''Fight to Reunite'': como Wuhan enfrentou o COVID-19

PEQUIM, 15 de março de 2020 /PRNewswire/ -- Em Wuhan, cidade da China Central que foi o epicentro da erupção do coronavírus, novos casos do COVID-19 caíram para um único dígito, com apenas quatro relatados na sexta-feira, de acordo com um vídeo da CGTN.

Os últimos dados mostram que mais de 36.000 pacientes já se recuperaram em Wuhan, o que significa mais de 70% do total de casos. A cidade da Província de Hubei, na China Central, que foi mais duramente castigada pelo coronavírus, está certamente a caminho da recuperação.

Conforme mais pacientes recebem alta dos hospitais, todos os 14 hospitais temporários foram fechados nesta semana.

Esses hospitais, instalações públicas que foram adaptadas, prestaram tratamento em tempo hábil a pacientes com sintomas mais brandos. Eles receberam mais de 12.000 pacientes.

Esse progresso tão notável não aconteceu facilmente. A mobilização rápida de recursos médicos nacionais exerceu um papel essencial na contensão da epidemia.

Para ajudar a combater o coronavírus em Hubei, um total de 42.000 profissionais de saúde, de todo o país, foram despachados para a província. Cerca de 65.000 equipamentos médicos, incluindo ventiladores e ECMOs (pulmões artificiais) foram enviados para Hubei em 3 de março.

Planos de tratamento, tais como suporte respiratório e terapia com plasma, foram testados e implementados. A tradicional medicina chinesa ajudou a aliviar os sintomas de muitos pacientes e encurtar a duração do tratamento.

Graças às medidas que tomou, a China já ultrapassou o auge do surto de coronavírus, disse um porta-voz do governo na quinta-feira.

Fora de Hubei, as empresas estão voltando gradualmente às atividades normais. Mais de 95% das empresas acima de um tamanho designado retomaram as operações, disse uma autoridade na sexta-feira.

O chefe de equipe da missão conjunta China-OMS para o COVID-19, Dr. Bruce Aylward, disse que reproduzir o sucesso da China no contra-ataque ao vírus em outros lugares irá requerer rapidez, dinheiro, imaginação e coragem política.

Esse curta-metragem, criado pela CGTN, se baseia em fatos da vida real e mostra como a China enfrentou o vírus mortal e curou pacientes como Han (pseudônimo) e seu pai. Conforme a epidemia se alastra pelo mundo, apenas com a cooperação mútua podemos vencer esse inimigo comum – o COVID-19.

Veja o relatório original em https://news.cgtn.com/news/2020-03-14/Fight-to-Reunite-How-Wuhan-tackled-COVID-19-ORhUCzRIGs/index.html 

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=cadvezBFZxs  

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1134151/Fight_to_Reunite.jpg    

FONTE CGTN

PEQUIM, 15 de março de 2020 /PRNewswire/ -- Em Wuhan, cidade da China Central que foi o epicentro da erupção do coronavírus, novos casos do COVID-19 caíram para um único dígito, com apenas quatro relatados na sexta-feira, de acordo com um vídeo da CGTN.

Os últimos dados mostram que mais de 36.000 pacientes já se recuperaram em Wuhan, o que significa mais de 70% do total de casos. A cidade da Província de Hubei, na China Central, que foi mais duramente castigada pelo coronavírus, está certamente a caminho da recuperação.

Conforme mais pacientes recebem alta dos hospitais, todos os 14 hospitais temporários foram fechados nesta semana.

Esses hospitais, instalações públicas que foram adaptadas, prestaram tratamento em tempo hábil a pacientes com sintomas mais brandos. Eles receberam mais de 12.000 pacientes.

Esse progresso tão notável não aconteceu facilmente. A mobilização rápida de recursos médicos nacionais exerceu um papel essencial na contensão da epidemia.

Para ajudar a combater o coronavírus em Hubei, um total de 42.000 profissionais de saúde, de todo o país, foram despachados para a província. Cerca de 65.000 equipamentos médicos, incluindo ventiladores e ECMOs (pulmões artificiais) foram enviados para Hubei em 3 de março.

Planos de tratamento, tais como suporte respiratório e terapia com plasma, foram testados e implementados. A tradicional medicina chinesa ajudou a aliviar os sintomas de muitos pacientes e encurtar a duração do tratamento.

Graças às medidas que tomou, a China já ultrapassou o auge do surto de coronavírus, disse um porta-voz do governo na quinta-feira.

Fora de Hubei, as empresas estão voltando gradualmente às atividades normais. Mais de 95% das empresas acima de um tamanho designado retomaram as operações, disse uma autoridade na sexta-feira.

O chefe de equipe da missão conjunta China-OMS para o COVID-19, Dr. Bruce Aylward, disse que reproduzir o sucesso da China no contra-ataque ao vírus em outros lugares irá requerer rapidez, dinheiro, imaginação e coragem política.

Esse curta-metragem, criado pela CGTN, se baseia em fatos da vida real e mostra como a China enfrentou o vírus mortal e curou pacientes como Han (pseudônimo) e seu pai. Conforme a epidemia se alastra pelo mundo, apenas com a cooperação mútua podemos vencer esse inimigo comum – o COVID-19.

Veja o relatório original em https://news.cgtn.com/news/2020-03-14/Fight-to-Reunite-How-Wuhan-tackled-COVID-19-ORhUCzRIGs/index.html 

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=cadvezBFZxs  

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1134151/Fight_to_Reunite.jpg    

FONTE CGTN

Você acabou de ler:

''Fight to Reunite'': como Wuhan enfrentou o COVID-19

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/fight-to-reunite-como-wuhan-enfrentou-o-covid-19/