do mundo.

"De agora em diante, é provável que as empresas precisem reavaliar a forma como estruturam as tarefas para os expatriados. As necessidades pessoais e familiares agora estão na vanguarda da tomada de decisões, e isso pode afetar os benefícios que os expatriados priorizam ao escolher seus cargos", acrescentou Sadler.

A pesquisa também mostrou que o Canadá é o destino preferido para os expatriados se mudarem atualmente. Onze por cento deles querem se mudar para lá. A Austrália e os EUA estão empatados em segundo lugar. A maioria significativa dos expatriados que vivem na Europa e na Austrália está confiante de que continuará morando no exterior, mas o mesmo não pode ser dito para a Ásia, com apenas cinco por cento dos que vivem na Índia e 16% dos que vivem na China Continental confiantes de que permanecerão lá.

Os perfis de idade dos expatriados também estão mudando. Funcionários seniores agora são mais propensos a querer voltar ou ficar em seus países de origem, enquanto os funcionários mais jovens desejam se mudar para o exterior. Apenas 13% das pessoas com mais de 50 anos dizem que querem se mudar para o exterior, em comparação com 37% daquelas com idade entre 18 e 24 anos e 34% daquelas com idade entre 25 e 34 anos.

Quanto ao futuro, a Dra. Stella George, diretora médica da Cigna International Markets, disse que espera-se que a demografia da era de expatriações mude.

"Os últimos dois anos durante a pandemia têm sido especialmente desafiadores para os expatriados atuais e de longo prazo", disse a Dra. Stella. "Assim, embora muitos estejam se mudando para lugares mais próximos de casa, muitos profissionais mais jovens ambiciosos também começarão a aproveitar as oportunidades que as vagas de emprego no exterior oferecem, como promoção rápida, trabalho flexível e outros incentivos. Esses benefícios são atraentes principalmente para pessoas no início de suas carreiras."

Sobre a Pesquisa de Bem-Estar Cigna 360

A oitava edição da Pesquisa de Bem-estar Cigna 360 foi realizada pela Cigna International Markets, em parceria com a Kantar, uma empresa líder em dados, percepções e consultoria. Mais de 11.900 pessoas da Austrália, Bélgica, China Continental, Hong Kong, Índia, Japão, Quênia, Arábia Saudita, Singapura, Espanha, Suíça, Holanda, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e EUA foram entrevistadas para a pesquisa em maio deste ano. Ela examinou cinco componentes importantes – família, condição financeira, condição física, condição social e trabalho – para descobrir as últimas tendências e desafios para a saúde e o bem-estar dos expatriados.

A amostragem on-line utilizou entrevistados recrutados de painéis que passam por um rigoroso controle de qualidade, e a composição dos painéis é representativa da população adulta em cada um dos mercados pesquisados.

Sobre a Cigna 

A Cigna Corporation (NYSE: CI) é uma empresa global de serviços de saúde dedicada a melhorar a saúde, o bem-estar e a tranquilidade das pessoas que atende. A Cigna oferece opções, previsibilidade, acessibilidade e acesso ao atendimento de qualidade por meio de recursos integrados e soluções personalizadas e conectadas que promovem a saúde das pessoas como um todo. Todos os produtos e serviços são fornecidos exclusivamente ou por meio de subsidiárias operacionais da Cigna Corporation, de empresas Evernorth ou de suas afiliadas e por empresas Express Scripts ou suas afiliadas. Esses produtos e serviços incluem um conjunto integrado de serviços de saúde, como saúde médica, odontológica e comportamental, farmácia, visão, benefícios complementares e outros produtos relacionados. A Cigna mantém atuação em vendas em mais de 30 países e jurisdições e tem mais de 175 milhões de relacionamentos com clientes em todo o mundo. Para saber mais sobre a Cigna®, incluindo links para nos seguir no Facebook ou Twitter, acesse www.cigna.com

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/1845195/Cigna_Logo.jpg 

 

FONTE Cigna

Você acabou de ler:

Esgotamento de expatriados sinaliza ''grande desafio'' para empregadores

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/esgotamento-de-expatriados-sinaliza-grande-desafio-para-empregadores/