Especialistas de 14 países analisam os termos mais relevantes discutidos na imprensa mundial em 2019

Não foi apenas para os brasileiros que o ano foi agitado. Linguistas avaliam que a cobertura jornalística esteve voltada para assuntos ambientais e sociopolíticos

SAO PAULO, Dec. 20, 2019 /PRNewswire/ -- Uma equipe formada por 150 linguistas, de 14 países, se reuniu para uma tarefa nada fácil nos últimos 20 dias: analisar a cobertura mundial da imprensa de janeiro a novembro para avaliar quais os termos mais abordados no mundo e chegar a um consenso dos acontecimentos emblemáticos mais importantes do ano. Os especialistas do aplicativo de idiomas Babbel, avaliaram jornais como Le Monde, The New York Times, El País, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, entre tantos outros, além de inúmeros programas de TV, sites de notícias e podcasts para mapear o que foi relevante no mundo.

Queimadas na Amazônia, crime socioambiental em Brumadinho, debate de gênero na Argentina, manifestações no Chile e outros acontecimentos encheram 2019 com vocabulário ambiental e sociopolítico. Para os especialistas, a melhor maneira de acompanhar e comunicar um mundo em ebulição é através da própria língua.

"Parte do trabalho de um linguista é acompanhar de perto o desenvolvimento e o uso das línguas em diversos meios como notícias, mídias sociais, discursos políticos e nossas próprias interações com nossos usuários", conta Vitor Shereiber, Gerente de Projetos Didáticos da Babbel

Confira quais foram os termos selecionados por mais de 150 linguistas de 14 países:

  • Queimadas (Brasil)

Significado: Queima geralmente intencional de florestas.

Contexto de 2019: Incêndios na Amazônia durante os primeiros 20 dias de agosto superaram marcas registradas nos últimos nove anos. A floresta já perdeu uma área de 9.762 km², segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). No Twitter, a hashtag #prayforamazonas ocupou o primeiro lugar nos trending topics mundiais. As queimadas no Brasil também ocuparam as manchetes internacionais de veículos como os americanos CNN e The Washington Post e o alemão Deutsche Welle. 

  • Rompimento de barragem (Brasil)

Significado: Termo usado para definir o momento da ruptura de uma barreira de resíduos provenientes da mineração de ferro. A construção tem a função de separar o material rico, com valor econômico, do rejeito, que é basicamente lama tóxica. Esse processo necessita de uma uma quantidade de água enorme. Assim, usa-se uma barragem de contenção para armazenar esse material.

Contexto de 2019: Em janeiro, uma barragem de rejeitos se rompeu em Brumadinho, Minas Gerais, liberando cerca de 12 milhões de metros cúbicos de lama tóxica no ambiente. O desastre de responsabilidade humana contaminou rios e matou mais de 250 pessoas. Em 2015, o país passou por uma tragédia similar. O rompimento da barragem de Mariana, também em Minas Gerais, deixou 19 mortos, milhares de desabrigados e afetou todo o ecossistema do Rio Doce.

  • Vazamento de óleo (Brasil)

Significado: Quando óleo proveniente da exploração petrolífera vaza de dutos e navios contaminando a água do mar.

Contexto de 2019: Em setembro, um vazamento de petróleo cru se espalhou pelos nove estados do Nordeste brasileiro. O poluente foi identificado em uma faixa de mais de 2 mil quilômetros da costa. O governo federal afirmou que análises apontaram ser petróleo cru, de origem desconhecida, não produzido no País. Não foi acionado nenhum plano de contingência para conter o óleo e nem realização de ações de limpeza por parte das autoridades responsáveis.

  • Lenguaje inclusivo (Argentina)

Tradução: Linguagem inclusiva.

Significado: Recente demanda por maior igualdade de gênero também na linguagem. 

Contexto de 2019: A Academia Real Espanhola (Real Academia Española) continua rejeitando o conceito e uso de linguagem inclusiva. Apesar de a Academia não reconhecê-la, o uso de elles (em vez de ellos) como pronome neutro e outras inovações linguísticas – como o uso do símbolo @ e as letras "x" e "e" como uma alternativa às terminações de gênero -o e -a – continuam ganhando espaço. Este ano, o debate teve até uma vitória em nível institucional.  O uso de linguagem inclusiva foi aprovado na Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires (UBA).

  • Manifestaciones (Chile)

Tradução: Manifestações

Significado: Grupo de pessoas que se reúnem em local público para defender seus direitos e opiniões.

Contexto de 2019: Manifestações no Chile já provocaram mais de 20 mortes, cerca de 2,5 mil feridos e 3 mil detenções. A onda de protestos que o Chile está enfrentando teve início em outubro por causa do aumento do valor da passagem de metrô. Em seguida, tornou-se um clamor popular contra o governo e o modelo econômico desigual do país. Em novembro, a justiça chilena aceitou denúncia contra o presidente Sebastián Piñera – acusado de responsabilidade por crimes contra a humanidade durante os protestos.

  • Paro nacional (Colômbia)

Tradução: Greve geral.

Significado: Paralisação das atividades em todo o território nacional, em protesto contra certas diretrizes do governo.

Contexto de 2019: Em um país sem tradição de protesto como a Colômbia, a greve nacional de  21 de novembro foi histórica. Milhares de colombianos saíram às ruas contra a reforma previdenciária, trabalhista e educacional e a favor do acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). 

  • Inmigración (México)

Tradução: Imigração

Significado: Quando um indivíduo ou grupo de indivíduos se estabelece em um país ou região diferente do seu local de origem. 

Contexto de 2019: Em setembro, o Pentágono aprovou US$ 3,6 bilhões para a construção de um muro na fronteira entre México e Estados Unidos. Esta foi uma das principais promessas de campanha do presidente Donald Trump. O objetivo é conter a entrada de imigrantes da América Latina. Enquanto isso, em Nuevo Laredo – uma cidade mexicana fronteiriça – imigrantes latinos de diversos países aguardam audiências para morar no país norte-americano. Este ano, a cidade se tornou parte de um programa conhecido como "Permanecer en México". Ele foi implementado em janeiro, com a cooperação do governo mexicano, em uma tentativa de reduzir o número de detentos latinos nos EUA por imigração ilegal. Desde então, mais de 18.000 pessoas já tiveram seus vistos negados.

  • Independentistas separatistas (Espanha)

Significado: O primeiro termo é mais usado por aqueles que apóiam a independência da Catalunha. Refere-se a partidários ou defensores do independentismo político. O segundo tem quase o mesmo significado, contudo, é mais usado por aqueles que são contra o separatismo – que é a tendência de um território se separar do Estado de que faz parte e constituir-se em Estado independente. A escolha do vocabulário, no entanto, acaba sendo mais uma escolha ideológica. 

Contexto de 2019: Em outubro, a condenação de nove líderes do movimento de independência da Catalunha, iniciado em 2017, provocou uma série de protestos nesta região da Espanha. Atos interditaram três vias de Barcelona, um aeroporto, várias estradas e uma via férrea. As penas variam entre 9 e 13 anos de prisão. Todos os réus foram absolvidos da acusação mais grave: rebelião.

  • Acqua alta (Itália)

Tradução: Maré alta.

Significado: Aumento rápido do nível da água, inundando os arredores.

Contexto de 2019: Em novembro, quatro enchentes históricas foram registradas em apenas uma semana em Veneza. O fenômeno acqua alta acontece todos os anos nessa época. Contudo, as inundações têm se agravado com o passar do tempo devido ao aquecimento global. 

  • L'incendie (França)

Tradução: Incêndio.

Significado:
Fogo que se propaga com intensidade e geralmente causa prejuízos materiais.

Contexto de 2019: Em abril, chamas tomaram parte de um dos monumentos mais visitados do mundo – a Notre-Dame, em Paris. A catedral, de 850 anos, sobreviveu à Revolução Francesa e duas guerras mundiais. Mas foi em 2019 que sofreu um de seus maiores danos. 

  • Klimakrise (Alemanha)

Tradução: Crise climática.

Significado: Segundo a ONU, o mundo caminha para um aumento de temperatura de 3,5°C. Isso está muito além dos objetivos do Acordo de Paris, que visa limitar o aumento a 1,5 °C. Se a humanidade não conseguir alcançar o objetivo do acordo, todas as previsões de catástrofes climáticas se tornarão realidade.

Contexto de 2019: Com ajuda extra da "estrela do clima" sueca Greta Thunberg e do ativismo das crianças e adolescentes alemães, a conscientização climática na Alemanha se expandiu ainda mais. Outras palavras-chaves para entender 2019 no país são: Hitzewelle (onda de calor) e Klimastreik (greve pelo clima). O primeiro termo foi extremamente usado durante o verão, quando a Alemanha bateu recordes de calor. O segundo refere-se ao Fridays for Future (Sextas pelo Futuro) – movimento liderado pela sueca de 16 anos. Às sextas-feiras, estudantes de todas as idades começaram a deixar de ir à aula para protestar por seu futuro, exigindo medidas urgentes contra o aquecimento global. Só na Alemanha, 1,4 milhão de pessoas participaram das manifestações. 

  • Flugscham (Áustria) / Flygskam (Suécia)

Tradução: Vergonha de voar: Flug (voo) + Scham (vergonha). Do sueco flygskam

Significado:. Os austríacos, assim como os suecos, não falam mais de mudança climática, e sim de emergência climática. Assim, esses novos termos (Flugscham e Flygskam) descrevem como eles têm se sentindo toda vez que embarcam em algum avião. 

Contexto de 2019: Considerando as emissões de CO2 por pessoa, não existe outra atividade humana que polua tanto em tão pouco tempo quanto a aviação. O termo em alemão Flugscham, que é o idioma falado na Áustria, foi inspirado no sueco Flygskam – terra da ativista ambiental Greta Thunberg. Em abril, a adolescente de 16 anos percorreu a Europa (Estocolmo, Estrasburgo, Roma e Londres) de trem e, em setembro, viajou do Reino Unido aos Estados Unidos em um veleiro movido a energia solar para participar da Cúpula sobre a Ação Climática da ONU.

  • Brexit (Reino Unido)

Significado: Brexit vem de British exit (saída britânica) e refere-se ao processo de saída da União Europeia.

Contexto de 2019: Em 2016, foi realizada uma votação pública para decidir se o Reino Unido deve sair ou permanecer na UE. Brexit ganhou com 52% dos votos. Contudo, até hoje nenhum dos acordos realizados em Bruxelas (capital da União Europeia) foi aprovado pelo parlamento britânico. 

  • Cancel culture (Estados Unidos)

Tradução: Cultura de cancelar.

Significado: Cancel culture é boicotar alguém famoso por ter opinião ou comportamento racista, machista, violento ou condenável de alguma maneira. 

Contexto de 2019: Recentemente, os cineastas Roman Polanski e Woody Allen, por exemplo, foram acusados de assédio sexual. Eles foram, então, canceled (cancelados). Ano passado, Polanski foi expulso pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelo Oscar. Um dia de chuva em Nova Iorque, de Woody Allen, teve sua distribuição cancelada pela Amazon Studios. Contudo, foi este ano que o termo começou a ser amplamente usado como boicote a figuras públicas. 

  • Plastic waste (Austrália)

Tradução: Resíduos plásticos.

Significado: O plástico é um material que usado na fabricação de objetos como sacolas e embalagens. Sua matéria-prima geralmente é o petróleo. Estima-se que, todos os anos, de 8 a 13 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos, matando 100 mil animais marinhos. A preocupação dos cientistas é que haja um "sufocamento" dos organismos marinhos, que são geram cerca de 60% do oxigênio da Terra. 

Contexto de 2019: Em maio, o governo da Malásia retornou cerca de 100 toneladas de lixo plástico para a Austrália porque estava muito contaminado para reciclar. A ministra do Meio Ambiente da Malásia, Yeo Bee Yin, anunciou que 3.000 toneladas de resíduos, enviadas de todo o mundo, seriam devolvidas porque estavam impróprias para reciclagem. A Austrália e muitos países desenvolvidos exportam uma grande quantidade de lixo para países emergentes. Ano passado, a China introduziu novos padrões de reciclagem que descartavam 99% do que a Austrália exporta.

  • Trade war (Canadá)

Tradução: Guerra comercial.

Significado: Conflito econômico que resulta em protecionismo – quando países elevam ou criam tarifas ou outras barreiras em resposta às barreiras comerciais criadas pela outra parte. Geralmente são usadas como pressão de ordem econômica para dobrar o Estado adversário.

Contexto de 2019: Ano passado, as negociações de um pacto de livre comércio entre China e Canadá pareciam promissoras. De repente, o país norte-americano se pegou no meio de uma guerra comercial entre Estados Unidos e China – seus dois maiores parceiros de negócios.  A relação  entre o Canadá e a China começou a se deteriorar depois da prisão de Meng Wanzhou durante uma escala em Vancouver. A chinesa é a Diretora Financeira da Huawei e filha do fundador da empresa. A detenção foi feita a pedido dos EUA, que acusa a executiva de ter cometido fraude para violar as sanções dos Estados Unidos contra o Irã. 

Sobre Babbel

Há 10 anos, Markus Witte (Presidente Executivo do Conselho) e Thomas Holl (CTO) perceberam que não havia como aprender um idioma on-line — um problema que eles decidiram solucionar. Em 2008, criaram a Babbel. Hoje, a empresa é formada por 750 profissionais de mais de 50 países, trabalhando na sede, em Berlim, e em Nova Iorque. Hoje, o aplicativo de idiomas tem milhões de assinantes pagantes.

A equipe didática da Babbel é formada por mais de 150 linguistas – o que torna possível uma abordagem eficiente, baseada em métodos empiricamente comprovados.  Pesquisadores da Universidade de Yale, Universidade de Michigan e Universidade da Cidade de Nova Iorque também já comprovaram a eficácia do aplicativo l em diferentes estudos.

No Brasil, a empresa atua desde 2014. Hoje, o mercado brasileiro é o principal da América Latina, representando cerca de 50% de todas as assinaturas na região.

FONTE Babbel

Não foi apenas para os brasileiros que o ano foi agitado. Linguistas avaliam que a cobertura jornalística esteve voltada para assuntos ambientais e sociopolíticos

SAO PAULO, Dec. 20, 2019 /PRNewswire/ -- Uma equipe formada por 150 linguistas, de 14 países, se reuniu para uma tarefa nada fácil nos últimos 20 dias: analisar a cobertura mundial da imprensa de janeiro a novembro para avaliar quais os termos mais abordados no mundo e chegar a um consenso dos acontecimentos emblemáticos mais importantes do ano. Os especialistas do aplicativo de idiomas Babbel, avaliaram jornais como Le Monde, The New York Times, El País, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, entre tantos outros, além de inúmeros programas de TV, sites de notícias e podcasts para mapear o que foi relevante no mundo.

Queimadas na Amazônia, crime socioambiental em Brumadinho, debate de gênero na Argentina, manifestações no Chile e outros acontecimentos encheram 2019 com vocabulário ambiental e sociopolítico. Para os especialistas, a melhor maneira de acompanhar e comunicar um mundo em ebulição é através da própria língua.

"Parte do trabalho de um linguista é acompanhar de perto o desenvolvimento e o uso das línguas em diversos meios como notícias, mídias sociais, discursos políticos e nossas próprias interações com nossos usuários", conta Vitor Shereiber, Gerente de Projetos Didáticos da Babbel

Confira quais foram os termos selecionados por mais de 150 linguistas de 14 países:

  • Queimadas (Brasil)

Significado: Queima geralmente intencional de florestas.

Contexto de 2019: Incêndios na Amazônia durante os primeiros 20 dias de agosto superaram marcas registradas nos últimos nove anos. A floresta já perdeu uma área de 9.762 km², segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). No Twitter, a hashtag #prayforamazonas ocupou o primeiro lugar nos trending topics mundiais. As queimadas no Brasil também ocuparam as manchetes internacionais de veículos como os americanos CNN e The Washington Post e o alemão Deutsche Welle. 

  • Rompimento de barragem (Brasil)

Significado: Termo usado para definir o momento da ruptura de uma barreira de resíduos provenientes da mineração de ferro. A construção tem a função de separar o material rico, com valor econômico, do rejeito, que é basicamente lama tóxica. Esse processo necessita de uma uma quantidade de água enorme. Assim, usa-se uma barragem de contenção para armazenar esse material.

Contexto de 2019: Em janeiro, uma barragem de rejeitos se rompeu em Brumadinho, Minas Gerais, liberando cerca de 12 milhões de metros cúbicos de lama tóxica no ambiente. O desastre de responsabilidade humana contaminou rios e matou mais de 250 pessoas. Em 2015, o país passou por uma tragédia similar. O rompimento da barragem de Mariana, também em Minas Gerais, deixou 19 mortos, milhares de desabrigados e afetou todo o ecossistema do Rio Doce.

  • Vazamento de óleo (Brasil)

Significado: Quando óleo proveniente da exploração petrolífera vaza de dutos e navios contaminando a água do mar.

Contexto de 2019: Em setembro, um vazamento de petróleo cru se espalhou pelos nove estados do Nordeste brasileiro. O poluente foi identificado em uma faixa de mais de 2 mil quilômetros da costa. O governo federal afirmou que análises apontaram ser petróleo cru, de origem desconhecida, não produzido no País. Não foi acionado nenhum plano de contingência para conter o óleo e nem realização de ações de limpeza por parte das autoridades responsáveis.

  • Lenguaje inclusivo (Argentina)

Tradução: Linguagem inclusiva.

Significado: Recente demanda por maior igualdade de gênero também na linguagem. 

Contexto de 2019: A Academia Real Espanhola (Real Academia Española) continua rejeitando o conceito e uso de linguagem inclusiva. Apesar de a Academia não reconhecê-la, o uso de elles (em vez de ellos) como pronome neutro e outras inovações linguísticas – como o uso do símbolo @ e as letras "x" e "e" como uma alternativa às terminações de gênero -o e -a – continuam ganhando espaço. Este ano, o debate teve até uma vitória em nível institucional.  O uso de linguagem inclusiva foi aprovado na Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires (UBA).

  • Manifestaciones (Chile)

Tradução: Manifestações

Significado: Grupo de pessoas que se reúnem em local público para defender seus direitos e opiniões.

Contexto de 2019: Manifestações no Chile já provocaram mais de 20 mortes, cerca de 2,5 mil feridos e 3 mil detenções. A onda de protestos que o Chile está enfrentando teve início em outubro por causa do aumento do valor da passagem de metrô. Em seguida, tornou-se um clamor popular contra o governo e o modelo econômico desigual do país. Em novembro, a justiça chilena aceitou denúncia contra o presidente Sebastián Piñera – acusado de responsabilidade por crimes contra a humanidade durante os protestos.

  • Paro nacional (Colômbia)

Tradução: Greve geral.

Significado: Paralisação das atividades em todo o território nacional, em protesto contra certas diretrizes do governo.

Contexto de 2019: Em um país sem tradição de protesto como a Colômbia, a greve nacional de  21 de novembro foi histórica. Milhares de colombianos saíram às ruas contra a reforma previdenciária, trabalhista e educacional e a favor do acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). 

  • Inmigración (México)

Tradução: Imigração

Significado: Quando um indivíduo ou grupo de indivíduos se estabelece em um país ou região diferente do seu local de origem. 

Contexto de 2019: Em setembro, o Pentágono aprovou US$ 3,6 bilhões para a construção de um muro na fronteira entre México e Estados Unidos. Esta foi uma das principais promessas de campanha do presidente Donald Trump. O objetivo é conter a entrada de imigrantes da América Latina. Enquanto isso, em Nuevo Laredo – uma cidade mexicana fronteiriça – imigrantes latinos de diversos países aguardam audiências para morar no país norte-americano. Este ano, a cidade se tornou parte de um programa conhecido como "Permanecer en México". Ele foi implementado em janeiro, com a cooperação do governo mexicano, em uma tentativa de reduzir o número de detentos latinos nos EUA por imigração ilegal. Desde então, mais de 18.000 pessoas já tiveram seus vistos negados.

  • Independentistas separatistas (Espanha)

Significado: O primeiro termo é mais usado por aqueles que apóiam a independência da Catalunha. Refere-se a partidários ou defensores do independentismo político. O segundo tem quase o mesmo significado, contudo, é mais usado por aqueles que são contra o separatismo – que é a tendência de um território se separar do Estado de que faz parte e constituir-se em Estado independente. A escolha do vocabulário, no entanto, acaba sendo mais uma escolha ideológica. 

Contexto de 2019: Em outubro, a condenação de nove líderes do movimento de independência da Catalunha, iniciado em 2017, provocou uma série de protestos nesta região da Espanha. Atos interditaram três vias de Barcelona, um aeroporto, várias estradas e uma via férrea. As penas variam entre 9 e 13 anos de prisão. Todos os réus foram absolvidos da acusação mais grave: rebelião.

  • Acqua alta (Itália)

Tradução: Maré alta.

Significado: Aumento rápido do nível da água, inundando os arredores.

Contexto de 2019: Em novembro, quatro enchentes históricas foram registradas em apenas uma semana em Veneza. O fenômeno acqua alta acontece todos os anos nessa época. Contudo, as inundações têm se agravado com o passar do tempo devido ao aquecimento global. 

  • L'incendie (França)

Tradução: Incêndio.

Significado:
Fogo que se propaga com intensidade e geralmente causa prejuízos materiais.

Contexto de 2019: Em abril, chamas tomaram parte de um dos monumentos mais visitados do mundo – a Notre-Dame, em Paris. A catedral, de 850 anos, sobreviveu à Revolução Francesa e duas guerras mundiais. Mas foi em 2019 que sofreu um de seus maiores danos. 

  • Klimakrise (Alemanha)

Tradução: Crise climática.

Significado: Segundo a ONU, o mundo caminha para um aumento de temperatura de 3,5°C. Isso está muito além dos objetivos do Acordo de Paris, que visa limitar o aumento a 1,5 °C. Se a humanidade não conseguir alcançar o objetivo do acordo, todas as previsões de catástrofes climáticas se tornarão realidade.

Contexto de 2019: Com ajuda extra da "estrela do clima" sueca Greta Thunberg e do ativismo das crianças e adolescentes alemães, a conscientização climática na Alemanha se expandiu ainda mais. Outras palavras-chaves para entender 2019 no país são: Hitzewelle (onda de calor) e Klimastreik (greve pelo clima). O primeiro termo foi extremamente usado durante o verão, quando a Alemanha bateu recordes de calor. O segundo refere-se ao Fridays for Future (Sextas pelo Futuro) – movimento liderado pela sueca de 16 anos. Às sextas-feiras, estudantes de todas as idades começaram a deixar de ir à aula para protestar por seu futuro, exigindo medidas urgentes contra o aquecimento global. Só na Alemanha, 1,4 milhão de pessoas participaram das manifestações. 

  • Flugscham (Áustria) / Flygskam (Suécia)

Tradução: Vergonha de voar: Flug (voo) + Scham (vergonha). Do sueco flygskam

Significado:. Os austríacos, assim como os suecos, não falam mais de mudança climática, e sim de emergência climática. Assim, esses novos termos (Flugscham e Flygskam) descrevem como eles têm se sentindo toda vez que embarcam em algum avião. 

Contexto de 2019: Considerando as emissões de CO2 por pessoa, não existe outra atividade humana que polua tanto em tão pouco tempo quanto a aviação. O termo em alemão Flugscham, que é o idioma falado na Áustria, foi inspirado no sueco Flygskam – terra da ativista ambiental Greta Thunberg. Em abril, a adolescente de 16 anos percorreu a Europa (Estocolmo, Estrasburgo, Roma e Londres) de trem e, em setembro, viajou do Reino Unido aos Estados Unidos em um veleiro movido a energia solar para participar da Cúpula sobre a Ação Climática da ONU.

  • Brexit (Reino Unido)

Significado: Brexit vem de British exit (saída britânica) e refere-se ao processo de saída da União Europeia.

Contexto de 2019: Em 2016, foi realizada uma votação pública para decidir se o Reino Unido deve sair ou permanecer na UE. Brexit ganhou com 52% dos votos. Contudo, até hoje nenhum dos acordos realizados em Bruxelas (capital da União Europeia) foi aprovado pelo parlamento britânico. 

  • Cancel culture (Estados Unidos)

Tradução: Cultura de cancelar.

Significado: Cancel culture é boicotar alguém famoso por ter opinião ou comportamento racista, machista, violento ou condenável de alguma maneira. 

Contexto de 2019: Recentemente, os cineastas Roman Polanski e Woody Allen, por exemplo, foram acusados de assédio sexual. Eles foram, então, canceled (cancelados). Ano passado, Polanski foi expulso pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelo Oscar. Um dia de chuva em Nova Iorque, de Woody Allen, teve sua distribuição cancelada pela Amazon Studios. Contudo, foi este ano que o termo começou a ser amplamente usado como boicote a figuras públicas. 

  • Plastic waste (Austrália)

Tradução: Resíduos plásticos.

Significado: O plástico é um material que usado na fabricação de objetos como sacolas e embalagens. Sua matéria-prima geralmente é o petróleo. Estima-se que, todos os anos, de 8 a 13 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos, matando 100 mil animais marinhos. A preocupação dos cientistas é que haja um "sufocamento" dos organismos marinhos, que são geram cerca de 60% do oxigênio da Terra. 

Contexto de 2019: Em maio, o governo da Malásia retornou cerca de 100 toneladas de lixo plástico para a Austrália porque estava muito contaminado para reciclar. A ministra do Meio Ambiente da Malásia, Yeo Bee Yin, anunciou que 3.000 toneladas de resíduos, enviadas de todo o mundo, seriam devolvidas porque estavam impróprias para reciclagem. A Austrália e muitos países desenvolvidos exportam uma grande quantidade de lixo para países emergentes. Ano passado, a China introduziu novos padrões de reciclagem que descartavam 99% do que a Austrália exporta.

  • Trade war (Canadá)

Tradução: Guerra comercial.

Significado: Conflito econômico que resulta em protecionismo – quando países elevam ou criam tarifas ou outras barreiras em resposta às barreiras comerciais criadas pela outra parte. Geralmente são usadas como pressão de ordem econômica para dobrar o Estado adversário.

Contexto de 2019: Ano passado, as negociações de um pacto de livre comércio entre China e Canadá pareciam promissoras. De repente, o país norte-americano se pegou no meio de uma guerra comercial entre Estados Unidos e China – seus dois maiores parceiros de negócios.  A relação  entre o Canadá e a China começou a se deteriorar depois da prisão de Meng Wanzhou durante uma escala em Vancouver. A chinesa é a Diretora Financeira da Huawei e filha do fundador da empresa. A detenção foi feita a pedido dos EUA, que acusa a executiva de ter cometido fraude para violar as sanções dos Estados Unidos contra o Irã. 

Sobre Babbel

Há 10 anos, Markus Witte (Presidente Executivo do Conselho) e Thomas Holl (CTO) perceberam que não havia como aprender um idioma on-line — um problema que eles decidiram solucionar. Em 2008, criaram a Babbel. Hoje, a empresa é formada por 750 profissionais de mais de 50 países, trabalhando na sede, em Berlim, e em Nova Iorque. Hoje, o aplicativo de idiomas tem milhões de assinantes pagantes.

A equipe didática da Babbel é formada por mais de 150 linguistas – o que torna possível uma abordagem eficiente, baseada em métodos empiricamente comprovados.  Pesquisadores da Universidade de Yale, Universidade de Michigan e Universidade da Cidade de Nova Iorque também já comprovaram a eficácia do aplicativo l em diferentes estudos.

No Brasil, a empresa atua desde 2014. Hoje, o mercado brasileiro é o principal da América Latina, representando cerca de 50% de todas as assinaturas na região.

FONTE Babbel

Você acabou de ler:

Especialistas de 14 países analisam os termos mais relevantes discutidos na imprensa mundial em 2019

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/especialistas-de-14-paises-analisam-os-termos-mais-relevantes-discutidos-na-imprensa-mundial-em-2019/