Exercício físico precoce beneficia as mulheres após cirurgia plástica, diz estudo

SÃO PAULO, 5 de abril de 2022 /PRNewswire/ --  Um estudo conduzido por dois médicos brasileiros e publicado no início de janeiro no Journal of the American Society of Plastic Surgeons, a maior revista de cirurgia plástica do mundo, revela que mulheres que fazem aumento dos seios podem retornar aos exercícios físicos em apenas uma semana. 

Segundo o médico Filipe Basile, um dos autores do estudo, o objetivo foi avaliar a segurança da atividade física precoce. Participaram do ensaio clínico 225 mulheres que fizeram cirurgia para aumento dos seios com prótese. 

"Os dados científicos sobre esse impacto do exercício físico após a cirurgia de aumento de mama ainda são limitados. As recomendações variam de algumas semanas até alguns meses. Fizemos um estudo para avaliar complicações, qualidade da cicatriz  e outros resultados relatados pelas pacientes", detalha o cirurgião plástico Filipe Basile.

Até então, a restrição de atividade física no pós-operatório era baseada em uma suposta perspectiva de que o exercício poderia levar a complicações, diminuir a qualidade da cicatriz e prejudicar os resultados.

As pacientes foram divididas em dois grupos. As mulheres no grupo de exercícios começaram um programa supervisionado uma semana após a cirurgia. Elas fizeram exercícios aeróbicos e outros treinos três vezes por semana, durante 12 semanas. Outro grupo foi aconselhado a evitar exercícios por 12 semanas após a cirurgia.

Um ano depois, os pesquisadores  Filipe Basile e Taís Oliveira compararam as taxas de complicações e a qualidade da cicatriz entre os dois grupos. Eles também pediram às pacientes que completassem um questionário de satisfação com os resultados da cirurgia plástica. Setenta e cinco pacientes em cada grupo completaram o estudo.

"Os resultados foram uma taxa geral de complicações de 6,9% no grupo de exercícios e 7,5% no grupo sem exercícios. Foram complicações menores e nenhuma paciente precisou de cirurgia de revisão durante o período de acompanhamento, 12 meses. A qualidade da cicatriz foi semelhante entre os grupos", descreve Dr. Basile.

Mais surpreendente ainda foi que mulheres no grupo no qual exercício foi permitido reportaram índices mais altos de qualidade de vida no período.

"Esses resultados vão na mesma tendência de vários procedimentos na cirurgia e medicina em geral que tem observado que o retorno precoce às atividades diárias é não só permitido,  mas também estimulado " informam os  médicos. 

Dr. Filipe ainda ressalta que esses resultados científicos não devem ser extrapolados para pacientes operadas por outras técnicas que não as usadas no estudo. "Cabe a cada paciente conversar com seu cirurgião plástico sobre o que é ou não permitido no seu pós-operatório de cirurgia de silicone mamário", diz o médico.

CONTATO: Jaqueline Falcão, Telefone:  11 - 97429-0575, E-mail:  jaqueline.falcao@vv4pr.com.br

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1778411/DrBasile.jpg

FONTE Filipe Basile, médico

SÃO PAULO, 5 de abril de 2022 /PRNewswire/ --  Um estudo conduzido por dois médicos brasileiros e publicado no início de janeiro no Journal of the American Society of Plastic Surgeons, a maior revista de cirurgia plástica do mundo, revela que mulheres que fazem aumento dos seios podem retornar aos exercícios físicos em apenas uma semana. 

Segundo o médico Filipe Basile, um dos autores do estudo, o objetivo foi avaliar a segurança da atividade física precoce. Participaram do ensaio clínico 225 mulheres que fizeram cirurgia para aumento dos seios com prótese. 

"Os dados científicos sobre esse impacto do exercício físico após a cirurgia de aumento de mama ainda são limitados. As recomendações variam de algumas semanas até alguns meses. Fizemos um estudo para avaliar complicações, qualidade da cicatriz  e outros resultados relatados pelas pacientes", detalha o cirurgião plástico Filipe Basile.

Até então, a restrição de atividade física no pós-operatório era baseada em uma suposta perspectiva de que o exercício poderia levar a complicações, diminuir a qualidade da cicatriz e prejudicar os resultados.

As pacientes foram divididas em dois grupos. As mulheres no grupo de exercícios começaram um programa supervisionado uma semana após a cirurgia. Elas fizeram exercícios aeróbicos e outros treinos três vezes por semana, durante 12 semanas. Outro grupo foi aconselhado a evitar exercícios por 12 semanas após a cirurgia.

Um ano depois, os pesquisadores  Filipe Basile e Taís Oliveira compararam as taxas de complicações e a qualidade da cicatriz entre os dois grupos. Eles também pediram às pacientes que completassem um questionário de satisfação com os resultados da cirurgia plástica. Setenta e cinco pacientes em cada grupo completaram o estudo.

"Os resultados foram uma taxa geral de complicações de 6,9% no grupo de exercícios e 7,5% no grupo sem exercícios. Foram complicações menores e nenhuma paciente precisou de cirurgia de revisão durante o período de acompanhamento, 12 meses. A qualidade da cicatriz foi semelhante entre os grupos", descreve Dr. Basile.

Mais surpreendente ainda foi que mulheres no grupo no qual exercício foi permitido reportaram índices mais altos de qualidade de vida no período.

"Esses resultados vão na mesma tendência de vários procedimentos na cirurgia e medicina em geral que tem observado que o retorno precoce às atividades diárias é não só permitido,  mas também estimulado " informam os  médicos. 

Dr. Filipe ainda ressalta que esses resultados científicos não devem ser extrapolados para pacientes operadas por outras técnicas que não as usadas no estudo. "Cabe a cada paciente conversar com seu cirurgião plástico sobre o que é ou não permitido no seu pós-operatório de cirurgia de silicone mamário", diz o médico.

CONTATO: Jaqueline Falcão, Telefone:  11 - 97429-0575, E-mail:  jaqueline.falcao@vv4pr.com.br

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1778411/DrBasile.jpg

FONTE Filipe Basile, médico